História Piratas do Caribe em Busca da Jóia dos Mares - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Piratas do Caribe
Personagens Capitão Jack Sparrow, Elizabeth Swann, Joshamee Gibbs, Personagens Originais, Tia Dalma, William "Will" Turner
Tags Ação, Aventura, Fantasia, Luta, Romance
Visualizações 12
Palavras 1.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


As sereias são as novas pedrinhas nos sapatos da Agatha...
Boa leitura!💋

Capítulo 31 - A enseada das sereias; O pedaço das sereias


Fanfic / Fanfiction Piratas do Caribe em Busca da Jóia dos Mares - Capítulo 31 - A enseada das sereias; O pedaço das sereias


Por volta de oito da manhã tia Dalma abriu a porta da cabine horrorizada com uma descoberta:

"Estamos na enseada das sereias!"

Ela disse apavorada.

"Shhh! A Agatha ainda está dormindo!"

Jack advertiu.

"Você ouviu o que eu disse?! Estamos na enseada das sereias!"

Tia Dalma se alterou.

Ele se levantou de pressa.

"Agatha! Ei, vamos levanta! Anjinha..."

Ele chamou.

"O que?"

Ela disse sonolenta.

"A enseada das sereias. Nós chegamos."

Ela arregalou os olhos e levantou apressada.

"Enseada das sereias?"

Ela perguntou.

"Sereias vivem no mar, não em terra firme. Por isso que ao envés de uma ilha, o pedaço delas foi parar em uma enseada só delas."

Tia Dalma esclareceu.

"Por isso não é uma ilha e sim uma enseada? Parece que Poseidon pensou muito bem em como nos ferrar. Na água elas tem a vantagem. Isso não vai ser nada fácil."

Jack resmungou.

"E em alguma outra vez foi fácil?"

Agatha perguntou irônica.

"As embarcações que entram nesse lugar nunca mais saem dele. As que não afundam ao bater nos vários rochedos que tem espalhados pela enseada, afundam nos ataques delas contra a embarcação."

Tia Dalma explicou.

"Está bem. Onde está Elizabeth? Não tinhamos que trabalhar em equipe?"

Agatha perguntou terminando de amarrar o cadarço da bota.

"No convés. Vamos."

Tia Dalma falou e os três foram até o convés.

Em cada rochedo haviam duas ou mais sereias sentadas cantando.

Logo todos no convés tentavam se aproximar das sereias, de tão hipnotizados por suas vozes.

"E agora tia Dalma? O que nós vamos fazer?"

Agatha perguntou.

"Temos três opções... a primeira é cantar melhor do que elas..."

"Isso está fora de cogitação. Impossível!"

Elizabeth comentou.

"...a segunda é amarrar eles ao mastro e dar meia volta antes que elas acabem com o Pérola. E a terceira é que podemos montar um plano melhor que a nossa situação."

As três se olharam e trocaram umas idéias.

***

"Vamos tentar cantar..."

Agatha sugeriu.

"Elas cantam bem demais... Por melhor que você cante Agatha, não vai adiantar..."

Elizabeth se desanimou.

"Tenho a flecha do cupido, a riqueza é ilusão, e só pode consolar - me, meu marujo alegre e bom..."

Agatha continuou cantando e conforme cantava uma luz verde brilhava em sua garganta.

(Ninguém deu atenção.)

Ela cantou a música várias vezes pra trazer todos de volta a realidade. E trouxe. Até que, as sereias acabaram perdendo a paciência.

As sereias voltaram pra água e tudo voltou ao normal.

"Jack, de a volta."

Agatha gritou quando Jack assumiu o timão.

"Como é?"

Ele não entendeu.

"Nós temos um plano."

Agatha pediu mais uma vez e ele deu a volta entrando em um caminho pela direita.

Agatha e Elizabeth foram puxadas pelos pés por cordas grudentas de... algas?

(Eu nunca sei do que as coisas aqui são feitas...)

As sereias estavam puxando elas.

Elizabeth gritava feito uma condenada e Agatha tentava se segurar em alguma coisa que a mantivesse no navio.

Agatha puxou um arpão com ela pra tentar ficar no convés, mais as duas acabaram sendo puxadas pra dentro da água.

(Vish! Agora danose!)

Elizabeth estava cercada e cada vez era puxada mais pro fundo.

Agatha estava na mesma situação. Mais ela ainda tinha o arpão...

Agatha enfiou o arpão na barriga de uma sereia e o puxou de volta. Matou mais algumas sereias e conseguiu nadar até Elizabeth.

Agatha atravessou o arpão em mais cinco sereias e puxou Elizabeth de volta a superfície.

Elizabeth estava desacordada, havia engolido água o suficiente pra ficar uma semana sem querer nem olhar pra líquido nenhum.

"Por que ninguém nos ajudou?..."

Agatha balbuciou antes de desmaiar ao lado de Elizabeth no convés.

Elizabeth foi acudida por Will e Agatha por Jack.

"Elizabeth!"

