1. Spirit Fanfics >
  2. Pianiste >
  3. Our own melody

História Pianiste - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Our own melody


Fanfic / Fanfiction Pianiste - Capítulo 1 - Our own melody

Mais uma noite Hyungwon entrava naquele clube já tão conhecido por si, logo o jovem se sentou no bar e pediu por um drink.

Toda sexta feira no final de seu expediente Hyungwon se dirigia aquele clube onde assistia uma apresentação de um dos artistas mais talentosos que ele já teve o prazer de escutar.

Shin Hoseok, o pianista do clube que tocava sempre naquele mesmo horário e que Hyungwon gostaria de escutar para sempre.

No momento em que pegou seu drink pode ver o pianista subindo no palco e se sentando na banqueta que ficava em frente ao seu piano.

Nessa noite em especial ele parecia ainda mais bonito do que em qualquer outra, os sapatos sociais brilhantes que combinavam com seu terno o deixava com um ar sério mas ao mesmo tempo despojado, seus cabelos negros e bem arrumados apenas o deixavam mais bonito.

Então ele começou a tocar, uma melodia que agraciou os ouvidos de todos os presentes no clube.

Hyungwon poderia passar horas o observando tocar, ele parecia apaixonado no que fazia, talvez a música fosse o destino dele.

Ele então se virou na direção do barista que também assista a apresentação e indagou:

— Com licença, você sabe para onde o pianista vai após a apresentação?

— Ele normalmente vai para o camarim e depois fica aqui pelo bar, mas porque o senhor gostaria de saber?

— Por nada, gostaria de parabenizá-lo

Ele agradeceu ao barista e se virou novamente em direção ao palco, ele acreditava que a apresentação já estava acabando, então seria a chance perfeita para tentar conversar com Hoseok.

O pianista terminou sua apresentação com palmas e saiu do palco para dar espaço a um outro artista que já começava sua apresentação.

Demorou algum tempo até que ele visse o pianista se aproximando do bar e pedindo uma bebida, ele não gostaria de passar uma impressão ruim então decidiu o abordar com um elogio a sua apresentação.

— Oi! Você é o pianista, Hosek não é? Você toca realmente muito bem

— Fico lisonjeado pelo elogio, qual seu nome?

— Hyungwon, Chae Hyungwon — ele disse estendendo a mão na direção de Hoseok que logo a apertou

— Você parece bem jovem, o que está fazendo em um clube em plena sexta feira? Não deveria estar aproveitando com seus amigos?

— Ah não não, eu não devo ser tão mais novo que você, e também eu acabei de sair do trabalho apenas troquei minhas roupas

— E quantos anos você tem, docinho?

— vinte e seis 

— Você é novo sim, tenho vinte e oito

— Ah não é tanta diferença assim

— Não, mas você ainda não me respondeu o porquê de estar em um clube em uma sexta feira a noite sozinho e não com seus amigos

— Eu vim te assistir

— Então você é um fã?

— Pode se dizer que sim — assim que mais novo confirmou, Hoseok soltou uma gargalhada que deixou Hyungwon confuso, mas feliz por ter sido agraciado com o sorriso tão bonito que Hoseok tinha.

— Você é engraçado, Hyungwon, gostei de você — Hoseok sorriu e Hyungwon o respondeu com um sorriso de volta.

Os dois continuaram conversando e se conhecendo um pouco mais, eles tinham algumas coisas em comum e semelhanças que de longe não daria nem para imaginar.

Os dois já se sentavam mais próximos um do outro, no clube agora tocava uma música animada e os dois podiam ver algumas pessoas dançando na pista.

— Você dança, Hyungwon? — indagou Hoseok próximo do mais novo

Nem um pouco, e você senhor cheio de talentos, dança tão bem quanto toca? 

— Não, mas eu tenho alguns outros talentos

— Quais?

Assim que Hyungwon indagou, Hoseok apoiou a mão em sua nuca e o puxou para um beijo calmo, o beijo era quente, suas línguas se entrelaçaram e o beijo antes suave se tornava forte e agitado, Hoseok pegou na cintura de Hyungwon que prontamente passou os braços em volta de seus ombros o puxando para cada vez mais perto. Aos poucos Hyungwon foi se afastando enquanto olhava de forma sedutora na direção de Hoseok.

