1. Spirit Fanfics >
  2. Pior Geração -interativa- >
  3. Primeiro movimento

História Pior Geração -interativa- - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Primeiro movimento


Fanfic / Fanfiction Pior Geração -interativa- - Capítulo 1 - Primeiro movimento

Hello!

Finalmente vamos começar! 

Esta é uma fanfic interativa, se você tem interesse em ver as fichas dos participantes, olhe as notas finais. 










Esta é uma história de uma guerra que devastou o mundo, uma guerra entre humanos e demônios.


Conflitos acontecem ocasionalmente, mas nunca em uma escala tão grande.


Não tinha como voltar atrás.


A elite do mundo dos humanos e demônios lutou bravamente, até o confronto final.


Muitos guerreiros fortes acabaram mortos, o próprio herói da humanidade caiu, junto com ele, o rei dos demônios.


...


Os dois lados estavam fracos, depois disto, alguns meses de paz chegaram.


Mas todos sabiam que isso não iria durar para sempre.


O lado que se recuperar primeiro estaria em grande vantagem, um ataque surpresa causava medo no coração dos civis.


E eles não podiam ignorar, porque a paz não era mais uma opção depois de tantas mortes.


Se eles ficassem parados, isso só daria tempo pro inimigo voltar ainda mais forte e obviamente nenhum deles queria correr este risco.


Os últimos dias deste ano estavam chegando, uma nova era estava começando junto dele.


As pessoas aqui vivenciaram na pele o'que acabaria sendo marcado para sempre nos livros de história.


A guerra parou por agora, mas o mundo ainda sangra.


Ninguém venceu.


O medo de uma nova guerra deixava a população aflita.


Hoje, um ano iniciava novamente.


Mas não havia fogos de artifício...


Não havia uma única alma viva nas ruas, mas alguns corpos aborrecidos e uma névoa espessa.


O céu escuro se estendia pelo infinito, mas não haviam estrelas.


Vazio.


Escuro.


Intimidador.


A lua vermelha tomava o centro daquele grande palco.


Mas não há ninguém nas ruas para contemplar sua beleza.


Uma pena....


[Capital do Reino dos mortos, Castelo do rei demônio.]


Eram quase 11 horas da noite.


Uma garotinha estava sentada em um trono que claramente não foi feito para alguém do seu tamanho.


Uma menina fofa, de aparência inofensiva, mas que emanava um ar de malícia.


Um sorriso travesso, sua pele roxa, suas roupas negras coladas ao corpo mal cobriam a pele.


Ela tem uma pequena cauda com uma ponta de coração invertido e duas asas que saíam de suas costas.


As asas não pareciam grandes o bastante para fazer alguém voar.


Seus olhos vermelhos emanavam um pequeno brilho. Nas suas mãos, uma taça de vinho enchida até a metade pela bebida vermelha, quase como sangue.


Suas roupas decotadas com certeza passavam longe do que se consideraria uma vestimenta adequada.


A sala estava completamente vazia... Ou quase completamente vazia.


- Se aproxime.


O grande homem escondido nas sombras dá um passo à frente, a luz da lua que passava pela janela iluminou parte de seu corpo, a outra parte permanecia em escuridão.


Abaddon.


Ombros largos, de idade indeterminada, sua roupa usual é composta por basicamente uma grande pele de animal, um grande bestial morto por suas próprias mãos.


Mesmo com a aparência um pouco rude, ele parecia muito formal de sua maneira.


Claro, diga-se de passagem, ele não tinha uma aparência muito "humana".


Mesmo com uma forma humanoide, sua pele cinza escuro e um par de braços extras com certeza chama à atenção.


Seus olhos vermelhos tem um brilho suave.


Também se destaca uma pedra vermelha do tamanho de uma moeda grudada no seu peito.


Suas roupas pareciam roupas de um bárbaro, e de alguma forma, não emana nenhum calor. 


Ele era mais velho que a jovem rainha, e subiu ao trono antes mesmo dos seus 300 anos.


O motivo foi a guerra que trouxe a morte prematura do antigo grande rei dos demônios.


Ele se colocou de joelhos, e perguntou com sua mais profunda sinceridade.


- Sua alteza? Algo a incomoda? Se existe, me permita exterminar este algo.


Ela bebeu um gole daquele vinho vermelho, não parecia satisfeita.


