História Pimentinha - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottom!jungkook, Top!jimin
Visualizações 1.005
Palavras 2.475
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, lindxs, apareci e nem foi para att, mas para postar aushaus. Espero que gostem, seria uma one-shot, mas o segunda parte tá ficando muito longa, então resolvi separar. O plot nasceu de eu estar cansada de sempre ver alguém zoando Jimin por ter pau pequeno ou colocando isso como motivo para ele não poder ser tops. Porque estava cansada dessa coisa de que top tem que ter um metro de rola e não pode ser o "nerd/quietinho".

Então:
• Jimin tem pau pequeno SIM;
• Quem tem pau pequno também mete;
• Quem tem pau pequeno pode ser top;
• Ter pau pequeno não deveria ser motivo de vergonha ou piada para ninguém;
• Dedicado ao meu amorzão @heygukkie;
• E mais importante, JUNGKOOK É BOTTOM SIM!


Boa leitura!

Capítulo 1 - Parte I


Jeon Jungkook era o nome mais comentado da faculdade em todos os sentidos. O jovem alto, tatuado e com um corpo definido pelas horas que passou treinando na acadêmia. Era um aluno dedicado, porém nem tanto como os pais do garoto desejavam. Ele estava bem do jeito que estava. Fazendo trabalhos como modelo e gastando o dinheiro em tatuagens e em festas pegando todo mundo que ele tinha direito, para depois ficar se gabando de todas as pessoas que já passaram por aquela cama dele. Jungkook tinha a fama de ser o pegador. Aquele que conseguia dorminar tão bem que todos que passaram pela cama dele, desde garotas até garotos, quisessem voltar para ela e poder usufruir do tamanho avantajado do pênis do estudante.

Park Jimin já era o extremo oposto de Jungkook. Ele era menor, não tinha nenhuma tatuagem ou perfurações em seu corpo não tão definido quando do mais novo. Jimin odiava academia. Jimin era um dos melhores alunos de toda a universidade e o melhor da faculdade de artes plásticas. Ele trabalhava duro todos os dias em uma loja de conveniencias e investia todo seu dinheiro para, no futuro, comprar seu apartamento dos sonos. Sua fama de “virgem” era a única verdade que todos sabiam daquele homem, assim como sua falta de sustância entre suas pernas. Após terem vazado nudes do Park pela universidade inteira, todos naquele momento sabiam que ele não era muito dotado e aquilo gerava muitas piadas entre seus colegas, principalmente os do sexo masculino. Principalmente com Jungkook que amava exaltar o quão grande e grosso era seu pau.

 

Assim que colocou seu pé na sala de pintura, todos olharam para Jungkook. O garoto sempre chegava atrasado nas aulas e não estava nem ai para nada. Ele deu uma risada, levantando as mãos como pedisse desculpas e deu uma risada assim que viu Jooso, um de seus amigos, sentado bem na última fileira. Quando se aproximou, ele apertou os olhos de raiva ao ver o amigo com outra pessoa.

— Como assim você não me esperou? — Jungkook perguntou.

— O professor sorteou as duplas. — Jooso respondeu.

— Ok… — ele bufou.

— Jeon! — o professor chamou atenção de seu aluno. — Com Han Changhee.

— Ela não veio hoje. — alguém disse na sala.

— Com Park Jimin.

— Comigo não! — Jimin levantou-se, arregalando os olhos. — Da última vez que eu fiz algo com ele, ele deixou tudo nas minhas costas e só escreveu o nome dele.

— Não fala mentiras, seu baixinho. Eu comprei as coisas. — Jungkook se aproximou brigando com o nerd da sala. — Você disse que poderia fazer tudo sozinho.

— Eu perguntei quanto era 4x4 e você me respondeu 8. Eu não queria tirar zero no último trabalho do semestre. — Jimin se defendeu.

— Eu sentei quanto era 4+4, Park.

— Ei, é só uma hora e meia que vocês precisam compartilar o mesmo quarto, ok? — o professor tentou apartar a briga.

Jimin bufou, sentando-se na cadeira e Jungkook gargalhou baixinho, sentando-se ao lado do mais velho.

— Tudo bom? — Jungkook perguntou.

— Estava melhor antes, por quê? Você está bem?

— Nossa, doeu lá dentro do coração saber que me odeia.

