História Pitch Bechloe Perfect - Capítulo 68


Escrita por:

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Tags Bechloe, Pitch Perfect
Visualizações 223
Palavras 2.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A história Bechloe seria culpa de quem? Beca e Chloe tinham opiniões distintas a respeito....

Capítulo 68 - Culpada


Beca

 

Depois de passarmos a tarde toda na praia, resolvemos ir na boate latina que todas nós adoramos, estava lotada, avistamos muitos competidores acapella, todos curtiam, resolvi ir pegar bebidas para Chloe, minha mãe e eu, quando voltei em nossa mesa Chloe não estava, e algumas das meninas também não, só havia Emily, Aubrey Lily e minha mãe, sentei ao lado dela:

- Cadê a Chlo mãe? - ela apontou para a pista de dança, onde eu podia avistar as outras Bellas e  Chloe, ela parecia curtir muito, eu simplesmente não conseguia olhá- la sem sentir nada diferente, estava praticamente, babando tinha certeza.

- Você a ama não é minha filha? - sai do transe de repente.

- Sim mãe, Chloe me fez enxergar isso, eu nunca pensei sentir isso por alguém, está sendo tudo muito intenso, eu nem sei explicar.

- Beca, você sabe que eu sempre soube disso não sabe? - ela me encarava, confesso que fiquei envergonhada

-Na verdade não, e confesso que eu tinha um pouco de medo de sentir o que eu sentia, eu nunca dei uma chance a ela, eu tratava esse sentimento como se não existisse, ela tentava  se aproximar e eu não sabia como reagir.

- E como foi que você conseguiu lidar?, se você não aceitava o que fez você mudar? - olhei para ela e depois para a Chloe, lembrei da noite na boate, a primeira balada em que estivemos, Chloe tinha pretendentes e foi quando caiu a ficha.

- Foi o Ciúmes - dei uma risada e olhei para baixo, para minhas mãos que brincavam entre si, depois olhei de novo para a Chloe - se eu não estivesse aqui com as Bellas na competição, talvez eu nunca tivesse a chance de sentir tudo isso mãe, eu não sei. - fique pensando em tudo, aconteceu tanta coisa em tão pouco tempo, e ainda não havíamos descoberto tudo, Chloe teria que caçar um documento e eu não fazia ideia no fato de eu ter voltado a vida, no que iria implicar e porque não quiseram me matar, além de Bryan?, estava nesses pensamentos quando senti uma mão me puxar, a ruiva me arrastava para o meio da pista, passou seus braços em meu pescoço e começou a dançar como se fosse uma música lenta, me aproximei de seu ouvido:

- Hey, estamos fora do ritmo - ela afastou a cabeça para me encarar, nossos lábios estávamos próximos e então ela se aproximou do meu ouvido.

- A musica que está fora, esse é nosso ritmo meu amor - aquela frase me arrepiou, nos encaramos mais uma vez e então não resisti, uni nossos lábios em um beijo quente, profundo, com urgência, não sei de onde surgia aquela paixão, mas as vezes parecia que eu beijava a ruiva pela primeira vez, como esse momento. Ficamos ali aproveitando a dança e os beijos foram ficando mais ameno, mas carinhosos, eu não me importava de demostrar qualquer coisa com a Chloe ali, na verdade eu não sei, nunca me imaginei assim, voltamos para a mesa.

- Olha se não é o casal mais apaixonado da balada, você esta inteira Chloe, a Beca parecia um monstro te atacando - Amy se divertia e a todas as Bellas na mesa, inclusive minha mãe ria do acontecido.

- Cala a Boca Amy - falei em um tom divertido.

- Meninas hoje foi ótimo do dia com vocês, mas já eu a minha hora, essa batida já está em meu cérebro e sei que terei uma dor de cabeça daquelas - minha mãe se despediu de todas.

- Gracie, Beca e eu vamos com você, já está tarde para andar sozinha até o hotel - Chloe sendo Chloe, concordei com ela e não ouvimos a insistência da minha mãe, alegando que ela podia ir sozinha tranquilamente, a levamos até o quarto, nos despedimos e eu disse que iriamos pro chalé depois da balada, ela estava cansada só nos abraçou e foi deitar. Enquanto saíamos do hotel Chloe parecia mais calada, de uma hora para outra ela mudou o semblante.

- Hey, o que houve ruiva?