Está frio hoje.


Aquele homem gostava do frio.


- Um ano novo vai começar em alguns minutos...


- Sim, Vossa Majestade.


- Hoje é seu aniversário, certo? 


- Sim, fico honrado que tenha se lembrado, Vossa Majestade.


O aniversário daquele homem era justamente no primeiro dia do ano. Uma coincidência que a garotinha achava engraçada.


- Venha, beba uma taça de vinho comigo.


- Não posso, seria uma ofensa à vossa imagem.


- Ah? Vai me deixar beber sozinha?


A garotinha reclamou insatisfeita, quase como uma birra.


Ela pegou outra taça e a encheu de vinho vermelho.


- Aqui, pegue, e nem pense em recusar.


Ela a entregou.


- Você conseguiu reunir todos eles?


- Como me ordenou minha rainha.


- Muito bom... Esta guerra está muito longe de terminar.


Então, até a noite acabar e o primeiro dia deste ano começar, eles ficaram naquela sala, sem trocar uma palavra.


Palavras não eram necessárias, completamente descartáveis.


Um bom vinho já era mais que o suficiente.


[O cão da rainha]


Foi o apelido que lhe foi dado a muito tempo, mas ele nunca pareceu se importar.


Quem liga para o que pensam dele?


Ele iria proteger a garota com sua vida, Toda sua existência existia para servir.


Foi isso que ele decidiu naquele dia.


Com seu Mestre e rei morto no campo de batalha, o barulho dos gritos e o fedor de sangue no ar ele olhou para o lado, seu amigo acabava de cair morto no chão.


O barulho nem ao menos deixou ele ouvir suas últimas palavras.


O campo de batalha é cruel e doloroso.


Mas ele está disposto a derramar sangue, o quanto for preciso. Seja o seu ou dos seus inimigos.


Então, quando a noite terminou e o Sol começava a subir, alguns demônios estavam se reunindo no centro da sala do trono.


Ao lado do trono, o velho Abaddon estava em guarda.


Logo, alguns demônios vêm chegando, todos eram recebidos na porta por uma mulher bonita de cabelos curtos prateados e uma expressão neutra usando roupa de empregada.


Hikari Izayoi.


Ela estava no seu cargo atual devido a sua excelência, claro que ser filha de Hades e seu pai além de muito famoso também ser neto de Azazel foi de grande ajuda.


Ela sabia das expectativas em cima dela e honrava cada uma.


Quando Abaddon olhou para ela lembrou do pai da garota, Hades, um de seus amigos que caiu em batalha.


A garota era excepcional, tinha muito respeito por ela. Se conhecem a muito tempo, mesmo não tendo conversado muito.


Deixando isso de lado, a grande porta foi aberta.


Um dos novos "heróis" dos demônios havia chegado.


O primeiro a chegar foi um menino... Menina?


Ikari Mizushima.


A orgulhosa líder do clã Mizushima, sendo sincero... Ele já teve dias melhores. Mas desde o escândalo sobre um dos membros se envolver com humanos e parir um mestiço, eles foram manchados e com isso eles já não tem mais o respeito que tinham antes, agora nem mesmo os demônios de mais baixo nível tem respeito pelo tão perigoso clã.  


Ikari não tem as curvas do corpo acentuadas, sendo muito confundida com um garoto. Seus cabelos castanhos claros, assim como seus olhos, chegam somente até um pouco acima dos ombros. A Mizushima também tem duas tatuagens nas costas da mão, essa que é uma marca do clã.


Quando a Mizushima chegou, ela se ajoelhou na frente da rainha e fez e se apresentou formalmente.


- Ikari Mizushima se apresentando... Estou aos seus serviços, Sua Majestade, a Rainha de todos os demônios.


Ela realmente admirava a rainha, ao mesmo tempo que também a temia, era um sentimento estranho.


Mesmo não dividindo o mesmo ódio, entende a gravidade da situação, e ela precisa reconquistar a honra da família... Que outra forma melhor que trazer méritos de guerra?


- Já pode levantar a cabeça.


Ikari se levantou e se organizou do lado de Abaddon, ele levou seu olhar curioso sobre a menina. Claro, os boatos sobre sua família estavam correndo soltos.


Mas desde que não foi a própria garota quem fez esta confusão, seu olhar não abrigava hostilidade.


De fato.


