História Pink Diamonds (Jikook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jeonjungkook, Jikook, Jimin!top, Jungkookbottom!, Kookmin, Parkjimin
Visualizações 84
Palavras 3.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Survival, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Madrugada é um negócio que mexe com a criatividade de um jeito.
Escrevi capítulo pra tudo que é fic.

Leiam 🐥

Capítulo 3 - Lamen


Fanfic / Fanfiction Pink Diamonds (Jikook) - Capítulo 3 - Lamen

jungkook 

Depois de entrar, com minhas pernas tremendo, pelas simples existência de Jimin. Olhei ao redor, analisando meu pequeno, mais bem formado grupo. Estar na SEA, é muitas vezes muito complicado, afinal, são sete caras muito diferentes, tentando não se matar por tudo. Mas, compensa. Quando conseguimos ir bem em uma missão, como agora, e bebemos todos juntos, tentando fazer esse pequeno espaço de tempo valer a pena. 

Jin, conversava com Yoongi, ou melhor, apenas falava enquanto este só ria de canto. Provavelmente, o moreno estava contando mais uma piada ridícula de tio. Taehyung, parecia muito irritado, olhando Hoseok jogar video game com Namjoon, que parecia estar ganhando. Provavelmente, o tae só queria atenção, eles tem um rolo esquisito, mas nunca assumem nada, chega a ser divertido observar, quando eles brigam até levar a casa a baixo. 

E, finalmente, o dono da minha instabilidade emocional, sim, ele o perfeito Jimin, fumando um cigarro, sentado em uma poltrona vermelha, no canto da janela. Ele parecia um quadro. Eu deveria aprender a desenhar, eu não pararia de pintar ele. Já até imagino, aquela bunda estampada em um mural no meu quarto. Ah! ia ser uma delícia. Suspirei, sabendo que se eu fosse atrapalhar, ele me daria um fora.  

Me aproximei do balcão, peguei uma cerveja gelada, e dei aquele gole de doer a cabeça, de tão bom. Senti uma mão no meu ombro, virei, dando de cara com Jin hyung. 

ーSoube que quase se meteu em confusão hoje ー Ele tinha a expressão de quando queria me dar bronca. Eu sorri, culpado. 

ーFoi, já posso me formar ー Ele me olhou confuso ー Me formar na arte de arrumar confusão, tem todos os lugares que eu vou. 

ーPrefiro não sofrer desse desgosto ー Jin levou a mão ao coração, fingindo uma dor no lugar. 

ーFalando em desgosto, ele me ligou ー Fiz a minha típica cara de “nada me afeta” 

ー Joga sal! Como pode esse idiota ainda te perseguir depois de 1 ano? ー Ele abaixou a cabeça fingindo vomitar. Eu o empurrei rindo ー Você nunca leva a sério, quero ver quando ele entrar aqui e enfiar uma bala na sua cabeça. 

Rir ainda mais. Ele, era o kitty, meu ex namorado, ou ex encosto, se preferirem. Ele é todo esquisito, metido a nerd, mas anda sempre armado. O grupo dele, é pequeno, como no nosso, mas o cara dá um de excluidão. E eu até gosto disso nele, mas o problema, é quando ele vira o típico macho uo, se passando de hetero pra não ser “constrangido” pelos amigos. Aguentei até ele fazer uma ceninha, fingindo não me conhecer. Óbvio que eu não fiz nada, só passei reto, e mandei uma mensagem mandando ele se fuder. Bebi a noite toda e no outro dia, estava novo, ou melhor, tinha uma nova ressaca. Só namorei com ele, pra tentar esquecer da peste de cabelo rosa. Não adiantou, continuo fudido. 

ーEstou com fome, hyung ー Fiz biquinho, tentando fazer com que ele me fizesse comida. 

ー Nem vem, estou com preguiça de cozinhar ー Ele se espreguiçou ー Oh, já me deu sono. 

ー Por Favor, hyuuung ー Puxei sua camisa. Ele se soltou e começou a cantarolar uma música qualquer. Dissimulado. ー Não me ignora, eu vou morrer, oh, já estou sentido. 

