História Pinecest - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Wendy Corduroy
Tags Gravity Falls, Incesto, Romance
Visualizações 135
Palavras 1.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores, primeiro vou dar a voces a justificativa do meu sumisso! no qual eu peço desculpas mesmo, o que rolou foi que eu escrevo pelo notebook, e o carregador do meu notebook não tava lá aquelas coisas! então eu fiquei um bom tempo sem poder mexer no notebook e consequentemente sem poder escrever, mas enfim, o problema do carregador já oi resolvido e a fic vai voltar ao eixo se tudo der certo, sem mais enrolas peço desculpas novamente e vamos para o cap
kissuru~

Capítulo 25 - Duvida Cruel


Fanfic / Fanfiction Pinecest - Capítulo 25 - Duvida Cruel

                                              Autora P.O.V.S

 

O dia amanhece e o sol invade o quarto de Sophia, Peter já havia acordado um tempinho antes e olhava a jovem que tinha seu corpo nu coberto pelo lençol da cama e que ainda estava adormecida, ele se levanta e se direciona para o banheiro, ele tira suas roupas e adentra o Box ficando debaixo daquela água fria que bate em seu corpo quente e ainda suado, ele fica ali por um bom tempo, enquanto isso no quarto Sophia despertara e procura o jovem rapaz, ainda com um imenso sorriso estampado na face, ela vai ao banheiro e la esta seu homem o “príncipe de minha vida” ela pensava, o garoto não havia percebido a presença dela lá, ele estava de olhos fechados com seus antebraços apoiados na parede, a menina resolve entrar no Box junto dele, ela o abraça por trás e da um delicado beijo em suas costas, Peter sorri e segura as mãos de Sophia e as beija

-Bom dia – ele diz ainda de costas para ela

-Acordou cedo ein! Me deixou lá sozinha! – ela diz sorrindo, logo depois faz carinha de triste

-Você tava dormindo tão tranquila, não queria atrapalhar – ele vira e a olha – Ei! Não faz essa carinha ok? – o maior deposita um beijo na testa da pequena que sorri

-Vem! Vamos tomar café! – ela diz agora sorrindo, desligando o chuveiro e saindo do Box, eles se enxugam e voltam para o quarto, ela veste uma roupa e ele veste a mesma já que não tinha outra

Eles saem do quarto, se direcionam para a cozinha, chegando lá encontram Mabel fazendo o café da manha

-Ah bom dia! – ela sorri – Acordaram cedo ne? – ela sorri –Sophy nunca acorda cedo!

-É eu... to bem descansada! – Sophia ri

-Se for fazer ela acordar mais cedo pode vir quando quiser! – eles riem

-Eu vou é fazer você dormir mais tarde! – Peter sussurra para Sophia que fica meio vermelha

-Estão com fome? – ela sorri vendo os dois concordarem – Podem sentar! Já ta saindo aqui

-Você quer ajuda? – Peter oferece

-Não obrigada! pode sentar, já já ta pronto!

O mesmo ri da situação e se senta

{...}

 

Enquanto isso na casa de Lillithy, um caos estava acontecendo

-Gideon! – ela vai ate o homem que estava dormindo tranquilo em sua cama – Acorda! Agora

-Sai  porra! Eu to dormindo! – ele fala com um tom sonolento

-Levanta agora! É serio!! – ela diz o olhando e o balançando um pouco

-Cala-te! – gideon se irritava com a mesma

Lilly vai ate o banheiro pega uma jarra, enche de água e joga toda a água em cima dele

-Eu falei pra acordar! É algo serio! – ela diz já brava

-Voce ta maluca? Ta achando que ta falando com quem? – ele grita segurando as mãos dela – Ficou maluca?

-Peter foi pra escola ontem e ate agora não voltou! Quando eu fui busca-lo na escola um dia ele estava com a Mabel! Não era bem a Mabel, mas era uma garota bem parecida com ela! E ontem ainda recebi uma ligação que da escola falando que ele tinha faltado 3 aulas! Meu filho não falta aula! – Gideon ouvia  mas não parecia totalmente interessado –Voce esta ouvindo o que eu digo? E se ela o achou? Você tem noção da gravidade dessa situação? – ela estava brava e ele totalmente desinteressado

-Você me acordou porque o moleque não veio pra casa? – ele estava puto com aquilo

-Ele é meu filho!

