1. Spirit Fanfics >
  2. Playlist >
  3. Apenas um sonho

História Playlist - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Eu já quero pedir desculpas de novo pela demora. Tô tendo que ficar arrumando a casa toda hora e ainda é a casa do meu pai e a da minha mãe eu acabei ficando cansada e esqueci de postar, foi mal. Tô tendo que criar um pouco mais de responsabilidade, principalmente com essa doença preocupante que tá tirando a vida de muitas pessoas. Tomara que isso passe logo pq eu também não aguento mais ficar em casa e ainda por cima já tô acabando essa fanfic, vou ficar sem nada pra fazer. O jeito vai ser postar outros projetos antigos que eu tenho guardado. Enfim, essa música em particular foi uma das primeiras em que eu pensei em adicionar, mas eu fiquei meio hesitante depois de ver a tradução de novo, mas aí eu me lembrei do Luka e que ainda tinha esse negócio pra resolver, então está aqui um capítulo novo para alegrar essa terça feira. Boa leitura.
Bjs da Tiela💋

Capítulo 15 - Apenas um sonho


Fanfic / Fanfiction Playlist - Capítulo 15 - Apenas um sonho

Faixa 14: Just a dream

Nelly

“I was thinking about you, thinking about me
(Eu estava pensando em você, pensando em mim)
Thinking about us, what we gonna be?
(Pensando em nós, o que nós vamos ser?)
Open my eyes, yeah; it was only just a dream
(Abro meus olhos, sim, foi apenas só um sonho)
So I travel back, down that road
(Então eu viajo de volta, por esse caminho)
Will she come back? No one knows
(Será que vamos voltar? Ninguém sabe)
I realize, yeah, it was only just a dream
(Eu percebo, sim, foi apenas só um sonho)”

 

 

Seis anos antes...
 

Será que você não percebe o quanto eu me esforcei pra que essa relação desse certo? O quanto eu implorei para que você um dia me amasse da mesma forma como eu te amo, quantas oportunidades eu larguei por que eu quis ficar do seu lado e a única coisa que eu ganhei em troca foram apenas migalhas, você nunca se importou com o nosso relacionamento pra você tudo não passa de uma perda de tempo sem valor, mas pra mim cada momento em que eu estive com você foi único, mas não tem como eu ficar a minha vida toda correndo atrás de alguém que não me dá uma oportunidade de me aproximar - Luka gritou seguindo Marinette pelos cômodos do apartamento

— Então é o certo nós terminamos, você sabe tão bem quanto eu que esse relacionamento não tem mais futuro ou até mesmo cabimento, a única coisa que nós dois estamos fazendo é machucando um ao outro e a troco de quê? A custo do que nós vamos estragar uma amizade de anos? Por causa de um namoro que não deu certo? Luka, nós somos adultos, nós precisamos aceitar o fim do nosso relacionamento mas isso não significa que isso é o fim da nossa amizade - Marinette se virou em direção de Luka, o moreno começou a andar de um lado para o outro bagunçando seus cabelos tingidos

— Você realmente acha que depois de tudo que aconteceu a gente vá conseguir continuar como bons amigos, Marinette? Isso nunca vai dar certo, porque apesar de tudo eu ainda te amo, mas você não me ama e nunca fez nenhum esforço sequer para tentar me amar, você acha que eu não percebi? Você aceitou meus sentimentos porque não queria perder a nossa amizade e eu confesso que eu também não escolhi o melhor momento da sua vida para me declarar, mas... Marinette nós nos conhecemos a anos, somos amigos desde quando nós nos entendemos como gente, você devia ter tido um pouco de fé em mim - Luka olhou bem intensamente para Marinette, naquele olhar havia uma mistura de sentimentos tão complicada que nem mesmo Marinette era capaz de definir em um só

— Você queria que eu fizesse o quê!? Eu tinha acabo de perder o meu pai, estava mais vulnerável do que em qualquer outro momento da minha vida, e você estava lá, eu tava com medo de você ir embora se eu te rejeitasse, eu tentei, eu tentei, eu te juro que eu tentei, mas eu não sou capaz de corresponder os seus sentimentos, eu sou assim, você diz que me ama, mas se você não pode me aceitar do jeito que eu sou então não seja hipócrita e diga essas três palavras de forma tão irresponsável - As lágrimas de raiva e mágoa começaram a cair dos olhos de Marinette antes mesmo que ela tivesse noção do que estivesse acontecendo