Ele nem sequer me olhou. Eu até cozinharia, mas, depois de comer a comida do Jin hyung, você apenas não consegue se satisfazer com qualquer coisa. O jeito é comer Lamen de novo. Virei o resto da cerveja. 

ーVou fazer lamen, quem quer? ー Me arrependi assim que perguntei. Todas as seis mãozinhas se levantaram. 

ー Apimentado, muito apimentado ー Jimin gritou da poltrona. Assenti todo bobo. O dele eu faria com todo amor, talvez algumas simpatias dentro, mas nada demais. 

Subi as escadas, que como eu disse, são muito velhas. Eu venho aqui todo dia, apesar de morar em um prédio abandonado com Hoseok, sim, o prédio é completamente vazio, mas bem limpinho (às vezes), tem espaço pra guardar nossas coisas. Hoseok ama carros, então agente tem uma mini oficina, eu o ajudo às vezes, mas quem gosta de mexer nas motos lá, é Jimin. Não passa um dia sem que ele apareça, eu quase morri do coração quando vi ele usar a jardineira, e coloca o cinto de ferramentas. Queria nem dizer, mas meu pinto foi parar na testa. 

Cheguei na cozinha, e fui logo tirando uma panela grande, enchi com água, liguei o fogão, e fiquei lá, olhando a chama esquentar o líquido, como se fosse a coisa mais interessante do mundo. Isso se chama tédio e fome. 

Ouvi passos na escada, fechei os olhos, tentando adivinhar quem vinha, apenas pelos barulho das passadas. Sim, eu sou retardado. Eram passos rápidos e leves, mal encostava no chão. Sorri, sabendo exatamente a quem pertenciam. Os passos, foram ficando cada vez mais perto, até pararem, senti uma respiração bem perto de mim. Abri os olhos com receio. 

Só quero dizer uma coisa, coração, meu amigo, obrigada por resistir tanto, eu sei que sua vida não é fácil, principalmente agora, vendo Park Jimin sorrir, enquanto seus olhos se fecham devagar. Meu pulmão ardeu. soltei o ar, que não fazia ideia de que estava segurando. 

ーJeon? porque estava com os olhos fechados? ー Ele perguntou, se afastando e sentando na cadeira junto à mesa. 

ーAh, eu estava… é... ー O que eu podia dizer? Jimin me acharia a pessoa mais ridícula do mundo ー Descansando. O dia foi longo. 

Péssima desculpa. Nossa.

ーAcho que a água já está fervendo ー Ele apontou para o fogão. Eu dei um salto, um pouco atrapalhado e desliguei o fogo. As vezes, eu pareço ter 15 anos, e não ser um cara que acerta um alvo, a mais de 100 metros. 

Peguei os potinhos com o Lamen, e abri, deixando apenas um separado dos outros, era o de Jimin, extra apimentado. Coloquei a água, e fechei todos. O rosado se levantou, e foi me ajudando a colocar os potinhos em uma bandeja. Sorri agradecendo, e fui até o topo da escada, segurando a bandeja. 

ーHobiiiiii ー gritei ー Está pronto. 

Não demorou muito pra ele subir as escadas, com uma careta. Devem ter brigado de novo. Ele pegou a bandeja, e alisou meus cabelos agradecendo. Odeio isso, me faz parecer muito mais novo. Suspirei, e voltei para a cozinha. Jimin já comia o seu Lamen, ou melhor, comia pimenta pura, porque ele parava a cada vez que levava o hashi a boca. Peguei o meu potinho, e sentei de frente para ele. Comi, e estava muito quente. Parei um pouco, olhando para ele. Gente, olha essa boca. A pimenta, tinha o deixando com lábios inchados e vermelhos. Era… como ver uma taça gigante de sorvete com calda de chocolate. Era tentador, doce, delicioso, e isso, porque eu nem tinha provado ainda. 

Ainda? Olha que ilusão. Jungkook, você é o cara mais burro do fim do mundo. 

ー Jungkook? Não vai comer? fica ruim se esfriar ー Engoli a seco e assenti, levando um pouco do meu Lamen a boca. 