— Esse é um ótimo talento, pianista

— Você também é bem talentoso docinho, o que acha de sairmos daqui? — Hoseok sussurrou perto do ouvido de Hyungwon que sentiu arrepios atravessarem por seu corpo.

— Por mim tudo bem

Hoseok pegou na mão de Hyungwon e o guiou até a saída, ao mesmo tempo que sair assim com estranho era perigoso e um pouco irracional, Hyungwon achava aquela situação extremamente excitante, mas de qualquer forma seu celular estava em sua bolsa se precisasse dele

— Você quer ir pra minha casa? Nós podemos ir no meu carro

— É você quem decide, pianista

Eles foram andando em direção ao carro e antes que entrassem Hyungwon prensou Hoseok contra a porta enquanto deixava selares molhados em seu pescoço, assim que ouviu Hoseok soltar um suspiro baixo ele olhou em sua direção com um sorriso sarcástico 

— Então esse é o seu ponto fraco? — Hyungwon disse e abriu a porta do carro para que pudesse entrar no banco do passageiro 

— Você não sabe o que lhe aguarda, docinho — O mais velho disse enquanto entrava no carro e encaixava a chave na ignição.

O caminho até a casa de Hoseok foi curto e quieto, o mais velho deixava a mão apoiada na coxa de Hyungwon enquanto dirigia, sua mão era grande e pesada mas ao mesmo tempo muito delicada, exatamente do gosto de Hyungwon.

— Chegamos — Ele disse enquanto estacionava o carro

— Você pode deixar sua bolsa aí atrás, docinho, acredito que vá querer uma carona, ou estou errado?

— Eu aceito a carona — Hyungwon disse enquanto tirava o seu celular da bolsa de ombro que usava e a colocava no banco de trás.

A tensão dentro do elevador onde os dois estavam era grande, as mãos de Hoseok em volta da cintura de Hyungwon o deixava cada vez mais ansioso para saber o que iria acontecer quando chegassem no apartamento.

O elevador foi parando aos poucos e as portas se abriram, e eles saíram juntos na direção da porta do apartamento de Hoseok.

Antes que eles pudessem entrar Hoseok prensou Hyungwon contra a porta, pressionando as mãos em sua cintura e se aproximando de seu ouvido.

— Eu vou cuidar bem de você hoje a noite, tudo bem? — o mais velho sussurrou e Hyungwon acenou com a cabeça enquanto tentava disfarçar um suspiro 

— Acho que também descobri seu ponto fraco, docinho — Hoseok foi aproximando sua boca da de Hyungwon e deixou um selar leve.

Os dois entraram no apartamento ainda juntos um do outro, largaram os sapatos na porta de forma desengonçada e Hoseok guiou o outro até seu quarto.

Assim que eles entraram Hyungwon pegou no terno de Hoseok e o puxou para baixo devagar, enquanto isso Hoseok desabotoava a blusa do outro com pressa, seus dedos habilidosos faziam isso com maestria

As roupas já se encontravam jogadas pelo quarto e Hoseok empurrou Hyungwon na cama, o mais velho puxou sua Boxer com cuidado enquanto deixava selares pela coxa do outro que soltava gemidos baixos.

— Seja silencioso docinho, os vizinhos podem te escutar.

Assim que Hoseok concluiu sua frase ele abocanhou o membro de Hyungwon, enquanto olhava na direção do mais novo com volúpia e luxúria exalando de seus olhos.

Hyungwon soltou um gemido alto e agarrou o cabelo de Hoseok com uma de suas mãos, apenas a luz da lua iluminava aquela cena, Hoseok chupava Hyungwon com maestria, os gemidos de Hyungwon se tornavam cada vez mais altos com os estímulos que o outro o dava. Os gemidos dele se tornaram mais altos até que Hoseok retirou seu membro da boca deixando um selar em sua glande que fez com que todo o corpo de Hyungwon se arrepiasse.

— Nós ainda temos muito para aproveitar, você não pode gozar agora, Wonnie — ele pegou no queixo de Hyungwon e iniciou um beijo apressado e vulgar, as línguas se ligavam de forma apressada, o beijo se tornava cada vez mais afoito e necessitado. Hoseok então parou o beijo com selares e se sentou na cama ao lado de Hyungwon.

— Eu quero te dar prazer também, Hoseok — Hyungwon disse enquanto se agachava na sua frente e espalmava suas duas mãos nas coxas fartas de Hoseok.