— Esse é o problema, Marinette - Luka olhou bem no fundo dos olhos azuis de Marinette e soltou um suspiro cansado antes de continuar a falar - Você não é mais a mesma pessoa por quem eu me apaixonei, talvez você esteja certa mesmo, nós não podemos continuar em uma relação assim, eu espero de verdade que você encontre alguém para você amar da mesma forma como eu um dia te amei, e eu vou atrás de uma pessoa que seja capaz de me amar mais do que eu um dia vou amá-la

— Luka

— Talvez algum dia nós vamos conseguir voltar a sermos amigos, mas agora estamos muito machucados um com o outro para pensar nisso - Luka pegou as chaves do carro dele e deu um última olhada em Marinette com um sorriso triste em seus lábios - Boa sorte

Assim que a porta fechou, Marinette fechou os olhos deixando as lágrimas caírem e a tristeza apossar o seu coração de pedra incapaz de se apaixonar por alguém.

“I was at the top and I was like I'm at the basement
(Estava no topo e era como se eu estivesse no porão)
Number one spot and now she found her a replacement
(Em primeiro lugar e agora ela encontrou um substituto)
I swear now I can't take it
(Eu juro que agora eu não posso aguentar)
Knowing somebody's got my baby
(Sabendo que alguém tem o meu bebê)
And now you ain't around, baby I can't think
(E agora você não está por perto, baby, eu não posso pensar)
Shoulda put it down, shoulda got that ring
(Deveria ter feito, deveria ter comprado aquele anel?)
Cuz I can still feel it in the air
(Porque eu ainda posso sentir isso no ar)
See her pretty face run my fingers through her hair
(Ver seu rosto lindo, correr meus dedos por seu cabelo)”

 

 

Atualmente....
 

Marinette abriu os olhos sentindo sua cabeça pesar e latejar como se ela tivesse levado várias e várias marteladas no meio da testa. Já era ruim o suficiente sonhar com o dia em que ela é Luka terminaram e agora as coisas ficavam ainda piores quando ela acordava com aquela dor de cabeça infernal. Fechou os olhos grunindo irritada e passou a mão pelo outro lado da cama a procura de outro corpo, quando percebeu que a outra pessoa que deveria estar ao seu lado havia sumido ela abriu os olhos rapidamente. Mais uma coisa irritante para se anotar na lista daquela manhã insuportável.

A muito custo sentou-se na cama e deu uma olhada ao redor do quarto. Estava tudo uma bagunça, ficava agoniada só de olhar para aquilo, apesar de que ela não ligou nem um pouco das consequências enquanto estava se pegando com Adrien na noite passada após voltarem da clínica. Riu sozinha lembrando-se de cada detalhe daquele dia. Nunca imaginou que um dia seria capaz de dizer todas aquelas coisas que estavam entaladas durante vários anos para a sua mãe, sentia-se livre, mais leve, até mesmo mais feliz. Acabou soltando mais um sorriso bobo ao se lembrar da maneira como apresentou Adrien, seu namorado, para a sua mãe. Talvez Sabine nunca fosse capaz de assumir, mas ela havia gostado de Adrien. Marinette esperava no fundo de seu coração que um dia sua mãe fosse capaz de seguir em frente algum dia.

Levantou-se e foi em direção ao banheiro, a primeira coisa que se deparou ao olhar no espelho foram as marcas em seu pescoço. Revirou os olhos. Adrien conseguia ser bem possessivo quando queria, era bom na hora mas completamente irritante de se tentar esconder depois. Olhou por todos os lados, as manchas eram enormes e incrivelmente roxas, pareciam até mesmo hematomas, se andasse na rua com aquilo a mostra todos pensariam que ela sofria violência doméstica. Mesmo que quem estava prestes a ser espancado, na realidade, fosse Adrien por ser tão sem noção.