Will disse contente ao ver ela acordando.

"Agatha?..."

Jack a segurava. Ela estava gelada.

"Cof! Cof! Cof! Cof! Cof!"

Ela começou a tossir cuspindo a água que engoliu tentando voltar ao Pérola Negra.

"Agatha!"

Jack a abraçou e beijou seu rosto algumas vezes.

"Por que ninguém nos ajudou? Por que vocês deixaram elas nos arrastarem?"

Agatha perguntou séria.

"Acredite, nós tentamos..."

Jack justificou.

Gibbs apareceu por trás dela com um cobertor e ela se enrolou nele.

"Obrigada Agatha. Muito obrigada, por salvar minha vida."

Elizabeth disse de repente pegando a mão de Agatha.

"Tá bom, Só vê se não acostuma..."

Agatha soltou a mão e se levantou pra ir se sentar na escada.

"Você está se achando melhor do que eu só porque me salvou?!"

Elizabeth perguntou louca pra arrumar treta.

(Alguém explica pra ela que agora não é hora?...)

"Eu não estou me achando. Até porque, eu não sou dessas. Se eu faço algo bom, algo certo, não é pra me gabar depois. Eu não sou assim."

Agatha respondeu aparentemente calma se sentando na escada.

Tia Dalma se sentou ao lado de Agatha minutos depois.

"O que foi? Não está feliz?"

Ela perguntou a Agatha.

"Ninguém fez nada pra nos salvar..."

"Você diz isso porque não viu o desespero de Jack pra tentar te salvar. Não fique pensando nisso."

Tia Dalma a abraçou como Marieta a abraçaria... Como uma mãe.

"Agora, vamos focar no pedaço das sereias... Qual o próximo passo?"

Agatha perguntou ao romper o abraço.

"Wisp está ferida, não vai estar aqui para proteger o pedaço das sereias, pois está se recuperando dos tiros... Então, nesse caso, vai ser bem mais fácil."

Tia Dalma explicou.

"As guardiãs do pedaço das sereias eram as próprias sereias... Vejam que ironia."

Agatha disse pra si mesma.

"Mais ainda não acabou... veja ali."

Tia Dalma apontou pra uma ponte de madeira, nada confiável palo fato da madeira estar podre.

"Até onde isso leva?"

Agatha perguntou analisando a ponte.

"Até o pedaço das sereias."

Tia Dalma avisou.

Alguns tripulantes desceram. Entre eles, Elizabeth, Will, Gibbs, Jack, Tia Dalma e Agatha.

"Ali!"

Alguém exclamou.

"Eu vou!"

Agatha disse tomando a frente.

"Se algo acontecer com você, eu nunca vou me perdoar..."

Jack segurou o braço de Agatha e sussurrou no ouvido dela.

"Você nunca vai me perder. Nada vai me acontecer. E se acontecer. Eu vou estar sempre aqui."

Ela sussurrou e tocou o lado esquerdo do peito dele.

Ela foi caminhando normalmente.

As sereias começaram a  arrebentar as tábuas e tentar agarrar os pés de Agatha.

Jack tentou ir até Agatha, mais tia Dalma colocou a mão na frente dele. Impedindo o de continuar.

"Ela sabe se virar."

Tia Dalma disse sorridente.

Agatha deu algumas estrelinhas e alguns mortais, pra desviar com mais agilidade das mãos que saiam pela madeira tentando agarrar os pés dela. E conseguiu.

Lá de longe Jack sorriu com aprovação.

O pedaço das sereias estava em um colar, pindurado em uma estátua.

A estátua era a imagem de uma sereia com uma coroa de conchas e pérolas.

Agatha chegou mais perto e pegou o pedaço das sereias.

Conforme ela foi voltando a ponte atrás dela foi desabando.

Ela voltou ao Pérola Negra com o pedaço das sereias em mãos.

"Me dêem umas férias..."

Ela pediu sorrindo.

"Que bom que você está bem."

Jack disse abraçando Agatha.

"Aqui."

Ele pegou o pedaço das sereias da mão de Agatha.

"Próxima parada: Tortuga!"

Jack gritou com animado aos marujos que simplesmente vibraram de emoção.

Chegando em Tortuga, todos resolveram fazer alguma coisa, menos Jack e Agatha que foram pro quarto dela no bordel.

Eles se deitaram e se abraçaram.

"Você não sabe o quanto eu estou feliz por você estar aqui comigo minha anjinha..."

Ele a abraçou mais forte e acariciou o rosto dela.

"Eu também estou muito feliz meu amor... (um bocejo a atrapalhou) Boa noite Jack."

E após dizer essas palavras, Agatha acabou dormindo enquanto Jack ficou acordado por mais alguns minutos acariciando os cabelos dela.

Mais ele acabou se entregando ao sono e dormindo.



Notas Finais


O próximo capítulo vai girar em torno do casamento de Jack e Agatha e da festa depois do casamento...
Beijos e até o próximo capítulo!💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...