— Eu não te odeio, eu só preferia que você não estivesse na minha vida.

— O que eu fiz?

— Além de ficar me desmoralizando para todos? Sabe, se tenho apelido de pimentinha até hoje, é por sua causa.

— Mas é uma pimentinha mesmo. — Jungkook riu. — É do tamanho do meu mindinho, né? — ele olhou o cumprimento. — Mas assim, é fofo.

— Fofo?

— Fofissimo. Dá pra desenhar uma carinha e tirar umas fotos.

— Jungkook, vai te ferrar, garoto.

— Calma, lindinho.

— Eu estava calmo até você sentar-se ao meu lado. Agora não estou mais calmo.

— Eu te causo algum sentimento? — o mais novo provocou.

Jimin virou-se, incrédulo com o que acabara de ouvir, mas bufou.

— Raiva? — ele ergueu sua sobrancelha.

— Eu sei o motivo de sentir raiva de mim.

— Ainda bem que não é sinico.

— Você ainda tem raiva de mim, depois que falei que um dia vou transar com você, né? Eu não posso evitar de querer isso, Jimin. Você é gostoso e eu queria muito que você sentasse em mim enquanto manoseio a pimentinha.

— Eu não vou sentar em você e muito menos você vai manosear nada em mim. — Jimin votou a traçar o desenho da folha no quadro. — Para de falar para os outros coisas de como eu tivesse transado com você. Eu não fiz isso e nem vou fazer isso!

— Você deveria aceitar e perder a virgindade. É sua chance em um milhão de saber o que é sexo.

— Eu sei o que é sexo!

— Na prática. Dois a dois.

— Eu sei o que é sexo dois a dois. Eu sei o que é penetrar. Eu sei o que é tudo isso.

— X-Videos? Porn Hub? Red Tube?

— Eu já transei, ok? — ele respondeu, raivoso. — Eu já transei com uma pessoa de verdade, tá bom?

— Como assim você já transou, Jimin? Você é nerd, com cara de tapado e ainda tem pinto pequeno. Não tem como você ter transado!

— Transei sim! — Jimin falou mais firme. — O que tem essas características que me impedem de transar? E como diz que eu tenho pinto pequeno?

— Você foi o passivo?

— Foi com uma mulher.

— Você deu prazer para ela com essa falta de…

— Cala a boca!

— Não deu, né?

— Cara, por que você que transar é só usar o pau? Você pode usar dedos, mão, língua, boca, brinquedos. Se você souber usar o seu direitinho, não precisa ter 30 centímetros. E… Sabe… Eu acho bem curioso que a maioria das pessoas que me zoam por ter pau pequeno são homens e garotinhas virgens, pois nenhuma das pessoas que eu transei, reclamou.

— Wow. — Jungkook deu risada. — Não acredito em você, porém, eu fingir que sim. Eu sei que está querendo se sair por cima de todos, né?

— Eu não estou querendo sair por cima de ninguém, Jungkook! Você que tenta colocar as pessoas para baixo para se sentir mais do que elas, porém eu acho que quando chega a noite você chora abraçado com seu travesseiro, pois não deve ser nada do que nós pensamos que você é, estou certo? Sim, eu sei que eu estou.

— Você parece minha mãe que faz a pergunta e responde a pergunta. — ele bufou. — Nós seríamos muito amigos, se você não tensasse ser esse cuzão comigo.

— Ah.

— Só vai falar isso? Seu descaso comigo é tão grande, senhor Park Jimin. Desculpa ter feito piada de você, mas…

— Mas?

— Mas eu, às vezes… Quer dizer, sempre pego pesado com as pessoas, me desculpa, ok?

— Tá.

-Sabe, eu tenho uma proposta para você.

— E o que seria esse proposta? — Jimin perguntou ainda sem olhar para o rapaz.

— Eu, quero que você transe comigo.

— Oi? O quê? Você está falando sério, cara? — Jimin largou o lápis, cruzando os braços e olhando bem fundo nos olhos de Jungkook. — Você realmente está fazendo serío?

— Gostou? — Jungkook deu uma risada bem convencida.

— NÃO! Na verdade, eu estou perplexo, sério!

— Então, eu apostei com os meninos que eu conseguiria te foder e…

— Me poupe, Jungkook. Se você tinha a oportunidade de receber um sim, agora não tem mais.

— Que merda, hein.

