1. Spirit Fanfics >
  2. Pinky Secrets >
  3. Encurralada

História Pinky Secrets - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Não, isso não é uma ilusão, Pinky foi atualizada
Foram o que? Quase seis meses? Acredito que por ai, meu Deus
Sei que devem ter pensado "Essa maldita tá postando um monte de coisa, mas não atualiza Pinky aaaa"
NÃO FOI POR QUERER, JURO
Juntou fim de ano que foi um inferno, com um bloquei do caramba e sei mais o que
MAS VOLTEI

E é isso, espero que curtam o capítulo :x

Capítulo 18 - Encurralada


Fanfic / Fanfiction Pinky Secrets - Capítulo 18 - Encurralada

 

Sabe quando você está sentado perto daquele seu casal de amigos super nojentos que ficam se agarrando pelos cantos e só faltam se engolir e você pensa “Vou empurrar esses dois na frente de um caminhão”?

Pois é. Eu sei bem muito bem como é isso, mas dessa vez veja só, eu sou a amiga nojenta que fica se agarrando com o namorado e está cagando para todo mundo. 

On your face, bitches! 

É incrível como as coisas mudam. Se alguém me dissesse há alguns meses atrás que eu estaria aqui sentada no colo do Sasuke tentando arrancar o piercing que ele tem nada boca enquanto meus amigos fazem cara de vômito eu muito provavelmente teria mandado a pessoa se tratar. 

Mas olha só, cá estou.

― Vocês são podres! ― Karin reclama, tentando me acertar com uma uva, mas eu consigo desviar a tempo. Sasuke apenas ri no meu pescoço enquanto continua a mordiscar a minha pele. 

E em vez de três, agora éramos seis sentados no nosso lugar secreto. Sim, até Ino está ficando aqui, coisa que ainda me parece muito estranha. A coisa entre ela e Gaara ainda não estava totalmente resolvida ― afinal, meu ruivinho não iria deixar tão barato assim ― mas aos poucos estão melhorando. 

Nesse ritmo daqui a pouco os outros vão inventar de ficar aqui, considerando que agora vivem me perseguindo pelos corredores como se eu fosse uma espécie de “Nova Queen Bitch”.

Desculpe, queridos, mas nem fodendo. 

― Falou a garota que já transou com o namorado em cada canto dessa escola ― retruco, observando a forma que Suigetsu ri debochado e Karin dá um tapa na cabeça dele. 

― Aí, tá louca? ― ele resmunga, mas ela sequer se vira para ele, muito ocupada me encarando com os olhos semicerrados. 

― Não falta muito para você seguir o exemplo ― Karin diz, olhando de forma sugestiva entre Sasuke e eu. É a minha vez de dar um tapa leve no ombro dele quando sinto o cretino sorrir no meu pescoço. 

Mas eu não posso negar a verdade no que a Karin diz. Depois que o universo resolveu finalmente me dar uma forcinha e me deixar tirar o atraso, as coisas haviam melhorado uns mil por cento. 

Depois daquela tarde em que Sasuke me deixou literalmente de pernas bambas, a gente havia transado loucamente praticamente todos os dias, tirando os dias em que a minha “visita de todo mês” resolveu acabar com a minha diversão. 

Mas continue vindo por muito anos, querida. Estou reclamando não, faço até um lanchinho. 

E ainda que eu não tivesse dito isso para não aumentar o ego já quase estratosférico de Sasuke, ele realmente é muito bom de cama. Bom do tipo "Que tal a gente não sair dessa cama por um mês?". 

Muito gostoso, puta que pariu. No que esse maldito não é bom?

Ainda que eu não tivesse lá muito como comparar se for pensar nas poucas transas que tive com Kiba ao longo do namoro e a vez que perdi a minha virgindade com o Gaara. Situação embaraçosa que eu prefiro nem lembrar, é. Acho que vou ter pesadelos eternos com o irmão mais velho dele nos pegando em pleno ato. Com certeza. 

