1. Spirit Fanfics >
  2. Physical Education (Lucas - WayV, Nct, SuperM) >
  3. 30

História Physical Education (Lucas - WayV, Nct, SuperM) - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura anjinhos ♡︎

Capítulo 30 - 30


Fanfic / Fanfiction Physical Education (Lucas - WayV, Nct, SuperM) - Capítulo 30 - 30

Johnny: Acho melhor você ir, está quase na hora das aulas começarem hum? - Falou fazendo carinho em meu rosto.

- Tambem acho. - Sorri e beijei sua bochecha. - Mais uma vez, obrigada.

Johnny: Não precisa agradecer, sempre que precisar conversar eu estarei aqui para te ajuda ok? - Assenti, ele sorriu caminhando comigo até a porta e logo eu sai da sala. Era impressionante como Johnny sempre estava presente nos momentos em que eu precisava de ajuda. 

[...

Assim que terminei de almoçar, fui até a biblioteca da escola e me sentei em um dos sofás que havia ali juntamente com meus amigos. Eu não tinha contado a eles oque aconteceu comigo mais cedo e para falar a verdade nem queria contar. 

A biblioteca estava um pouco vazia, oque era normal, pois o lugar não era muito frequentado pelos alunos. 

Como é óbvio, nem eu nem meus amigos viemos aqui para estudar. Nós apenas visitavamos a biblioteca, porque não havia outro lugar calmo na escola. Apesar de ser proibido, nós ficávamos mexendo no celular. Não sei porque é proibido mas ok. 

???: Porque estão usando o celular? É proibido a utilização do celular na biblioteca. - Uma voz falou atrás de nós. Me virei e vi que era a Hannah Choi, a psicóloga. Meio que eu estava na biblioteca para me "esconder" dela, pois não queria ver ela de novo. - Oh S/N, que bom te ver, era você mesma quem eu procurava. - Mas que Merda! 

Amber: Quem é você? - Questionou recebendo um tapa de Yeri no seu braço. 

Hannah Choi: Sou a psicóloga da escola, eu estava procurando S/N porque mais cedo combinamos de conversar. - Eles arregalaram os olhos. 

Key: Podemos saber o motivo da conversa? - Me olhou. 

- Vocês sabem, mas depois eu falo para vocês. - Me levantei do sofá e caminhei até a mais velha. 

Nós saímos juntas da biblioteca e então, eu comecei a seguir o caminho que ela fazia pois não sabia onde estávamos indo. 

Depois de alguns minutos caminhando, chegamos em perto de uma sala que era desconhecida para mim. Talvez seria uma sala apenas para as pessoas que visitavam a psicóloga, por isso eu nunca havia entrado. 

Ela abriu a porta e nós duas entramos na sala que continha apenas uma mesa com 3 cadeiras comuns e outra cadeira, que parecia bem mais confortável. 

Hannah Choi: Sente se aqui. - Apontou para a cadeira que aparentava ser mais confortável. Assim fiz e sentei na cadeira cruzando as pernas. A mesma puxou uma cadeira comum para minha frenre e sentou nela. - Pode começar a contar porque não gosta do nome Choi. 

Eu estava com um pouco de receio de contar a ela sobre essa história, que era um pouco traumatizante para mim. Eu tinha medo que ela contasse para alguém sobre isso, mas ao mesmo tempo acho que ela não faria isso. 

- Resumindo, se não fosse os professores Johnny e Ten, eu estaria morta nesse momento. - Falei ao terminar de contar minha história. 

Hannah Choi: Me conte mais sobre sua relação com seus professores Johnny e Ten. - Arregalei os olhos ao escutá-la. 

- Desculpe, mas porque quer saber sobre isso? Pensei que só iria querer saber o porquê de eu odiar seu sobrenome. - Ela cruzou seus braços soltando uma risada. 

Hannah Choi: Está com medo de contar? Não precisa se sentir assim, não irei compartilhar isso com ninguém. - Continuou de braços cruzados. 

- É apenas uma relação de aluna e professores, normal. - Claramente eu menti, mas ela não iria saber a verdade já que isso é um segredo apenas entre eu, Lucas, Johnny, Ten e meus amigos. 

Hannah Choi: Se é uma relação normal, porque hesitou em contar? Acho que você está mentindo S/N. - Ergueu uma sobrancelha. Ok, agora não tenho certeza se ela sabe algo ou não. 

- É uma relação normal apenas, não sei porque questiona isso. Eu jamais teria alguma relação com algum professor. - Como eu sou mentirosa! Eu estou namorando Lucas que é meu professor de educação física. 

Hannah Choi: Sabe, há muitas garotas da sua idade que adoram se envolver com professores. - A mais velha se levantou da cadeira e ficou de costas para mim. - E você tem cara de que faz parte desse grupo. 

- Posso dizer, que você está muito enganada. Nunca faria isso. - Acho que estou atuando bem, pelo menos, espero. 

Hannah Choi: Hum, vou acreditar. - Voltou seu olhar a mim. - Mudando de assunto, como é sua relação com seus pais? 

- Agora está um pouco estranha, mas nada de anormal. - Olhei minhas unhas, para não ficar a encarando. 