— Park Jimin? — uma voz de uma mulher, fez o estudante se levantar, entregando a folha do desenho que estava passando na tela para Jungkook.

— Senhora Han. — ele deu um sorriso quando viu que era a reitora.

— Por favor, venha comigo até minha sala.

— Êeeeh, será que o nerdão fez outra besteira? — o mais novo não perdeu a chance de zoar Jimin.

— Fica quieto e quando eu voltar, eu quero que esse desenho esteja na tela. Faz alguma coisa que preste na vida.

— Pode deixar, nenê. — ele piscou para Jimin, secando-o sem nenhuma vergonha de cima a baixo, dando uma lambidinha nos lábios.

— Que nojo, cara! — seu colega o reeprendeu. — Deixa para fazer isso quando tiverem em privado.

— Ah, cala a boca! — ele falou sério, virando a cara.

Jimin não tinha voltado para a sala, deixando Jungkook pensando que o mesmo tinha entrado em uma enrascada. Seu amigo Taehyung até foi até o lugar onde estavam para pegar a bolsa o amigo e saiu sem ao menos cumprimentá-lo. Não que Jungkook se importasse, afinal, Jungkook não era muito fã dos amigos de Jimin e Taehyung protegia tanto Jimin, que ele acreditava que os dois namoravam, porém não… Ou sim. Só que ele nunca perguntaria para nenhum dos dois.

Quando saiu da sala de pintura, Jungkook viu Jimin entrar no banheiro e foi atrás dele. Jimin nem precisou virar o rosto para saber que era Jungkook.

— O que foi? — ele perguntou. — Veio me ver mijar?

— Não. — Jungkook negou. — Quero te ver pelado, porém não mijando.

— Então qual o motivo de ter me seguido?

— Na verdade, eu fiquei preocupado que você não voltou mais para sala. Foi expulso?

Jimin parou na frente de um mictório e virou-se para Jungkook, dando risada.

— Como assim? Eles nunca poderiam expulsar o melhor aluno da faculdade. Por que achou isso? E por que se importa?

— Eu não me importo muito não, só que eu não quero que você vá embora sem que aceite minha propósta.

— Eu realmente vou embora sem aceitar sua propósta. — ele deu uma risada enorme. — Eu vou fazer um intercâmbio na UCLA.

— Ah, só podia ser o nerd. — Jungkook rolou os olhos. — Você fez aquela prova, né? Parabéns.

— Obrigado.

— Bem, agora aceita transar comigo. Não vamos mais nos ver mesmo. — ele jogou charme.

— Ah, não quero.

— Assim, falta um mês e meio para que nós nos formarmos. E você vai para os Estados Unidos, provavelmente não vamos nos cruzar novamente. Você poderia realizar isso. Você seria a 97° que eu pego.

— Você conta as pessoas que você transa?

— Sim.

— Que sádico.

Jungkook riu, respirando fundo e aproximou-se de Jimin, levando-o para o banheiro de deficientes e o emprendeu contra a parede.

— Pegada você tem. — Jimin admitiu.

Quando terminou de falar, Jungkook prendeu Jimin ainda mais entre seu corpo e a parede, beijando-o. Por um momento, Jungkook pensou que Jimin faria qualquer coisa para afastá-lo, entretanto, surpreendeu-se ao perceber que Jimin tinha mesmo era se rendido ao seu beijo e estava o correspondendo sem dificuldade alguma.

Jimin abraçou Jungkook pela cintura, fechando seus olhos e aproveitando mais do beijo. Ambos não podiam negar que eles beijavam superbem e Jungkook ficava cada vez mais atiçado em tocar mais o corpo do “nerd”. A mão grande de Jungkok parou na virilha de Jimin, apertando a região com afinco, antes de passar os dedos levemente sobre o pequeno volume na calça de Jimin.

Embora zoasse Jimin por ter uma “pimentinha”, o sonho de Jungkook era manusear aquela parte, enquanto se abrigava no interior de Jimin, só que tudo estava parecendo tão difícil. Jimin separou-se um pouco, sorrindo ao reparar que Jungkook ainda tinha os olhos fechados, os olhos inchados por causa do beijo e uma cara bem derretiva. As mãos de Jimin pararam no rosto do mais alto, puxando-o para mais perto, beijando de leve o pescoço cheiroso de perfume masculino que Jungkook usava.