Segundo... Após uns 2 ou 3 minutos, mais uma silhueta passou pelo portão.


Hinna Baalerith, uma jovem (talvez não tão jovem assim) succubus.


Uma menina com uma aura sedutora, de suas costas 2 asas que se assemelhavam a de um Dragão.


A orelha pontuda e os cabelos vermelhos tinham um charme único.


Ela não nutria ódio contra os humanos e quem vinha de fora poderia dizer que ela não tinha muitos motivos para estar ali.


Mas eles estavam errados, ela tinha sim um bom motivo.


A Succubus não fez uma apresentação, ela se dirigiu direto para o lado de Ikari e Abaddon.


Com uma voz cansada, a rainha olhou para os demônios presentes e perguntou:


- Todos chegaram..?


A empregada com a cabeça baixa respondeu:


- Não, Vossa Alteza. Lord Asmodeus ainda não chegou.


A garotinha suspirou cansada, mas não parecia surpresa.


- Eu deveria ir buscá-lo, Vossa Alteza?


A garota acenou com a cabeça.


- Como ele pode se atrasar em um dia desses...


A raiva de Abaddon era clara.


A empregada fez um gesto de reverência e saiu.


Ela se dirigiu à porta do quarto de Asmod.


- Senhor Asmodeus?


Uma garota vestindo roupas de empregada bateu algumas vezes na porta com o nome "Asmodeus" marcado.


toc toc toc...


- Senhor, hoje é o grande dia da reunião entre os novos generais, por favor, de não se apressar, vai acabar atrasado.


A menina de cabelos curtos e brancos com olhos afiados era 


Dentro do quarto luxuoso, uma grande cama estava bagunçada, sobre ela 2 pessoas.


Um homem e uma mulher.


Imaginar oque tinha acontecido a poucos minutos não era difícil.


- Droga... Que irritante...


O homem acordou de mal humor, bem, não o julgue mal, pessoas que acordam de bom humor não são confiáveis.


A garota estava nua, ele também.


A garota deitada se levantou, ela era muito bonita.


As batidas na porta continuaram.


- Já vou!


Ele atendeu a porta ainda nu.


- Ah, Hikari, que grande surpresa! Quer se juntar a nós?


A garota continuou encarando ele com indiferença. Ser uma empregada no meio de bestas não era fácil.


- Fria como sempre...  Mas eu gosto disso, eu gostaria de saber por quanto tempo você aguentaria manter essa pose em uma cama.


Ele tinha um sorriso recheado de luxúria. Ela não sabia dizer se ele tinha um péssimo senso de humor ou era apenas muito ignorante, talvez os dois.


- Onde está a sala mesmo? Eu sempre me perco neste grande castelo...


Era irônica a situação dele, não estava acostumado com este tipo de coisa, podia ser chamado de indisciplinado.


Como ex escravo, foi difícil chegar aqui, mas com seu enorme potencial e o crescente desespero por poder de fogo depois da guerra, ele deu seu jeito de entrar no meio e pagar seu pedaço de carne.


A escrava que antes dormia com ele, Serene, também já estava pronta, caminhando ao lado de seu mestre com uma armadura surpreendentemente grande para seu tamanho.


Ela também se sentia meio intimidada como humana naquele local cheio de demônios perigosos, mas ainda não vacilou, não queria envergonhar Asmodeus.


Então, eles entraram na cena.


O olhar severo de Abaddon se direcionou rapidamente a Asmod e Selene.


O olhar dele parece poder matar alguém.


[Uma aura pesada enche o salão.]


- Eu sabia que você era um idiota... Mas trazer uma humana aqui...


Ele encara a menina com desgosto, como se tivesse encarando algo completamente nojento e repulsivo.


- Saia daqui agora se tem algum amor para com sua vida... Escrava.


A voz imponente de Abaddon faz a menina recuar.


[Efeito "MEDO" ativado]


[Alvo "Serene" possui menos de 30 pontos de espírito, por um momento, a garota tem certeza de que vai morrer, todos os seus status perdem -20 temporariamente]


Ela sabia que podia morrer, mas ele jurou não obedecer ninguém além de seu Mestre.


Seu corpo estremece.


Sua alma chora.


O seu Mestre então fica na frente dela, então encara Abaddon diretamente nos seus olhos irritados.


Ele treme, mas não recua.


Ela só pode chorar, impotente.