ーComo você consegue comer tanta pimenta? ー Ele sorriu, mas depois de comer, abriu os lábios, suspirando várias vezes seguidas. Deve estar ardendo. levantei, e abri a geladeira, peguei uma garrafinha de coca e abri ー Toma, não vai aliviar muito, mas a sensação fica melhor. 

Ele assentiu, e pegou a garrafa, levando a boca, e depois de arregalar os olhos, deixou o ar escapar, em um sentido de puro prazer. É o efeito da droga. Até porque, todo mundo aqui sabe que coca-cola é uma droga, e das mais pesadas. Sorri com a reação, e voltei a sentar. Meu lamen não estava dos melhores, então comi rápido. 

Levantei, joguei meu potinho fora, e lavei o hashi. Abri a geladeira, e tirei de lá outra cerveja. Dei um gole, e olhei para Jimin, que já estava terminando de comer. Hoje foi um dia muito confuso, muito mesmo. Ele me fez ter um caminhão de esperança, mas agora, age como se nada tivesse acontecido. Me sinto patético por sempre entrar nessa paranoia. Tem coisas mais importantes do que gostar de alguém. Eu posso...é.... polir minhas armas? Joga video game? Chorar? É acho que essa faz mais meu estilo. 

ーVocê sabe que é lindo, Jeon? ー Fiquei aqui, me revirando em pensamentos, que nem reparei no olhar de Jimin sobre mim. E, olha, eu queria isso todo dia. 

ーAs vezes, depende de quanto eu bebi ー Respondi, fazendo graça. Ele riu e se levantou, caminhando lentamente até onde eu estava. Parecia uma cobra, tentando dar o bote. 

Chegou bem perto, bem perto mesmo, o máximo que se podia chegar? talvez não, mas podemos tentar. Sorri ladino com o pensamento. Ele passou por mim, e repetiu meu processo, colocando o potinho no lixo, e lavando o hashi.  Voltou o caminho, e ficou na minha frente. Colou o corpo novamente com o meu, e se inclinou, beijando meu pescoço enquanto as mãos passeavam, soltinhas pela minha bunda. 

ーAh! Jungkook-ah, você nunca pode esquecer do quão bonito é, chega a ser um crime ー E quem disse que eu conseguia responder? Estava eu, molinho, sem nem respirar. 

Jimin foi chegando perto, perto, roçou os lábios nos meus. Até que boom…ele se afastou. 

ー Jiminie? Vamos, está na hora ー Yoongi apareceu. Interromper isso, foi quase um crime. Nem disfarcei minha cara de inconformado. 

ーÉ, acho que sim ー Jimin respondeu. Fiquei gritando na minha mente “Não vai não, caralho, me beija, me fode, casa comigo”, mas, sabemos que eu só fiquei lá com as pernas bambas ー Até mais, Jeon. 

O rosado se afastou, e pegou na mão de Yoongi, sem querer ouvir minha resposta. Praguejei. Eles moram juntos, devem se pegar horrores. Já pensei tanto nisso, que passei de ciúmes para inveja. Oh! vida injusta. 

Não demorou muito tempo para o líder aparecer. Ele tinha um pequeno gps nas mãos, eu o reconhecia de outras missões. 

ーJungkook, você tem uma missão, para amanhã ー Assenti, já acostumado.

ーVou ter que usar qual arma? ー Perguntei. 

ーPistola. Nada difícil, apenas quero que você Jimin e Taehyung peguem um dos caras, que vão avaliar os trabalhos nas cavernas. Diamantes dão trabalho ー O fitei surpreso. Não pelo cara, mas por taehyung ir junto, ele sempre preferia lidar com a burocracia. 

ー Taehyung? ー Franzi o cenho. 

ー Sim, ele é amigo do tal cara, eles cresceram juntos. Como preciso dos outros, você é o melhor em proteger alguém, e Jimin, ele é bom em fugir, se nada der certo, ele trás o cara rapidinho ー Ele explicou. Eu assenti. 

ーE porque o cara precisa de proteção? ー A feição de Namjoon, ficou séria com a minha pergunta. 

ー Ele é um… 

Pibiー taehyung disse, entrando na cozinha. Arregalei meus olhos. 

