História Pirulito - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Infância, Memórias, Passado, pirulito
Visualizações 8
Palavras 483
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Poesias, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ORAI ORAI ORAI ORAIHAE!!!!
Quem é vivo nem sempre aparece, mas eu sou diferente e vim.
Tô postando o último capítulo que guardei pq hoje estou cansada, mas não se desespere que vou escrever mais... (faz de conta que super esperam capítulos disso aqui)
Não sei se vocês sabem, mas eu sou católica, e pra vc que não é católico, saiba que existem alguns sacramentos para cumprir, e para isso acontecer tem que fazer a catequese. COMO EU ERA NA CATEQUESE?
Então... Vamos ver.

Capítulo 23 - Neon Lights


Quando eu tinha nove anos, meus pais me colocaram na catequese,  fiquei muito empolgada e fui bem feliz cantando meus nega jeil jal naga, de shorts, blusa neon e chavosa de meia na canela com All Star. Eu adoro conhecer lugares novos, então pense numa criança loka, Juliana, exatamente.

Na sala tinha muita gente, um monte de piá e o dobro de gurias. Após o catequista se apresentar, chega a coordenadora pra dividir a turma. Ela apresentou a catequista que era minha xará, e perguntou para as crianças quem queria ir com a tia Ju. Todas as gurias( menos eu) levantaram a mão, e alguns piás. Mas a coordenadora separou em: gurias com a tia Ju e piás com o outro tiuzinho. Fiquei na sala dos piá, por quê? Não sei.

Porque não levantei a mão? Não me identifiquei com a tia Ju. Ela era miss e super rica, parecia a Barbie, e para ela as gurias eram princesinhas que deveriam ser poupadas. Pensei primeiramente em minha mãe, que começou a trabalhar com dez anos de idade,  mesmo aposentada continua descadeirando os alunos,e dando um show de lacres por aí. Posteriormente  pensei que se ser princesa era ser quieta, então eu não servia. E por último olhei meu tênis e minha blusa neon, depois olhei nas  sapatilhas delas e afundei minha bunda na cadeira em sinal de protesto. 

Fiquei como a única guria da sala até as férias, então eu conversava com os piás, porque isolada eu não ficaria. No segundo semestre colocaram mais duas gurias na sala, mas elas tiveram que se contentar com a minha distância, porque não puxei assunto com elas.

E bem no fim a turma da tia Ju era melhor que a minha no aspecto de ter um catequista, mas a minha sala tinha algo que a outra não tinha, EU. A catequizanda que questionava tudo que o tiuzinho falava e dava emoção pro encontro, a representante do bonde das Winx na sala. 

Hoje eu não me lembro muito do que acontecia naquela época, não faz tanto tempo, mas é que eu sempre chegava com umas perguntas que o tiuzinho não gostava, não vou lembrar da maioria. Exemplos: 

Por que você não sabe respeitar as pessoas?

Por quê você não gosta de gays?

Você sabia que durante a idade média a bíblia foi manipulada? ( essa ele se atentou)

É verdade que você é racista?

E a pior de todas...

Por que você confunde tudo e não sabe dar aula?

Neste dia eu fui conversar com o padre, que disse que eu estava certa e que meus pais me educaram bem quando disse que somos todos iguais. Mas depois ele disse que eu tinha que respeitar e ficar quieta, mas eu me concentrei mais na primeira parte e não parei mais...

Cada ano da catequese teve uma parte especial, mas como me crismei ano passado não faz sentido


Notas Finais


Trilha sonora: Love of my life do QUEEN. You and I do Scorpions.
Estado emocional: Estou cansada, Jesus vou capotar em minha cama, me salve.
Vão com Deus vão na paz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...