História Photograph - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Arjen Robben, Bastian Schweinsteiger, Manuel Neuer, Mario Götze, Mats Hummels, Mesut Özil, Philipp Lahm, Robert Lewandowski, Thomas Müller, Toni Kroos, Xabi Alonso
Personagens Manuel Neuer, Personagens Originais, Robert Lewandowski
Tags Alemanha, Bayern, Bayern De Munique
Visualizações 179
Palavras 5.737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, tudo bem?
Já peço desde agora: não em matem! hahaha
Então galerinha, talvez eu comece a demorar um pouquinho mais para postar porque as aulas voltaram e com ela uma coisinha linda chamada pré TCC.
Nos encontramos nos comentários?
Boa leitura!

Obs.: As duas músicas que Lia canta são da Beyoncé, Drunk in Love e Blow - respectivamente - e bom, suas letras são bem ousadas

Capítulo 7 - Milch Bar


Ok, Lia não estava preparada para o que seria o tal Milch Bar.

Assim que Andrea estacionou seu carro próximo ao local, Lia já conseguia ouvir as batidas vindas de dentro do clube e ver a fila se aglomerar na porta, de pessoas dos mais diversos tipos, mas havia uma semelhança entre eles, eram lindos. Podia achar isso talvez pelos trajes bem alinhados, mas era algo que definitivamente chamava a atenção. Desceu do carro, ajeitando o vestido preto - um dos poucos que havia trago do Brasil - que ornava aos saltos nude e ao batom vermelho.

- Perguntinha do dia: como não viemos aqui antes? - Isa perguntou assim que desceu do carro, se pondo ao lado de Lia

- Eu acho que já me apaixonei umas cinco vezes só de olhar para essa fila - Daniel comentou, colocando a jaqueta escura que carregava - É hoje que eu saio grávido daqui

- Regras da casa - Andrea se pôs na frente deles - As três bonitas aí são estrangeiras e eu nunca vim aqui, logo, quatro pessoas vieram nesse carro, quatro pessoas vão embora nesse carro - avisou e os viu assentir rindo - Isa e Lia, qualquer coisa gritem, Daniel juízo pelo amor de Deus, e não dêem PT e nem parem para trepar em banheiro de boate, porque se eu chegar depois das seis da manhã em casa, vou ser expulsa, ainda mais se vomitarem no meu carro

- Ok mamãe Andrea - Lia falou - Eu sou a mais velha aqui, eu que deveria dar as regras - reclamou enquanto caminhavam em direção a fila

- Eu que dirijo meu bem, quem dá as regras sou eu - Andrea se pôs na frente da fila

- Faz um tempinho que não saio - Isa avisou, se distraindo enquanto tirava um selfie

- Ah, eu nunca fui de sair mesmo - Daniel deu ombros, se intrometendo na foto da ruiva

- Bom, faz uns booons anos que não vou para esses lugares - Lia falou e os viu a encarar - O que foi? Eu disse que sou a mais velha daqui

- Toda oportunidade de festa que tem álcool, eu tô indo - Andrea respondeu e indicou atrás de Daniel - Acho que eles estão chamando vocês  - apontou para dois rapazes - Alerta embuste - sussurrou

- Desculpa, nos chamou? - Isa tomou frente, perguntando de maneira simpática

- Ah sim - o mais alto deles sorriu simpático - Tudo bem com vocês, me chamo Paul, esse é o Peter, meu irmão - um homem moreno e alto falou, logo apontou ao loiro do lado dele, enquanto cumprimentava o quarteto

- Eu sou Isa, ela é a Andrea, Daniel e Lia - indicou respectivamente cada um, que sorriam em resposta - São daqui mesmo?

- Na verdade somos de Berlim, estamos passando só um tempinho aqui. E a Andrea já conhecemos da facul - Peter respondeu acenando para a alemã que sorriu cínica enquanto ele se pôs ao lado de Lia - Costumam vir sempre aqui?

- Ah.. hm.. Não - a brasileira respondeu tímida e nervosa, pela aproximação repentina dele - E vocês?