[Efeito "MEDO" ativado]


[Alvo "Asmodeus" possui menos de 50 de espírito, mesmo sabendo do perigo, seu espírito se mantém para proteger sua amada.]


[Alvo "Selene" saiu do alcance do olhar mortal de Abaddon]


[Efeito "MEDO" negado, alvo "Serene" se recupera]


Ela respira pesado antes de cair de joelhos, respirando com  dificuldade.


- Você sabia que é falta de educação ameaçar a concubina dos outros assim?


- E quem você acha que é para falar de educação? Trazer uma escrava humana para cá, a rainha foi bondosa ao dar a você um posto elevado mesmo sendo um ex escravo.


As coisas estavam esquentando, literalmente, calor ardente vazava de Asmodeus que não parecia nada feliz com as palavras do velho.


Então...


- Que desagradável...


A Hinna reclama. Fazer esse tipo de coisa fazia os dois parecerem crianças.


- Temos um assunto muito importante para discutir hoje.


A rainha começou a falar ignorando a discussão dos dois, todos ouviram atentamente em uma postura reta, sem o mínimo vacilo.


- Vocês foram escolhidos como aqueles que vão controlar nossos exércitos a partir de hoje pelo posto de general, alguma dúvida?


Silêncio.


- Ótimo, vocês sabem que a guerra nos colocou em uma situação desfavorável... Mas ficar parados não é uma opção. 


A guerra tinha parado a pouco tempo, mas os dois lados estavam reunindo o resto de poder militar que ainda tinham para uma revanche.


- Vamos proteger nossos irmãos e vingar cada guerreiro que caiu nos campos de batalha, vingaremos nossos antigos amigos e heróis... Vamos vingar a morte do nosso antigo rei, do meu pai.


Ela falou com firmeza.


- Cada um de vocês receberá um exército, eu dividirei minhas tropas com vocês, não falem comigo.


Ela disse a última parte em um tom de ameaça, esse simples gesto fez o efeito [medo] de Abaddon parecer uma piada sem graça.


A guerra fez muitos soldados morrerem, eles não podiam sair sacrificando soldados por nada.


Entregar tropas para eles mostrava um sinal de confiança, mas ainda era muito arriscado.


Então uma voz quebrou o silêncio.


- Tenho uma sugestão minha Rainha, permissão para falar?


Abaddon pediu permissão para falar.


- Permissão concedida... Diga, Abaddon.


- Eu mesmo quero verificar esses tais "novos heróis", irei determinar se são ou não uma ameaça.


A garota ficou em silêncio por alguns segundos.


- Não tenho certeza, eles devem estar sob cuidado da capital... Fazer um movimento descuidado é perigoso, mesmo você não poderia se mover descuidadamente.


- Acho que vamos poder nos mover com mais segurança sabendo o poder deles, posso até enviar um servo para este serviço.


Depois de pensar mais um pouco e então suspirar em desistência, ela aceita.


- Tome cuidado.


O homem levanta, ele faz um gesto de respeito e se retira.


Hoje, sangue vai ser derramado, sangue cairá pelas suas mãos, porque se ele não fizer outro fará. 


Além disso, estava um pouco ansioso para conhecer os membros nesta Nova geração, o medo que sentiu quando encontrou os antigos heróis ficou na memória, e ele causaria o mesmo desespero que sentiu uma vez naqueles que herdaram seus títulos.


Agora... Vamos ir para um lugar bem distante de onde começamos.


[A atual capital da humanidade.]


..........


A primeira peça do jogo se move, e toda ação tem uma reação.


Notas Finais


DEMÔNIOS:

Ikari

https://docs.google.com/document/d/1JzzVvv5l9FQNhRIkGEgf0i5P8YIjUA7fNqA9s-jteaw/edit?usp=drivesdk

Abaddon

https://docs.google.com/document/d/1akPBPGzXGxOUcX8APx8M3BBnZ96phnVQx1PgzPUtsKw/edit?usp=drivesdk

Alice

https://docs.google.com/document/d/1AS_e4d6ySoRqDqtwCNnanb1-jT-5C2iCRXn0neszB2s/edit?usp=drivesdk

Adramellech

https://docs.google.com/document/d/18H-L1_QZ9fZki4BvVJ275zrAgCVPV8PlgWnaPN0s2og/edit?usp=drivesdk