Hannah Choi: E seus pais, eles têm uma boa relação um com o outro? - Eu neguei apenas com a cabeça. Nesse últimos dias, meus pais haviam brigado muito um com o outro, mas eu nunca entendi bem o motivo dessas brigas. Eu os escutava brigar de noite, mas no dia seguinte de manhã, eles pareciam estar bem um com o outro, pelo menos quando estavam comigo. - Explique como é a relação deles. 

- Bom.. - Comecei a falar oque acontecia, infelizmente, quase todos os dias. 

Hannah Choi: Sua vida é um pouco complicada, mas já outras mais complicadas do que a sua. - Falou debochando. Ela está me zuando? Contei pra essa ridícula, boa parte da minha vida a ela em vez de me confortar, fala essa merda? Que tipo de psicóloga é essa idiota? 

- Eu vou embora, faltam poucos minutos para minha aula começar. - Me levantei revoltada com oque havia acontecido e caminhei até a porta. Hannah me seguiu. 

Hannah Choi: A porta está trancada. - Falou quando eu tentei abri-la. 

- Abra a porta. - Cruzei os braços esperando ela fazer oque pedi. 

Hannah Choi: Tudo bem.. - Começou a abrir a porta lentamente. - Nos veremos na sua casa S/N. - Finalmente a porta estava aberta, então eu sai voltando à biblioteca. 

- Espera, ela disse aquilo ou eu que escutei errado? - Sussurrei para mim mesma, enquanto caminhava, relembrando a ultima frase da psicóloga.. "Nos veremos na sua casa S/N"

Eu estava caminhando rapidamente pelos corredores da escola que me levariam à biblioteca escolar. Eu sentia raiva e ao mesmo tempo estava confusa, então nem estava ligando se esbarrava em algum aluno.

Lucas: S/N, oque aconteceu? - Segurou meu pulso quando passei por ele em um corredor vazio.

- Me solta. - Eu ainda estava com raiva dele sobre mais cedo, então nem dei importância se estava sendo grossa demais. 

Lucas: Meu amor, oque aconteceu? - Ele é idiota ou está zuando com minha cara? 

- Me solta porra! - Falei mais alto e o mais velho me soltou. Apenas consegui avançar dois passos, porque logo depois, Wong segurou novamente meu pulso. 

Lucas: Vamos conversar meu amor, por favor. - Acariciou meu cabelo. 

- Não quero conversar com você Lucas Wong, agora me solta. - Insisti para ele me soltar, mas ele não atendeu meu pedido. 

Lucas: S/N, prometo que será rápido.. Vamos resolver isso. - Eu sorri ironicamente. 

- Resolver isso? Resolva sozinho, afinal foi você quem provocou essa merda. - Tentei me soltar e suspirei ao falhar.

Lucas: Eu estou afim de resolver isso que eu provoquei, agora. Então por favor, para de ser assim tão teimosa e vem comigo. - Suspirei novamente e ele me puxou até uma sala. Ambos entramos e em seguida, o maior trancou a porta. 

- Seja rápido, tenho que fazer mais coisas além de perder tempo com você. - Vi ele abaixar a cabeça assim que eu falei. Porra S/N, você foi agressiva demais. - Quero dizer, eu no momento estou chateada com você e não quero conversar. 

Lucas: Mas é bom resolvermos isso agora, não acha? - Se aproximou de mim, levantando sua cabeça, me encarando. 

- Desde que você seja rápido. - Cruzei os braços e desviei meu olhar do dele por pouco segundos, porque no fim desses segundos, Lucas segurou meu rosto fazendo um o olhar novamente. 

Lucas: Você está tão linda hoje. Para falar a verdade, você sempre está maravilhosa meu amor. - Sorriu e tentou me beijar, mas eu o afastei. 

- Não vou te perdoar por você estar me elogiando. - Tirei suas mãos do meu rosto. 

Lucas: Apenas estava falando isso porque é a verdade, acho que você precisa saber as verdades da vida. - Continuou sorrindo.

- Então me fala a verdade sobre oque há entre você e aquela ridícula daquela psicóloga Choi. - Falei com toda a seriedade e grosseria do mundo. 

Lucas: Já falei que eu sou apenas seu meu amor, eu não te trocaria por nada desse mundo. - Ele segurou, mais um vez, meu rosto com as duas mãos. - Eu te amo mais do que tudo S/N. 

- Você está falando sério? - O mais velho assentiu. 

Lucas: Eu te amo muito S/N, nada nem ninguém vai mudar esse sentimento. Eu vou te amar para sempre. - Selou meus lábios. O beijo era muito romântico, um dos mais românticos ou até o mais romântico, de todos. 

- Eu também te amo muito Lucas. - Sussurrei quando nos separamos do beijo. - Me desculpa. - O abracei. 

Lucas: Não precisa se desculpar, hum? - Retirbuiu o abraço. 

- Precisa sim, eu sou muito ciumenta e depois acabo arrumando brigas sem sentido entre nós. - Fiz um biquinho. 

Lucas: Brigas são normais nos casais hum? - Assenti, ele sorriu e eu acabei sorrindo também. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...