História Photograph - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Miley Cyrus, One Direction
Personagens Camila Cabello, Demi Lovato, Harry Styles, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Miley Cyrus
Tags Camren, Camren G!p, Demetria Lovato, Diley, Diley G!p, Larry, Miley Cyrus
Visualizações 618
Palavras 3.051
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E quem é vivo sempre aparece não é mesmo? Bom todo mundo sabe que eu to dando uma pausa, mas hoje estava de bobeira e pensei porque não fazer um extra de Photograph sem contar que muitos leitores me pedem isso então aqui está e a propósito quero dedicar ele a todos os meus leitores em especial para as meninas do grupo do whats, eu amo vocês amores da minha vida <3

PS: Perdoem os erros porque eu acabei de escrever haha <3

Capítulo 51 - Extra Chapter


Parada no batente da porta do banheiro eu me observava no grande espelho que tinha a minha frente o mesmo mostrava o quanto eu tinha mudado nesses anos que se passaram.

Meu rosto mostrava que eu tinha amadurecido apesar de não ser tão velha, mas era nítido em minhas expressões que eu já não era mais aquela garotinha de vinte anos eu já era uma mulher criada e com uma família da qual eu amava demais e era grata por ter.

- Mommy. – Sai de meus devaneios quando escutei aquela vozinha que aquecia meu coração todos os dias assim como a de sua irmã.

- Pronto meu amor? – Me encaminhei até a cabine do banheiro.

A porta foi aberta e então eu pude contemplar o meu pequeno homenzinho de três anos chamado Samuel Lovato Cyrus. Ele era simplesmente lindo os cabelos castanhos escuros deixavam claro que tinham puxado aos de Demetria assim como a pequena cavidade no queixo e todo o resto era ela exceto pelos olhos a olhos eram tão azuis quanto aos meus o que fazia de Samuel um garotinho incrivelmente lindo e charmoso.

- Mommy eu me molhei o vaso é muito alto para mim. – Falou com um beicinho manhoso que fez meu coração amolecer.

O que me deixava mais fascinada em Samuel era como ele falava perfeitamente para um garoto de três anos, sem contar que ele era muito inteligente.

- Ai meu Deus Sam sua mãe vai me matar. – Falei desesperada enquanto olhava a calça dele com pequenos pingos de xixi. – Ela vai dizer “sua única função era ajudá-lo a fazer xixi Miley”.  – Tentei imitar a voz de Demetria o que fez Samuel rir.

- Podemos trocar de roupa mommy. – Sam falou encolhendo os pequenos ombros.

- Você realmente é um pequeno gênio. – Corri até ele e o peguei no colo o enchendo de beijos o que o fez gargalhar alto da mesma maneira que a mãe fazia. – Vamos para o carro trocar de roupa rápido antes que ela venha atrás de nós por estarmos demorando.

Com Sam em meu colo eu corri para o estacionamento do parque SeaWorld Orlando, nós tínhamos vindo para cá para passarmos as férias em família sendo assim iriamos visitar muitos lugares ainda entre eles claro que estaria a Disney já que era o sonho de Alex e Samuel conhecer o tão famoso parque onde a magia encantava a todos.

Quando chegamos no carro coloquei Sam no chão e corri para o porta malas onde estava uma das nossas mochilas, peguei a mesma e tirei uma calça limpinha para o Sam.

- Vem cá filho. – Chamei o mesmo que veio correndo até mim. – Espero que sua mãe não perceba que está com outra calça.

- Ela é a mamãe ela vai perceber. – Sam deu um sorrisinho presunçoso e eu rolei os olhos. – Não role os olhos mamãe falou que é feio.

- Você realmente é uma cópia fiel dela não é mesmo? – Ri debochada e ele piscou os olhinhos de forma carinhosa era sempre assim quando alguém dizia que ele se parecia com Demetria.

Depois de guardar a mochila e trancar o carro eu voltei para dentro do parque com Sam e passei a andar apressadamente por entre as pessoas para chegar mais rápido até onde Demetria e Alex estavam.

E quando chegamos ao restaurante do lugar que era onde a tínhamos deixado eu já pude ver Demetria e Alex ao longe, mas as mesmas não tinham visto a gente o que me fez soltar um suspiro passei a caminhar com mais calma até elas e foi quando eu trombei com uma das garçonetes fazendo a mesma derrubar a bandeja que carregava no chão.

- Mommy você é muito desastrada. – Sam ria discretamente com a mãozinha sobre a boca enquanto eu olhava toda a sujeira que eu tinha causado.

- Meu Deus me desculpe sério eu não a vi. – Eu falei desesperada para a garçonete.

- Tudo bem. – Ela disse simpática demais para quem tinha acabado de perder os pedidos que tinham que ser entregues.