— Transa comigo, Jimin. — o Jeon falou bem baixinho no ouvido de Jimin, tão baixinho que todos os pelos possíveis e imaginaveis daquele nerd tinham se arrepiado por completo. — Eu preciso te ter pelo menos uma vez. Sentir seu sabor, seu odor enquanto transar comigo. Preciso sentir nossos corpos se

Jimin tirou a mão de Jungkook de sua virilha e afastou o mais alto dele, dando uma risada. O pedido para um sexo foi tão bem feito que Jimin, por um momento, tinha cogitado a aceitar mesmo.

— A gente pode transar sim. — Jimin respondeu a pergunta indecente do mesmo. — Porém, com minhas exigências.

— Como assim exigências?

— Você quer transar comigo, certo? Eu tenho exigências.

— Eu quero transar com você do jeito que eu quero, entendeu? Não do jeito que você quer.

— Você nem ouviu.

— Minha resposta é não.

— Ok, não faz diferença para mim mesmo.

— Você é sinico assim ou aprendeu?

— Eu não sou nada do que você pensa ou esteriotipou de mim na base de seus pré-conteitos.

— Eu só queria te foder e pronto.

— Vai ouvir minha proposta.

— Pode tentar, mas minha resposta é não.

— Então não vou gastar salíva. Posso usar ela com pessoas que desejam me obedecer. — a voz de Jimin saiu mais grave e rouca do que Jungkook esperava.

— Mas eu estou disposto a te ouvir.

— Primeiro, eu quero que saiba que eu curto umas coisas fetichistas na cama. — Jimin aproximou-se do rosto do mais novo.

— Ótimo, eu tenho algumas algemas, chicotes e vendas.

— Segundo, eu gosto de mandar. Eu gosto de ser o dominador. — Jungkook deve dua cintura agarrada com força pelo colega.

— Eu amo quando o passivo quer mandar. — ele suspirou. — Até que não é tão ruim suas exigências.

— Terceiro… — o Park virou o corpo de Jungkook, prendendo-a contra a parede e depois colando seu corpo no dele. — Você será meu passivo. E um passivo bem submisso.

Jungkook se afastou de Jimin, dando uma risada bem debochada.

— Eu sou o ativo. Nunca nada entrou aqui e nunca vai entrar, ok? Principalmente uma coisa com menos de 10 centímetros.

— Na verdade tem 11. — Jimin se defendeu. — Sempre tem uma primeira vez para tudo, não acha?

— Não de algo entrando na minha bunda, ok? Você estragou toda a vontade que eu tinha de transar contigo.

— Ok. — Jimin deu de ombros. — Eu não tinha vontade de transar com você mesmo, então não tem nenhum problema, ok? Mas se mudar de ideia, me liga. Eu sei que pode conseguir meu número com um piscar de olhos. Ah, antes que eu me esqueça, você tem um mês para aceitar, pois eu vou me mudar, ok? Pode ser sua única chance em um milhão de realizar seu fetiche de transar comigo.

— Repensa, você também pode provar coisas bem legais. — Jungkook piscou para ele. — Meu pau é maior que o seu, imagina ele indo bem em você.

— É um cu, Jungkook, não um buraco negro para abrigar 80 centímetros, ok? E muito grande deve doer. Olha, por que não tenta você? Meu pau é pequeno, não vai doer.

— Nada com 10 centímetros entra em mim.

— Agora está grande? — Jimin gargalhou. — Admite que minha pimentinha não é tão pequena, ok? Deixa ela te mostrar que ela pode ser pequena, porém muito, muito picante. Aceita?

— Não.

— Três semanas para pensar nisso, ok? Não perde tempo, pauzudo. — Jimin abriu a porta. — Foi um prazer de beijar e juro que vai ser ainda mais prazeroso para você se aceitar o que te propus.

— Você não é o Jimin que eu achava que era.

— É que você só permitiu ver um um Jimin, mas você pode se permitir a ver vários outros. Principalmente aquele que vai te fazer ser a pessoa mais realizada sexualmente.

Jimin piscou singeamente para Jungkook, saindo do banheiro e deixando Jungkook com uma baita dúvida de que se aceitava ou não.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu posto a segunda parte em breve e tenham paciência, não sou tão boa em desenvolver lemons. Eu preciso fazer com calma.

Obrigada por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...