1. Spirit Fanfics >
  2. Piratas em Apuros >
  3. Quem chegar por último é a mulher do padre...

História Piratas em Apuros - Capítulo 2


Escrita por: e VAAGTAND


Notas do Autor


VAAGTAND; Minha gente, esse é mais um capítulo ai que eu e RaibowGirl016 escrevemos e espero sinceramente que vocês gostem.

RaibowGirl016; OLÁÁÁÁ MEUS LINDOS PIRATAS! Tudo bem com vocês?! Bem, aqui está o capítulo dois de Piratas em Apuros, mesmo com a demora por culpa minha Kkkkkkkkkkkk Sorry! (Prometo ajustar um horário com VAAGTAND 😚😁) Bem, eu sei que eu estou enrolando demais e vocês só querem ler a história, então só vim desejar uma boa leitura para vocês e sumir. 💛😚

Capítulo 2 - Quem chegar por último é a mulher do padre...


- Voltem aqui seus piratas imundos! – O prefeito pulava furioso no cais enquanto via o navio ir emboora – Eu ainda não coloquei minhas mãos em vocês!! Quando eu pegar vocês, vou torcer seus corpos igual a papelzinho e enforcá-los!

- Quando você parar de usar essa vassoura na cabeça, conversamos! – Gritou Vinícios acenando de longe.

- Pare de provocar você também – Diogo deu um tapa leve na cabeça do pirata – Vamos.

- Lira tá pistola dessa vez – Vitor deu uma última olhada no baixinho careca no cais.

- Eu mandei vocês ficarem longe de confusão – Fala ainda com o timão nas mãos e olhando para o grupo de encrenqueiros.

- Pedro Moura! – Dava para ver as lágrimas se formando nos olhos de Vitor assim que viu seu avestruz do outro lado – Sentiu saudades irmão?! – Falou abraçando o seu enorme pescoço.

- Sai desgraça!! – Falou o avestruz furioso – Acabei de tomar banho e você tá podre!

- Eu sinto que você quis dizer “Eu também estava com saudades”, então vou deixar para lá.

Pedro Moura tinha sido enfeitiçado pela feiticeira da ilha dos animais Hevelin por causa da sua boca grande e só poderia voltar a ser humano através de uma magia reversa. O problema era que a única feiticeira conhecida pelos piratas era Hevelin.

- Tá com fome? Rayan já está na cozinha – Falou para o animal – Vamos ver o que ele está fazendo?

- Mas é claro! Eu tô esperando vocês faz tempo e estou com fome!

Os dois descem até a cozinha, deixando os outros para trás.

- Para onde vamos agora? – Rafalea olha para o capitão.

- Nós vamos para Tortuga em busca de aventuras novas.

- Tortuga? Mas aquela não é a ilha do Capitão Fernando? – Júlia olhou entranho – Pensava que não era amigo dele.

- Fernando está reunindo todos os piratas dos seres mares para realizar uma competição – O capitão falou.

- Competição? Que competição? – Isabela fala.

- Também não sabemos – Lamentou-se Diogo – Só nos informaram que deveríamos ir até lá.

- E o que estamos esperando? – Vinicius falou animado – Rumo a Tortuga!

- Júlia, mande Texeira ir orientar os novos recrutas – Trigueiro falou.

- Escutou o capitão Texeira – Júlia falou para o seu papagaio.

- Sim senhor! – O papagaio saiu do ombro da pirata e foi até os novos recrutas – Vamos lá.

- Oloko nosso chefe é um piriquito! – Caio falou ao ver a ave falando com eles.

- Churrasquinho... – Antonio bateu palmas.

- Eu não sou um piriquito! Sou um papagaio! – E com isso, Texeira bica a cabeça dos dois – Venham comigo.

- Piriquito revoltado... – Caio resmungou.

- Esse frango tá querendo morrer – Antonio pegou uma vassoura que havia encontrado e ameaçou acertar Texeira – Vem passarinho, luta comigo!

Texeira ficou furioso e desviou do ataque do bêbado, só empurrando de leve Antonio, e o fazendo cair.

- Esse frango voador é o supremo! – Caio se ajoelhou e começou a adora-lo – Me ensine seus segredos mestre...

- Ok, já para baixo – Falou mais uma vez e todos desceram, menos Antonio que estava desmaiado por causa do nocaute – Alguém trás ele por favor. Você loirinho!

- Sim senhor? – Yago respondeu.

- Traz ele.

- Sim... – Falou pegando o menor pelo pé e o puxando escada a baixo.

{...}

Uma semana depois eles chegam na ilha de Tortuga, propriedade do maior capitão dos mares, Fernando. Só poucos acompanharam Trigueiro e Diogo até a reunião, os únicos que ficaram no navio teriam sido Caio e Antonio, pois acabaram dormindo. Os dois foram a frente enquanto seus tripulantes iam atrás, Texeira no ombro de Júlia, Vitor montado em Pedro Moura e os outros a pé.

- Vitor, para de ser ridículo e desce dessa coisa. Tá passando vergonha – Rafaela fala assim que percebe que toda a atenção estava indo para ele e seu avestruz – Quem é que traz um avestruz para uma reunião?!

- Ele ia ficar sozinho... Não podia.