Suspirou e foi tomar um banho, sua sorte era que a manhã havia amanhecido fria e provavelmente ficaria daquele jeito até o final dia, então não precisaria arrumar motivos bestas para vestir roupas longas. Apressou-se no banho e vestiu-se quase como uma crente, não queria nem mesmo ter aquelas marcas em seu campo de visão para não acabar batendo em Adrien até deixar a mesma quantidade, ou mais, em todo corpo dele.

Quando terminou de se trocar foi em direção da cozinha, chegou perto do cômodo sentindo um cheiro de pães e café fresco que a muito tempo achou que não sentiria mais. Sentiu-se nostálgica mais uma vez, era realmente bom ter a presença de Adrien pela aquela casa e bem pertinho dela. Riu boba mais uma vez, quase se esqueceu a sua raiva por ele ter deixado várias marcas nela. Entrou na cozinha disposta a tirar satisfações, mas teve que segurar o ataque de risos que ela quase deu em voz alta ao ver Adrien Agreste, ex-modelo da marca Gabriel, filho de um grande estilista, herdeiro de uma gorda herança, o babaca que vivia deixando ela nervosa e vermelha com as piadas e cantadas sem graça, sem camisa e todo cheio de arranhões.

“My lover, my life, my baby, my wife
(Minha amante, minha vida, minha gata, minha esposa)
She left me, I'm tied
(Ela me deixou, eu estou amarrado)
Cause I knew that it just ain't right
(Porque eu sabia que simplesmente não está certo)
I was thinking about you, thinking about me
(Eu estava pensando em você, pensando em mim)
Thinking about us, what we gonna be?
(Pensando em nós, o que nós vamos ser?)
Open my eyes, yeah; it was only just a dream
(Abro meus olhos, sim, foi apenas só um sonho)
So I travel back, down that road
(Então eu viajo de volta, por esse caminho)
Will she come back? No one knows
(Será que vamos voltar? Ninguém sabe)
I realize, yeah, it was only just a dream
(Eu percebo, sim, foi apenas só um sonho)”

 

 

— Suas costas estão lindas, Senhor Agreste - Marinette zombou sendo recebida com um olhar torto

— Muito engraçado, Senhorita Dupain-Cheng, saiba que isso é exclusivamente sua culpa, tive que tomar banho chorando e nem mesmo sequer conseguir colocar uma camiseta hoje de manhã, como você espera que eu saia de casa sentindo dores desse jeito? Você tem que assumir a responsabilidade - Adrien falou se fingindo de emburrado e recebendo um sorriso enorme de Marinette

— Okay, okay, queridinho, você não reclamou disso ontem a noite - Marinette zombou mais uma vez com um sorriso malicioso, o loiro jogou um pano de prato na direção da mestiça que desviou antes que tocasse nela com um sorriso brincalhão no rosto - Ora, ora, senhor Agreste, parece que o jogo virou

— Você roubou a minha piada, Bugboo - Adrien reclamou

Marinette revirou os olhos e foi em direção a gaveta na estante perto da televisão e tirou uma pomada para machucados. A mestiça foi em direção do loiro com um sorriso travesso, Adrien quase chorou de precipitação ao imaginar a dor que iria sentir e até mesmo apagou o fogo e colocou as mãos no balcão. Segurou forte o pedaço de madeira quando sentiu o toque gentil de Marinette melado pela pomada maldita que fazia a sua pele arder mais do que ardia quando ele acordou pela manhã. Realmente teve que se conter para não berrar como uma criança enquanto sentia a sua alma correr para fora. Não sabia como exatamente Marinette tinha tido a capacidade de provocar arranhões tão profundos com aquelas unhas curtas, mas teria que ter mais cuidado da próxima vez que se relacionarem e tentar manter as mãos dela bem longe das suas costas por um bom tempo.