- Ah Beca, estava pensando, temos que nos preocupar com tudo, cada passo que damos, todo o tempo, eu não sei mais viver sem ter medo de estar sendo vigiada, perseguida, que a qualquer momento alguém possa querer nos fazer mal.

- Hey, olha -  parei e puxei seu corpo para que ficássemos de frente uma para outra - eu sei Chloe, eu sei como é isso, eu me sinto da mesma forma, eu não sei como vai ser daqui para frente, estamos tão enroladas com esse monte de coisa, mas eu estive enquanto falava com minha mãe na boate, estava pensando que se eu não tivesse vindo, nós nunca teríamos essa oportunidade - segurei suas mãos - Chloe nós estamos juntas, você imaginava isso - ela me encarou me contrariando - tá eu sei, você imaginava, ms pensava que ia ser tão rápido? Que eu te corresponderia.

- Na verdade não Becs, eu pensei que você fosse continuar com Jesse, casar, ter filhos - ela abaixou a cabeça como se lamentasse, eu pensei que você nunca me enxergaria, não como eu te enxergava.

-Ta vendo, essa viagem nos trouxe coisas terríveis, mas também nos trouxe uma para outra, não posso me arrepender de cada momento que passamos em função de estar aqui - Chloe concordava com  minhas palavras, ela parecia exausta, com um mundo carregando nas costas.- vem, vamos para o chalé - segurei suas mãos e caminhamos abraçadas, sentia uma leveza no ar. Chegamos ao chalé, estávamos um tanto cansadas pela noite.

- Banho urgente - Chloe avisou, eu fiz que ia sentar na cama esperar ela terminar para ser minha vez - Hey o que está fazendo? Eu disse banho urgente, vamos, sorri e a acompanhei, comecei a me despir, a ruiva me impediu - eu faço essa função Becs, ela começou a tirar minha blusa, mas ela simplesmente não a tirou, foi aos poucos, deslizando suas mãos por minha cintura, minhas costas, eu fiquei toda arrepiada com o toque, ela então se apressou, tirando o resto de minhas roupas e começou a tirar as dela.

- Não não, direitos iguais, minha vez - comecei a provocá-la e enquanto eu tirava cada peça eu dava alguns beijos em seu pescoço, não resisti eu o suguei, sabendo que ficaria minha marca em sua pele, Chloe Gemeu e me abraçou, começamos a nos beixar cada vez mais e caminhar para debaixo do chuveiro, eu a encostei na parede, pressionando seu corpo de encontro ao meu - Eu te amo tanto - minha voz saiu entrecortada, minha respiração estava falha e eu não conseguia raciocinar com o desejo que sentia naquele momento.Chloe me afastou um pouco, segurou meus seios com as duas mãos e começou a massageá-los, enquanto sua boca passava pelo meu pescoço, queixo e então ela começou a descer, até alcançar um dos seios, ela o abocanhou e começou a sugá-los, eu já não conseguia ficar consciente, eu estava inebriada pelas sensações de prazer que o toque da ruiva me proporcionava.Ela voltou a beijar meu pescoçoe foi subindo, até chegar em minha orelha onde ela chupou sem dó e sussurrou em meu ouvido.

- Você toda é uma delicia Becs - Soltei um gemido, senti um prazer em ouvir aquela confissão, de repente ela mudou nossas posições, me encaixando nela contra a parede, ela me acariciava e me beijava por toda a parte e então senti suas mãos entre minhas pernas - Você está toda molhada, isso é por minha causa? ela me encarou, e sorriu maliciosamente, eu já estava inerte só consegui dizer.

- Sua culpa- fechava os olhos sentindo o toque dela em minha intimidade, quando sem pedir ela penetrou dois dedos em mim.

- Olha para mim, meu amor, abra os olhos.

- Eu...não ...consigo- falei sem fôlego algum.

- Olha para mim, quero que veja o quanto te desejo - forcei a abrir os olhos, a encarei e pude ver que estavam mais escuros, eles refletiam puro desejo, ela começou a movimentar seus dedos, e eu forçava para não fechá-los, apesar de sentir que eu não os dominava nesse momento - vem meu amor, quero ver você se derreter para mim - ela então acelerou os movimentos, me dava vários selinhos, senti um aperto no ventre, o ápice estava próximo de acontecer - Eu te amoo - eu já não controlava os gemidos e já não havia pudor algum, as palavras de Chloe me deixaram surpresa e mais excitada.

