História Playboy ( Imagine Baekhyun ) - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Imagine
Visualizações 1.083
Palavras 1.444
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola pessoinhas

Já está tarde mas eu to aqui kkk

Boa leitura

Bjinhos

Capítulo 58 - 58


Eu corri tanto que quando alcancei Chen, quase o derrubei. Ele tombou um pouco para frente mas apoiou-se no poste que tinha ali. Virou-se para mim com sua típica cara de poucos amigos e xingou-me mentalmente. Sim, dá para saber isso.

 

Chen – Qual o seu problema? – por trás de toda essa amargura eu sabia que ele estava triste.

 

S/N – Me demiti – ele arqueou as sobrancelhas – Não tem porque continuar no restaurante sem você lá.

Ele pareceu digerir o que eu dizia. Seus olhos me analisavam e sua boca mexia as vezes querendo emitir qualquer fala, mas ele não conseguia. Fitei sua mão que ele pressionava e me deparei com mais sangue do que antes.

 

S/N – Sua mão .. – ergui seu braço delicadamente e analisei – O que você fez?

 

Chen – Eu.. estava irritado. Quebrei um copo e..

 

S/N – Não precisa explicar mais – suspirei – Vamos.

 

Chen – Para onde? – comecei a puxá-lo.

 

S/N – Minha casa, é claro. – ele parou de andar – Não vai acontecer nada, Chen.

 

Chen – Não é que eu esteja com medo do cantor.. só... não me sinto bem com ele lá – desviou o olhar para uma pessoa que passava por nós.

 

S/N – Baekhyun não está em casa, agora. Vamos logo. – voltei a puxá-lo

 

(...)

 

Não que eu não fosse acostumada a passar momentos tensos com Chen, mas todo esse silêncio está me matando. Desde que entramos na minha casa ele não disse muitas coisas além do essencial. “Não precisa”, “Obrigado”. Eu quero que ele desabafe, se quiser gritar, grite. Eu quero que ele se liberte.

 

Sua mão já está limpa e enfaixada. Ele está sentado perto do balcão com as pernas coladas uma na outra. Está brincando com algumas canetas e parece pensar. Desesperadamente ele parece pensar em tudo.

 

S/N – Por que não diz nada? – perguntei quase atropelando as palavras.

 

Chen – Ainda estou tentando compreender tudo – ele parou de brincar com as canetas. Estava de costas para mim e eu sentia que ele não queria encontrar meus olhos. – É muita informação para um dia só.

 

S/N – Mas.. você está bem? – é claro que não, S/N. Que pergunta estúpida.

 

Chen – Ele já me decepcionou tantas vezes – suspirou – Mas sabe.. talvez eu soe como um jovem idiota mas.. eu queria que.. ele tivesse vindo atrás de mim – essa última parte ele disse baixinho.

 

Senti um aperto forte no peito e me aproximei colocando minha mão em suas costas. Ele pareceu relaxar um pouco com meu toque. Mesmo com todos seus defeitos eu acho injusto que Chen não tenha ninguém em sua vida. Por Deus, ele não poderia ter apenas a mim, poderia? Só de pensar em seus sentimentos eu me vejo angustiada. Como se já não bastasse seus problemas com o pai, ele ainda tinha que gostar de alguém comprometido?

 

Chen – Você conversou com ele? – me peguei um pouco desprevenida. Do que ele está falando? – Conversou com Baekhyun sobre Paris? – foi a minha vez de ficar um pouco tensa. Eu não gosto de falar sobre isso. Por mais que seja meu sonho é algo que mexe muito comigo e o playboy. E estranhamente eu notei que foi uma das primeiras vezes que Chen disse o nome de Baekhyun.

 

S/N – Já conversamos – respirei fundo e ele movimentou sua cabeça para o lado me observando. Seus olhos estavam tristes – Ele terá sua turnê e bom.. as coisas irão acontecer gradualmente.

 

Chen – Ás vezes eu me pergunto o porquê de você fazer isso. – continuou me olhando – Você sempre deixou claro que ama o cantor, vocês passaram por tanta coisa que... bom eu tentei diversas vezes compreender o porquê de vocês tomarem a decisão de não ficarem juntos. Mas sabe, eu percebi que o fato de vocês fazerem isso mostra o quanto realmente se importam um com o outro. Eu não poderia opinar pois nunca tive um relacionamento desse tipo mas eu espero..sinceramente eu espero um dia encontrar alguém que faça a mesma coisa por mim.

 

S/N – Que te deixe para seguir o sonho? – eu sei que não era isso. Nunca foi essa a real intenção. Mas havia noites, em que eu meu sentia um lixo por me separar de Baekhyun.