— Você mereceu também, me deixou toda marcada, agora eu tenho que andar pela rua feito uma freira no meio da rua - Marinette resmungou enquanto se concentrava em deixar nenhum ponto em que ela havia arranhado sem a pomada, nem mesmo ela sabia que tinha a capacidade de arranhar alguém de um jeito tão devastador estava até mesmo com pena de Adrien naquele momento e até mesmo o admirava por estar lidando com aquela situação tão bem

— Você não reclamou noite passada, AH! - Marinette havia dado um tapa bem forte e com bastante vontade nas costas de Adrien, ela apenas conseguiu ver as lágrimas se formando nos olhos verdes enquanto a garganta do rapaz prendia o grito de dor que ele queria dar - Você é uma sádica, My Lady

— Não me provoca, gatinho - Marinette falou de forma ameaçadora indo guardar a pomada no lugar em que estava antes

— Você pode ir fazer umas compras hoje, eu dei uma bela olhada na sua dispensa e está mais vazio do que o coração do Félix, chega até mesmo ser triste, eu vou resolver alguns assuntos  e te busco no supermercado - Adrien entregou uma folha de papel cheia de coisas anotadas

— Uma lista de compras? Vai voltar a morar aqui? Não era para nós dois irmos com calma? - Marinette perguntou provocativa passando manteiga em seu pão

— Não faz a menor diferença, nós começamos a nossa relação morando juntos, e funcionamos muito bem juntos e não é bom para você ficar sozinha nesse apartamento, eu aposto que você estava vivendo em base de comida enlatada e congelada e ainda comendo em horários aleatórios, além de ter voltado a trabalhar mais do que se cuidar - Adrien olhou bem no fundo dos olhos de Marinette e instintivamente ela acabou desviando o olhar

— Okay, você venceu, mas vê se não se atrasa, odeio ficar esperando e você sabe muito bem disso - Marinette olhou para Adrien de forma ameaçadora, o loiro estava nem um pouco a fim de deixar a mestiça irritada logo naquele momento que finalmente havia conseguido dobrar ela e aumentado sua classificação de amigo para namorado, a última coisa que precisava fazer era deixar Marinette irritada para que ela tivesse a oportunidade de dá pra trás a respeito de sua decisão de ficarem juntos. Levantou a mão em sinal de juramento e olhou destemido para a sua namorada com um sorriso travesso em seu rosto

— Ei, palavra de escoteiro que eu não vou me atrasar nem um minuto
 

“When I be ridin man I swear
(Quando eu estou dando um rolê, cara, eu juro)
I see her face at every turn
(Ver o rosto dela por todo o canto)
Tryin to get my Usher over, I can let it burn
(Tentando apagar tudo, eu posso deixar doer)
And I just hope she notice
(E eu só espero que ela perceba)
She the only one I yearn for
(Que ela é a única que desejo)
More and more I miss her, when will I learn?
(Oh eu sinto falta dela, quando vou aprender?)
Didn't give her all my love
(Não dei a ela todo o meu amor)
I guess now I got my payback
(Eu acho que agora eu tenho o meu retorno)
Now I'm in the club thinking all about my baby
(Agora eu estou na balada pensando tudo sobre o meu bebê)
Hey, she was so easy to love
(Ei, ela era tão fácil de amar)
But wait, I guess that love wasn't enough
(Mas espere, eu acho que o amor não foi suficiente)”

 

 

Adrien Agreste estava vinte e um minutos e trinta e sete segundos atrasado. Marinette deveria ter imaginado que acabaria daquele jeito, respirou fundo e contou exatamente até dez antes que saísse atrás de seu namorado e fizesse ele buscar ela pelos cabelos loiros de farmácia daquele gatuno filho da mãe. Contou até dez mais uma vez. Agora fazia vinte e um minutos e cinquenta e sete segundos que ele estava atrasado, Marinette já estava imaginando mil e uma formas de fazê-lo pagar por aquela afronta durante semanas. Já havia acordado com uma dor de cabeça infernal que não queria passar de jeito nenhum e parecia até mesmo que os seus nervos estavam mais sensíveis como o de costume, provavelmente estava de TPM, se isso fosse verdade ela tinha pena de Adrien durante as próximas semanas.

Pegou o carrinho cheio de compras e foi dar mais uma volta pelo supermercado para espairecer e tentar ficar um pouco mais calma. Era estranho estar naquele tipo de lugar novamente, depois que Marinette saiu da casa de seus avós, logo um tempo após a formatura da sua faculdade, ela sempre sobreviveu de comida enlatada e congelados. Lembrava-se de seu primeiro apartamento, era dez vezes menor que o seu apartamento atual, ainda namorava Luka na época. Eram dois idealistas que achavam que podiam fazer tudo para mudar o mundo, apenas era necessário determinação.

Bem, pelo menos Luka acreditava naquilo.