Foi então que eu levantei meus olhos para a mulher a minha frente e pude ver o quanto a mesma era muito bonita loira com um rosto delicado, mas com um corpo um pouco fora do normal apesar de ter grandes seios o resto era pequeno o que deixava claro que tudo aquilo deveria ser silicone.

- Deixa eu te ajudar. – Falei solidaria e desviando o olhar do dela.

Abaixei-me e passei a pegar as coisas que estavam caídas no chão e colocando na bandeja e devolvendo para a mulher em minha frente.

- Obrigada é muito gentil da sua parte. – Ela sorriu deixando seus dentes brancos e alinhados à mostra.

- Eu causei nada mais justo que ajudar. – Dei um pequeno sorriso. – Bom desculpe novamente.

Sorri novamente para ela então peguei a mão de Samuel para voltar ao meu trajeto, mas parei novamente quando a loira me chamou.

- Aqui pegue. – Me estendeu um papel. – A propósito eu saio a seis.

Com isso a loira saiu de minha visão me deixando ali segurando Samuel e encarando o número que tinha no papel.

- Você vai apanhar mommy. – Samuel falou apressado e eu o encarei e vi que o mesmo estava com os olhos arregalados olhando para trás o que me fez virar rapidamente para encarar o que ele via e eu engoli seco quando vi Demetria atrás de mim com Alex do seu lado.

- Você não tem vergonha? – Demetria falava bufando deixando nítida sua raiva. – Sai com o nosso filho demora uma vida para voltar sabe Deus o porquê e ainda por cima fica dando lado pra vad.....

- Demetria! – Eu a reprendi rapidamente, ela odiava que falassem palavrões perto das crianças, mas quando ela estava com raiva isso não era válido.

- Primeiro joga esse papel fora agora. – Antes mesmo que eu jogasse ela pegou o papel e o jogou. – Segundo por que demorou? Terceiro porque Samuel está com outra calça? Quarto continue dando lado para esse tipo de mulher e eu juro que arranco o que você tem no meio das pernas.

- Au. – Samuel falou assustado e colocou as mãos no meio de suas perninhas.

Meus filhos sabiam que minha anatomia era diferente até porque Demetria e eu não quisemos esconder isso deles e foi o dia mais feliz da minha vida quando eles me aceitaram do jeito que eu era.

- Eu estou esperando Cyrus! – Eu sabia que estava ferrada por que Demetria só me chamava de Cyrus em duas ocasiões quando ela estava muito puta da vida comigo ou quando nós estávamos na cama. 

- Calma amor. – Falei mansa e ela semicerrou os olhos e eu engoli em seco. – Certo vamos lá já que o primeiro foi resolvido vamos ao segundo tópico demoramos porque eu tive que ir com o Sam até o carro, terceiro Sam molhou a calça e por isso fomos até o carro troca-la e quarto se você ainda quiser ter mais filhos melhor deixar o que eu tenho no meio das pernas guardadinho.

Assim que terminei de falar Sam e Alex riram, mas não porque estavam entendendo até porque os dois nem estavam mais prestando a atenção em nós, mas riram pela forma brava da minha mulher já que era do mesmo jeito que ela ficava quando eles aprontavam horrores.

Demetria ficou me encarando seriamente então suspirou pesado e deixou que seu ar se esvaísse para logo pega-lo novamente e me olhar um pouco mais calma.

- Sua única função era ajudá-lo a fazer xixi Miley. – Minha vontade foi de rolar os olhos porque como eu disse ao Sam ela diria isso, mas eu não o fiz ou minha situação iria piorar. – E a propósito você vai dormir no sofá que tem no nosso quarto hoje.

- Mas amor eu não tive culpa de nada e aquele sofá é pequeno demais pra mim, qual é? – Resmunguei e ela me encarou séria. – Tudo bem eu fico com o sofá.

- Ótimo agora vamos almoçar por que logo vai começar a apresentação.

Eu nada disse apenas peguei Alex e Sam pela mão e caminhei até a mesa em que elas estavam sentadas e então fizemos nossos pedidos.

- Mommy quando o bebê da tia Camila nascer a gente pode ir pra Disney juntos? – Alex perguntou enquanto mordia uma batata frita.

Sim Lauren e Camila teriam o primeiro bebê delas o que estava deixando Lauren em colapso já que seria uma menina ela até mesmo cogitou em comprar uma arma o que me fez rir porque ela me encheu muito o saco quanto a Alex e veja só o mundo realmente dá voltas e logo nós teríamos a pequena Alice junto com nós.

- Sim quando a Alice nascer e for maiorzinha nós poderemos ir todos juntos pra Disney. – Falei sorrindo enquanto via Demi ajudar Sam a tomar o suco.

- Eu vou cuidar da Alice. – Alex disse sorridente.

