História Playlist - Capítulo 14


Escrita por: e seungminx_

Postado
Categorias (G)I-DLE, Wanna One
Personagens Guanlin, Jihoon, Shuhua, Yuqi
Tags (g)idle, Jihoon, Kuanlin, Panwink, Shuhua, Shuqi, Wannaone, Yuqi
Visualizações 57
Palavras 3.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO: Seria bom vcs ouvirem a música na hora que eles cantam. Da mais emoção. :'v

DESCULPEM DEIXAR VCS NA MÃO
MAS ESTÁ AQUI UMA SUPER ATT
eu achei fofo eu acho que eu me superei em deixar um cap fofo pq não levo muito jeito.
DESCULPEM qualquer coisa!!!
Beijos de luuuz

Capítulo 14 - Uma tarde com os amigos


Minha mãe não reclamou de eu sair com o Jihoon, mesmo estando de castigo ela deixou, diferente do meu pai que reclamou pra caramba e não era só o castigo que estava causando essas reclamações, era por eu sair especificamente com um garoto. A minha mãe já falou com um sorriso "aproveita que vai ser um ótimo namorado", com certeza.

Chegando na casa do Jihoon, já vou tocando a campainha, espero um tempo até ele abrir a porta e sair.

- não veio com ninguém? - ele diz ao meu lado, enquanto caminhamos pela calçada. 

- verdade, não lembrei disso... 

- dá tempo de chamar, vai ser só garotos que eu saiba. Não sei se algum deles vão chamar mais alguém.

- não sei quem chamar...

- eu vi a Shuhua correr até você, por que não chama ela? - ele sorri levemente e volta a olhar o caminho pela frente.

- eu não sei se seria legal, será?

- bem, você que sabe. - ficamos em silêncio até ele voltar a falar- nossa... eu esqueci de chamar a Minnie.

- posso chamar ela! -sorrio, pois ela seria uma bela companhia.

Então faço o que digo, mando uma mensagem para ela.

Chegamos na casa do Jaehwan, ele carregava seu violão na capa em suas costas. Começamos a conversar e o seu amigo falou da ideia de cantarmos, Jihoon retrucou que sempre que eles têm essa ideia nunca lembram de fazer. Eu gostaria de cantar, digo, esse passeio vai ser legal só pela iniciativa desse garoto. É difícil achar um que gosta de cantar e praticar isso em algum lugar com amigos, muitos tem vergonha e dizem que são coisas femininas. 

Patético.

Vejo a mensagem da Minnie que diz "me esperem que eu vou sim, ESPERA". Rio imaginando a reação dela. Peço o lugar para esperarmos e ela logo responde, os garotos e eu andamos até lá.

Encontramos ela na entrada do seu bairro e continuamos seguindo reto, não sei exatamente a onde o Jihoon está nos levando. Eu nunca fui nesse lugar mas acho que já ouvi falarem muito dele.


Demorou mais um tempo para chegarmos, conversa é o que não faltava durante o caminho que tivemos. Saímos no começo da tarde de nossas casas e agora faltava três horas para escurecer. Eu não posso sair durante a noite de casa e três horas são poucas para me divertir. Além do mais eu não saio com amigos a tempos, queria muito aproveitar esse momento com eles.

Outro ponto disso é que estamos em um lugar um pouco afastado da cidade, há árvores nos lados da estrada e um grande campo de gramado onde acabamos de nos encontrar todos.

Jihoon, Minnie, Jaehwan e eu.

Logo ali na frente estava o Guanlin, Daehwi, Jinyoung, Miyeon e Shuhua ao lado daquela garota, Soojin eu acho, sentados nos bancos de madeira.

Quem disse que Shuhua não seria convidada de algum jeito?

Percebo ela sorrir para mim e devolvo o sorriso da mesma forma, fraco e disfarçado.

Lembro da fita que estou fazendo para Shuhua, até agora gravei três músicas. Preciso pensar em mais músicas que posso colocar, mesmo que não mereça isso. Porque ficar vendo ela conversar com a garota que ela beijou na festa não é aquelas coisas deliciosas de se ver.

Não gostar de ver a pessoa que você gosta com outra pessoa é considerado ciúme? Talvez eu tenha um pouco então.

