História Photograph - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, Xiumin
Tags Chenmin, Xiuchen
Visualizações 53
Palavras 1.201
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único



Kim Minseok com seus vinte e dois anos já tinha viajado para vários lugares do planeta, conheceu belezas naturais e outras criadas pelo homem, amava seu trabalho de capturar em imagens tantas maravilhas  que estava espalhadas por aí. 
 Depois de tantos anos decidiu voltar para sua cidade. Assim que pôs o primeiro pé no chão Sul Coreano respirou fundo com um ar nostálgico, andava tão distraído com lugares estrangeiros que havia esquecido como a verdadeira beleza mundial habitava em seu próprio país natal.

Talvez para o Min, não existira amor maior que seu por sua profissão; A sensação de poder eternizar momentos e ter ali guardado algo que futuramente possa não existir e não ter aquilo gravado apenas na memória. Chegava a ser incrível como algo tão pequeno e simples fazia o Kim se sentir tão bem e feliz.

(...)

 Estava um dia frio em Seul, a primavera já havia se iniciado dando um tom mais rosado e alegre pela cidade, combinando perfeitamente com o vento gelado que ali se espalhava.  A praça onde o Min se localizava estava um tanto movimentada, o sol iluminava um pouco ali, no entanto, ao mesmo tempo se escondia timidamente por trás de algumas nuvens, definitivamente aquele era um clima perfeito aos olhos do loiro, as crianças correndo pelo local só deixava tudo mais bonito e marcante, fazendo então o Kim tirar uma foto daquele momento. 
Após guardar tal instante, suas lentes focaram em algo que lhe chamou atenção; De todos os lugares maravilhosos formados por Deus, todas vistas magnificas que presenciara até agora, aquela era coisa mais perfeita que já tinha visto. 
  Estava ali no meio de um dos bancos sentado, tendo seus olhos fechados, a boca entre aberta e um pequeno sorriso. Sua feição era de total calmaria, o sol batia contra a sua pele e seus cabelos negros pareciam dançar conforme o vento soprava, e assim mais uma imagem foi capturada pela câmera de Kim Minseok, o mesmo ficou maravilhado com tamanha lindeza daquela fotografia que acabara de tirar.
 Aproveitou então a distração do outro para aproximar-se sorrateiramente e tirar mais fotos, mas infelizmente foi pego no flagra. 
 O Min ficou totalmente constrangido.  Tudo só piorou quando viu o semblante confuso do moreno que lhe encarava,  pensando na hipótese do loiro à sua frente a qual escondia seu rosto com uma câmera ser um stalker ou até mesmo um assassino em série escolhendo sua próxima vítima, porém o ato do moreno surpreendeu Minseok, ele apenas sorriu de uma forma meiga perguntando:
 — Posso ver?
 O coração do fotógrafo parecia mais quentinho ao ouvir aquela voz, porém ao mesmo tempo batia fortemente de uma forma estranha. Com um nó formado em sua garganta causado pelo nervosismo, Min apenas balançou a cabeça positivamente antes de entregar a câmera para o outro que alargou mais o sorriso quando olhava as fotos.
— Você é realmente muito bom, qual o seu nome? — Perguntou simpático enquanto dava tapinhas ao seu lado, indicando para que o menos sentasse.
— Kim Minseok — Respondeu-lhe, logo se sentando.
— Sou Kim Jongdae, diga-me Minseok, porque estava tirando fotos minhas? 
— Você parecia tão calmo, e combinava muito com a paisagem... Desculpe-me.
— Tudo bem — riu o moreno do constrangimento do outro — deve ser coisa de fotógrafo, mas insisto que você me mande essas fotos depois, se não se importa.
— Claro, eu mando sim! — Consentiu o Min animado.
Jongdae estendeu um pequeno pedaço de papel e uma caneta para o mais baixo que logo entendeu o recado, anotou o seu número e devolveu os materiais.
— Ótimo, foi legal te conhecer Minseok — Jongdae então devolveu a câmera para o loiro e saiu deixando o fotógrafo sentado, atônito, tentando entender o que acontecera.
 Achou melhor ir para casa enquanto devaneava e se xingava mentalmente por tamanha vergonha que tinha passado há pouco. 
 
