História Physic Prison - O início da Loucura - Capítulo 3


Escrita por: e Alli_Quinn

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Esquadrão Suicida, Hera Venenosa
Personagens Amanda Waller, Chato Santana (El Diablo), Coringa (Jack Napier), Floyd Lawton (Pistoleiro / Deadshot), Harleen Frances Quinzel (Harley Quinn / Arlequina), June Moone (Magia / Enchantress), Pamela Lillian Isley (Poison Ivy / Hera Venenosa), Personagens Originais, Rick Flag, Tatsu Yamashiro (Katana), Waylon Jones (Crocodilo / Killer Croc)
Visualizações 7
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Bat visit


Acordou com o barulho de algumas pessoas gritando, se sentou na cama bagunçada e olhou ao seu redor. Sentiu algo quando mexeu sua perna e viu Sr. J deitado, sorriu ao vê-lo ali dormindo tranquilamente, se deitou novamente, mas desta vez, abraçou o homem, sentindo seu cheiro e seus músculos.

[...]

- Harley! - ouviu e logo foi até quem a chamava - Sim, pudinzinho? - disse docemente o chamando pelo apelido que ela havia dado - Estamos em tempos difíceis em Gotham, o morcego está com novos parceiros e isso significa mais guerra. Se prepare, eles já pegaram o Charada, virão atrás do Pinguim e depois de mim - ele dizia enquanto observava a cidade através das cortinas - Temos um plano? - ela perguntou se aproximando, ele se virou e levantou seu rosto cuidadosamente pelo queixo - Você me protegeria, docinho? - perguntou gentilmente, Harley ficou hipnotizada com aqueles olhos verdes que podiam enlouquecer qualquer um. Logo cedeu - Sim, claro que sim! - sorria - Ótimo, vamos - ele disse - Vá se arrumar, te espero na sala principal - E assim Harley fez, vestiu uma calça de couro nas cores vermelho e preto, usava um cropet um pouco longo vermelho, também de couro e por cima vestiu uma jaqueta das mesmas cores da calça, colocou suas luvas e prendeu o cabelo em duas Maria Chiquinhas e pegou seu taco de beisebol. Fez uma maquiagem forte, batom vermelho, sombras azul e rosa. Desceu as escadas lentamente esperando algum elogio, mas apenas recebeu um - Você demorou, pensei que tivesse morrido - disse grosseiramente Sr. J.

[...]

- É aqui - disse o motorista da van em que estavam quando chegaram em uma espécie de igreja no subúrbio de Gotham - Está tão frio - disse Arlequina encolhendo-se - Você irá ficar lá dentro, não é tão frio - Disse Sr. J - Ótimo, eu vou lá pra cima, qualquer coisa é só mandar um dos palhaços me avisarem - disse subindo as escadas, Harley apenas concordou.

Área Norte de Gotham, á alguns quilômetros do esconderijo do Coringa: 

- Isso foi perigoso, Selina - disse o morcego para a mulher trajando uma roupa que lembrava um gato - Eu sei, mas sou esperta. Acha mesmo que eu iria perder para o Pinguim?! Faça-me o favor - disse ironicamente enquanto retocava seu batom. De repente, algo surgiu pela janela, quebrando o vidro e acertando de raspão a Mulher Gato, que caiu no chão, juntamente de Batman - Oque foi isso?! - perguntou confusa e assustada - Eu não sei. - disse o morcego se levantando de vagar. Logo ele analisou o buraco na janela e a bala que quase atingiu Mulher Gato, usou um de seus aparelhos de ultra tecnologia das Empresas Wayne, constatava que a bala percorreu um caminho de 13 metros, veio de um lugar alto - Batman analisou o local e viu que somente havia uma torre da Igreja do subúrbio de Gotham, um dos piores lugares da cidade - Quem estaria lá? O Charada? Não, ele não usava armas de fogo e muito menos se esconderia no subúrbio. O Pinguim?! Não! Ele estava amarrado do andar de baixo. Haviam vários outros suspeitos, mas o fato de estar em uma das piores áreas de Gotham, usar uma arma de fogo... "Coringa" - Sussurrou 

- Onde você vai? - perguntou Mulher Gato - Vou atrás do Coringa, ele está por trás disso - ouviu a voz grossa do homem, que logo saiu do lugar. 

[...]

- Que frio! - disse um dos capangas do Coringa enquanto esfregava as mãos - Nós estamos aqui congelando enquanto a Arlequina está lá dentro no quente... Merda - disse quando viu uma silhueta familiar se aproximando. Com um dos Batboomerangs, a garganta de um deles foi cortada e ele caiu no chão, dois foram pra cima do morcego mas ele revidou com golpes. Chutou a porta a fazendo se abrir, logo viu Arlequina - Morceguinho... Demorou tanto porque? - disse e logo deu uma estrelinha que a levou até os ombros dele, dava socos em sua cabeça mas nada adiantava, ele a puxou e a jogou na parede, ela mostrou os dentes enquanto se levantava, deu dois saltos e pegou seu taco de beisebol, deu alguns golpes em Batman o fazendo ficar um pouco tonto, logo ele a socou várias vezes fazendo sua boca sangrar - É só isso que você tem?! - ela disse sorrindo, cambaleou até cair inconsciente no chão. Um tempo depois, pôde ver duas silhuetas lutando entre si, mas logo fechou os olhos.

[...]

Abriu os olhos com dificuldade, seu corpo todo doía. Virou a cabeça de um lado para o outro tentando reconhecer onde estava, parecia um hospital - Você acordou, que bom - ouviu uma voz feminina - Quem é você? - perguntou torcendo a vista para tentar reconhecer - Sou Pamela Isley. Fiquei responsável por te medicar, mesmo que esta não seja minha função... Por que tô falando tanto? - Harley sorriu ao ver a bagunça que a mulher fez com as palavras - Sou Harleen Quinzel - disse - Agora... Pode me tirar daqui? Oque houve? - perguntou piscando duas vezes - Você chegou aqui inconsciente, dois homens te trouxeram, não se identificaram. Você estava cheia de hematomas e sangrava. Agora está melhor - disse

[...]

Saiu do hospital e respirou fundo ao ver o céu nublado e sentir o vento frio tocar seu rosto. Vestia uma saia preta, uma blusa de mangas compridas vermelha com alguns losangos pretos, um salto e um casaco - roupas que foram deixadas pelos capangas - Pegou um taxi e foi até o subúrbio, andou alguns metros e chegou no galpão onde estava Coringa. Entrou e foi até a sala dele, onde estava sentado enquanto a olhava. 

- Pudinzinho... - ela disse tentando sorrir, mas lágrimas tomaram seu rosto. Sr. J se levantou e andou até ela, passou a mão em seu rosto e a abraçou - Está doendo tanto... - ela dizia apertando seu corpo - Eu sei, está tudo bem agora - ouviu sua voz e mesmo que fosse um pouco estanha as vezes, lhe confortava. 

Continua




Notas Finais


Gostaram?
Escrito por Alli_Quinn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...