Conversamos um pouco e os meninos começaram a discutir sobre por onde começaremos a ir. As garotas se entrometem e eu fico observando o local, é um lugar calmo e bonito. O verde com uma casa e um galpão, abandonados e não muito longe da onde estamos, está deixando um sentimento de curiosidade em mim.


- ei, podemos ir lá? - falo mas percebo que eles não dão bola, continuam a olhar um papel idiota parecido com um mapa enquanto querem mandar um no outro.


Começo a andar em direção àquelas construções, é como se algo estivesse me puxando até lá. Eu sei que pode ser nada, não ter nada lá e isso é óbvio mas eu quero saber como é lá. Acho que passou mais de um minuto e não cheguei nem perto, então, começo a apressar os passos, aumento cada vez mais a velocidade podendo correr agora.

Ouço passos atrás, evito olhar para trás, são passos fortes de algo que possa me derrubar e me machucar. Eu não sei da onde veio esse medo agora, eu só quero atravessar esse gramado logo.

Estou chegando perto e um sorriso brota no meu rosto ao perceber isso. 

Meus pés enfraquecem na chegada e então paro, garganta seca, sem fôlego.

Oh céus, eu preciso de ar. Eu puxo e puxo o ar pelas minhas narinas, mas não é o suficiente, não consigo respirar normalmente. Meu corpo é empurrado por outro corpo, caio no chão e a pessoa se ajoelha no chão, pegando os meus braços e me ajudando a sentar.


"Fecha os olhos e... se concentra, acalma... e para um pouco... retorna a respirar aos poucos..."


Shuhua dizia ofegante ao meu lado, obedeço as suas instruções. Aos poucos consigo respirar livremente. Respiro fundo e expiro com prazer.

Nesse momento, dou valor ao vento e ao ar que temos, respirar é a melhor coisa que tem. O meu sorriso é acompanhado ao da morena que me ajuda a me levantar.

O pessoal tentou correr junto a nós, mas parecem ter descansado e chegaram devagar até aqui. Todos olham os muros e janelas quebradas desse lugar. A parede rachada e suja pelo tempo.

-eu já vim aqui. -Jaehwan se pronuncia. 

- eu não. - todos os outros concordam com a Minnie. Eu apenas fico quieta. Não tenho certeza se algum dia vim aqui ou não, um sentimento confuso.

Decidiram fazer uma pausa aqui fora mesmo, Guanlin trouxe algumas coisas para comermos dentro da sua mochila. Jinyoung pensou no mesmo e trouxe algumas coisas junto com alguns sucos em litros. Meu estômago já da sinal de funcionamento quando vejo um bolinho sair do pacote de uma padaria da cidade pela mão do Daehwi. 

Por um momento pararam de falar, daram mais atenção à comida em suas mãos. Aquilo estava muito bom, até que Shuhua me olha, me fazendo olhar para ela também. 


- você está bem? - ela pergunta. 

- estou... - não deixo de sorrir ao ver o sorriso dela.

- você está pensativa. Parece estar em outro mundo.

- desacostumou comigo?


Lanço um olhar de canto e do mesmo jeito a vejo sorrir enquanto olha o chão. Suspiro e olho o céu, está para chover, as nuvens estão se reunindo em complô contra o nosso passeio e bem, seria de bom grado o cheiro de uma grama molhada. Jihoon percebe que olho o céu e diz o mesmo "vai chover" para todos. 

- vamos lá dentro? -Miyeon diz e olho ela se levantar já limpando a sua calça. Faço o mesmo.

Alguns concordam, outros com preguiça se levantam sem vontade mas se juntam atrás de nós. 


Entramos em um do cômodo da casa, aqui está frio e pouco iluminado já que o sol estava pegando o outro lado da casa. Eu comecei a subir a escada, alguns se separaram pelo andar de baixo. Me assusto ouvindo o barulho da escada de madeira velha logo atrás, olho e é apenas as meninas me seguindo.

- porra não façam isso!

- "porra" não vai sozinha, ne idiota?! -Miyeon diz sorrindo falso e passa por mim.

Vasculhamos todo aquele local, não sei elas mas eu estava sentindo algo pesado e frio em mim. Aquele cheiro ruim e a poeira por todo o lugar não ajudava, as meninas acabaram por fazerem piadas e conversarem na sala de parede com texturas em vermelho. A única coisa que havia era uma cômoda na cor marrom de madeira escura. Um móvel um tanto antigo pela aparência. Acho que era o único móvel em toda a casa que andamos.