Como se já não fosse estranho o suficiente transar com o melhor amigo. E não, não é aquele clichê de filme em que os dois se descobrem apaixonados e depois de muita confusão ficam juntos. Continuamos melhores amigos, obrigada. 

Mas a questão é, eu estou transando muito com o meu namorado super gostoso e minha pele está tão brilhante como jamais esteve antes. Será por conta dos vários orgasmos? Eu espero que sim. 

E quanto ao Naruto? Sei nem quem é esse indivíduo. 

Para ser sincera, Naruto estava quieto até demais depois da postagem sobre ele e a Anko. Aquele havia sido o assunto do momento durante umas duas semanas, principalmente quando o pai dele em pessoa veio até a escola conversar sobre o problema. E não preciso dizer que não é todo dia que se vê o governador dando o ar da graça na KHS. 

Depois da visita do pai e do alvoroço baixar Naruto parecia fazer o máximo possível para sair de foco, principalmente depois de ter sido afastado do time de futebol. "Um tempo para refletir", foi o que eu fiquei sabendo.

E por incrível que pareça ele havia levado três dias de suspensão por conta da briga dele e do Sasuke no estacionamento. O senhor Uzumaki, ao contrário do digníssimo senhor “Não posso ter minha imagem manchada” Uchiha, aparentemente não fez questão nenhuma de mexer os pauzinhos dessa vez para ajudar o filho.

E então as coisas estavam quietas, quietas até demais para o meu gosto. Talvez até seja paranóia minha, mas definitivamente não colocaria minha mão no fogo por ele e muito menos pela ex dele. Ainda acho que a Hyuuga está tramando alguma coisa. Pessoas como ela sempre estão pensando em uma maneira de te foder de volta.

E como eu sei disso? Fácil: uma cobra reconhece a outra.

― A gente bem que podia sair daqui ― ouço a voz de Sasuke me trazer de volta para o mundo real.

Pisco os olhos rapidamente e olho em volta percebendo que os outros dois casais não estão mais à nossa volta. Desde quando eu fiquei tão distraída assim?

Abro a boca para responder mas antes que possa dizer sequer uma palavra ele me vira de forma que eu fique deitada sobre a jaqueta dele estendida no chão e então se coloca sobre mim.

A boca dele desce certeira sobre a minha, tirando um som de surpresa da minha garganta, mas não reclamo nem um pouquinho enquanto enrolo os meus braços em torno do seu pescoço. Se havia uma coisa que eu definitivamente nunca iria reclamar na minha vida é dos beijos do Sasuke. Ele sempre está com um leve gosto de tabaco na boca e, assim como o esperado, o beijo é sempre duro e exigente, assim como tudo o mais nele.

A mão grande dele começa a se arrastar sob a minha camisa, raspando as unhas curtas sobre a pele da minha barriga e ainda que isso me cause uns arrepios muito bons eu definitivamente não quero estampar a cara de outro panfleto nesse lugar. E dessa vez muito menos quando não seria uma montagem.

― Hey, hey calma ― resmungo, virando a minha boca para o lado, o que de qualquer forma não adianta muita coisa já que ele começa a beijar a minha garganta ― Eu não estou nenhum pouco a fim de protagonizar um filme pornô ao vivo... não… pare de fazer essa cara, eu estou falando sério aqui ― completo quando ele faz uma expressão de quem está pensando sobre o assunto.

Aproveitando um momento de distração, rapidamente me desvio dele e saio debaixo do seu corpo, me levantando e limpando a minha roupa de qualquer sujeira que tenha grudado nela.

Sasuke ainda sentado no chão me olha com uma expressão emburrada. Ele sempre fica com uma carinha de menino birrento quando não consegue o que quer e eu acho isso simplesmente adorável; ainda que adorável seja a última palavra que eu possa usar para descrever esse homem de um e oitenta e tatuado.