- Também é a nossa primeira vez né Paul? - perguntou ao moreno que concordou sorrindo - Podemos aproveitar para curtir a festa juntos

- Bom, nós viemos com uns amigos… - Daniel tentou explicar sem parecer grosso. Paul havia se aproximado de Isa, enquanto Peter se mantinha do lado de Lia - Nós podemos se trombar lá dentro

- É. Se trombar parece uma boa ideia - Paul comentou, encarando Isa de cima a baixo. Lia não estava habituada a flertes, logo não esboçava reação, apenas sorria, já Isa deixava claro que não estava a fim da proximidade instalada entre ela e o homem

- Cara, podemos nos trombar lá dentro sim, mas não olha desse jeito para minha mina - Andrea alertou ao mesmo tempo que deu um cutucão em Isa, para que ela entrasse no personagem

- Sua mina?

- É! - Isa comentou, dando dois passos para trás e sentindo Andrea circular sua cintura com os braços - Só não gostei do mina, amor, já pode me chamar de noiva - fingiu reclamar com Andrea e mostrou o dedo com uma suposta aliança, não passava de um anel simples, mas se encaixava no contexto

- Vai me dizer que também curte morena? - Peter perguntou próximo demais ao ouvido de Lia, até que sentiu uma não em sua cintura de modo respeitoso

- Hey, o que estão fazendo ai? - Boateng, o dono da tal mão, perguntou simpático. Lia não conseguiu evitar o riso ao ver Paul ficar boquiaberto e Peter se afastar dela em imediato - Oi rapazes! - ele os cumprimentou assim que percebeu a cena

- Estamos esperando para entrar - Andrea falou como se tudo aquilo fosse óbvio, enquanto aproveitava a situação para irritar Isa, dando leve mordidas em seu ombro

- O Basti não avisou vocês? - indagou de maneira retórica e ergueu a fita que ficava para controlar a fila - Entrem comigo

- Bom, parece que meus amigos chegaram - Lia olhou para trás e viu que Kimmich e Lahm o acompanhavam, além de dois caras que pareciam seguranças

- Nos trombamos lá dentro? - Peter perguntou e ela apenas negou rindo, seguindo os outros

- Cara, ela está acompanhada de Jerome fucking Boateng - Andrea falou fingindo que estava abraçando Isa e piscando em direção ao jogador, que acenava para alguém mais atrás na fila, provavelmente um fã que o reconhecera - Eu não insistiria

- Estão incomodando você? - ele perguntou de maneira séria, enquanto os outros dois jogadores mais atrás não se controlavam em rir, assim como Daniel

- Desculpa - Peter falou em um fio de voz, Lia podia ver os olhos dele brilhando, só não sabia se era de medo ou admiração pelo zagueiro

- Tudo bem.Vamos - pegou a mão de Lia e assim que se afastaram da fila, começaram a rir - Mas que mel vocês tem, mal chegaram na fila e já tão fazendo os caras babarem.

- Vocês duas tá rolando real? - Kimmich perguntou enquanto Lahm conversava com os seguranças para que entrassem

- Eu conheço eles, são dois babacas, estão a um fio de serem expulsos, lindinhas da tia fiquem espertas com as bebidas de vocês, rola uns boatos de que eles são cheios de colocar estimulante no copo alheio - Andrea alertou finalmente largando de Isa - Isso era só um disfarce, o sonso do Daniel nem para fazer o mesmo com a Lia. Esse ainda morre virgem

- Muita areia pro meu caminhãozinho - o mexicano se limitou a responder rindo

- Falando nisso, vocês três estão bem ajeitadinhos, nada mal -Lia elogiou ao analisar os três jogadores fora de seus trajes comuns de treino ou jogo

- Vocês estão muito bem também - Boateng comentou, dando passagem para Lia entrar em sua frente

- Inclusive mataram a Andrea e substituíram, tá até parecendo gente hoje- Lahm comentou e pode-se ouvir um outch vindo dele, junto ao barulho de um tapa estralado

- Isso aqui é maravilhoso - Isa girou em seu próprio eixo, analisando o clube

- Oi para você também - Lia ouviu ao seu lado Kimmich reclamar, a fazendo rir do drama. Deu um rápido abraço nele

- Oi lindinho - elogiou apertando as bochechas dele - Vamos ver se consegue me convencer sobre as noites alemãs

- As noites alemãs eu não sei, mas posso te convencer sobre essa - flertou de maneira brincalhona, a deixando sem graça e o fazendo rir alto da cara dela