Marinette até mesmo tentou seguir suas idéias, mas eram apenas uma escritora que ia de editora em editora tentar apresentar seu trabalho e um músico iniciante que cantava em bares e pequenas festas. Talvez as coisas entre ela e Luka eram melhores antes da fama, quando Marinette teve seu primeiro livro como um grande best-seller ela passou a ficar mais ocupada. Naquela época Luka não cobrava tanto dela, mas era obvio que ele queria que ela correspondesse logo seus sentimentos. Luka Couffeine sempre foi uma pessoa paciente, ele amou Marinette incondicionalmente durante mais de vinte anos. Olhando para trás ela realmente não iria conseguir corresponder os sentimentos de Luka daquele jeito. Quando ele ganhou fama várias garotas vieram atrás dele, ele nunca se importou com elas, ele só queria que Marinette demonstrasse um pouco de ciúmes, demonstrasse que se importava com ele, era um desejo egoísta, mas compreensivo.

Todos ficam desesperados quando não tem mais nenhum lado para se seguir, e, convenhamos, Marinette também não deu muita escolha. Ela sempre teve um bom tempo para pensar em como se sentia em relação a Luka, mas ela nunca fez isso. Na verdade, ela nunca se prestou a fazer isso, porque ela preferia que as coisas não mudasem. Mas o mundo vive mudando, e agora ela sabia que o que ela sentia por Adrien não era nem um pouco parecido com o que ela sentia por Luka
 

“I'm going through it every time that I'm alone
(Eu estou passando por isso toda vez que estou sozinho)
And now I'm missing, wishin she'd pick up the phone
(E agora eu estou perdendo, desejando que ela pegasse o telefone)
But she made a decision that she wanted to move on
(Mas ela tomou uma decisão, ela queria seguir em frente)
Cuz I was wrong
(Porque eu estava errado)
And I was thinking about you, thinking about me
(E eu estava pensando em você, pensando em mim)
Thinking about us, what we gonna be?
(Pensando em nós, o que nós vamos ser?)
Open my eyes, yeah; it was only just a dream
(Abro meus olhos, sim, foi apenas só um sonho)
So I travel back, down that road
(Então eu viajo de volta, por esse caminho)
Will she come back? No one knows
(Será que vamos voltar? Ninguém sabe)
I realize, yeah, it was only just a dream
(Eu percebo, sim, foi apenas só um sonho)”

 

 

— Que coincidência te encontrar por aqui - A voz conhecida de uma das pessoas que atormentavam seus pensamentos chamou a sua atenção e ela virou o olhar em direção a pessoa encontrando Luka Couffaine arrastando um carrinho de supermercado na seção de limpeza, o carrinho dele estava cheio de bebidas e algumas besteiras, Marinette riu sentindo-se nostálgica ao ver aquele carrinho daquele jeito, lembrava o início do namoro deles na época da universidade quando ela cursava letras e ele musicologia

— Você comprando os mantimentos pra noitada de sexta-feira? Quer dizer que perdeu no jogo de buraco da semana passada? - Marinette provocou o moreno, Luka odiava perder nos jogos de cartas que ele e a banda dele organizavam todas as sextas-feiras, quem perdia comprava a comida e as bebidas para a próxima festa, geralmente era uma enorme quantidade de jovens desocupados cursando alguma área na universidade e aproveitando alguma oportunidade aleatória para usar drogas, mas aos poucos as pessoas criaram responsabilidade e o número de pessoas foi diminuindo aos poucos, Marinette parou de ir de vez quando terminou com Luka, mas de qualquer forma ela quase sempre não podia ir por causa dos trabalhos que ela tinha que entregar na Editora

— Todos nós temos os nossos altos e baixos, não é? Eu tenho certeza que dessa vez eu vou fazer a Nick vir comprar as coisas para a semana que vem - Luka entrou na brincadeira e ambos deram uma boa risada juntos antes de olharem para o chão, o tempo podia mudar bastante as coisas, não existia mais aquela mágoa de antes, eles apenas não sabiam mais como se aproximarem um do outro - Você e o Adrien, estão como?