-Não! Não é não! Ele é um garoto que sequestramos! E fizemos isso para punir Dipper e Mabel Pines! Pra eles sentirem dor e desespero, ele não é seu filho,e nem é o meu filho ele é pra nos um objeto de tortura! Deveríamos te-lo matado! Mas você se apegou por ele, a culpa disso é sua! – ele se levanta e a olha – Você é burra! – ele diz a olhando nos olhos

-Não me chame de burra! Não ouse me chamar de burra, eu mesmo sendo literalmente um demônio eu fui mais humana que você! Você é um ser cruel e egoísta! E não sei como passei tantos anos de minha vida junto a você, aturei todos os seus desaforos  a minha vida inteira por conta desse garoto, eu criei ele! Ele é meu filho e não ouse dizer que a culpa é minha, eu amei esse menino do começo ao fim e você foi um escroto sempre

Gideon se irrita com a fala dela, ele não gostava de ouvir que estava errado, ele queria sempre estar certo, ele queria ter razão sempre, e se não conseguia isso a solução que ele tinha era matar a pessoa que tirava sua razão, ele sacou sua arma e apontou pra ela

-Cala a boca! – ele diz “calmamente” – Chega! Acabou ta me irritando demais!

-Acha que eu tenho medo de você? Acha que eu tenho medo dessa arma que você tanto exibe? Você é um idiota covarde!

-Eu sou covarde? Eu sou covarde! Ok – ele ri maleficamente – Achou que eu ia matar você? Não não minha querida! Já que ama tanto ele, eu vou matar ele o menino que você tanto ama! – ele diz pegando ela pelo pescoço e colocando a arma em seu rosto –Eu mato aquele garoto de uma vez, sem do!

Na cabeça de Lilly passava mil coisas ela respira fundo e pensa forte

{...}

Na casa de Mabel todos haviam acabado de tomar café, Peter ajudava Mabel na louça e Sophia conversava com Dipper, sobre a escola e as férias, Bill estava ajudando a secar a louça, Bill estava meio desconfortável mas mascarava isso, ele sente um desconforto, olha para Mabel que o olhou de volta e sorriu

-Eu vou me sentar ok? Eu to me sentindo um pouco mal! – ele diz baixo para Mabel e ela acenti

-Ok, pode ir! – ela sorri e termina de lavar a louça

Bill se senta no sofá ainda se sentindo um pouco mal, seu estomago estava revirado, parecia que ele ia vomitar, então de repente ele ouve uma voz em sua cabeça

“- Bill! Bill! Ta ai?
-Lilly? É voce? O que voce quer?
-O James, ele... ta em perigo!
- O James o que? – Bill se desespera – Como assim?
-O Gideon... ele... vai matar o James!
-O nome dele é Peter! Entendeu? Peter
-Tanto faz! Ele vai matar ele! Bill, eu criei ele! Eu amo esse menino! Por favor!
-Ok, ok! Eu vou avisar aqui!”

Ele estava preocupado ,como ele ia dizer isso para eles?

-Mabel, Dipper! Foi ótimo! Obrigado por ter me recebido e foi ótimo! Mas eu tenho que ir agora – Peter estava se despedindo, e Bill não havia percebido

-Não! – ele grita, todos o olham – Você não pode sair! Quer dizer, você não pode voltar pra sua casa!

-Bill, o que ta havendo? – Mabel estava assustada com a atitude dele

-É o Gideon! – ele diz suspirando

-O que tem ele? – Dipper o olha

-Ele vai mata-lo, Peter!

Todos ficam paralisados e sem reação, Peter mais ainda, o homem que “criou” ele o quer morto! Era difícil demais acreditar, como alguém podia despertar um ódio tão tremendo e tão repentino por alguém? Ele não conseguia entender os motivos que levaram Gideon despertar esse tal sentimento por ele, mas uma duvida lhe percorre, será que é realmente verdade? Será que Gideon realmente o quer mata-lo? Ele tinha acabado de conhece-los  e eles diziam ser seus verdadeiros pais,em quem confiar? Em quem acreditar? Peter não sabia o que fazer, e com certeza tava longe de descobrir.


Notas Finais


então galera foi isso, desculpem de novo pelo meu desaparecimento mas o erro ja foi corrigido, espero que tenham gostado ate a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...