Sinto uma mão na minha, sigo os olhos da mão, pelo braço até o rosto da Shuhua... ela me olha estranho, o que aconteceu? 

- você está tensa... vamos aqui não é legal pra você. 

Tentei dizer algo, mas se for pensar, não está mesmo. Aquele cheiro não é agradável. Ela saiu da casa ainda segurando a minha mão.

Saímos e nos encostados num pequeno murinho com um pequeno portão do lado que dá acesso àquele galpão lá embaixo. Os garotos nos olham preocupados e Jihoon se aproxima e arruma o meu cabelo para atrás da orelha.

- você não está bem ne? Quer ir para casa?

- não... eu só senti um cheiro estranho e uma coisa pesada. -justifico para ele e olho para Shuhua- obrigada, eu acho que iria desmaiar lá.

- não foi nada... - ela sorri fraco me abraçando de lado.

- nós vamos lá. -Guanlin diz apontando para o galpão- vocês vêm?

- nós não, podem indo. -Shuhua responde por nós.


"Cuida dela." ouço o Jihoon sussurrar antes de descer junto com eles, até as garotas foram. Eu sou fraca, credo.


Sinto um vento gelado, olho para cima e o tempo estava se fechando mais. Me encolho e nisso Shuhua leva o meu corpo contra o seu, me abraçando por trás. Isso de certa forma começou a me aquecer. 


"Obrigada" é o que consigo dizer, minha voz saiu falha mas ela entendeu, riu em um suspiro podendo deitar sua cabeça em meu ombro.


Ficamos em silêncio por um bom tempo, isso não é ruim, pelo contrário, Shuhua estava me acalmando e parece que tudo que havia em mim desde que cheguei aqui saiu.


Ouvimos um grito do Daehwi e viramos bruscamente para trás vendo o garoto passar pela porta correndo e logo dando para ouvir as risadas incessantes dos garotos.

- o que deu? - pergunto rindo do garoto que já estava do nosso lado.

- esses idiotas ficam me assustando. Sabem que não gosto de aranhas e ficam me jogando coisas.

- alguma aranha? - Shuhua segurava o riso.

- só pedaços de madeira. - seu rosto estava envergonhado em vermelhidão.

- eu estava pensando aqui, vamos cantar? -Jaehwan fala chegando antes que os outros.

- onde? 

- lá. - ele aponta para o galpão.

- melhor do que ali, eu acho... - Shuhua diz se referindo a casa para mim.

Concordo então fomos para o galpão, os que estavam vindo acabaram por voltar reclamando. Eles são bobos e é o que me arranca um sorriso.

Diferente da casa, havia algumas coisas no galpão. Alguns bancos e uma mesa. Alguns fenos no canto, os meninos pegaram algumas cadeiras e um banquinhos.

Jaehwan no meio de nós, esperou a gente se sentar e perguntou:


- qual música? 


Todos se olharam e disseram várias ideias, até que Soojin se pronuncia animada.


- tem uma música muito linda, sabe tocar? - olha para o Jaehwan ao meu lado. Ele encolhe os ombros como "talvez, fala ai." - Give me love, do Ed Sheeran.

Olho para ele e com um sorriso, ele arruma o seu violão no colo, começando a tocar, é impossível que alguém não conheça essa música. 

- eu não vou cantar, eu não sei. - Guanlin fala baixo e sem jeito para Jihoon.

- eu começo, ai a Soojin, Yuqi? - concordo - Jihoon, Shuhua... vocês que sabem. - ele fala por fim para todos.


Jaehwan faz mais uma vez a introdução antes de começar.


- "Give me love like her
'Cause lately I've been waking up alone
Pain splattered teardrops on my shirt
Told you I'd let them go." 


Pausa para o violão e Soojin continua...


- "And I'll fight my corner

Maybe tonight I'll call ya

After my blood turns into alcohol

No I just wanna hold ya"


Ela me olha e começo a cantar...


- "Give a little time to me, we'll burn this out

We'll play hide and seek, to turn this around

All I want is the taste that your lips allow"


E nós cantamos juntos.


- "My my, my my oh give me love

My my, my my oh give me love

My my, my my give me love"


Nos olhamos sem saber quem continuaria até Jihoon levantar a mão. 