― Anda, preguiçoso ― estendo a minha mão apenas por cordialidade. Com meus cinquenta e dois quilos eu não conseguiria movê-lo do chão nem se quisesse muito ― Eu quero um capuccino antes de ter que ouvir a voz chata do professor de história.

Finalmente consigo fazer com que esse morto levante do chão e então andamos calmamente até a cafeteria do colégio, sob os olhares sempre atentos dos outros alunos. A minha vontade era gritar “Tira uma foto, porra, que vai durar mais”. Mas daí isso chamaria ainda mais atenção e eu teria então de usar uma garfo para furar os olhos deles. Caralho, isso sim é pensamento de gente doida…

Paramos na frente da vitrine e eu pronta para pedir o meu tão sonhado capuccino com um croissant de chocolate enorme sob o olhar de Sasuke ― que parece querer me avisar sobre uma possível morte por comer tanto açúcar ― até que tudo se azeda quando ouço a voz de quem eu menos esperava nesse momento.

― Olá, casal do ano ― a voz suave e totalmente cínica da Hinata soa atrás de mim.

Meu primeiro pensamento é que a fome me fez ter alucinações e eu quase peço para a tia da cafeteria dar uma acelerada na minha bomba de açúcar.

O segundo é que talvez eu tenha batido a cabeça numa pedra antes de Sasuke e em vez de termos saído do lugar nem-tão-mais-secreto assim, na verdade eu estou tendo um pesadelo com essa vaca nesse exato momento.

Mas a cara estranha que Hinata e Naruto ― sim, Naruto, eles estão juntos e sorrindo ― fazem quando eu me belisco ― além sem contar na dor, claro ― me dizem que isso na verdade é sim muito real e eu provavelmente estou olhando para eles com cara de idiota.

― Sasuke, Sakura ― Naruto nos cumprimenta com aquele sorriso rasgado de sempre. Eu sempre gostei do sorriso dele, só que na época que eu era uma idiota que babava por ele, eu nunca parava para prestar atenção em mais do que isso ou no corpo em forma dele. Se tivesse reparado nos olhos teria visto todo esse cinismo que consigo ver agora.

― O que vocês querem? ― meu namorado pergunta de forma agressiva enquanto passa um braço pela minha cintura e me aperta contra ele.

O sorriso dos dois aumenta.

― Por que está falando assim, Sasuke? ― Hinata pergunta rindo, como se Sasuke não estivesse pronto para pular sobre os dois ― Somos amigos não?

É a vez de Sasuke rir baixo, balançando a cabeça incrédulo. Eu havia ouvido-o rir assim poucas vezes, mas o suficiente para saber que nunca é boa coisa. 

― Amigos não é bem a palavra que eu usaria para nos rotular ― ele responde curto e grosso. 

― Não seja assim, Sasuke. Achei que já tivesse esquecido tudo ― Naruto diz de forma despreocupada ― Sabe como falamos besteira quando estamos com a cabeça quente. 

E como se já fosse pouco o fato de Naruto e Hinata estarem juntos falando tão tranquilamente com a gente, o loiro passa um braço pelos ombros da garota enquanto ela automaticamente descansa a cabeça no peito dele. 

Algumas pessoas já haviam parado para observar quando os dois se acercaram, mas agora com a atitude de Naruto todos que estão em volta estancaram no lugar para ver o desenrolar da história. 

― Vocês voltaram? ― eu pergunto desacreditada, antes que possa controlar a minha boca grande. Eu definitivamente ainda vou me ferrar por causa dela um dia. 

Mas é simplesmente impossível conter o espanto. Depois de tudo o que aconteceu entre esses dois nas últimas semanas, eles simplesmente aparecerem como um casal apaixonado é surreal, para dizer o mínimo. 

― Sim ― Naruto responde, virando-se para Hinata e depositando um beijo no topo da cabeça dela. Ouço vários sons de espanto ao redor, provavelmente vindo até de mim ― Resolvemos nos dar mais um chance. 