— Eu.... a gente... nós estamos namorando - Marinette foi sincera, por um momento Luka ficou surpreso mas depois soltou um sorriso confirmado

— Espero que você seja feliz e que consiga corresponder os sentimentos dele, se é que já não está correspondendo, você é bem esperta nos assuntos de intelecto, mas é bem lenta quando o assunto é amor - Luka sorriu mais uma vez - Parece até mesmo uma melodia confusa e controversa, mas que se acalma quando Adrien está por perto, é até mesmo como se ele fosse o maestro que deixa o som agitado em alguns momentos e calmo em outros

— Você realmente não mudou nada, você adora comparar pessoas com a música desde quando éramos crianças - Marinette olhou fixamente para Luka antes de sorrir - É bom que você tenha mantido a sua essência

— Você não perdeu a sua essência, Marinette, só perdeu a capacidade de demonstrar ela com mais naturalidade, pode ser que Adrien Agreste esteja fazendo um belo trabalho te ajudando a se reerguer, acho que... ele está bem mais preparado para esperar por você do que eu um dia já estive, eu estava praticamente te forçando a aceitar os meus sentimentos que eu não parei para prestar atenção nos seus - Luka suspirou - Me desculpe
 

“If you ever loved somebody put your hands up
(Se você já amou alguém coloque as mãos para cima)
If you ever loved somebody put your hands up
(Se você já amou alguém coloque as mãos para cima
And now they're gone
(E agora eles se foram)
And you wish you could give them everything
(E você gostaria de dar-lhes tudo)
I said, if you ever loved somebody put your hands up
(Eu disse, se você já amou alguém coloque as mãos para cima)
If you ever loved somebody put your hands up
(Se você já amou alguém coloque as mãos para cima
And now they're gone
(E agora eles se foram)
And you wish you could give them everything
(E você gostaria de dar-lhes tudo)”

 

 

— Você não precisa se desculpar - Marinette sorriu e olhou bem para Luka - No final de tudo nós dois ainda vamos ser felizes de algum jeito

— Eu espero - Luka sorriu de volta para Marinette

— Toda essa conversa melosa está me deixando emocionado - A voz de Adrien chamou atenção de ambos e a mão possessiva do loiro rodeio a cintura fina de Marinette firmemente - Oi, Luka, faz tempo desde a última vez que nos vimos, ao que parece você vai dar uma festança daquelas

— Noite de sexta-feira - Luka e Marinette falaram ao mesmo tempo e só pela expressão de Adrien percebia-se que ele não havia gostado nenhum pouco daquela sincronia

— É algo que eu e meus amigos fazemos desde o ensino médio, estamos ficando velhos e o mínimo que podemos fazer é aproveitar o tempo que nos resta - Luka explicou tentando aliviar um pouco o ar - Bem, já que o seu namorado chegou eu já vou antes que a Juleka me ligue estressada pela minha demora

— Você sabe que ela nunca faria isso - Marinette falou dando uma leve risada

— Nunca diga nunca, Netinha - Luka acenou a mão enquanto se afastava do casal

Marinette continuou sorrindo, mas ao se virar acabou dando de cara com a expressão de poucos amigos estampada no rosto de Adrien Agreste. Por um momento quis rir muito daquela clara demonstração de ciúmes, Adrien conseguia ser bem fofo quando estava irritado por coisas bobas. Afinal, se fosse para Marinette escolher Luka ainda estariam juntos e se ela estava com Adrien era porque com ele ela conseguia senti coisas que ela não sentia perto de Luka.

— Será que dá pra mudar essa carranca aí? Tá assustando as criancinhas - Marinette zombou vendo Adrien revirar os olhos irritado

— Pode deixar, Netinha, eu não vou ficar fazendo a minha cara emburrada depois de claramente ter visto o ex-namorado da minha namorada cheio de intimidade pra cima dela - Adrien bufou pegando o carrinho e andando na frente de Marinette, a mestiça sorriu e andou em direção ao loiro

— Ei! Você não tá irritado por causa de um apelido, né? Você já me deu vários apelidos também - Marinette falou com um sorriso no rosto como se tivesse tentando argumentar com uma criança que não podia levar um determinado brinquedo para casa

