História Play with fire - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Itachi Uchiha, Itaino, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Vaahferreira
Visualizações 97
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Meu Lar Konoha


Fanfic / Fanfiction Play with fire - Capítulo 10 - Meu Lar Konoha

Quando chegou ao Lar Konoha na manhã seguinte, a arrumação já estava a todo vapor. Ino estava lá com sua equipe, e apesar do horário, já tinham deixado tudo parcialmente pronto no decorrer da semana. As tendas estavam de pé e visivelmente incríveis. Mérito de uma Yamanaka. E só melhorava a cada segundo mais. O evento começaria as 16h00, então teriam tempo se corresse tudo conforme o planejado. 

— Você já tomou café, Sakura? — Perguntou Karui entrando no escritório, que pertencia a diretora Chyo, mas nesse momento estava sendo ocupado pela rosada. 

— Sinceramente, eu estou sem fome. Se achar que preciso, daqui a mais tempo como alguma coisa. — se dirigiu a moça a sua frente, porem tão logo voltou a atenção pro computador. 

Era incrível a porcentagem de gente a mais que havia confirmado presença este ano. Realmente a influência de Mikoto nesse evento estava fazendo a diferença. 

— Chyo chegará em poucas horas. — Avisou a ruiva, Sakura dirigiu o olhar a ela em assentimento e logo votou a fitar novamente o computador. — Você não vai achar o nome dele. Ele não confirmou presença. 

Agora Karui tinha sua total atenção.   Sakura virou pra amiga em busca de uma explicação. 

— Eu tentei ligar ontem a noite, mas caiu na caixa postal. — continuou dizendo — Ele não vem, Sakura. 

— Ele não teria motivos para não vir.

Karui não tinha uma resposta para ela, então apenas levantou os ombros. Sakura então suspirou e se levantou. Não podia fazer isso sem ele. Tudo que tivera que viver, tudo que perdeu em casa quando seus pais passavam a maior parte de seu tempo fora. Esse era seu orfanato agora. E zelaria por ele. Mas precisava dele aqui. 

Discou seu número, e esperou alguns toques até que fosse atendida. 

— Oi, Sakura... — falou do outro lado da linha. 

— Não me venha com "Oi, Sakura". Por que você não confirmou presença no festival? — foi direto ao ponto. 

— Talvez porquê eu não queira ir? — perguntou, tampouco lhe deu tempo de resposta: — Sakura, você devia enfrentar isso sozinha. Não precisa de mim pra ser uma garota forte. 

— Você não sabe disso. Preciso de você sim. 

— Você já tem a Tsunade. Ino estará ai também. Acredite, você não precisa de mim. 

— Preciso... — sentiu seu rosto formigar, e uma fina lágrima escorrer por ele. — Por favor. 

—Sakura...

— Só porque eu não preciso de você, não quer dizer que eu não queira que esteja aqui. Vamos, é o orfanato dos meus pais. Faz tanto tempo que estive realmente aqui. É a primeira vez que faço algo por esse lugar. Quero que esteja do meu lado. 

— Tem certeza? — Questionou. O homem queria ir, queria estar lá com ela. Mas não sabia se seria uma boa ou má companhia. 

— Você decide, Kakashi. — suspirou, e emendou: — Anko estará aqui. Tem umas coisas que eu adoraria contar pra ela. 

— Você não teria coragem.

— Quer apostar? 

Um sorriso iluminou o rosto do outro lado da linha, e nesse momento ao invés de bravo, ele ficou surpreso. Imaginou que ela o queria perto, mas não que estivesse disposta a colocá-lo contra a parede. Então deu um sorriso nasalado, e a Haruno sabia ter ganho. 

— O próximo vôo sai em quarenta minutos. — Sakura continuou: — Suponho que embarque nele o mais rápido possível. 

— Já que é assim, tudo bem. 

— Não se atrase, Hatake. Tem um discurso pra fazer. — inquiriu antes de desligar o celular na cara dele. 

Aliviada, Sakura deixou-se recostar na parede do corredor atrás de si relaxada. Fechou os olhos sentindo a leve brisa que passava por ali, e então como uma pegadinha sua mente vagou pro acontecimento de ontem a noite, com Sasuke, no bar conversando. E na noite de duas semanas atrás. Institivamente seus dedos tocaram-lhe os lábios, e ela pode sorrir extasiada.


.oOo. — .oOo. — .oOo.


Não devia levar as coisas tão pro pessoal, Itachi dizia. Porém parecia que tudo contrariava seu humor. Primeiro a chegada de sua mãe. Faziam nem duas horas que havia chegado e já tentará impor um Zimbábue de regras a se cumprir.