Mas que porra é essa que está acontecendo aqui?

Enquanto eu tento recuperar o sentido na vida e tento descobrir como fui parar em uma realidade paralela, o sinal toca e as pessoas mesmo parecendo sem vontade começam a andar na direção das suas salas. 

― Bom, melhor andarmos logo, fiquei sabendo que darão um aviso importante para a sala ― Hinata comenta distraidamente e sorri para o aparentemente namorado

― Quem sabe um cinema um dia desses? ― Naruto diz antes de dar uma piscadela e puxar Hinata para o corredor enquanto os outros que ainda estão observando a cena dão espaço para que eles passem. 

Ainda fico uns bons segundos olhando para os dois se distanciarem. Ao longe ouço a tia da cafeteria me chamar, mas sequer me viro. 

Depois dessa loucura até perdi a fome. 

 

.

.

.

 

Depois que conseguimos lembrar quem somos e principalmente onde estamos, Sasuke e eu andamos para a aula totalmente em silêncio. Mas não é nada difícil saber o que passa na cabeça de ambos. Ou mais precisamente quem

Quando a muito custo conseguimos chegar à sala a primeira coisa que notamos é Tsunade parada na frente da lousa de braços cruzados ao lado dela. E apesar da cara daquela mulher nunca mostrar nada de bom, dessa vez parece ainda pior. A cara de quem está prestes a foder alguém ― não no lado bom, claro ― e que está simplesmente adorando isso.

Troco um olhar rápido com Sasuke e ele se distancia de mim, caminhando até o lugar dele ao lado de Suigetsu e atrás de mim enquanto eu vou me sentar entre Karin e Gaara, vendo as expressões dos dois tão confusas como a minha deve estar. Anúncios logo no início do dia nunca eram bons, com Tsunade os fazendo pessoalmente então definitivamente não seria nada bom. Ao menos não para nós.

Pouco a pouco os alunos entram na sala e depois que todos estão sentados em seus lugares o ambiente fica no mais completo silêncio enquanto esperamos que a diretora se pronuncie. Ela por sua vez troca um olhar rapido com o professor que está sentado na sua cadeira em silêncio e então se volta para nós, com aquele sorriso cordial e totalmente odioso no rosto dela.

― Bem, sei que devem estar se perguntando o porquê de eu estar aqui logo no início das aulas ― ela começa a falar, fazendo os saltos estalarem no piso da sala enquanto anda entre nós, olhando de um rosto para o outro ― A razão é a de que eu vim dar um recado à todos sobre algumas mudanças que ocorrerão ao longos dos próximos dias. As demais turmas também estão sendo notificadas neste exato momento.

Mudanças? Isso definitivamente nunca era algo bom quando a diretora vinha pessoalmente até a sua sala falar. Se fosse algo positivo provavelmente apenas teríamos recebido algum informativo ridículo como se dissessem “Olha só como somos legais com vocês, nos agradeçam”. 

Tsunade começa a andar de um lado para o outro, virando o rosto como se buscasse algo nas nossas expressões, todos apenas continuam calados, certamente esperando a bomba que viria a seguir.

Ela finalmente volta até a frente da sala e para, casualmente se apoiando sobre a mesa.

― Haverão alguns cortes em alguns setores da KHS. Acreditem quando digo que tentamos ao máximo possível não fazer isso, mas infelizmente não está mais sendo possível atender a todos e ficarão apenas os que julgamos mais importantes. Os setores que deixarão de existir nas próximas semanas são alguns clubes, como o de fotografia, o clube do livro, o de xadrez e o de moda… ― agora vários alunos começaram a se levantar das cadeiras, totalmente inconformados ― Silêncio! ― Tsunade gritou em meio ao tumulto e todos se sentaram, ainda que alguns ainda estivessem resmungando ― Além disso também iremos descontinuar com o jornal do colégio até a segunda ordem.