ー O que um Pibi está fazendo aqui? vocês estão loucos? ー Fiquei completamente espantado. Os Pibi, são o grupo mais poderoso da zona inimiga, formado pelo que conseguiram escapar da revolução na antiga Coreia do Norte ー Todos vão querer um pedacinho dele. Não vou conseguir sozinho. 

ー Não é pra tanto. Ele foi alertado para cobrir a tatuagem, ninguém vai notar ー Namjoon respondeu, me estendendo o gps ー Por favor, você é meu melhor atirador, e é tão rapido quanto o Park. 

Ponderei um pouco. Se alguém reconhece esse cara, eu vou me meter em um baita problema. Mas, pensando melhor, ele pode ajudar bastante, e sendo um Pibi, ele deve lutar melhor que eu. A gente se vira, estou precisando de uma aventura. Tomei um gole da cerveja, e soltei o ar. 

ーCerto, eu faço, mas taehyung você vai ter que ir armado ー O azulado negou na mesma hora. Ele tinha medo extremo a armas ーÉ só por proteção. Prometo que vou fazer de tudo para você não ter que usá-la.

ー Mas eu… ー Ele abaixou a cabeça. 

ー Só dessa vez, porfavor ー O líder tentou argumentar. Taehyung assentiu. 

ー Certo, preciso ir pra casa, acho que a Rihanna precisa ser calibrada ー Eu disse. Virei o resto da cerveja. 

ー Amanhã as 6 ー Namjoon avisou. Odeio acordar cedo, mas assenti.

Passei por eles, e desci as escadas, não tinha ninguém no bar. Provavelmente, Jin hyung já foi dormir, e Hoseok deve ter se enfiado no quarto de Taehyung. Sai, deixando que o vento frio da noite, atingisse minha pele. Me encolhi dentro do casaco de couro, andei até a Rihanna, montei e a liguei, pilotando rápido pelas ruas escuras. 

Entrei no prédio, levei a Rihanna até a oficina. O lugar estava bem escuro, mas eu até que gostava, de vez enquanto eu rezava, pra não dar gosto ao capeta. Liguei apenas a luz de cima, iluminando o lugar onde a Rihanna estava. Peguei a mangueira de ar, e coloquei nos pneus, enchendo um por vez. 

ーVocê vai lutar muito amanhã, querida, espero que aguente ー Ela estava cada vez mais estranha, parava as vezes, e quando estava muito frio, o barulho ficava horrível. Mas, eu a amava. Foi minha primeira moto. Chorei como criança quando Namjoon me deu. 

Levantei, colocando as mãos nas costas e me esticando. Preciso malhar, já faz um bom tempo que eu não saio de casa. Olha  o sedentarismo me dando oi. 

Ouvi um barulho, e virei assustado. Como estava tudo escuro, não pude deduzir o que era. Peguei uma pequena lâmpada, já que o interruptor estava longe demais. Minha arma, estava bem presa ao coldre, levei minha mão a ela. Andei devagar, em direção ao barulho, com a lanterna acesa. 

Quando estava desistindo, senti um corpo me abraçar por trás. Eu reconhecia esse cheiro, era uma mistura de suor e livros. Tentei me soltar, mas a pessoa me segurou com força. 

ーKitty? Pode fazer o favor de me soltar, e voltar pro inferno? ー ouvi a risada, e depois o corpo dele se colar mais ainda no meu. Cheirando meu pescoço. 

ーSenti sua falta, Kookie ー ele sussurrou no meu ouvido. Tudo que eu senti foi nojo. 

Mexi meu corpo, tentando me soltar, não queria usar minha arma, mas eu faria, só para não ter que sentir ele perto de mim de novo. Desci minha mão ao coldre devagar. 

ー Estou avisando, Kitkat, eu não sou o tipo de pessoa que se brinca ー usei o apelido com o máximo de ironia possível. 

Minha mão, apertou a arma com força, e quando eu ia puxá-la, senti o corpo dele se desgrudar do meu bruscamente. Apontei a lanterna para o chão, Kitty estava caído. Bem feito. Olhei para a sua direita, era ele, Jimin, apertava a própria mão com força, o soco que ele deu no otário, abriu pequenas feridas nos seus dedos. Franzi o cenho, incomodado. 

