1. Spirit Fanfics >
  2. Play for Me Again - The rythm of our hearts >
  3. Você já se apaixonou?

História Play for Me Again - The rythm of our hearts - Capítulo 12


Escrita por: e xxuiux


Capítulo 12 - Você já se apaixonou?


WangJi balançou a cabeça de forma negativa. Lembrou-se do que Wei Ying havia falado sobre a dor de uma memória da vida passada sendo relembrada.

— Não quero que sinta dor.

XiChen ficou confuso. "Do que ele estava falando? Que dor é essa?" Dentro daquela calmaria toda que era sua personalidade, havia preocupação.

Nunca viu seu irmão mais novo assim. Tinha medo do que poderia ser.

O Lan mais velho sentou na cama, olhando para o garoto em pé.

— A-Zhan. — Seu tom parecia cansado e, ao mesmo tempo, nervoso. — O que houve? Quem você encontrou?

O silêncio era algo comum na relação desse dois irmãos, porém, nesse momento havia algo estranho.

Algo que Lan XiChen não sabia o que era.

— Vou viajar. — Lan Zhan quebrou o silêncio com uma expressão verdadeiramente decidida.

— Para onde?

— GusuLan.

— O museu? — WangJi olhou para o irmão, acenando. — Por que?

— Não temos tempo para explicações. Irmão, por favor... Eu preciso que você pegue o número de Nie Huaisang para mim.

XiChen não tinha muitas escolhas naquele momento. Confiava totalmente em seu irmão para saber que aquilo era sério. Sendo assim, fez o que foi pedido e entrou em contato com MingJue, pedindo o número do irmão mais novo dele.

— Vou te mandar. — Falou quando conseguiu o contato, mandando para WangJi em seguida.

— Obrigado. Eu vou pedir o voo para amanhã de manhã... Você vem?

— Sim. Eu vou.

E assim foi encerrada a conversa. XiChen foi notificar ao seu tio o que estava acontecendo e o mesmo aceitou a viagem dos dois, dizendo que iria tomar conta dos gastos, porém, tal generosidade fora negada por WangJi.

Ele queria arcar com os custos. Afinal, era seu próprio passado...

E o amor dele.

Quando ele entrou em seu quarto, arrumou as malas. Não havia pegado WangJi e nem Bichen com Wei, então, iria um pouco mais cedo para a casa dele para pega-las.

Seria um motivo para ver o patriarca mais uma vez.

Assim que terminou, sentou-se em um canto onde geralmente estudava. Começou a escrever todas as notas da melodia que Wei WuXian havia escrito.

"Oh..."

Lan WangJi lembrou-se da letra que ele havia escrito. Por um momento sentiu-se mal. Havia Wei WuXian se apaixonado por alguém? Isso seria surreal... Ver seu primeiro amor compartilhar carícias e afetos com outra pessoa além de si, era trágico.

O que havia acontecido nas memórias que não tinha?

— Wei Ying...

As palavras quase vieram acompanhadas de lágrimas. Porém, diferente de antes, tinha restrições sobre sua personalidade. Como poderia mudar seu comportamento novamente? Como se tornar uma pessoa mais solta? Mesmo com uma nova vida, WangJi sempre foi muito sério e certo.

O patriarca estaria disposto a amar de alguém assim?

Ele não sabia...

Porém queria.

De repente lembrou-se das palavras proferidas para ele:

"Er-GeGe... Senti tanto sua falta..."

O que aquilo significava? Eles estavam juntos? Uma parte de seu coração queria acreditar naquilo, porém, a outra era diferente. Se começasse a botar muita confiança nesse pensamento, temia o pior.

Acabaria se machucando como da última vez.

Então voltou a se lembrar do que o patriarca falou:

"Mas eu já tenho outra pessoa no coração."

"Desculpa, ZhanZhan, eu já amo outra pessoa."

Amava Wei WuXian com todo seu coração, entretanto, se era tão forte assim... Por que não lembrou de tudo? Seria um sinal para que desistisse? Quem era essa outra pessoa?

Como uma criança mimada, Lan Zhan negou com a cabeça.

"Não importa. Eu não ligo. Se tiver de me machucar... Que assim seja." Pensou, terminando de escrever as últimas notas em seu caderno de música. "Eu escolhi ama-lo pelo resto da minha existência."

Mesmo que Lan WangJi dissesse isso em seu coração, ele não iria tomar uma atitude. Se Wei WuXian realmente estivesse junto dele, teria de ter atitude.

Um pensamento egoísta, certo? 

...

Certo.

Mas esperar mais de uma década sem a certeza de que veria sua alma gêmea novamente também não era injusto?

Quando desistiu de continuar pensando, foi deitar em sua cama. Fechou os olhos, porém, a sonolência não estava chegando.

Começou a murmurar a música que havia composto para o vazio em sua vida.

Talvez isso seja apenas um pensamento bobo,

Mas é como se minha vida dependesse disso,

Você está tão longe, mas tão perto,

Meu coração parece vazio.