— Vá em frente — o mais velho disse enquanto fazia um carinho no cabelo do outro

Hyungwon então foi deixando mordidas leves da barriga de Hoseok até suas coxas, Hoseok gemia baixo enquanto sua mão que estava no cabelo de Hyungwon o agarrava com mais força de pouco em pouco.

Hyungwon então deixou lambidas na glande de Hoseok antes de abocanhar ele por inteiro, os lábios fartos de Hyungwon deslizavam pelo membro de Hoseok que gemia cada vez mais alto enquanto uma de suas mãos segurava nos lençóis e também os cabelos de Hyungwon.

Os gemidos do outro incentivaram Hyungwon a ir cada vez mais rápido e mais fundo, o máximo que ele conseguia, os olhos cheio de volúpia observavam um Hoseok corado e revirando os olhos de prazer.

Ele então foi diminuindo a intensidade dos seus movimentos e se afastando com um sorriso de canto enquanto via um Hoseok ofegante o devolver esse sorriso.

— Você fica tão bonito assim, Hoseok, fui eu que te causei isso não foi?

— Não é você quem domina por aqui, docinho

Hoseok puxou Hyungwon para o seu colo enquanto deixava selares em seus ombros e clavículas, o mais novo se sentia em êxtase, ele não podia mais esperar para ter Hoseok dentro de si.

— Seokie, quero que me dedilhe da mesma forma que dedilha seu piano

Hoseok tirou Hyungwon de seu colo e o deitou na cama, se sentou em cima das coxas do outro enquanto seus dedos deslizavam por todo seu abdômen.

— Seokie, por favor… — Hyungwon soltou um suspiro longo agarrou suas mãos mais forte nos lençóis

Ele se abaixou um pouco mais e deixou beijos do abdômen de Hyungwon até seu queixo, o mais novo soltava longos suspiros e gemidos baixos, as mãos de Hoseok continuavam firmes em sua cintura enquanto as dele que antes agarravam os lençóis foram apoiadas em seus ombros.

— Eu quero que me preencha, Hoseok… Agora 

— Seu pedido é uma ordem — ele disse deixando beijos molhados em seu queixo e bochechas.

Hoseok saiu de cima das coxas de Hyungwon e se sentou em sua frente, as pernas de Hyungwon já se encontravam abertas para si, o mais novo queria fazer de tudo para que pudesse o ter dentro dele o mais rápido possível

Hyungwon pode ve.r Hoseok pegando um lubrificante e espalhando ele em seus dedos, logo um foi inserido em si com um gemido baixo de dor, depois do primeiro veio mais um, e depois outro, Hyungwon rebolava em cima dos dedos de Hoseok enquanto tentava abafar seus gemidos com suas mãos.

Hoseok então tirou seus dedos de dentro dele ouvindo um resmungo de insatisfação e colocou uma camisinha em seu membro , ele o estocou lentamente enquanto Hyungwon soltava gemidos manhosos, Hoseok apoiou uma de suas mãos na cintura de Hyungwon enquanto usava a outra para segurar as mãos dele acima de sua cabeça.

As estocadas lentas em poucos minutos se tornaram rápida, fortes e profundas, os gemidos que Hyungwon antes tentava segurar agora saiam sem qualquer tipo de pudor.

As estocadas foram ficando mais lentas, porém ainda mais fundas e fortes, os gemidos de Hoseok e Hyungwon se tornaram mais altos, Hyungwon se desmanchou em seu abdômen primeiro e logo depois Hoseok, que continuou o estocando até o final, ouvindo os gemidos manhosos de Hyungwon.

Ele saiu de dentro de Hyungwon e jogou a camisinha no lixo que ficava ao lado de sua cama, ao olhar pro lado pode ver um Hyungwon com os olhos quase fechados olhando em sua direção com um sorriso suave.

— Você vai ficar aqui pra tomar café comigo, docinho? — Ele disse se deitando ao lado de Hyungwon que apoiou a cabeça em seu peito

— Uhum — ele disse já com os olhos totalmente fechados enquanto aproveitava o carinho que Hoseok deixava em seus fios

— Você parece um gatinho, espero te ter comigo por mais tempo do que só no café, Hyungwon, você é encantador

— Talvez eu fique por mais tempo.

Hoseok continuou acariciando os fios do mais novo que logo caiu no sono, assim como ele minutos depois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...