1. Spirit Fanfics >
  2. Pink Weather; >
  3. I: Pérola.

História Pink Weather; - Capítulo 2


Escrita por: e Diamonds_Proj


Notas do Autor


— Eu demorei? Demorei mas eu estava ocupada. E agora com essa quinzena de dias para que possamos usar como quarentena em casa veremos como ficará as atualizações das histórias.

— Esse capítulo não tem muita movimentação, mas o próximo será cheio de intrigas.

— Boa Leitura!

Capítulo 2 - I: Pérola.


Fanfic / Fanfiction Pink Weather; - Capítulo 2 - I: Pérola.

Steven Universe

— E foi com esse objeto que eu voltei ao passado. — Terminei de explicar, ambos nós três estamos sentados nas escadas do palanque de Rosa onde as duas gems passaram a última hora me ouvindo.

— Bem então se conseguimos ativar podemos lhe mandar de volta a sua era. — Pérola bate os dedos finos em seu queixo.

— Mas já? — Rosa pressiona os lábios em um beiço descontente em saber que já irei embora.

— Não posso ficar mais tempo aqui Rosa. — Sorrio pequeno. — Todos em meu tempo devem está me procurando, sem falar que não quero causar problemas no tempo.

— Que pena. — Suspira olhando para paisagem. — Gostaria que passasse mais tempo aqui,  de todos que conheci você parece ter quase o mesmo pensamento que eu.

— Er... talvez. — Mordo o ínterior de minha bochecha. Claramente eu não havia dito que era filho dela e muito menos que o futuro de onde vim as gems estão em paz, isso só traria perguntas que eu não posso responder.

— Então Steven. — Pérola testa meu nome em seus lábios, ainda parecendo estranho para ela. — Onde está o vidro do tempo?

— Ah, ele está bem aqui? — Questiono apalpando minha jaqueta e não encontrando o artefato mágico.  — Não está aqui? — Tiro a jaqueta a balançando horrorizado. Onde aquilo havia parado?

— Não está com você?  —  A gem pálida ergue uma das sombracelhas.

— Não. — Olho ao redor quando uma luz ilumina. — Espera deve ter ficado onde eu cai. — Levanto começando a andar em direção a local quando sou puxado para trás pela blusa.

— Desculpe Steven, mas não pode ir lá. — Rosa diz. — Eu estava vindo diretamente de lá pois alguns robonoides estão a procura de gems fora do jardim de infância. Se eles o acharam já devem ter destruído. — Me solta.

Solto uma lufada de ar agoniado sabendo que não tenho nenhuma maneira de sair daqui. Não que a idéia de ficar com duas gems — uma e meia — que não conheço não seja bom, mas eu gostaria de voltar ao meu tempo, ficar aqui só me traria problemas e não conhecia exatamente nada ali, sem constar que não sobreviveria em pouco tempo.

— O que vou fazer agora? — Sinto todo o peso de minha decisão cair sobre mim e me sento no chão gramado. — Eu não tenho como voltar e muito menos onde ficar! — As lágrimas ameaçam cair e sinto um nó formar em minha garganta.

— Não fique assim, olha sei que não vai parecer a melhor das hipóteses mas pode ficar comigo por um tempo. — Rosa sorri pequeno e sua voz contém uma suavidade que sempre imaginei ter usado quando estava com as gems.

— Minha Diamante, como vamos manter- lo perto de nós? Fomos convocadas para um dos bailes em Homeworld. — Pérola comenta e sinto minha respiração falhar. E agora o que faria?

— Não há problema. — Se levanta me oferecendo a mão para levantar. — Vamos manter ele em meu quarto, quanto a questão de comida, água e outras coisas darei um jeito.

— Mas...mas minha Diamante... — Pérola tenta intervir mas vejo que se cala assim que Rosa lhe olha. — Tudo bem.

— Vai ficar tudo bem Steven. — Seu sorriso caloroso e maternal afasta meus demônios por alguns segundos. — Vamos cuidar de você e lhe levar de volta,  e nem que para isso eu tenha que ler toda a biblioteca imperial de Homeworld.

Pérola;

Minha mente não parecia processar tudo que havia acontecido, voltas e mais voltas rodeiam minha mente e a única coisa que passa em minha cabeça é a preocupação do que poderia está acontecendo com Steven. Ergo meu olhar vendo Peridot a minha frente, a gem verde treme sob o olhar de Branco e Amarelo enquanto Azul caminha de um lado para o outro aflita.

Assim que recebi a ligação preocupada de Peridot achei que fosse algo trivial ou até mesmo a emoção que teria ao comentar sobre o projeto que criava deu certo. Mas quando a mesma me dizia rápida e nervosa que Steven havia de alguma maneira voltado ao passado com o vidro do tempo que usavam não pensei duas vezes em chamar as Diamantes,  elas conhecem a tecnologia e sabe o que fazer em situações como essa.

— Peridot querida. — Branco disse, por mais que sua voz fosse calma podia sentir o veneno e a raiva que exalava. — Me diga para onde mandou o Steven?  — Seus olhos opacos brilham e pela primeira vez entendo porque Rose possuía medo da mesma. Branco é assustadora quando irritada.