Deveria ter corrido atrás?

Não sei o que nos afastou, seria isso um sinal?

Apenas me deixe tocar para você novamente,

O ritmo de nossos corações será sempre o mesmo.


°~°~°~°~°~°

Apenas percebeu que estava dormindo quando abriu os olhos. Ainda não parecia ser de manhã, porém, seu corpo estava bem descansado e não conseguia mais fechar os olhos para relaxar.

Os velhos costumes voltaram.

Apenas para tirar a conclusão certa, ligou o celular para ver que horas eram.

5 da manhã.

A viagem estava marcada para as 9, então, ainda tinha algumas horas para se arrumar. Com isso em mente, tomou seu banho de forma rápida e comeu uma torrada com suco de laranja.

Seu irmão acordou meia hora depois. Estranhou o fato de que o mais novo havia acordado mais cedo, mas apenas fez o que deveria sem nenhuma pergunta.

Ambos levaram as malas para o táxi. WangJi estava de máscara para não ser reconhecido por qualquer pessoa e pediu para que o levasse para a mansão de Wei Wuxian.

O trânsito estava normal. Era um dia de quarta, não havia nenhum acidente e estava cedo, por isso, acabou não tendo muitos carros.

Assim que chegaram na porta, Lan Zhan saiu do carro e tocou a campainha.

— Olá? Quem é? — Uma voz calma de mulher soou pelo objeto.

— Senhorita Jiang! Deixa que eu faço isso. — Mais uma mulher havia falado, parecendo um pouco desesperada e, ao mesmo tempo, risonha.

— Sou Lan Zhan. Queria falar com Wei Ying.

— Oh! — A voz da primeira mulher soou surpresa. — A-Huo, vou chamar o A-Xian. Você pode trazê-lo?

Alguns segundos depois dessa conversa, uma mulher apareceu atrás porta de grade, abrindo-a com um controle.

— Perdão pela demora, senhor Lan. — Virou-se em direção à casa e mostrou a entrada. Eles andaram até a sala de estar, onde ela voltou a falar: — Pode espera-lo aqui? Em breve o jovem mestre Wei estará presente.

WangJi acenou positivamente, sentando-se no sofá.

Tirou a máscara para não parecer antiquado. Esteve por alguns segundos viajando por sua mente, pensando em ser rápido para não deixar seu irmão e o táxi esperando por tanto tempo.

— Ah, GeGe! O que veio fazer aqui? — Wei Ying sorriu para HanGuang-Jun enquanto descia pelas escadas.

— Estou indo para Gusu.

Wei WuXian levou um susto tão grande que tropeçou o último degrau, porém, WangJi estava perto e o segurou pela cintura.

Os dois fixaram calados por um tempo, apenas olhando nos olhos um do outro.

— O quê? — Wei se afastou, ficando em pé por conta própria. 

Pode não ter parecido, porém, isso causou muita insegurança em Lan Zhan.

— Irei para Gusu.

— Ah... Quando?

— Daqui há uma hora.

— O QUÊ? — O patriarca botou a mão na boca, como se  estivesse se repreendendo por isso. — Lan Zhan...

— Eu apenas irei para cultivo. Estou levando meu irmão.

Wei WuXian não sabia o que falar. Não podia impedir seu marido, porém, não podia pedir que ele ficasse parado enquanto o via se sacrificar novamente.

— Vou chamar Jiang Cheng. Estamos indo também.

Achava que ele iria negar tal pedido, porém, tudo que Lan WangJi falou foi um "mn".

Wei WuXian não pode deixar de revirar os olhos. Seu marido continuava teimoso quando o assunto se tratava sobre si. Sentia-se feliz do amor dele não ter mudado, mas do jeito que estava agora, não venceria a pessoa que estava por trás de tudo.

Então iria também.

Todos iriam treinar juntos.

Foi chamar Jiang Cheng. Houve uma luta para ele acordar realmente e a forma que o mais novo ficava quando acordava de manhã cedo era assustadora.

Fizeram as mudanças das passagens de última hora e pagaram a diferença de preço, desculpando-se com a empresa por causa do conflito.

Lan Zhan voltou para o táxi assim que a conversa havia acabado. Comunicou ao irmão que eles iriam também, porém, o mais velho não entendia o motivo e não se conteve em falar o que tinha em sua mente dessa vez.

— Por que? Eles têm haver com tudo isso?

— Sim. Tudo vai ser explicado. Perdão pela correria.

— Tudo bem...

Enquanto isso, em outro carro, o irmao mais novo apenas conseguia reclamar de tudo.

— Pelo amor de deus, cale a porra da boca, Jiang Cheng... Está me irritando e você nem está com dor.

Sandu ShengShou estava puto. Haviam acordado ele pela manhã e isso era uma das coisas que mais detestava em todo o mundo.

Primeiro que Wei WuXian não tinha paciência para acordar alguém, então, ele se jogou em cima do irmão para fazer isso de forma mais rápida.