"Etiquetas"

"Seja gentil"

"Sorria"

"Agrade as crianças"

"Cumprimente os mais velhos"

"Não me embaracem" 

Qualquer pessoa poderia ir em seu lugar. Mas não. Mikoto tinha que arrastá-lo. Arrasta-lo de ressaca pra um lugar chato, com pessoas chatas, coisas chatas e músicas chatas. Tudo uma chatice. Sem contar sua cabeça explodindo, sua falta de sono, seu mal humor e vontade de ficar em casa. 

Sua consciência ainda batucava a conversa com Sakura no dia anterior. A forma como ela havia sorrido pra ele e beijado sua bochecha. Logo depois de ter lhe dito que não era mulher para ele. Como suas próprias ações a contradiziam rápido demais. 

Suspirou. 

— Como eu estou?  — Itachi parou a sua frente com uma roupa casual, porem interessante. 

— Como se fosse um bichinho domado da mamãe. — respondeu por fim. 

— Sinto muito lhe informar, meu irmão, mas você não passa longe. — devolveu o mais velho — Está tão engomado quanto eu. 

— Isso é ridículo.  — brandou, se dirigiu até o bar e encheu seu copo de whisky. — Uma perda de tempo. Palhaçada ridícula. 

— Prontos, meus filhos? — perguntou Mikoto adentrando sorridente a sala. Seu sorriso morreu ao fitar o filho caçula. — Sasuke, você não vai beber. 

— Quer que eu enfrente essa palhaçada toda sóbrio? 

— 100%! 

— Argh...


.oOo. — .oOo. — .oOo.


Não demorou muito pra finalmente estarem no orfanato. Tudo tão bem organizado, decorado e arrumado. A localização do lugar era boa, haviam crianças correndo de um lado para o outro e no pátio principal um palco foi armado. Cadeiras espalhadas pelo meio de forma organizada, e fotos das crianças em determimados momentos, espalhadas de parede em parede. Até que chegou na parede dos fundadores. 

Mikoto estava extasiada. Ver tudo aquilo que Sakura havia se empenhado em fazer. Mebuki ficaria orgulhosa de sua filha, assim como sua amiga estava. 

Mikoto e Mebuki estudaram juntas no Colégio. E por uma parcela do destino, Mebuki não acabou se casando com Fugaku, o atual marido de Mikoto. Mesmo assim, as coisas acontecendo rápido demais, naquela época ainda foram boas amigas. O destino apenas os separou. 

— Oh, se soubesse o quanto eu sinto sua falta, minha amiga. — Mikoto deslizou os dedos por uma fotografia. 

Nela se encontrava uma mulher, um homem e uma menina pequena. Não devia ter mais de 2 anos, era uma belíssima flor. No entanto, o que mais chamou a atenção de ambos os irmãos foi a cor dos cabelos e olhos da criança. 

— É a... — Itachi pretendia começar um interrogatório, porém foi interrompido por uma voz angelical feminina: 

— Dona Mikoto, fico feliz que tenha vindo. — era Sakura. 

Os dois irmãos se olharam confusos, e logo desviaram o olhar pra dama a sua frente. 

— Sakura, você está mais linda do que a duas semanas atrás. — exclamou Mikoto com alegria. Sakura tinha tudo de sua mãe, pensou a Uchiha. 

— Muito obrigada por ter vindo. Sua presença é muito importante aqui hoje. 

— Eu sei que é. — disse Mikoto a interrompendo. — Mas eu sou apenas mais uma. Você que realmente importa aqui hoje. Obrigado por fazer isso com o Lar Konoha. Você é uma ótima filha. 

A forma como Mikoto falava, lhe dava a impressão de um calor materno. Como ela fosse alguém que tinha mais consideração por esse lugar, do que realmente demonstrava. 

— Obrigada. — Sakura lhe sorriu gentil. — Vejo que conseguiu arrastar seus filhos. 

— Itachi é um anjo, sò precisei amarrar Sasuke. — brincou a mais velha. — Itachi, Sasuke. Sejam bonzinhos com Sakura. Principalmente você Sasuke, sabe que ela é amiga de Ino. 

— O aviso já foi dado. — disse Itachi — Sakura e Ino são amigas de longa data. Sasuke um idiota. Sabe o lugar dele. 

— Meu lugar eu sei, o seu vai descobrir em breve se não se controlar. — Avisou Sasuke, ante um suspiro de descontentamento lançou um olhar indiferente a Haruno. 

Sakura nem fizera questão de sustentar seu olhar, desviara rápido demais. 

— Fiquem a vontade, conversem com as crianças, se divirtam nas barracas de jogos e esperem pelo discurso. — dizia Sakura. 

— Quem vai fazer o discurso? — perguntou Mikoto. 

— Kakashi Hatake. — disse ela — Se ele chegar a tempo... — sussurrou a altima parte. 

— Ahh, claro. 

— Eu preciso ir ver como estão as coisas. Divirtam-se. — disse a rosada já de saída. 

— Pode me mostrar o banheiro, Sakura? 

Era a única voz,a única que não queria ouvir... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...