1. Spirit Fanfics >
  2. Piercing >
  3. Extra

História Piercing - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, essa Oneshot tinha um capítulo extra.

Queria agradecer aos quase 100 favoritos que essa one ganhou em apenas um dia e dizer que foi uma delícia trazer essa one de volta.

Espero que gostem 💖

Capítulo 2 - Extra




Um ano depois.



A tinta rosa era injetada superficialmente na pele, graças a máquina que tinha em mãos, pintando o desenho de uma enorme cerejeira nas costas da, agora, novamente sua namorada, Sakura.

Ela estava deitada, com o tronco nu, exibindo suas costas para Sasuke, que fazia duas coisas, admirava o corpo da namorada e tatuava. Confessava que estava sendo complicado manter a atenção no desenho. Era um bom Tatuador, mas ainda era feito de carne e osso e Sakura ali, deitada, sem vestir nada na parte de cima e com aquela saia...Ah, ela não estava ajudando nenhum pouco.

- O que foi? – Sakura, que estava de olhos fechados, percebeu a ausência da agulha na pele durar tempo demais. – Sasuke?

- Levante a saia. – Ele mandou, rouco. – Olha o estado que você me deixa. – Se levantou do pequeno banco onde estava sentado e ao ficar em pé, Sakura pode ver sem esforço algum, o volume generoso na calça jeans do namorado. – Mandei levantar a saia, Sakura. – Voltou a exigir, já descendo o zíper da calça, abaixando-a junto com a boxer branca, exibindo o membro pulsante e duro que já babava o líquido transparente pela glande.

- E a tatuagem? – Sentiu a intimidade pulsar quando viu o membro, agora adornado por um piercing, cheio de veias, duro como rocha. Pressionou suas pernas, na tentativa pífia de tentar combater o tesão.

- Continuamos depois. Agora levanta essa saia e mostra essa bunda gostosa para mim. – Sem hesitar, fez o que o namorado pediu – mandou –, e usando a maca onde estava deitada como apoio, se inclinou para frente e empinou levemente o bumbum, levantando a saia jeans, sorrindo levemente ao ouvir Sasuke soltar um rosnado baixo.

A mão direita, coberta de desenhos permanentes que havia feito anos atrás, onde tinha o nome do seu gato, Aoda, nos quatro dedos, segurou a cintura fina da rosada, a penetrando lentamente. Os cantos de sua boca se levantaram num leve sorriso, pois sabia que ela estava tão excitada quanto ele.

O gemido saiu de sua boca quando sentiu o membro lhe preenchendo aos poucos. 

- Caralho. – Sentir as paredes internas dela esmagando seu pau, foi arrebatador.

Já estavam a um tempo sem sexo, visto que a clientela da loja aumentou, graças a fama que os vídeos no YouTube estava proporcionando ao local. Porém, como consequência, menos tempo livre.

Vê-la apenas nos fins de semana era uma tortura. Por isso que quando se viam, ou quando tinham algum tempo livre durante a semana, às vezes se comportavam como dois coelhos, como agora.

Dentro de seu estabelecimento, batia o quadril com força contra a bunda de sua namorada. De vez em quando sentia o piercing movimentar a pele que ainda estava sensível e em processo de cicatrização, mas não estava pensando e nem ligando para isso no momento.

Agora só queria foder Sakura até ela perder as forças e recuperar o tempo perdido que passaram sem transar.

- Ah... S-saasuke... – Suas pernas estavam bambas e aquela posição – E sasuke –, não estavam ajudando.

Sentiu o piercing em seu mamilo ser agarrado pelo indicador e o polegar do namorado, que passou a estimular a área, junto com o movimento pélvico.

- Isso, me aperte... – Sentiu o lado direito da bunda arder, e sabia que ali ficaria a marca dos dedos do Uchiha. Foi forte, mas não ligava. Queria mais, gostava de quando ele dava tapas em sua bunda. – Aperta o meu pau, gostosa. – E de forma automática, apertou, sentindo seu corpo ir para frente cada vez mais, já que Sasuke estava como um louco atrás de seu orgasmo.