- "Give me love like never before

'Cause lately I've been craving more

And it's been a while but I still feel the same

Maybe I should let you go"


Minnie que está olhando o celular para ler a letra, continua.


- "You know I'll fight my corner

And that tonight I'll call ya

After my blood, is drowning in alcohol

No I just wanna hold ya"


Shuhua começa logo depois.


- "Give a little time to me, we'll burn this out

We'll play hide and seek, to turn this around

All I want is the taste that your lips allow"


(a sua voz é linda, nunca cojitei de ouvir a sua voz tão bela como dessa vez. Ela me olhou sem jeito ao terminar e sorrio segurando sua mão a confortando).


Daehwi e Jinyoung se juntam.


- "My my, my my, oh give me love

Give a little time to me, we'll burn this out

We'll play hide and seek, to turn this around

All I want is the taste that your lips allow"


Miyeon acaba por cantar sozinha e ninguém atrapalha.


- "My my, my my, oh give me love

My my, my my oh give me love

My my, my my oh give me love"


Todos cantam juntos e Guanlin bate no seu banco como um Cajon.


- "My my, my my, my my, oh give me love, love

My my, my my, my my, oh give me love, love

My my, my my, my my, oh give me love, love

My my, my my, my my, oh give me love, love


My my, my my oh give me love

My my, my my oh give me love

My my, my my oh give me love

My my, my my give me love"


Todos se entreolham e sorriem, não sou diferente. Não tem como não sorrir com aquilo, foi maravilhoso e tão delicioso que não percebemos estar chovendo lá fora.


- podemos até montar uma banda! - Daehwi comenta todo animado.

- vocês cantam bem. - Jaehwan elogia- e obrigada, Guanlin, apoiou e muito.


Guanlin sorri envergonhado e olha para o Jihoon que concorda com Jaehwan.

- Shuhua cantou muito bem, eu nunca ouvi ela cantar assim. - olho para ela que me fitava e depois de alguns segundos ela revira os olhos tentando disfarçar a sua vergonha.

- verdade! - as meninas concordam comigo.


- bem... o jeito é esperar a chuva passar. - Jinyoung fala quando ficamos em silêncio.

- vou chamar meu primo, o padrasto dele tem uma van. - Jaehwan pega o seu celular.


- você canta muito bem. - Shuhua sussurra perto do meu ouvido acariciando o meu braço.

- o-obrigada... - aquele sussurro me causou um arrepio e um sorriso involuntário.

- só eu senti algo com essa música? - ela continua.

- não sei, depende... - sussurro e olho para ela que continuava com o rosto próximo ao meu - a Soojin sente o mesmo?

- o caso não é ela mais... - mantive os olhos nos seus até ela desviar para os meus lábios, o meu coração acelerou. - ela no máximo, é minha amiga agora...

- interessante... 

O sorriso dela causou o meu em seguida, senti sua mão passar da minha mão para a minha perna podendo se apoiar e se aproximar mais de mim como os nossos rostos. Não sinto mais a sua mão em minha perna e sim em meu rosto, que é acariciado levemente, me fazendo fechar os olhos. Assim eu sinto a sua respiração próxima a minha.

Seus lábios macios são colados aos meus e uma sensação boa percorre pelo meu corpo. Talvez aquela famosa "borboleta no estômago", depois de tanto tempo pude sentir o seu beijo novamente, agora está tudo calmo como um recomeço. Sinto a ponta da sua língua entre os meus lábios como permissão e sim eu permito.

- pronto, ele já vem nos buscar... - ouço Jaehwan e nos separamos bruscamente me dando conta que tem eles por perto.

Olhamos para eles e infelizmente eles não sabem disfarçar. Olhando para os lados, para os celulares ou até mesmo inventar um papo "legal" não é um bom disfarce. Apenas o Jaehwan estava perdido olhando para nós, sem entender o que houve. 

Shuhua envolve os seus braços ao meu redor e escondo o meu rosto na curva do seu pescoço. Ela está carinhosa e isso é muito bom, seu cafuné é bom, seu colo é maravilhoso, sua atenção à mim é envolvente.


Eles conversaram por mais tempo, até cantarolavam mais algumas músicas mas por incrível que pareça, Shuhua me fez ficar quieta com o seu colo que me permitirá adormecer se eu ficar por mais tempo assim.