 

O grupo se espremeu até conseguirem alcançar o lado oposto do clube, onde se amontoavam na mesa um grupo de pessoas familiares para ela e outras nem tanto. Antes de se aproximar ainda mais da roda, sinalizou para Isa olhar o look que ela estava, e obteve um sinal de jóia em resposta

- Boateng seu fura olho maldito - Müller gritou assim que os viu chegar. O jogador apenas o encarou em dúvida e depois compreendeu do que ele falava

- Apenas um disfarce - ergueu a mão de Lia rindo, logo depois se soltaram

- Achei que iriam demorar mais algumas eternidades - Bastian apareceu reclamando - Como estão?

- Bem - Daniel falou - De certo modo impressionado, como cabe tanta gente bonita num lugar só

- Mal começamos meu amigo, mal começamos - sentiu dois tapinhas em seu ombro,vindos de Götze

- Eu vou comprar alguma bebida, vamos? - Andrea chamou e Daniel a acompanhou

- Então essa é a famosa Lia? - ouviu uma voz feminina atrás de si, se virando e vendo Lewandowski acompanhado de uma mulher

- Bom, famosa nem tanto, mas sou eu sim - riu cumprimentando a mulher - Você deve ser Anna, estou certa?

- Sim senhorita. Robert demorou décadas para fazer esse encontro aqui acontecer, vamos aproveitar para nos conhecer melhor hoje - apontou para elas mesmo sorrindo - Ele me falou muito bem sobre você

- Infelizmente vou ter que te dizer o contrário sobre ele - fingiu virar os olhos e bufar mas se interrompeu na própria risada - Dá para suportar esse polonês né?

- O que a gente não faz por amor não é mesmo - Anna falou fazendo o sinal com os dedos que representava dinheiro, o que fez Lia rir alto

- Só para situar vocês eu ainda estou aqui - Lewandowski reclamou - Arrependido de ter juntado as duas

- É feio se intrometer no assunto de mulheres - Lia advertiu rindo e sinalizou para que Isa se aproximasse do grupo - Anna, essa é a Isa que trabalha com a gente também

- A francesa, estou certa? - indagou enquanto a cumprimentava

- Prazer em conhecê-la

- Cadê suas duas outras crianças Lia? - Lewy indagou

- Foram comprar bebida, eu acho - olhou em volta vendo se os achava entre as centenas presentes ali

- Ei Müller, vem aqui - Anna gritou e viu Thomas levantar - Não o Müller idiota, A Müller idiota - brincou e o viu dar dedo, enquanto Lisa se punha na roda - Você bonitinho, pode ir ali ter suas conversas de homem

- Já está me chutando? - perguntou indignado e ela apenas riu, o empurrando para longe da roda. Robert apenas saiu rindo, deixando o grupo entre elas

- Oi Lia, oi Isa - Lisa Müller disse de modo simpático, se pondo junto as três - Thomas me disse quem eram

- Oi Lisa - Lia respondeu o cumprimento de maneira simpática

- Agora falta a sua outra amiga e o Xabi chegar com a Nagore, para transformarmos isso em uma noite de mulheres - Anna comemorou, fazendo as outras rirem - Eu ando atolada de serviço, e faz tempo que não fazemos algo - sinalizou para Lisa - E agora temos mais companhia, e parecem ser das boas, vamos aproveitar a noite

- Noite das mulheres me parece uma ótima ideia - Isa falou - O que acham de beber algo?

- Eu super topo, vamos! - Lisa saiu animada, tomando frente do grupo

O bar era grande, o que não significava que tinha espaço. As quatro se espremeram entre dois outros grupos, ficando duas encostadas no balcão - Lia e Anna -  e duas à frente delas - Isa e Lisa - de modo que conseguiam conversar, beber, e olhar o movimento ao mesmo tempo. Ela já tinha ouvido que de todas as wags do Bayern, Lisa era a mais simpática, e de fato era. E quem não a conhecesse, poderia dizer facilmente que era irmã de Thomas, já que os dois possuíam os mesmos trejeitos e senso de humor, além do riso alto e escandaloso. E Lia definitivamente havia gostado de Anna, ao contrário de Robert que por mais que fosse engraçado era contido, Anna possuía um alto astral e um humor ácido que era para poucos. As quatro já se mexiam ali no lugar que estavam, começando a sentir o álcool fluir pelo seus corpos, mas se limitavam em apenas assistir a pista de dança.