— Eu...eu não sei. — A gem parece incapaz de dizer uma única palavra. — Eu só vi a luz e no momento seguinte ele se foi.

Vi Lápis bufar atrás da mesma revirando os olhos, estava com uma imensa vontade de dizer a verdade mas queria que a amiga a dissesse por si mesma.

— Okay então, Amarelo porque não tenta ela era de sua colônia. — A Diamante se afasta sentando em uma das cadeiras da mesa.

Se me perguntam de alguma maneira elas conseguiram diminuir o tamanho ficando próxima a altura de Opal — Branco pelo menos, Amarelo e Azul parece compartilhar da altura de Garnet — coubendo dentro da casa de praia.

— Peridot.  — Amarelo diz, sua voz firme e autoritária me fazia quase levantar os braços e lhe saudar como antigamente.  — Para onde mandou o Steven? E nem me venha com mentiras sei muito bem que está ocultando algo que não quer dizer, a Lazuli ali é prova suficiente para saber que ela sabe sobre a situação.

Ofendida a menor olha para a amiga que simplesmente dar de ombros como se dissesse se vira que o problema é seu.

— Bem Amarelo... como que eu poderia começar a explicar isso? — Mexeu as mãos desconfortável.

— Com palavras acho que é óbvio.  — Colocou as mãos na cintura gesto muito conhecido seu.  — E nem pense em me enrolar com suas bobagens e falações.  — Pobre Peridot vi que ela engoliu em seco antes se respirar fundo e soltar um suspiro como se aceitasse que é impossível negar algo a mais.

— Certo, vou dizer a verdade. Estávamos eu, Lápis e Steven fazendo algumas pesquisas por assim dizer, eu disse a ele que o vidro do tempo que usávamos poderia mostrar algo do passado mas que algumas gems havia dito que ele fazia algo mais. — Respira fundo e seus olhos mudam para todos os lugares da casa menos para a gem amarela a sua frente. — Disse para não falar o que queria em voz alta, mas ele disse e.... e....

— E ele disse que queria ver sobre a mãe dele quando era Diamante Rosa.  — Lápis diz cansada da enrolação da amiga. — É isso, possivelmente Steven está com a mãe dele durante a Era 1 e da Grande Guerra.

— Pelas estrelas, o que faremos? — Azul senta-se ao lado da irmã e olha para a mesma.

— Não sei, faz muito tempo que usamos um objeto desse. Teremos que usar outro meio. — Branco diz.

— Que meio? — Ametista pergunta. — Afinal eu somente conheço a ampulheta do tempo que tínhamos e Steven a quebrou.

— Existem algumas ainda em Homeworld, o problema é achar elas. — Amarelo olha para todos nós. — Afinal elas estão no mais profundo subsolo do castelo diamante.

Steven Universe.

Sentado na grama observo Pérola caminhar de um lado para outro, fazia algumas horas desde que Diamante Rosa havia saído para resolver algo com as Diamantes e não havia voltado. Ela deixou explícito que a gem pálida deveria me proteger enquanto eu estava ali e mesmo que soubesse que sou meio gem ainda sim não confiava totalmente nisso. Afinal eu nem mesmo havia mostrado meus poderes, como eu iria explicar ter um escudo idêntico ao dela?

— Oh pelas estrelas e se algo tiver acontecido com ela? — Pérola morde o punho me olhando.

— Que foi? — Franzo o cenho ao vê- lá caminhar até mim. — Pérola? — Afasto quando seu nariz quase toca o meu quando seu corpo curva -se para frente.

— Você disse que é um Quartzo Rosa não é? — Pergunta, seus olhos azuis vasculhando até mesmo minha alma.

— Bem, eu disse que sou filho de um. — Engulo em seco.

— Estranho os Quartzos ainda não emergiram e mesmo que emergissem há uma leve diferença entre as gems delas e a que tem. — Oh merda ela descobriu.

— Que diferença?  — Sinto o suor frio deslizar pela minha testa.

— A cor e o corte. — Sua mão toca minha pedra por cima do tecido. — E a sua pelos breves relances que vi é diferente.

— Pérola o que está fazendo? — Rosa surge atrás dela jogando sua sombra alta sobre nós dois. — Porque está intimidando o Steven?

— Minha Diamante. — Saudou ela. — Na verdade eu estava tirando uma dúvida com ele.

— Que dúvida? — Rosa olhou dela para mim desconfiada. — Steven? Pérola?

— A-ah era só algo sobre as.... — Olhei para a Pérola.

— Algumas coisas da Terra, só isso minha Diamante. — Sorriu olhando para mim.

— O.K, bem Steven acho que podemos ir minhas irmãs não vão perceber que está comigo se chegarmos durante a ausência delas. — Diamante Rosa oferece a mão para me ajudar a levantar.

— Ausência? Mas a Bran... — Tampo a boca.

— O que tem a Branco? — Olha curiosa.  — Steven o que sabe sobre a Branco? Você a conheceu?!

Oh estrelas eu estou em uma grande enrascada!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...