O primo do Jaehwan, Jisung, chega depois de meia hora, o alívio se tornou mais presente em mim quando nos distanciamos daquela casa. A chuva ainda está presente do lado de fora do carro e Shuhua estava ao meu lado, segurando a minha mão.

- ei... - cochicho deitando a minha cabeça no seu ombros ela resmunga para continuar a falar - pode ir na minha casa? 

- poder eu posso, preciso falar com a minha mãe para ela deixar... - Shuhua fala calmamente. Ela me dá sono.

- seria bom, você me fará dormir bem.

Ela dá uma risada baixa e beija a minha cabeça.


Chegamos em casa e nos despedimos dos garotos que ainda restavam. Entramos correndo para casa, ainda chovia um pouco e eu não posso ficar doente. São cinco e meia da tarde e parecia ser sete horas da noite por causa do tempo brusco. Minha mãe chega e cumprimenta a Shuhua com um aceno e um sorriso.

- a Shuhua pode dormir aqui em casa hoje?

- ah pode... - minha mãe dá de ombros - como foi o dia?

- foi legal, comemos, cantamos... num lugar bem isolado. - sorrio sem muita animação por lembrar do sentimento que aquele lugar me trouxe. - Shuhua, já avisou a sua mãe? 

- estou avisando... - fala concentrada no celular.

- estou preparando uma sopa... não sei se gostam.

- ai, nesse tempo frio é uma delícia comer sopa! - Shuhua comenta tirando a atenção do celular para a minha mãe.

- que bom que tem alguém que pensa o mesmo que eu. - minha mãe olha "indiretamente" para mim.

- ai, tá ta. - tento ignorar ela e levo a Shuhua para o meu quarto.

- que delícia de quarto. - elogia vendo a minha pequena coleção de bonecos na parede. - bem nerd.

- talvez eu seja... - pego a mão dela e a levo para a cama. Ela senta e eu sento no seu colo.

- ow...  - ela ri um tanto sem jeito mas pega em minha cintura olhando atenta nos meus olhos.

- eu vou tomar um banho... você quer? 

- juntas?

- infelizmente não será possível. - sorrio acabando com a ideia pervertida dela - você precisa...

- estou tão fedida assim?

- não, mas é bom dormir colada com alguém cheirosa. - sorrio dando um selinho nela.

Intensificamos o beijo por alguns minutos e com o seu leve aperto na minha bunda me fez lembrar de que estamos vulneráveis a espiões na casa, vulgo minha mãe e meu pai.

Saio do seu colo e ela me olha com uma cara tristonha.

- vou tomar o meu banho, vai conversar com a minha mãe. - puxo ela pelo braço e a levo até a porta, que ela me segura para me beijar mais uma vez. Ah, isso é tão bom... 

A empurro para fora do quarto, nada sério pois saiu rindo de mim. Pego as minhas coisas e vou para o banheiro. Tomo o meu banho, me visto e desço para o "jantar" que era sopa. Não sei se é por ter visita, mas a sopa estava tão boa quanto nas outras vezes que comi. Algo me diz que minha mãe está de muito bom humor.

Falando em mãe, a mãe da Shuhua acabou deixando depois da garota encher o saco dela.

Terminamos e fomos para o quarto. Esperei a Shuhua tomar banho, ela entrou no quarto já vestida com as roupas que dei a ela. Não ficou ruim já que as roupas eram maiores que o meu tamanho.

Deitamos na cama e ela colocou algumas músicas para tocar baixinho do nosso lado. Ficamos assim, um bom tempo em silêncio até ela falar.

- obrigada...

- por? - falo preguiçosa, eu estava quase dormindo.

- por ainda me aceitar. - ela responde em um suspiro.

- eu gosto de você. - respondo com algo fofo mas que me apertou, por poder ter uma resposta oposta da minha.

- eu também gosto de você, por isso estou aqui.

Eu me viro e escondo o meu sorriso, eu queria dar aqueles gritinhos ridículos de felicidade mas me contive. Ela se aproxima e me abraça por trás, em conchinha.

- vamos dormir. - ela beija a minha cabeça e ajeita o cobertor sobre nós duas.

O calor do seu corpo no meu me deixou mais calma, a sua respiração na minha nuca ajudou, o seu carinho no meu cabelo também.

Droga eu me sinto leve com ela.

Nesta noite ela se tornou o meu sono e o meu aconchego.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...