Seus cotovelos já estavam apoiados na maca, devido a inclinação que sua coluna fez conforme os minutos foram passando. Suas pernas estavam a ponto de virarem gelatina e quando finalmente achou que iria chegar ao céu, Sasuke retirou o membro de dentro de si.

- Vira. – E desta forma, agora estava de frente para ele.

Nunca iria se cansar de admirar a beleza de seu namorado.

Sorriu ao lembrar das coisas que haviam passado durante o tempo em que estavam separados. Achava que havia perdido seu primeiro e único amor para sempre, mas como sua vida era uma verdadeira caixinha de surpresas, ali estava ele, lhe beijando como se o amanhã não fosse existir, lhe chamando de gostosa a cada cinco segundos, querendo lhe comer até deixá-la assada. No próprio estúdio.

Sim, era uma sortuda do caralho mesmo.

Jogou a cabeça para trás quando sentir a penetração sem aviso vir, sentindo os fios de sua nuca serem segurados com força, fazendo seu pescoço ficar exposto e livre para o que Sasuke queria fazer.

Espalhava beijos na pele branca, vendo algumas marcas vermelhas sob a mesma, deslizando a língua por cada centímetro da área até chegar ao lóbulo esquerdo, mordendo e provocando o brinco que tinha como joia, um leque branco e vermelho, símbolo de sua família.

Sakura ter voltado para a sua vida, foi uma das melhores coisas que lhe aconteceu.

Estava vivendo a melhor época de sua vida, sem dúvida alguma. Trabalhava com o que gostava, a clientela aumentou consideravelmente, claro, o outro lado da moeda, era que agora tinha que se desdobrar para atender a massiva quantidade de clientes novos que assistiam seu trabalho no YouTube e iam para o estúdio. Não reclamava, mas ficar a semana inteira sem ver Sakura, era um saco.

Por isso que descontava agora na transa, rápido e forte, querendo mais do que nunca, saciar sua sede de Sakura.

Ela gemia e forçava os quadris para trás a cada vez que recuava. Estava adorando aquilo e quando sentiu que sua libertação estava chegando, apertou a cintura fina da Haruno e começou a ir mais rápido.

- Arg... Porra... – Seu pau estava ficando sensível e pelo que sentia, ela estava próxima também.

- Meu Deus... Eu... – Sakura fincou as unhas no plástico que cobria o estofado da maca, sentindo sua boceta querer cada mais o pau do namorado. E como se ele tivesse ouvido seus pensamentos, a cadência de movimentos aumentou, lhe proporcionando um dos melhores orgasmos que já sentiu em sua vida.

Sasuke não estava muito diferente. Saciava da sensação, ainda ofegante, e agora suado, com calor, mesmo tendo o ar condicionado ligado, em sua potência máxima.

Saiu de dentro dela, vendo a sua porra escorrer pelas dobras de Sakura.

Não poderia ter estreado o novo estúdio de outra forma.

Com as testas coladas, a primeira a rir, foi Sakura.

- Belo batismo. – Riu, dando um beijo na testa da rosada e colocando a roupa de volta no corpo.

- Vamos passar a fazer isso quando as outras salas ficarem prontas. – Ah, mal poderia esperar.

O estúdio estava em expansão, e a obra das novas salas terminaria em breve.

E sua imaginação foi longe, já pensando no que poderia pensar no que iria fazer com Sakura quando a obra terminasse.

- Espero não ter que sair daqui numa cadeira de rodas. – Brincou, colocando a saia de volta no lugar e voltando a se deitar na maca para dar continuidade à tatuagem.

- Vou deixar uma aqui. Só por precaução. – Ouviu ela soltar uma pequena risada e voltou a fazer o seu trabalho na pele dela.

Faltava pouco, Sakura estava totalmente relaxada, de olhos fechados e ouvindo música nos fones, pois achava o barulho da máquina irritante.