- Cadê a sua outra estagiária Lia? - Anna perguntou, virando o último gole de sua cerveja - A Nah disse que está chegando

- Eu não sei também - a morena respondeu - Será que eles foram para a pista?

- Talvez - Lisa deu ombros - Já já seremos nós. Dizem que brasileiros dançam bem mas eu só acredito vendo

- Com essa bunda aí, se Lia não dançar bem eu cometo um homicídio - Isa comentou, já mais alegre por conta do álcool - Não me demite por favor - pediu ao ver Lia a encarar séria, mas depois caindo na risada

- Eu nunca fui muito de sair mas desde sempre fui de dançar, nem que fosse trancada no banheiro - a morena riu, fazendo as outras a acompanharem - E as músicas alemãs são bem animadinhas até, também acho que deveríamos ir dançar

- Eu só sei dançar em cima de certas coisas - Anna disse de modo sugestivo vendo as outras reclamarem e rirem

- Eu acho que nem em cima eu consigo, só cavalgar mesmo  - Lisa riu, distribuindo novas garrafinhas de cervejas entre elas, vendo o grupo rir - A maldade está nos olhos de quem vê, porque meu trabalho é cavalgando

- Eu prefiro me abster de opinião - Isa comentou - Verdade chefinha, já pegou alguém aqui na Alemanha?

- Não - respondeu com certo estranhamento mas sorrindo - Vim a trabalho mon amour

- E como você consegue ficar sem? - Anna a olhou incrédula - Nem um vibradorzinho, nem nada?

- Anna! - Lia advertiu rindo - Acho que faz uns dois anos, por aí

- O que? - as três responderam em uníssono - Você é virgem! - Anna emendou

- Alguém está acumulando teias de aranha. Mas porquê Lia? - Lisa falou rindo

- Ahh, longa história - deu ombros, bebendo sua cerveja - Se aparecer um cara legal, quem sabe

- Falando nisso - Anna começou, encarando as outras duas de maneira suspeita - Passarinho verde me contou..

- Passarinho linguarudo também conhecido como Robert Lewandowski - Lia a interrompeu rindo - Qual a da vez?

- Que tem gente interessada em você mas que os dois são lerdos demais. Toma atitude mulher - Anna deu um leve empurrãozinho no ombro dela, de maneira amistosa

- O Anthony é legalzinho, mas não faz muito meu tipo. Ele é bonito e tal, mas sei lá. E mal nos conhecemos - respondeu e viu as três rirem, se entreolhando - O que foi?

- Eu acho que não estamos falando do Anthony - Isa avisou a vendo encarar confusa - Bem que ele falou que são lerdos

- Quer saber? Vamos para pista achar alguém com atitude - Lisa proclamou e saiu puxando o grupo para o meio da pista

As músicas a princípio eram em sua grande maioria em alemão, e Lia não as conhecia muito mas fazia questão de dançar. Ora ou outra tocava alguma conhecida, e nesse caso, ela e as outras cantavam juntos, assim como todo o resto da pista. Estava virando sua última gota de cerveja quando ouviu um uhhhh tão familiar. Dessa vez Lia não poderia culpar o álcool, já que assim que ouviu a voz de sua cantora favorita - Beyoncé - e as primeiras batidas de Drunk in Love começarem a ecoar, deu um leve gritinho. A pista estava cheia, o que fez as quatro dançarem quase juntas uma na outra. Lia nunca se sentiu tão alta e feliz, na mesma proporção. Rebolava e fingia seduzir as companheiras enquanto não ligava se deixaria alguém surdo de tão alto que cantava.