- Chlooee - eu senti meu corpo tremer e alguns espasmos com o orgasmo intenso que acabei de ter -  a abracei e ficamos ali paradas, por algum tempo, com o chuveiro ligado, não existia nenhum outro lugar que eu gostaria de estar, ali era o lugar perfeito, o momento perfeito e eu tinha certeza de que jamais havia sentido algo assim, Chloe era sem dúvida a culpada de tudo isso.

 

Chloe

 

A baixinha me deixava totalmente perdida de desejo, acabamos de fazer amor no chuveiro e ela me abraçou de um jeito que eu começaria tudo de novo agora mesmo, eu não entendia ainda como eu podia ter um orgasmo só com ela pronunciando o meu nome, enquanto estou com ela nesses momentos, eu não sei explicar, algo muda em mim, me sinto livre para agir, ela me faz sentir desejos insaciáveis por ela, como se fosse um adolescente na puberdade, para mim isso ainda é novo e intenso mas não vou deixar de aproveitar um só instante, depois de ficarmos um momento abraçadas, só ouvindo nossas respirações se normalizarem, tomamos realmente banho de verdade com algumas carícias e seguimos para o quarto para nos vestirmos.

- Becs você tem alguma roupa para me emprestar, senão terei que colocar a roupa suada da balada de novo.

- Chlo - a olhei, ela estava corada, tímida de uma hora para outra, ela sentou na cama e tirou a colcha do outro lado da cama - não vamos nos vestir - ela exitou-  quero dormir com você assim - vi ela ficar mais vermelha - vem - senti um arrepio por todo o meu corpo, Beca estava deixando eu me aproximar mais dela, não só fisicamente, eu sentia que aquela confissão era muito mais do que pele, caminhei até a cama e deitei do seu lado, ela nos cobriu, virou de costas para mim e encaixou seu corpo no meu, senti ela procurar meu braço e então ela o puxou, fazendo eu abraçá-la. - Quero dormir sempre assim com você, juntinhas e sem nada nos atrapalhando - falou quase num cochicho, sentia o cheiro dos seus cabelos próximo a mim, e o meu corpo todo queimar, tinha certeza que se não estava no paraíso, estava bem próxima dele. Beca logo dormiu, eu ainda não consegui pegar no sono, estava totalmente ligada ainda, depois do pedido da morena, um tempo se passou e ela se virou me abraçando, colocando seu rosto em meu pescoço, seria dificil dormir assim, meu coração batia descompassadamente, era muito para mim, a pessoa que amei silenciosamente por tanto tempo estava agora em meus braços, e ela sentia o mesmo desejo por mim, assimilar isso ainda me deixava um pouco tonta, sorri de uma maneira boba tenho certeza, e então logo senti meus olhos pesarem, o sono chegou e eu estava completamente feliz.

******

Acordei com alguém batendo na porta, Beca ainda me abraçava, tentei me soltar sem acordá-la o que foi bem dificil, já que ela não me largava de jeito algum.

- Hey Becs - sussurrei.

- Humm.

- Estão batendo na porta, preciso ver quem é - falei depositando um beijo em sua testa.

- Mais tarde você vê, vamos ficar assim para sempre - sorri com a frase, Beca podia ser tão romântica quanto eu, ouvi outra batida.

- Beca, sou eu o Théo, já estamos indo embora - ela saltou da cama.

- Théo, só um minuto - ela começou a se vestir correndo - tinha me esquecido que não estamos em casa ainda, ela sorriu para mim enquanto vestia um short Jeans - Chlo acho que esse vestido deve servir em você, só vai ficar um pouco curto, ela jogou para mim na cama junto com uma lingerie dela, eu escorei meu cotovelo na cama e apoiei minha cabeça na mão.

- O que aconteceu com o vamos ficar assim para sempre?? - ironizei maliciosamente.

- Faremos isso em Barden, não se preocupe, lá você não vai escapar - sorrimos uma para outra, eu podia sentir a cumplicidade  presente, eu sabia que daquele momento em diante não tinha mais volta, estávamos totalmente conectadas uma a outra e nada pode mudar mais isso, a culpa de tudo isso é óbvio, Beca é totalmente culpada.


Notas Finais


Mil perdões pela demora, espero não ter decepcionado muito..... mas agora estou de volta e nossa história também...espero que gostem e continuem acompanhando, ainda não acabamos por aqui...muita coisa está por vir...obrigada por gostarem dessa história...hoje a noite teremos mais um capitulo.. Até já!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...