- Sim querida a mommy vai te ajudar a cuidar dela ainda mais quando ela for maior de idade. – Pisquei para Alex de forma sacana, mas a mesma não entendeu claro.

- Miley! – Demetria falou brava enquanto me reprendia.

- O que? – Dei de ombros rindo.

- Eu realmente espero que antes da Alice ficar maior de idade apareça alguém na vida de Alex pra você sentir na pele o que é ter a filha cobiçada. – Demetria piscou para mim e eu fechei a cara.

- Eu mato o desgraçado antes. – Rosnei.

- Desgraçado, desgraçado, desgraçado. – Sam disse rindo.

- Esquece o sofá você vai alugar outro quarto de hotel pra você essa noite. – Demi bufou com raiva. – Querido não repita as coisas que sua mommy diz está bem?

- Tá bom mamãe desculpa. – Ele encolheu os ombros.

Assim que o almoço terminou nós fomos para o tanque onde ficava as orcas para ver a apresentação principal do parque, nem preciso dizer o quanto as crianças estavam animadas com tudo.

- Olha mommy é a Free Willy. – Sam disse animado enquanto batia palma.

- Sim meu amor é ela. – Sorri para ele.

- Mamãe eu quero ver os golfinhos o moço falou que eles têm filhotes. – Alex disse puxando a blusa de Demi.

- Nós iremos querida assim que terminar aqui. – Minha mulher acariciou os cabelos loiros da minha garotinha.

- Mommy você e a mamãe podem me dar um filhote? – Sam parou de olhar para a baleia a frente que saltava e me encarou sério.

- Um filhote de golfinho? – Perguntei confusa e vi que Demi prestava atenção na nossa conversa.

- Não mommy. – Ele riu negando com a cabeça. – Um filhote que nem eu e a Alex.

- Um irmão? – Perguntei de olhos arregalados.

- ISSO UM IRMÃO. – Ele gritou atraindo olhares.

- Querido vocês não são filhotes. – Demi falou rindo e apertou uma das bochechas de Sam que gargalhou.

- Então vocês vão me dar um irmão? – Voltou a perguntar sério.

- Porque você quer um irmão? – Demi perguntou curiosa. – Você já tem a Alex.

- Mas ela é menina e me faz brincar de bonecas eu quero um irmão que nem eu pra brincar de carrinhos. – Falou com um beicinho enorme que era uma característica nata de Demetria.

- O querido a mommy vai providenciar isso. – Eu falei maliciosa enquanto encarava Demetria.

- Vai sonhando querida vai sonhando. – Demi rolou os olhos.

- Então vocês vão me dar ou não? – Sam tornou a perguntar impaciente.

- Um dia quem sabe está bem? – Demi beijou a testa dele e o mesmo suspirou desanimado. – Mas podemos te dar um filhote de cachorro o que acha?

- Eu quero – Foi Alex quem disse animada.

- Okay quando voltarmos a gente vê isso. – Demi sorriu e as crianças sorriram de volta.

Se eu gostaria de ter outro filho com Demetria? Mas é claro que sim, mas a mesma dizia que já tínhamos muito trabalho com as crianças que ainda eram pequenas, mas eu não me importava com isso até porque eu teria um time de futebol com ela.

O dia no parque foi maravilhoso depois que vimos as baleias fomos ver os golfinhos ou caso contrário Alex teria um ataque.

Agora estávamos de volta ao hotel e Alex e Sam já estavam capotados na cama de solteiro que tinha no canto do quarto e Demi estava jogada na cama de casal lendo um livro que eu nem fiz o esforço para ver qual era.

- O que pensa que está fazendo? – Demi parou de ler e me olhou por cima do óculos, eu já falei o quanto ela fica sexy de óculos?

- Indo dormir? – Dei de ombros.

- Você tem sorte deu te aceitar aqui no quarto então trate de ir para o sofá.

- Qual é Dems? – Fiz cara de cachorrinho abandonado. – Eu não tive culpa deixa eu dormir aqui vai eu estou cansada.

- Tudo bem, mas sem gracinhas. – Ela semicerrou os olhos e eu sorri animada.

Apaguei o abajur que ficava entre a nossa cama e a das crianças e então me ajeitei na cama e Demetria fez o mesmo e virou de costas para mim eu nada boba a abracei por trás deixando nossos corpos bem colados.

Por um bom tempo o quarto ficou em silencio, mas eu não conseguia dormir ainda mais tendo aquele corpo maravilhoso colado ao meu então eu comecei a me mexer o que fazia com que meu corpo roçasse no de Demi.

- Miley eu quero dormir. – Demetria falou séria. – Então fique quieta.

- Amor eu não consigo dormir. – Resmunguei e mordi o pescoço dela e pude ouvi-la suspirar. – O que acha dá gente dar uns amassos?

- Não e sem contar que você está cansada. – Ela debochou. – Então durma.