- We be all night, last thing I remember is our beautiful bodies grinding up in the club - cantou alto e sentiu alguém de juntar atrás de si, entoando os mesmos versos - Você! - apontou para Alaba que dançava, o interrompendo com um abraço

- E ai pivete - Anna o cumprimentou assim que Lia o largou

- Oi meninas - as cumprimentou simpático e se postou atrás de Lia novamente - Cara, tu também ama esse som? Stumbled all in the house time to back up all of that mouth - cantou enquanto dançava, Lia aproveitou e seguiu o ritmo junto. Os quadris subindo e descendo lentamente, sem se importar em quem veria, ou necessariamente em quem sua bunda estaria encostando - Ô Liazinha, assim é maldade - Alaba reclamou rindo, de maneira tímida

- Desculpa! - pediu rindo assim que notou o que fazia - Me perdoa

- Sem problemas - ele respondeu rindo - A Nagore chegou, tá lá no bar procurando vocês - sinalizou em direção ao mesmo - Eu só vim avisar isso mas como estava tocando Beyoncé... - deu ombros

- Finalmente. Obrigada amorzinho - Lisa Müller agradeceu e indicou que eram para as outras a seguirem

- Eu vou continuar aqui… eu acho - Isa avisou

- Eu também - Alaba respondeu e viu as que saiam o olhar de maneira suspeita

Lia não sabia se deveria ter ficado mais tempo na pista ou se queria cavar um buraco e sumiu. De fato, Nagore estava no bar, junto a Xabi Alonso, Lewandowski e Manuel Neuer. Ela não sabia dizer se era o álcool lhe gerando alucinações, mas tinha certeza que havia visto ele a encarar de cima abaixo, de modo nada discreto. Os presentes se cumprimentaram entre si, e logo começaram a conversar algumas amenidades, principalmente entre os casais. Lia aproveitou e se escorou no balcão pedindo mais uma cerveja, que prontamente lhe foi entregue

- Gostando do bar? - Neuer questionou, tentando puxar assunto

- Bom, tem sido bem legal - sorriu em resposta, tentando evitar encarar o dono dos olhos azuis e dos seus pensamentos pecaminosos - E você, não te vi na pista

- Ah não - ele riu, dando um gole em sua bebida - Eu não sou muito de dançar, prefiro ficar olhando

- Escolhendo sua próxima vítima? - perguntou de modo sugestivo, o fazendo rir

- Que horror Lia, acha que sou esses caras que saem para passar o rodo? - fingiu estar indignado e sinalizou para algo ao lado dele - Senta aqui - pegou a mão dela, a fazendo dar a volta em seu corpo e sentar num dos banquinhos mais altos

- Olha, se eu fosse uma jogadora de futebol bonitona, tipo você assim, eu que não perderia tempo - deu ombros e tentou ignorar o que havia dito, malditas cervejas alemãs fortes demais para seu paladar malemá habituado a Brahma

- Então me acha bonito? - perguntou a vendo corar de imediato - Estou repetindo apenas o que ouvi

- Se ouviu não precisar repetir - resmungou e logo riu - Ok, você é bonito. Mas voltando ao assunto original, você deveria estar aproveitando a vida de solteiro. Olha, aquela ali - apontou para uma loira na beira da pista - É bonita

- Ah, não faz meu tipo - avisou

- E aquela ali, parece uma boneca de tão linda - apontou para uma mulher que tinha os cabelos longos, adornados por dreads brancos em contraste com a pele negra e roupas coloridas - Se não quiser, eu já falo agora para o Daniel ir falar com ela porque é linda demais para ser deixada passar em branco

- Também não - riu ao ver a cara de frustração dela

- E quais fazem seu tipo? - Lia colocou a cerveja no balcão, cruzando os braços

- Vamos lá  - pensou. Manuel estava prestes a passar uma cantada barata e idiota, mas, sabia que se pelo menos não tentasse nada, nunca iria saber. E antes mesmo de encontrar Lia na festa, os amigos já haviam avisado que ele teria de tentar algo hoje, porque ela estava absurdamente demais - Morenas, talvez um ano ou dois mais novas do que eu, publicitárias loucas que trabalhem na área que eu trabalho, e brasileiras, isso é importante - falou a vendo sorrir abertamente e desviar o olhar tímida - Eu estou só brincando - avisou e se arrependeu, afinal ela poderia entender que não fazia o tipo dele

- Se está só brincando, qual o seu verdadeiro tipo de mulher - indagou o vendo ficar em silêncio e arquear as sobrancelhas, como se fosse óbvio - Ok, vamos fingir que isso nunca aconteceu

- É melhor.. - comentou desesperançoso, olhando para trás em busca de algum apoio dos amigos mas não se surpreendeu ao ver que nenhum deles estava mais ali - Ah, tão discretos - resmungou baixinho, de modo que ela não ouviu - Você dança bem - retomou o assunto