ー Hyung? ー  Respirando com dificuldade, ele não me olhava, estava concentrado o bastante no corpo de Kitty reclamando de dor. 

ー Jungkook, entre, agora ー Ele me encarou, sério. Como alguém tão pequeno, pode ser tão intimidador? Era estranho pensar que ele tinha o sorriso mais fofo do mundo. Praguejei e andei até o elevador. Tive o bastante por uma noite, homens, são loucos.

Entrei no apartamento, que era bem grande, e como hoseok adorava decoração, ele trocava e comprava bastante coisa. Até porque, aqui, tudo é na base da negociação, dinheiro até vale, mas diamantes? Valem muito mais. Fui até a cozinha, que era uma mistura de moderna, com cores espalhadas nas paredes. Não tenho paciência pra decoração. Bebi um copo de água e fui pra sala, me jogando no sofá grande de couro preto. 

Não demorou para Jimin subir, ligando todas as luzes que via pelo caminho. 

ーVocê gosta mesmo do escuro, né? Dark boy ー Dei de ombros e ele sorriu, se sentando do meu lado. 

ー O que você fez com o Kitty? ー Perguntei, não por estar preocupado, mas por curiosidade. 

ー Joguei o lixo fora ー Ele sorriu despreocupado. 

ー Exs deveriam explodir na estratosfera ーRi da minha própria piada. Jimin se aproximou, chegando cada vez mais perto.   

ー E atuais? ー Tsc tsc… O que ele disse? 

ー Que? ー Perguntei assustado. 

ー Nada ー Ele sorriu e se afastou ー Pode me ajudar, não quero voltar pra casa sangrando. 

Olhei sua mão que ainda sangrava. 

ーDroga, esqueci completamente, espera aqui ー Levantei, quase correndo para o meu banheiro. Peguei uma pequena caixinha de primeiros socorros e voltei para a sala. Mas Jimin, estava sentado no balcão da cozinha, bebendo água. Como era pequeno, ele sempre sentava em todo lugar que cabia, era a coisa mais adorável do mundo. 

Me aproximei, coloquei a caixinha do seu lado, peguei algodão, molhei na torneira. Segurei suas mãos, e limpei as feridas. Ele estava tão perto, e eu estava inacreditavelmente corajoso. Aproximei sua mão da minha boca, e lhe dei um beijinho de leve. Jimin, sorriu ladino. Passei a pomada e soltei a mão dele. 

ー Está pronto, senhor park, me deve 1000 dólares pelo trabalho ー Estendi a minha mão direita, pedindo o dinheiro. 

Jimin, ignorou, e me puxou pela cintura. Me assustei, mas cedi. Sua boca, ficou a alguns centímetros da minha. Respirei fundo, estremecendo em expectativa. 

ーAcho que devo pagar de outro jeito, jeon ー A voz rouca, não podia ser mais impactante. Só ali, ele levou toda a minha sanidade ー Você quer? 

Assenti, sem encontrar minha voz. 

Jimin, soltou minha cintura, e passou as mãos pelo meu rosto, e depois a enfiou nos meus cabelos, os puxando para trás com força, me fazendo arfar. Quando me soltou, seu olhar estava bem junto com o meu. Era a tensão mais forte pela qual já passei. Nenhum inimigo se compara ao olhar de Jimin. 

Engoli a seco, deixando o desejo aumentar. Meu membro doendo, apertando a calça. Senti suas mãos me puxarem, e os lábios se colarem nos meus. O beijo, não tinha nada de calmo, suas mãos passeavam pelo meu corpo, como sua língua se esbarrava na minha. Suas pernas, se entrelaçam  na minha cintura. Nunca estivemos tão perto. Mordi seu lábio inferior, e segurei sua cintura, o puxando e depois o afastando, para poder me juntar de novo. Era viciante, cada pedaço dele, era viciante. 

Podem gritar agora, é definitivo, Jeon Jungkook, é a porra de um fudido. E pensando bem, se o mundo acabasse, de novo agora, eu me acabava junto com ele. 



Notas Finais


Beijos jikook no começo, sempre me deixam apreensiva, vocês tbm?
Cofcof

Amo vcs 🦄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...