História Pirate; taekook, vkook. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, ITZY
Personagens Chaeryeong, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lia, Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Ryujin, Yeji
Tags Kooktae, Kookv, Taekook, Vkook
Visualizações 32
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - II


Charter II.


Aos poucos os olhos castanhos do príncipe se abriam. Feixes de luz passavam sobre brechas da madeira úmida. O local possuía um cheiro terrível. A madeira molhada, as ratazanas que ali ficavam, e até frutas podres se encontravam no canto do cômodo. Taehyung sentia-se deveras enjoado e com uma forte dor em sua cabeça. Suas memórias estavam falhas, conseguia se lembrar de como chegou lá, mas não lembrava com detalhes. Levantou-se. Notou estar sobre um fino colchão. Oras, qual a necessidade daquele colchão se caso estivesse deitado no chão seria a mesma sensação?

Suspirou terrivelmente dopado. Sua mão tampou sua boca e em desespero conseguiu ver um balde no canto. Sujo. Mas isso não importava. Pôs para fora todo o seu café da manhã, sentindo sua garganta arder e estômago doer. Algumas tosses e a porta fora aberta, revelando Jeongguk, que olhava sem pena alguma para o pobre príncipe. 

- Achei que nunca fosse acordar. Para um príncipe, você é bem fraco. - Respirou fundo, até finalmente receber o olhar de Taehyung sobre si. Um olhar que poderia ser intimidador se ele não estivesse na posição de sequestrado. - Trouxe algumas coisas para você.

Jeongguk pôs sobre o colchão que antes Taehyung acordou, um conjunto de roupas, escova de dente e creme dental. Ah, também havia um cobertor fino sobre as mudas. O Kim o olhou indignado.

- O que é isso? - Questionou, tentando não se exaltar diante o seu sequestrador.

- Somos piratas, mas não desumanos. - Jeongguk o olhava sem interesse algum. - Pedi para que se parassem algumas roupas para você, e... Escova e pasta de dentes. Afinal, acho que você vai precisar. - Com o olhar, "apontou" para o balde. - Escute bem, gatito. Aqui, nós temos regras. Primeira: Obedeça a todas as regras, sem exceções.

- Que regra útil. - Debocohou, recebendo um olhar severo vindo do outrem.

- Segunda: Eu sou o capitão deste navio, então, você me obedece querendo ou não. E caso vá contra mim, serás punido como eu desejar. Terceira: Nunca se atrase. Almoços, jantares, serviços, fila para banheiro. Nunca. Eu não tolero atrasos. Se você chegar 5 minutos atrasado para o jantar, não come mais. Se chegar 1 minuto atrasado para usar o banheiro, não o usará mais. Se chegar 30 segundos atrasado para os serviços, terá que faze-los em dobro.

- Mais alguma coisa, senhor ditador? - Questionou ainda com sua aura e tom irônico. Mas dessa vez, fora retribuído. Jeongguk o olhou de forma sorridente, sorridente até demais.

- Se limpe, seu cheiro está machucando minhas narinas. - Pegou o conjunto de roupas e produtos bucais e jogou em direção a Taehyung, este que, por pouco, não deixou tudo cair no chão. - Ande, irei te mostrar onde fica o banheiro e apenas hoje, darei-te uma exceção para não usá-lo no horário correto. - Jeon girou os calcanhares, saindo do cômodo de cheiro horrível.

Sem outras opções, Taehyung simplesmente o seguiu por entre os corredores do navio, que diferente do quarto que se encontrava, estavam limpos e bem organizados. Chegaram a uma porta de madeira maciça e Jeongguk logo a abriu, revelando o banheiro não tão espaçoso, porém, que parecia cumprir com todas as necessidades. Céus, sentiria falta de tomar um banho na banheira, mas nem isso tinha, apenas um chuveiro que julgava ter água gelada.

- Tire suas roupas.

- O quê?! - O príncipe o olhou de forma incrédula com tal atrevimento, achando que era uma piada, claro. Mas não. O olhar sério do capitão sobre si apenas afirmava o contrário.

Você quer tomar um banho ou não quer? - Sua pergunta saiu de forma grosseira, um tom rude. Mas, diga-se de passagem, esta foi a intenção. 

- Mas eu posso tomar um banho sozinho. 

- Oh, certo. Se prefere assim. - Jeongguk retirou de seu bolso uma adaga guardada pela bainha preta com detalhes dourados. Jogou a bainha fora e se aproximou com a ponta da arma, fazendo Taehyung estremecer. 

- E-Espere! Eu tiro! 

Suspirou em derrota, levando as mãos até a própria camisa e a retirando. Fez o mesmo com a calça, ficando apenas com a peça íntima que não escondia nada bem sua vergonha. Suas bochechas se encontravam avermelhadas naquele momento, seria adorável se a situação não fosse crítica. 

- Estou esperando terminar. 

- Sério isso?! - Não protestou mais, estava com medo. 

Retirou a última peça de seu corpo e ficou ali, exposto, nu diante ao seu sequestrador, este que nem disfarçou o olhar luxuoso sobre o corpo de pele dourada para um membro da realeza. Diferentemente de Taehyung, Jeongguk possuía uma pele mais clara apesar de viver debaixo do sol. Já Taehyung, havia um bronzeado atraente, diferente. Um bronzeado que se misturaria bem a cor roxa. 

- Pare de olhar, por favor. Fico envergonhado desta forma. - Pediu ao sentir o peso que o olhar do Jeon carregava. 

- Você tem um belo corpo, apenas estava admirando-te. - Revirou os olhos, indo até o chuveiro e ligando-o, pondo a mão debaixo d'água. Taehyung estava parado, na verdade, ninguém nunca elogiava seu corpo, e essa era sua insegurança. - Venha, entre, a água já está morna.

Assentiu e entrou debaixo do chuveiro, sentindo a água úmida tanto que tinha limpar toda a podridão de seu corpo embora. Suas mãos passeavam por seu corpo tentando afastar todo o suor nele, e vez ou outra, passava por seus cabelos, retirando o mau cheiro que o cômodo que outrora se encontrava talvez tivesse deixado. Se assustou ao sentir algo em sua cabeça. Era Jeongguk. Suas mangas estavam dobradas até a metade de seus antebraços, e agora, ele ajudava Taehyung a tomar um banho. Céus, o Kim estava confuso. Seu sequestrador estava lhe dando um banho?! Em que tipo de ficção ele acabou entrando? Não era um sonho, os beliscões doíam. Só podia ter entrado dentro de um livro. Bastou poucos minutos para que o banho finalizasse, Jeon apanhou a toalha e começou a passar pelo corpo do príncipe, secando cada centímetro, e fez o mesmo com seus cabelos. 

Pegou o conjunto de roupas e estendeu até Taehyung, dizendo apenas um "vista-se." e saiu, fechando a porta e dando finalmente a privacidade que o Kim tanto almejou durante o banho. Vestiu-se e arrumou seus cabelos da forma que pôde. Não tinha muito o que se fazer, não havia recebido nem ao menos um pente. Saiu do banheiro e Jeongguk o aguardava encostado na parede, de frente para a porta. 

- Vamos, irei te apresentar ao navio e vou te pôr para trabalhar. 


Notas Finais


Só não disse trabalhar para o que..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...