 

Chen – Que me ame de verdade – sua frase foi tão profunda. Eu permaneci o encarando pelo tempo necessário para entender que ele queria loucamente ouvir isso. Ouvir essas palavras saindo.. de mim. E eu poderia dizer mas isso apenas o machucaria. Eu amo Chen, mas não assim. – Você enxergou além de seu amor, S/N. Não queria que ele parasse a vida por você. Você nunca quis alguém que ficasse te seguindo ou grudando no seu pé. Você quer alguém que te acompanhe nos sonhos, alguém com ambições, que não desista facilmente, que te faça sorrir a qualquer momento. E mesmo que eu não goste desse cara que você arranjou eu sei que ele é certo para você.

 

S/N – Uau – foi o que consegui dizer – Você pode repetir essas palavras? Acho que vou gravar um áudio. – ele rodou os olhos enquanto batia no meu ombro. – Obrigada – segurei sua mão ( a boa, claro ) ele não se assustou com o gesto – Não sou eu quem deveria estar ouvindo palavras bonitas, você está invertendo os papéis.

 

Chen – Não tem nada do que você diga que vai mudar meu estado de humor hoje – eu fiz uma careta. Por que sempre tão peste? – Estou muito puto com a minha vida.  – nem parece a mesma pessoa de segundos atrás.

 

S/N –E o que você vai fazer? – perguntei em relação a tudo. Que eu saiba a mudança para Paris não estava tão próxima.

 

Chen – Eu vou adiantar as coisas – senti um arrepio por todo o corpo. Adiantar as coisas significa menos tempo com Baekhyun – Não tenho nada para fazer em Seul. Não quero mais ficar aqui para ser mais claro. A partir de hoje odeio essa cidade.

 

S/N – Talvez você esteja exagerando – eu estranhamente queria rir de seu modo dramático.

 

Chen – E o que você vai fazer? Eu não sei se os restaurantes vão querer te contratar. Ainda mais com seus talentos culinários questionáveis.

 

S/N – Ei – soquei seu ombro e ele riu. Eu também sorri por conseguir vê-lo mais feliz. – Será que tenho que te lembrar da vez em que eu te trouxe bêbado para minha casa?

 

Chen – Por favor, a única coisa que eu me lembro é de acordar com medo na sua cama.

 

S/N – Você dormiu feito uma princesa.

 

Chen – Tenho certeza de que você soltou pum enquanto dormia.

 

S/N – Cala a boca – eu estava rindo. Rindo muito – Baekhyun nunca reclamou – depois disso eu fechei meus olhos. Que droga, S/N. Você pisou na bola. Hesitante, olhei para Chen. Ele me observava com um minúsculo sorriso no rosto.

 

Chen – Tenho certeza que não – comentou fazendo com que eu sentisse minhas bochechas queimarem. Ele voltou a pegar algumas canetas e batuca-las na bancada.

 

Estou me sentindo estupidamente idiota.

 

(...)
 

 

Quando ouvi o som das chaves eu me apressei para me recompor e ir até a porta. Já tinha um tempo desde que eu estava sozinha no apartamento e eu queria loucamente ver Baekhyun. Nossas mensagens estavam sendo curtas e rápidas.

 

Antes de Chen ir embora ele me avisou que conversaria com seus sócios em Paris. Ainda me alertou que a mudança poderia estar mais próxima do que esperávamos. Aconselhou que eu não procurasse um emprego, por enquanto, já que ele queria ter a certeza sobre seu restaurante.

 

Baekhyun entrou com uma expressão um pouco dura. Ele ainda não havia reparado na minha presença. Jogou sua mochila num canto qualquer da sala e levou seus olhos para perto do corredor, onde eu estava.

 

Percebi certa ausência se brilho em sua pessoa. Mas mesmo assim ele sorriu. Ah, seu sorriso. Ele se aproximou e me envolveu em seus braços num longo abraço de urso.

 

Estranhei um pouco o fato de ele ainda não dizer nada mas bom.. eu também não estava muito afim de falar. Haviam tantas coisas para lhe contar. Mas minha boca queria permanecer em silêncio e meu corpo apenas queria curtir o momento.

 

Ainda me abraçando ele começou a nos empurrar pelo corredor. Chegando perto de seu quarto ele nos jogou na cama. Pensei por um momento que fosse morrer sufocada. Ele riu com a minha reação e depois nos ajeitou em seu colchão. Minha cabeça estava perto de seu peito e seu queixo apoiava-se em mim. Suas mãos percorriam minhas costas e seu coração batia calmamente.

 

S/N – Por que está tão...

 

“Shiii” foi o que ele disse me apertando um pouco mais em seus braços. Eu não entendi muito bem mas parte minha começou a entrar em alerta. Ele estava estranho. Ele tinha algo para me contar.

 

Algo que eu não iria gostar. 


Notas Finais


Chen está triste :(

Baekhyun... o que pode ter acontecido?

Pessoinhas, com pesar no coração eu digo que fic vai acabar ( provavelmente, mediante as minhas contas) daqui 3 capítulos. Ai deus, como viver em playboy idiota?

Não sei muito o que dizer.

Boa noite :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...