A sala novamente virou um caos quando ela começou mais atividades que ficariam sem orçamento. Cadeiras foram derrubadas por alunos que se levantaram de uma vez enquanto outros batiam as mãos sobre as carteiras, exigindo algum tipo de explicação.

― Você não pode fazer isso! ― uma aluna gritou totalmente enfurecida e apontando o dedo para Tsunade ― Meu pai gasta muito dinheiro nessa escola!

Com isso os que ainda estavam em silêncio também se levantaram e começaram a jogar até cadernos no chão enquanto o professor inutilmente mandava todos manterem a ordem e se sentarem novamente em seus lugares. Eu enquanto isso só conseguia pensar no quanto aquela mulher era totalmente demente. Será que eles haviam roubado tanto dinheiro assim que agora não tinham nem para as atividades? Não, não fazia sentido, um rombo desse tamanho no orçamento não faria sentido. Mas por outro lado a Senju não era do tipo de fazer brincadeiras, muito menos uma desse tipo.

Ainda sem reação olho para os dois lados e vejo meus amigos tão desacreditados quanto eu. Depois de todas as confusões com as postagens nos últimos dias simplesmente não fazia sentido eles fazem algo assim, isso atrairia muita atenção.

― Silêncio! ― Tsunade grita novamente em meio a balbúrdia ― Eu não vim aqui para pedir a permissão de ninguém, apenas para notificá-los. Seus pais serão todos notificados até o final do dia.

E sem dizer mais nada ela simplesmente saiu da sala, em meio aos gritos de alguns alunos e da cara inconformadas de outras, sendo logo seguida pelo professor. 

― Essa mulher é louca ― Karin disse tão logo os alunos ficaram sozinhos na sala. Todos gritavam tanto que mal se ouvia o que era dito ― Ela vai se ferrar muito com isso.

― Os pais jamais irão aceitar algo assim ― Gaara comentou, balançando a cabeça como se ainda estivesse desacreditado ― Mesmo sendo bolsista eu tenho noção do quanto é o investimento para se estudar nesse lugar.

― Isso é muito estranho ― Sasuke murmura atrás de mim, mas sequer dou atenção ao que ele diz.

Aproveitando o fato de estarmos sozinhos e vários já com seus celulares em mãos, eu faço o mesmo, tirando o meu da mochila e desbloqueando-o rapidamente. Minha cabeça começa a rodar com mil pensamentos diferentes nesse momento, mas uma coisa eu tinha muito certa em mente: eu precisava dizer algo sobre isso.

 

Plantão de notícias!

 

Postado em 6 de julho por Pinky

 

Caros leitores do Pinky Secrets, estou interrompendo a programação atual para fazer um importante pronunciamento: a Senju pirou de vez!

Eu sempre soube que chegaria o dia que a o saquê finalmente subiria a cabeça da nossa excelentíssima diretora, mas esse dia acabou chegando mais rápido do que eu imaginava.

Tsunade meu bem, você nem chegou nos setenta ainda! Meu vovozinho de oitenta ainda está nas “perfeitas faculdades mentais”, como ele mesmo diz. Tenta correr pro AA, quem sabe ainda dá tempo

#ficaadica.

Ou será que você tem algum fetiche estranho por escândalos? Já não chega toda a merda que eu andei jogando no ventilador? Eu sinceramente não duvido mais de nada. Ainda mais com o seu gosto para homens, tsc.

Se preocupe não que a Pinky aqui está com o arsenal cheio ;)

Creio que nesse momento já estão todos sabendo, mas claro que eu não poderia deixar de vir até aqui expor a minha indignação em primeira mão. Exijo os meus direitos! Como assim tirar as verbas dos clubes? O superfaturamento já não está mais dando conta dos seus luxos? Seus produtos importados estão tão caros assim? Peça para o mozão dar uma segurada no caviar, querida, antes que a coisa fique feia para o seu lado.

Sempre achei que fosse mais esperta do que isso, estou decepcionada.