Passaram-se horas e o silêncio do celular de Min o incomodava.  Vai ver o Jongdae apenas tenha pedido seu número por educação, sabe-se nem se aquele era realmente o nome dele. 
Várias paranoias rondavam a mente do pobre fotógrafo enquanto balançava a perna freneticamente, e quanto mais ele tentava não pensar nisso, era pior, Min sentia que há qualquer instante poderia surtar.
Seus pensamentos foram cortados pelo celular que vibrava sob o vidro da mesinha de centro, causando um barulhinho irritante, o Kim se sentiu aliviado por Jongdae não ter esquecido dele, mas ao mesmo tempo seu coração tamborilava loucamente à ponto de explodir, em meio de uma respiração profunda atendeu o telefone e sorriu largamente ao ouvir aquela voz maravilhosa.

— Minseok! Lembra de mim? 
— Impossível esquecer. — O outro pigarreou e soltou uma risada sem graça, mostrando seu nervosismo.
— Então, quero saber se tem como você revelar aquelas fotos, quero colocá-las em um retrato como lembrança.
— Claro, e quando eu for entrega-las, quero que me responda algo.
— E o que seria?
— No dia descobrirá.


Parecia que as horas não passaram para aqueles jovens, Jongdae passou tanto tempo reclamando com Min por ter despertado sua curiosidade, que o loiro acabava arrumando assuntos aleatórios para o outro esquecer a tal pergunta, mas logo ele lembrava novamente e começava outra sessão de reclamações, e foi assim até seus corpos reclamarem de cansaço e irem dormir.

(...)

Min olhava encantado enquanto Jongdae corria, como uma criança em um parque de diversões, por meio das flores roxas que estavam espalhadas pelo campo, o moreno depois de tanto correr, abriu os braços e se deixou levar pela sensação que era sentir o cheiro de lavanda entrar por suas narinas e o vento da França bater contra o seu rosto, lhe causando calmaria.
O fotógrafo, por sua vez, aproveitou a visão maravilhosa do seu modelo, agora namorado, para fotografa-lo, ele estava tão lindo, e o seu corpo se destacando no meio daquele céu alaranjado do pôr do sol, só o deixava ainda mais perfeito.
— Hey, Jongdae! — Chamou o mais velho.
O moreno voltou para ao lado do seu parceiro com um sorriso enorme nos lábios, lhe dando um selinho em seguida.
— Jongdae, você lembra que lugar é esse, certo?
— Claro que eu lembro, foi aqui que fizemos nossa primeira viajem à trabalho e ficamos juntos.
— Então... — o loiro respirou fundo antes de continuar, parecia nervoso e isso só deixava o moreno preocupado, pensando no pior. — Já faz dois anos desde este acontecimento, e a cada dia que se passa eu tenho apenas um certeza: É com você que eu desejo passar o resto da minha vida, Jongdae.  Você casa comigo?
O mais baixo estava sem palavras, um nó se formou em sua garganta e seu coração estava descompassado, com certeza aquela pergunta veio de surpresa, assim como no dia que Minseok pediu para que trabalhassem junto, aquele homem era cheio de surpresas, por outro lado, o silêncio daquele local estava deixando Minseok completamente maluco, suas paranoias invadiam a sua cabeça de uma forma inevitável, se martirizava por dentro, se perguntando se fez certo, se era o momento para fazer tal pedido.
Logo seus lábios foram selados e assim iniciou-se um beijo calmo com direito a sorrisos e carinhos no cabelo.
— Isso responde sua pergunta? — Perguntou o moreno, tomando mais uma vez os lábios do seu noivo, aproveitando cada segundo aquele momento único em sua vida.
 


Notas Finais


Perdoem o final bosta e não desistam de mim <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...