- Você estava vendo? - questionou num misto de surpresa e timidez, que já era pouca graças as cervejas

- Era impossível não ver - respondeu e virou a cerveja de imediato - Mas sério, você dança bem, principalmente com o Alaba

- E olha que ele dança meio mal - Lia comentou rindo, não estando sóbria o suficiente para captar a pontada de ciúmes na voz dele - Eu posso te ensinar

- Eu prefiro só te assistir - Manuel Neuer você está parecendo um cachorro no cio o goleiro repreendeu a si mesmo - E você Lia, qual o seu tipo? - perguntou enquanto ela cantarolava algo animada, e a viu pensar na resposta

- Loiros, altos.. - falou de modo sugestivo - Não vou te dar mais detalhes para você não ficar se gabando por aí - avisou rindo, tapando a boca logo em seguida ao notar que ao falar para ele não ficar se gabando havia entregado qual era o tipo dela. Neuer soltou uma sonora gargalhada ao ver a confusão dela

- Prometo não contar para ninguém - avisou e tomou a liberdade de se aproximar ainda mais dela - Gosta dessa música? - perguntou quando a viu voltar a cantarolar animada

- Eu já amo essa boate, toca só as minhas favoritas - respondeu empolgada - Ohh, I had a naughty thought today baby every time I close my eyes - cantou e de modo ousado (no qual ela se arrependeria na manhã seguinte), ergueu a perna direita e deslizou a ponta do sapato de salto por parte da perna de Manuel enquanto virava sua bebida, que suspirou fundo assistindo o feito. Ela sabia provocar. E fazia de modo inocente, já que ria alto e mexia os ombros no ritmo da música

- Lia… - advertiu rindo. Podia ser só um deslizar de pernas, mas para uma mente fértil poderia indicar algo a mais - Isso pode dar falsas esperanças, sabia? - perguntou em tom divertido, vendo que ela ainda estava completamente focada na música

- Bring your work home on top of me, i’m-a let you be the boss of me, I know everything you want  - continuou cantando, mas dessa vez pegou uma das mãos de Manuel mexia de acordo ao som,  como se o fizesse dançar, e com a outra deslizou sob o próprio pescoço até o decote entre os seios. Manu sabia, ela estava bêbada ou pelo menos caminhava para isso, e estava apenas se divertindo. O problema era: já havia uma boa quantidade de álcool no sangue do alemão também. Ainda de mão dada a ela, se aproximou, pondo- se quase que entre as duas pernas, e deixando a mão que ela segurava descansar sob uma das coxas desnudas

- Você mal sabe o que faz - ele riu a vendo encarar com olhar sugestivo, mas apenas por ser aquele o tema da música. Deslizou a mão levemente sob a coxa dela, notando o arrepio causado. Refez o gesto mas a encarando, vendo Lia suspirar - Posso te perguntar algo?

- Claro - sorriu de modo tímido, colocando sua mão sob a dele em cima de sua perna

- Ficaria muito brava se eu te beijasse aqui e agora?  - e a viu negar de maneira preguiça e rir depois - Na verdade eu não sei se é uma boa ideia, nós dois bebemos e pode ser que você se arrependa, não sei - se corrigiu de modo ansioso, com o pouco de sanidade que ainda tinha. Lia estava sob influência do álcool, e ele não iria se aproveitar disso

- Você só vai saber se é uma boa ideia se tentar - deu ombros, usando toda a ousadia que tinha, sentindo ele se aproximar mais e se pôr entre suas pernas - Eu não ficaria brava com um beijo, mas e essa proximidade aqui Neuer? - apontou para a pelve dele e a dela

- Desculpa Lia - pediu sem graça, dando um passo para trás mas sendo puxando pelo cós da calça para voltar onde estava, só que dessa vez ele aproveitou para dar um passo a mais e subir a mão em sua cintura. Ele ainda infartaria e a causa teria nome e sobrenome - Você sabe que eu vou te beijar não é?