- Cara, eu não sou cavalo – Falou Pedro Moura – Tem pé para que?! Eu não te aguento!

- Você quis vir, agora aguente.

Vinte minutos depois de caminhada, eles chegam ao local da reunião e encontram todos os participantes. Eram mais de mil capitães reunidos em um só lugar e tinha pessoas de várias partes do mundo.

Trigueiro nos manda sentar nos nossos lugares e esperar a reunião começar, mas logo percebe que alguém não desejado aproxima deles.

- Olha só, a Cambada Marinha resolve dar as caras.

- Capitã Mayrla... – Diogo manteve a postura.

- O que fazem aqui? Sabem que eu irei conseguir o tesouro como sempre. Perderam seu tempo.

- Oh nanica, fica quieta ai porque essa reunião é para os adultos! – Vitor se manifestou – Já não passou da sua hora de mimi?

- Quem é você para falar com nossa capitã?! – Matheus tirou sua espada e ameaçou o pirata.

- Sai pra lá rinha de galo, ninguém te chamou – Júlia também tirou sua espada.

- Eu estou até com dificuldade de respirar aqui, você está captando todo o oxigênio daqui – Vitor fingiu está sem ar.

- Seu...

- Matheus, se acalme. Não vamos entrar em discussão – Mayrla olha para Trigueiro – Deveria tomar cuidado com seus piratas, não vai querer que eles se machuquem. Essa briga é entre mim e você.

- Também concordo. Júlia, abaixe a espada – Trigueiro avança – Eu tomaria cuidado se fosse você.

Mayrla apenas ignora e vai ao seu lugar, juntos com os seus piratas. A iluminação ficou mais fraca, dando a entender que a reunião iria começar. Na parte mais alta, Fernando aparece e isso faz os participantes gritarem assim que ele mostrou sua guitarra e soltou um som enorme, fazendo toda ilha tremer. Todos gritavam o nome “Fernando” enquanto ele arrasava na guitarra.

Quando o show acabou, ele partiu a guitarra ao meio e a jogou para o lado, recebendo uma salva de palmas.

- Gostaram?! – Gritou – Querem mais emoção?! Não vão ter pois a bricadeira acabou e vamos para o que interessa.

- O maluco é brabo... – Surge Caio e Antonio atrás dos companheiros – Da hora... – Caio fala.

- Mas que porra?! O que fazem aqui?! – Júlia se assusta.

- Escutamos gritos e a primeira coisa que vi foi luzes no céu. Reunião mais maneira, parecia show de rock!

- E foi... – Rafaela falou.

- Fiquem quietos ai e... onde eles foram!? – Júlia falou assim que percebeu que eles haviam sumido.

- Eles viram a garçonete passando com algumas bebidas e foram atrás – Isabela responde.

- Aqueles idiotas...

- Fiquem quietos, Fernando vai falar – Diogo fala.

- Ok, será uma caça ao tesouro e a única regra... é que não tem regra. Vocês que se virem para acharem o meu tesouro. A única coisa que posso oferecer é o mapa da primeira localização dessa aventura que será dada a cada um dos seus capitães. Não será fácil, vocês enfrentarão diversos desafios que testarão sua coragem e sua honra como pirata.

Vários subordinados de Fernado passaram por cada mesa, entregando um pedaço de mapa para cada capitão. Trigueiro abriu aquele pedaço de papel e logo todos o piratas da Cambada Marinha foram em cima dele, curiosos.

- Onde vamos? – Pedro Moura foi o único que não conseguiu ver – Onde vamos? Alguém me responde!

- Espera! – Vitor olhou revoltado – Deixa o capitão falar.

- Se todos saírem de cima, eu digo – Trigueiro fuzilou os olhos para todos.

- Desculpa – Todos responderam e deixaram o capitão respirar.

- Primeira parada... Gruta dos Desesperados.

- Que nome interessante... – Vitor falou.

- Já está com medo? – Rafaela o olhou de cima a baixo.

- Gruta dos Desesperados é o que? – Thiago olha para todos – Todo mundo grita de desespero por lá ou coisa parecida?

- Mas ou menos, só que quem grita de desespero são as almas dos piratas que morreram lá – Rafaela fala – Normalmente quem vai, não volta mais... Porém ninguém nunca voltou para contar a história.

- Ok, eu já vou indo – Sorri e pega Yago pelo braço – Estamos de saída.

- Oxi! Alma gritando? – Antonio brota ao lado deles junto com Caio – Eu quero ver!

- Cambada, cadê a coragem de vocês?! Vamos logo pegar esse tesouro – Trigueiro se levanta – Vai ser moleza.

Diogo percebe o olhar nervoso dos tribulantes e tenta os tranquilizar.

- Minha gente, vamos ter calma. Isso ai é tudo arquitetado por outros piratas para deixar o local mais assutador. É bom para o turismo...

Mal esperavam aqueles piratas aventureiros que os conflitos esperados por eles na gruta estariam muito mais desafiadores do que pensavam.


Notas Finais


VAAGTAND; Até o capítulo 3! Espero que vocês continuem lendo.

RaibowGirl016; Quem gostou?! Deixem nos comentários o que vocês acharam e até o próximo capítulo~~~~~💙💙💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...