Finalizou a última pétala, limpando o excesso de tinta e avisando que a tatuagem de seis horas, estava finalmente pronta.

Sakura se levantou, olhando o belíssimo trabalho que ele havia feito.

Ficou encantada com o resultado. A árvore estava muito bem detalhada, os galhos finos subindo por toda a extensão de sua coluna e indo até a escapula, as flores rosas, detalhadas até no bulbo, estavam lindíssimas. Mal poderia acreditar que Sasuke havia criado aquele desenho na hora. Pediu uma coisa original e ele simplesmente usou sua pele como tela e o resultado estava ali. Uma obra de arte nas suas costas.

- Sasuke... – O que dizer daquilo? – Isso está...

- Feio? Não gostou?

- Incrível. Eu quero encontrar outra palavra para descrever isso, mas, não consigo... Está simplesmente incrível. – Sorriu, ao ver o embaraço da namorada e feliz de ver que ela havia gostado tanto da tatuagem criada na hora.

- Você me pediu algo original e resolvi fazer algo que me lembrasse você. – A olhava através do reflexo do espelho, onde ela não parava de admirar a tatuagem. – Você é única para mim. E é por isso que te quero só meu lado pelo resto da minha vida. – Os olhos verdes ganharam sua total atenção após a declaração e pegando um banquinho de madeira, apoiou o pé ali, puxou a barra de sua calça até a canela e revelou o desenho que fez Sakura rir e chorar ao mesmo tempo.

Uma pergunta, seguida de duas opções abaixo desta. E dois pequenos quadrados para preencher a resposta com um X. 


Quer casar comigo? 

Sim 

Não


Sua mente pifou.

Mal podia acreditar que Sasuke a estava pedindo em casamento e que ele havia tatuado aquilo na perna.

As lágrimas vieram sem autorização, mas logo se esqueceu delas quando Sasuke lhe entregou a máquina para preencher a resposta.

Com as mãos tremendo, feliz e chocada, tatuou um torto X na opção do sim, fazendo Sasuke simular uma preocupação, temendo que ela preenchesse o não.

E antes que pudesse falar alguma coisa, o viu se levantar e ir até a uma prateleira, onde de lá, retirou duas jóias. E reconhecia elas. 

Eram piercings de mamilo redondas. Douradas, muito semelhante a anéis.

- Foi graças a isso, que você voltou para mim. Nada mais justo do que nós dois termos isso marcado na pele. – Ele já tinha todo o aparato que era preciso usar para colocar o piercing em mãos.

Sakura simplesmente não conseguia tirar o sorriso do rosto. Mal podia acreditar no que estava vivendo e no que havia acabado de acontecer. 

Foi para o estúdio namorando e iria sair dali, noiva.

Pensava tanto naquilo que nem sentiu o mamilo esquerdo ser perfurado. Sasuke notou que ela não havia reagido a agulha e riu, sabendo que a namorada estava achando aquilo tudo, surreal.

E quando terminou de colocar a jóia no seio da namorada, levantou a blusa, mostrando para ela que agora, seu mamilo também estava furado e tinha a mesma jóia que ela.

- O que achou, senhora Uchiha? – Ouviu ela soltar uma risada nervosa, encarando a jóia com os olhos vermelhos e a ponta do nariz com a mesma cor. 

- Ficou ótimo. Mas ainda falta uma coisa para ficarmos iguais. 

- O quê?

Sakura se aproximou, de forma provocante e passando a mão em seu tronco, a boca perto de sua orelha, ouviu ela dizer de forma provocante:

- Ainda não tenho um piercing... Lá. – Sentiu aquela mãozinha atrevida passear pelo seu corpo, até chegar no meio de suas pernas, onde ela agarrou e arrancou um gemido seu. 

E logo o fogo estava acesso novamente.

- Vem cá que já resolvo esse problema, mas antes, poderia se apoiar naquela maca, por favor? 

- Claro. 



Fim.




Notas Finais


😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...