- Tá demorando demais - cantarolou o vendo se abaixar enquanto ela subiu as mãos até sua nunca

- Lia, finalmente te achei! - ouviram um grito vindo detrás dela. Lia prontamente se virou e deu de cara com Anna Lewandowska animada e um Robert Lewandowski sorrindo amarelo

- Oi Anna - a encarou sorridente. Já havia amado a polonesa, mas não sabia se naquele momento era esse sentimento que direcionaria a ela

- Onde vocês estavam? - Manuel perguntou atraindo a atenção das mulheres do grupo para ele, mas prestando atenção em Robert que sussurrava de maneira exagerada pelo amor de Deus me perdoa Manu. Ele faria questão de cometer um homicídio polonês depois da festa

- Nós fomos na pista e depois voltamos lá para mesa. O Basti tava se atracando com alguém, a maioria sumiu. Ai trombamos com a Isa e o Alaba se roçando no meio da pista e os outros dois lá, Andrea e Daniel eu acho - pronunciou com dificuldade, tentando lembrar o nome deles - Estavam se beijando perto do banheiro

- O que? - Lia quase caiu da cadeira com a  notícia - Eu não tô acreditando, ela falou para gente não ir trepar no banheiro mas ela tá fazendo isso

- Segue o exemplo dela Lia - Lewandowski sugeriu a vendo mostrar o dedo médio

- Quero só ver se ela esquecer eu e a Isa aqui - reclamou

- Eu te levo - Manuel avisou de modo gentil, só entendendo o duplo sentido que aquilo poderia ter ao ver o casal da frente fazer um hummmm uníssono - Lewy querido, segunda feira fica a dois quilômetros de distância do meu gol

- Lia, vamos beber tequila? - Anna desviou do assunto de maneira animada - Melhor, vamos competir quem bebe mais

- Tá esperando o que? Vamos - a brasileira respondeu na mesa animação, se dando o trabalho de virar o banquinho em direção ao balcão. Viu Robert rir e Manuel a encarar em sinal de negação, mas com um riso no rosto - O que foi?

- Acho que vou ter que carregar alguém bebada daqui hoje - avisou rindo, se acomodando para mais perto dela. Vendo que o casal de amigos estava distraído, retomou o assunto com Lia - Eu te levo para casa se quiser, levo a Isa também, sem maldade nenhuma, melhor do que sei lá, vocês terem que ir sozinhas de madrugada

- Obrigada Manu - agradeceu e entrelaçou a mão a dele, coisa que ele não fez questão de soltar até que ela visse as bebidas a sua frente. Três doses de tequila para ela e três para a Lewandowska - Cadê o limão, o sal?

- Não tem aqui - Anna respondeu puxando um banquinho vago para ela - No meu já ein, vocês dois fiquem de olho

- Anna Lewandowska, eu não sei como ainda somos casados - o polonês riu e viu um grupo de quatro pessoas se aproximarem - Espera aí meninas

- Oi, tudo bom? - um deles disse simpático enquanto as duas se viravam para ver quem era - Nós somos torcedores do Bayern, será que podemos tirar uma foto juntos

- Ah, claro - Manuel respondeu encarando Robert e depois as meninas. Lia olhou rosto a rosto e reconheceu Paul, o cara da fila

- Vocês estão em bastante pessoas, querem que eu tire? - a morena perguntou de modo simpático e viu o grupo concordar em uníssono e um deles entregar o celular desbloqueado a ela

- Com essas doses de tequila aí, acho bom a senhorita concentrar na foto para não sair tremida - um deles provocou, justamente Paul

- Ela é fotógrafa profissional babaca, inclusive se eu fosse ela já aproveitaria que está aí no cantinho e te cortaria - Anna respondeu no lugar de Lia, fazendo o grupo rir

- Olhem aqui rapazes - Lia chamou e tirou umas três fotos - Prontinho, e em perfeito estado

- Até que não estamos sendo tão perturbados - Lewy comentou se pondo de volta em seu lugar - Vamos voltar a competição

- Não vamos não - viu a esposa responder de modo sério, chamando o garçom - Pode levar esses copos embora

- O que aconteceu? - Manu se pôs atrás de Lia, ambos a encarando confuso

- Aquele desgraçado ali - apontou para um homem loiro que estava a alguns metros do grupo. Peter - Ele colocou alguma coisa na bebida de Lia

- Como assim? - a morena perguntou indignada, reconhecendo que era. Sentiu sua sobriedade voltar naquele instante - Eu conversei com ele na fila, hora que chegamos. Ele é estranho