 

Da sua maior ― e nesse momento muito puta ― fonte de fofocas da KHS.

 

Pinky.

 

Se havia uma coisa que eu nunca me cansaria de ver é a forma que todos literalmente param o que estão fazendo para correr para o blog sempre que eu atualizo. E ainda que todos já estejam a par da notícia dada pela Tsunade, não demora nada para várias pessoas começarem a encher a caixa de comentários como “#foratsunade” e “elanão”, mas o que rapidamente me surpreende são os comentários que começam a chegar em seguida.

 

Anônimo comentou às 08:17

Eu não acredito que essa vaca filha da puta vai fazer isso!  Já não é o bastante cancelar todas as viagens escolares desse ano?! Revolta é pouco!

 

Espera, ela não disse que estavam dando o aviso em todas as salas? E que história é essa de cancelar as viagens escolares? Será que ela esqueceu de falar isso? Não faz sentido...

― Sakura ― ouço a voz de Sasuke me chamar e me viro para trás ainda confusa. Ele está com o celular na mão e me olha com uma expressão preocupada e tão confusa quanto a minha deve estar nesse momento.

― O que significa isso? ― agora é Karin quem fala, também desviando os olhos do celular e os direcionando para mim ― Tem um monte de gente falando outras coisas… o que está acontecendo?

Comentários continuam pipocando na postagens, alguns falando sobre o cancelamento das viagens, mas agora também há outros falando sobre o prolongamento do período escolar em duas horas por dia e também encurtamento das férias.

O que está acontecendo aqui?!

― Voltem para os seus lugares ― a voz da Senju volta a soar severa na sala e todos nos viramos para vê-la entrar junto com o professor. 

Os alunos rapidamente voltam para os seus lugares e alguns voltam a gritar mais ainda antes que a voz dela soe ainda mais alta, mandando todos ficarem em silêncio. Novamente ela anda até a frente da sala e assume a mesma posição na qual estava há minutos atrás, apoiada sobre a mesa do professor. E a primeira coisa que eu noto é que se antes ela já tinha uma expressão cínica no rosto, a forma de descrevê-la agora seria somente uma:

Vitoriosa.

Ela passeia o seu olhar avaliador pela sala, como se estivesse esperando que alguém a qualquer momento fosse sucumbir à pressão. 

E o sorriso não abandona o seu rosto em nenhum momento. Já eu sinto que sequer posso respirar.

― Como todos já devem ter se dado conta, ou talvez não, recados diferentes foram dados nas outras turmas. Mas adivinhe só qual foi a primeira notícia que saiu no Pinky! E não foram duas ou três notícias, que teria sido o óbvio se ela tivesse ficado sabendo de mais de uma, foi somente uma, que foi dada somente nessa sala, por um de vocês ― ela aponta o dedo para ninguém em particular, mas ainda assim todos começam a se entreolhar, como se o culpado de repente fosse se entregar. Como se eu fosse me entregar ― Foi um verdadeiro tiro no escuro, mas não é que deu certo?! Eu posso ainda não saber quem você é, Pinky, mas posso dizer que a lista diminuiu consideravelmente. Quem é a burra agora?

 

 


Notas Finais


E A TSU FEZ O LANCE DELA, MEU DEUS
Demorei, mas voltei cheia das tretas, mas vamos combinar que Pinky não é Pinky sem treta, né não?
NARUHINA TENDO UM REMEMBER? Será que estão pensando em aprontar sim ou com certeza?
Mas a Tsunade... mds, a Tsunade com certeza foi a cereja do bolo, que irônico. Tô sentindo o cerco se fechar daqui, imagine então a cabeça da Sakura nesse momento, dois golpes de uma tacada só
Meu sasusaku lindo como sempre, mas vivem no meio das tretas, coitados

E aí, o que acharam? Teorias? Vou adorar saber ;)

Todo mundo se cuidando e evitando sair sem necessidade e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...