Asmodeus

https://docs.google.com/document/d/1_41lYtuWXH5b-wuPUlifUuS87rU_fjf5VZrTWCRDwYg/edit?usp=drivesdk

Serene

https://docs.google.com/document/d/1_41lYtuWXH5b-wuPUlifUuS87rU_fjf5VZrTWCRDwYg/edit?usp=drivesdk

Afrodite

https://docs.google.com/document/d/1erykfbJ_v1tYHXwh8jJZTYyW5iwfASb1CjH4zYlvhdY/edit#

Ámon

https://docs.google.com/document/d/1HrDZ9V475LNB-DO77nOCiip20IY_W7D77oz8l3nWJpM/edit#

Hiina

https://docs.google.com/document/d/10M3m2YvImMlYllMbJMFrvXDvigrzeu4elYcGdT-qKbw/edit?usp=drivesdk

HERÓIS:

Raul Evans

https://docs.google.com/document/d/1c8GjULwUtj2i-6fPCKWa_yl2xZZ1q7-tcZGMnokzsOI/edit?usp=drivesdk

Arthur Gunter

https://docs.google.com/document/d/1O-OnoktCPXIGQBllEeLpQ6-x3LF2feoqe5un5_e5iSo/edit?usp=drivesdk

Marcos

https://docs.google.com/document/d/18Lm2sq7XeFF_GJirRofgSiRZLKbDWmhlrNhUo3pC_qk/edit?usp=drivesdk

Hiira

https://docs.google.com/document/d/1oFNoy46_ZgLrhPzrasiNkGXcI2IHES4aG9G_ipH_6To/edit?usp=drivesdk

Homem do martelo

https://docs.google.com/document/d/1NCFCqNGpcVs6nOiAgYRP_vKoeDf9IcyPkporfjxXb6Y/edit?usp=drivesdk

Gaia

https://docs.google.com/document/d/1LJQiNa9Rp7BoYL_Bcm-W0P5h7Z4DUT5tpL2LTDUAfzU/edit?usp=drivesdk

Mordred

https://docs.google.com/document/d/19e3wNeAc2kgh8zLw8-_Pn6fxlIOo1V88GCeFRdWIKZQ/edit?usp=drivesdk

Issei

https://docs.google.com/document/d/14saoJms7f7WzEwynyFE7WWwkMySk676ox4lOffzeUuk/edit?usp=drivesdk

REVOLUCIONÁRIOS :

Gerald

https://docs.google.com/document/d/1v2ctzCJzcVUtVaEZNHsC7mq1-9uF1BpX-gwdT68x0l4/edit?usp=drivesdk

Greed

https://docs.google.com/document/d/11x-WI7ESQMjaRYd7ksYZ8ZYjW2qp3m46HrmT1lTuAIE/edit?usp=drivesdk

Esil

https://docs.google.com/document/d/1mUV8Oe66OKjAQwh5NLcBiNf4F3DbHtgTZ8SB16jVUI0/edit?usp=drivesdk

Alastor

https://docs.google.com/document/d/1_XInQRBaoyMYkwhjxqMxJQPt-MX2MFi-QuKn42e8aZA/edit?usp=drivesdk

Jin

https://docs.google.com/document/d/16u2h5ls2S-jugDsYq2PQjV_oQSjQxHCd5OhjSvaY9rc/edit?usp=drivesdk

Yasaka

https://docs.google.com/document/d/1Gl8gUBNsA8cULAjaeUjalfsnGz0tNgdtfGnWKvJFEx8/edit?usp=drivesdk

Neutro:

Bitru (bestial)

https://docs.google.com/document/d/1V5aeXW7UGP4e-NHgUQfaK_vV0VP3IbU3ORLIM5AF0tc/edit

Kuroka (mestiça)

https://docs.google.com/document/d/1Z3161Fy0vd2H0NhQPMNsCQS1QYr2e6BMUe6Z2xP2i7Q/edit?usp=drivesdk

Yoru (mestiço)

https://docs.google.com/document/d/1LmpAJVDK0orKDVy6UqHSkwi_dhTe4t6M6RW_yhTV3ps/edit?usp=drivesdk

Mitsuki (mestiço)

https://docs.google.com/document/d/1xtIwy02EQ81QAHeIV6xxayHpfnWqOpbfPO2uCwtEXHQ/edit?usp=drivesdk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...