História Pirilampos - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, Kim Taehyung (V)
Tags Black Pink, Bts, Fanfic, Hetero Ship, Hyein, Jentae, Noites-de-verão, One-shot, Romance, Tae, Taejen
Visualizações 23
Palavras 587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, peeps!
É a minha primeira vez a escrever com este shipp, que realmente gostei depois de ver algumas imagens por aí 8D
A música de inspiração (ou que tocou a maior parte do tempo) foi Fireflies (Pirilampos) do Ed Sheeran.

Espero que gostem <3

Capítulo 1 - Capítulo Único



Apaixonei-me contigo, entre canções e festa. Os teus dedos na minha cintura, os meus braços à volta do teu pescoço. Caminhamos enamorados pelas estradas silenciosas da madrugada. Beijámos-nos em vielas abandonadas, encostados em paredes rabiscadas com antigas juras de amor. Os lábios pressionados nos meus enquanto a tua língua cavava em busca da minha alma. Explorei-te; Exploraste-me cada recanto. Mordisquei-te os lábios em busca de mais divertimento e recompensaste-me tirando-me a capacidade de respirar e pensar.
 

A lua banha os nossos corpos enquanto andamos de mãos dadas pelas ruas desertas da alvorada. As estrelas brilham carinhosamente e penso em todas as noites que ficamos deitados contado-as e procurando pelas que caiem.
 

Pegas-me na mão e encaminhas-me rua a cima, roubas-me uma flor de um vaso de uma casa com porta azul ou verde. Coloco-a no cabelo e aos risos voltamos a beijar-nos parando na calçada ainda quente das tardes de sol.  O chinelo estraga-se e atira-os para o contentor do lixo, gatos fogem assustados com o barulho e debatemos-nos com a vontade de gargalhar.
 

A tua mão na minha cintura, puxas-me para ti e os nossos narizes roçam um no outro. Os meus olhos em busca dos teus, encontram o castanho escuro da tua íris e os cílios negros fazem cocegas nas minhas pálpebras fechadas. Ainda estou a sorrir quando voltas a pressionar os lábios nos meus. Abro gentilmente deixando a tua língua saborear-me novamente. Sabemos a álcool, cigarros e pastilhas de menta.
 

Um pirilampo circular-nos e paramos para o observar. Tentas apanhá-lo, mas mais vêm ao seu socorro. Caminhamos iluminados pela lua, as estrelas e os pirilampos que, como se de uma marcha para a vida se tratasse, nos encaminham para o nosso destino.
 

Entramos na tua casa, descalço as sabrinas e pegas-me ao colo. Envolvo as minhas pernas no teu tronco e aos tropeções vamos para o teu quarto. Deitas-me na cama, sorris, e rastejas por cima de mim. O teu nariz no meu pescoço está frio e é surpreendentemente agradável. Beijas-me o queixo e eu a tua testa. O botão dos meus calções salta e sinto uma vontade de despir a tua camisa branca. Jogo-a no chão, tiras-me o top jogando-o para perto dela. Abraças-me e mergulhas os teus lábios no meu decote. A respiração torna-se preciosa e os meus olhos entreaberto sonham mais que a realidade.
 

Beijos, puxões, roupas que caiem e lençóis que se desfazem. Sons de amor, de paixão e luxurias se produzem entre dois corpos, que tornam um acto tão quotidiano um motivo de escrita. Jorramos felicidade e banhamos-nos em desejos. Os teus olhos sempre à procura dos meus assim como as minhas mãos procuram a leveza e suavidade da tua pele. O teu toque delicado nas minhas curvas enchem a noite com ruídos de dois amantes.
 

E quando termina recostamos-nos abraços sobre as almofadas macias. A janela está aberta e as cortinas dançam levemente. A lua ilumina a cama e as nossas peles nuas pobremente cobertas pelos lençóis. Sinto os teus lábios encostados ao meu cabelo. O meu rosto contra o teu peito, as nossas respirações ofegantes e perfeitamente sincronizadas. O bater do teu coração enche o ar e sinto o meu falhar um batimento quando te mexes. Um pirilampo rebelde sobrevoa a nossa vista, mais se juntam a ele.
 

Aquece-me novamente com os teus lábios. Não me deixes sozinha. Abraça-me como se fosse a ultima vez. E é de loucos quando digo que o mundo se torna maravilhoso apenas por poder encontrar os teus olhos postos nos meus.

 


Notas Finais


Obrigada por lerem!
Espero que tenham gostado. E já sabem, sugestões, criticas serão sempre bem-vindas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...