- Então, hora que você virou e o Manu e o Rob estavam conversando com o grupo, ele fingiu que estava pedindo algo e virou alguma coisa no seu copo. Hora que ele viu que eu vi, saiu correndo - a polonesa reclamou, sendo abraçada pelo marido

- Desgraçado - se limitou a resmungar

- Ele acha que vai ficar assim? - Neuer disse indignado, pronto para sair e conversar de modo nada amistoso, quando sentiu uma mão fina o puxar de volta. Se limitou a bufar e se pôr atrás de Lia - Obrigado Anna

- Verdade, muito obrigado Anna - Lia agradeceu sorrindo - Eu nem tinha percebido, já ia beber

- Por isso não sou fã de sair para esses lugares sem esse aqui - apontou para o marido - O esquentadinho não deixa eu ficar longe das minhas bebidas

- Apenas sou prevenido - se defendeu - Posso falar uma coisa? - perguntou e viu os três o encararem - Manuel Neuer é uma escolha bem melhor do que Anthony cabelinho que vovó penteou - apelidou o homem fazendo Lia rir

- Verdade, vocês formam um belo casal - Anna concluiu - Se isso vier a acontecer um dia, quero ser madrinha do casamento - avisou vendo Lia apenas rir tímida

- Para ser um casal, é preciso beijar - Neuer comentou sorrindo da maneira mais cínica em direção a Robert, que apenas deu ombros

- Lia, você! - Daniel apareceu, com  a cara borrada de roxo, supostamente o mesmo batom que Andrea usava - A Andrea tá louca, prestes a dar um PTzão daquele então acho bom a gente levar ela embora, me diz que você sabe dirigir - juntou as mãos em prece - Ah, oi para vocês - sinalizou para o casal Lewandowski

- Não sou das melhores, mas eu sei - avisou se pondo de pé - Cadê elas?

- Lá na frente, apenas te esperando - respondeu, notando que havia invadido um espaço entre dois casais - Te espero lá na entrada - saiu em disparada

- Bom crianças, hora de eu ser a adulta - Lia comentou rindo - Foi um prazer te conhecer Anna, espero te encontrar mais vezes - deu um forte abraço na polonesa

- Também te adorei, e eu vou pegar teu número com o Robert e a gente marca de sair - avisou enquanto ela se despedia do jogador

- Cuidado com as ruas daqui, mesmo a noite são movimentadas - o polonês avisou e ela assentiu rumando em direção a Manuel Neuer, que ao invés de a abraçar estendeu a mão para que ela pegasse

- Vou te acompanhar até lá - respondeu antes que ela perguntasse. Lia prontamente pegou a mão dele. Anna apenas o assistiu tomarem distância para que pudesse encarar o marido

- Meu amor, minha coisinha mais linda - acariciou a bochecha dele de maneira doce - Se deus te deu uma missão quando entrou no Bayern é a de juntar esses dois, para ontem - falou de modo duro, mas em seguida riu - Agora vamos dançar!

Manuel podia sentir a mão fina e fria de Lia se prender a sua com força, enquanto ele ia na frente desviando dos corpos bebados e dançantes. Pararam próximos a porta, da onde já era possível ver o trio que a esperava

- Preciso que me prometa uma coisa - ele pediu assim que pararam. O som ali na frente não era tão alto, logo conseguiam conversar melhor

- Se estiver ao meu alcance - sorriu, encarando os olhos claros

- Vai aceitar sair comigo ou que pelo menos vai continuar tudo normal entre nós lá no CT, mas mesmo assim vai sair comigo -  pediu, com medo de que o que iria acontecer e graças a dupla de polonês não aconteceu, pudesse afetar a amizade que os dois estavam construindo

- Prometo - Lia respondeu tímida - Até mais Manu

- Até mais Lia - a abraçou forte. Esperou sentir o típico beijo na bochecha que Lia costumava dar, sempre que cumprimentava ou despedida de alguém, mas se surpreendeu ao sentir os lábios dela tocarem rapidamente aos seus

- Eu posso ter bebido, mas não o suficiente para me arrepender - comentou o lembrando do que ele havia dito quando ia beijar ela. E antes dele pensar em responder, ou até mesmo terminar o que havia começado, viu ela se afastar e sair sorridente

Lia Herrera ainda vai me matar.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...