Tudo o que conseguiu com isso foi um chute em sua barriga, um irmão irritado e uma dor incrível por ter caído de bunda no chão.


Trágico.


— Estou dirigindo. Não fale comigo.

Wei Ying revirou os olhos e fez o que foi dito, olhando para a janela durante todo o caminho.

Ao chegarem no avião, depois de passarem por toda a burocracia do embarque, eles se sentaram em suas cadeiras. Porém, antes do voo iniciar, Wei foi cutucado por alguém.

— Sim?

— Com licença... Você poderia trocar de lugar comigo?

Ele não havia prestado muita atenção e falou um "não" dando uma desculpa qualquer, mas parecia que a pessoa não queria desistir disso.

— Sinto muito, eu já disse que... — Iria dar outra desculpa mais esfarrapada ainda, por isso, olhou para a pessoa. — Oh! ZeWu-Jun?

Wei WuXian quis se bater por causa da sua boca grande.

— Quem? — XiChen levantou a sobrancelha de foema confusa. — Não, não. Não sou essa pessoa.

— Perdão, eu confundi... Por que quer trocar de lugar comigo?

— Meu irmão queria conversar com você. Ele disse que era urgente.

— Ah... — Wei se virou para o irmão. — Tem problema?

— Não. Pode ir. — Jiang Cheng apenas olhou para a janela.

Wei Ying levantou do assento, andando para poder sentar perto de seu marido.

— Lan Zhan! O que quer falar comigo?

— Jiang WanYin se lembra? — Recebeu um aceno positivo do patriarca. — Iremos para YunMeng Jiang também?

— Sim, Jiang Cheng quer pegar suas armas. Eu trouxe as suas também. Bichen está na mala e WangJi no bolso do casaco.

Wei percebeu que Lan Zhan não estava muito confortável, porém, antes de perguntar o porquê, ele continuou:

— Wei Ying?

— Estou aqui. — Um sorriso pequeno surgiu em seus lábios.

Sentia tanta falta da forma que seu nome era chamado. Sentia falta de Lan Zhan. Seu marido.

O sorriso alegre tornou-se algo melancólico. Adorava o tempo que passava com o Lan, porém, não estava certo. Queria se dedicar para cada versão de WangJi, mas por que parecia tão errado se aproximar dele sem que ele lembrasse de nada?

— Por que me beijou? Por que parece tão triste? Por qual motivo não me provoca como antes?

WuXian quase se engasgou com o ar preso em seus pulmões. Era uma coisa tão difícil lidar com as perguntas diretas de WangJi...

— Lan Zhan, não vamos falar disso agora.

— Por que? Que luta é essa? Você perguntou para mim uma vez se eu acreditava em você e eu disse que sim... Não faz o mesmo por mim?

Naquele momento era como se ele falasse mais que o habitual. Wei WuXian estava a beira de tacar tudo para o ar e beija-lo novamente, mostrar que acreditava sim nele, porém, não teria essa mesma confiança consigo.

Não sabia se podia protegê-lo...

Já que não conseguiu fazer o mesmo na vida passada.

— Eu acredito em você. Sempre acreditei, sempre admirei, mas não sei se consigo te manter a salvo. Eu... — "Te amo." Essas palavras não saíram de sua boca.

— Wei Ying...

— Eu não sei. Não quero que tudo acabe de maneira ruim. Não merece passar por isso.

— ...

Nenhuma palavra saiu da boca de Lan Zhan por alguns segundos. Era uma dor que não conseguia ser suprida.

— Você...

"Me ama?"

"Pode falar o que quer dizer com 'me proteger'?"

"Por que não abre o jogo e me diz tudo?"

"Está mesmo apenas preocupado com o cansaço da minha alma por lembrar de tudo?"

"Sabe que eu te amo?"

"Conseguiu viver momentos bons na sua última vida?"

Palavras que rodeavam a cabeça de Lan WangJi e não conseguiam ser pronunciadas por puro medo de estragar a amizade dos dois. Afinal, não sabia se havia conseguido se confessar para Wei WuXian. Seria um tiro no próprio pé se falasse algo errado.

— Você se apaixonou na vida passada?

Wei WuXian pensou por alguns segundos e sorriu baixo. Lan Zhan era simplesmente a pessoa mais fofa do mundo com os seus sentimentos.

Ele sempre se colocava em uma situação perigosa para salvar a vida do patriarca.

Wei WuXian seria capaz de recompensa-lo por todas as tristezas que ele já passou?

— Sim... Eu me apaixonei sim.


Notas Finais


Eu tô mal com esse capítulo skdndkdjd

Não tenho muita coisa pra falar. Sim, de novo...

Enfim... Eu adoro os comentários de vocês em todas as minhas fanfics. Estou tentando responer eles aos poucos pq ultimamente não me sinto muito bem.

Era só isso! Até algum outro dia (pode ser antes ou na próxima sexta)!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...