- A vai amor a gente nem ficou um tempo juntas hoje. – Mordi o pescoço dela e ela se encolheu em meus braços.

- Miley para as crianças estão aqui. – Se manteve séria.

- É só você não fazer barulho.

Não dei espaço para que ela respondesse e a virei na cama ficando por cima e logo a beijando.

Eu nunca me cansaria de beijar Demetria e todas as vezes em que a gente se beijava era como se fosse a primeira vez de tão maravilhoso que era.

Parei de beija-la e fui até seu pescoço onde o beijei e o mordi de leve. As mãos de Demetria foram para as minhas costas que estavam quase despidas exceto pelo top que eu vestia e ali suas unhas começaram a fazer riscos.

Minha boca saiu de seu pescoço e parou sobre seu colo por onde eu passei minha língua e fui até o alcance de seus seios.

Eu sabia que não tínhamos tempo por que as crianças podiam acordar e não seria nada legal eles pegarem a gente daquele jeito por isso eu não enrolei em tirar sua camisola e deixa-la apenas com a calcinha minúscula preta.

- E você só queria dormir não é mesmo? – Sorri maliciosa enquanto passava meus dedos por cima de sua calcinha e acariciava sua intimidade.

- Hmm. – Ela gemeu baixo.

Sem cerimonias eu chupei seu seio esquerdo e passei a apertar o direito, minha mão e minha língua estavam em perfeita sincronia fazendo Demetria gemer baixo em meu ouvido o que me deixava cada vez mais louca.

Enquanto eu me perdia em seus seios ela levou suas mãos até o cós de minha calça de moletom e abaixou a mesma junto com a cueca até a altura de minhas coxas fazendo com que meu pau ficasse livre e ela pudesse brincar com o mesmo.

- Para de me torturar a gente não tem tempo então anda logo. – Ela falou ofegante enquanto sua mão subia e descia por meu pau.

- Hm Demi. – Gemi em seu ouvido e mordi o lóbulo de sua orelha. – Pra quem não queria você está bem apressada.

- Anda Logo Cyrus. – Ela arranhou minhas costas sem dó com sua mão livre.

- Você quem manda. – Sorri maliciosa.

Soltei seus seios e ela tirou sua mão de meu pau então eu peguei o mesmo e afastei sua calcinha para o lado e passei o meu pau por toda a sua intimidade sentindo o quanto ela estava molhada e sem cerimonias eu a penetrei fundo e duro.

- Oh Cyrus. – Ela gemeu mais alto.

- Shi vai acordar as crianças.

- Então me beija. – Ela falou desesperada e eu atendi seu pedido.

Enquanto nossas línguas se entrelaçavam de forma erótica, meus movimentos aumentavam gradativamente fazendo Demetria gemer cada vez mais em meus lábios.

- Mais forte. – Ela pediu quando nossos lábios se separaram.

Me apoiei na cama e passei a penetra-la mais forte fazendo nossos corpos se moverem na cama.

Seguindo o mesmo ritmo por um tempo não demorou muito e eu senti as paredes de sua intimidade se fecharem contra o meu pau indicando que ela gozaria.

- Goza pra mim. – Pedi com a voz rouca.

E não foi preciso mais nada Demetria arranhou minhas costas com força e gemeu para logo em seguida gozar o que me levou ao ápice e eu me derramei dentro da mesma.

- E você não queria. – Falei ofegante quando me joguei do lado dela.

- Idiota! – Me deu um tapa. – Ai meu Deus.

- O que foi? – Perguntei a encarando confusa.

- Não usamos camisinha e você não tirou antes de gozar Miley sua cretina. – Ela me estapeou.

- Ei vai acordar as crianças. - Eu me defendia de seus tapas.

- Eu juro por Deus que seu eu engravidar eu corto seu pau fora.

- Você não reclamou a uns segundos atrás. – Sorri maliciosa.

- Babaca. – Resmungou.

- Que você ama. – A puxei pra perto de mim e beijei sua testa. – Eu te amo amor e se acontecer não tem problema nós já somos ótimas mães.

- Idiota eu amo você. – Ela me deu um selinho. – E a propósito você ficará de castigo uma semana sem sexo.

- Essa vai ser uma viagem longa. – Eu suspirei pesado e nem ousei discutir se não seria pior.

Mesmo com ela fazendo birra eu a coloquei sobre meu peito e acariciei seus cabelos na intenção de faze-la dormi o que não demorou muito já que ela estava cansada assim como eu que dormi logo depois dela.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capitulo extra e foi um prazer estar aqui novamente até qualquer dia anjos <3

PS¹: Quem quiser me segue lá no twitter que sigo todos de volta: @lm_parrilla
PS²: Caso alguém queria entrar no grupo do whtas me mandem o número no privado.

Bom é isso! Eu amo vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...