— Eu não tô irritado, Marinette

— Você tá sim

— Eu não tô

— Você tá sim

— Eu não tô

— Então me chama de Princesa, Senhorita Dupain-Cheng, Mari, My Lady, Joaninha pode me chamar até mesmo de Bugboo, mas não me chama de Marinette, eu não vou aceitar isso vindo justo de um gatuno charlatão que nem você - Marinette parou em frente à Adrien com os braços cruzados e uma expressão séria

Adrien não aguentou ver aquela cena, uma mulher de vinte e seis anos agindo como uma criança birrenta batendo o pé no meio do supermercado, ele acabou dando uma gargalhada e Marinette acabou acompanhado a sua risada. A mestiça se aproximou de seu namorado e segurou o rosto dele olhando bem fundo no seus olhos.

— Viu? Você fica bem melhor desse jeito, sorrindo que nem o Adrien idiota e despreocupado que eu conheço ao invés do Adrien rabugento e emburrado que eu vi agora
 

“I was thinking about you, thinking about me
(Eu estava pensando em você, pensando em mim)
Thinking about us, what we gonna be?
(Pensando em nós, o que nós vamos ser?)
Open my eyes, yeah; it was only just a dream
(Abro meus olhos, sim, foi apenas só um sonho)
So I travel back, down that road
(Então eu viajo de volta, por esse caminho)
Will she come back? No one knows
(Será que vamos voltar? Ninguém sabe)
I realize, yeah, it was only just a dream
(Eu percebo, sim, foi apenas só um sonho)
I was thinking about you, thinking about me
(Eu estava pensando em você, pensando em mim)
Thinking about us, what we gonna be?
(Pensando em nós, o que nós vamos ser?)
Open my eyes, yeah; it was only just a dream
(Abro meus olhos, sim, foi apenas só um sonho)
So I travel back, down that road
(Então eu viajo de volta, por esse caminho)
Will she come back? No one knows
(Será que vamos voltar? Ninguém sabe)
I realize, yeah, it was only just a dream
(Eu percebo, sim, foi apenas só um sonho)”

 

O sorriso de Marinette estava brilhante naquele momento em que ela segurava o rosto de Adrien com carinho, como se fosse uma coisa preciosa. Sentiu-se especial, a muito tempo não se sentia daquela forma. Aquele toque gentil fazia Adrien se lembrar de sua mãe, lembrava-se muito bem dos últimos momentos dela, como gradativamente ela ficou cada vez mais cansada, como ele tentou de tudo para que ela fosse feliz em seus últimos minutos. Ele até mesmo aprendeu a tocar piano para tentar deixar os dias delas com um pouco mais de alegria. Tinha medo de perder Marinette, tinha medo do sentimento que sentia por ela. Mas nada funcionária entre os dois se eles deixassem os medos dominarem. Pelo menos um deles tinha que se forte e Adrien não tinha mais nada a perder. Como ele havia dito. Se fosse para quebrar a cara mil vezes, ele quebraria se isso fosse deixar Marinette melhor e mais feliz.

Se ele fosse capaz de ver aquele sorriso todos os dias.

Até o último.

Valeria a pena ter vivido.

— Eu te amo - Soltou sem nem mesmo perceber enquanto olhava bem no fundo dos olhos de Marinette

Ela ficou surpresa por um tempo, deveria estar acostumada com aquela espontaneidade vinda de Adrien. Porém, tudo que vinha daquele loiro parecia sempre novo para ela. Lembrava-se que todas as vezes que escutava aquelas três palavras saindo da boca do loiro ficava apavorada, como se somente aquilo fosse capaz de machucá-la. Contudo, naquele momento em questão, ela não sentia mais medo, na verdade, a falta do medo trouxe a tona um sentimento que era ofuscado por seu jeito excessivamente medroso. O seu medo máscarava a sua felicidade em ouvir que alguém no mundo a amava. Mas a maior euforia mesmo era que essa pessoa em questão tratava-se de Adrien. O mesmo cara insuportável e brincalhão que dividia apartamento com ela.

— Adrien - Marinette chamou a atenção do loiro com um sorriso enorme em seu rosto

— O que foi? - Adrien perguntou um pouco confuso por ter sido chamado tão de repente

— Obrigada - Ela disse sentindo algumas lágrimas passarem pelo seus olhos, maldita TPM do caralho que deixava ela mais emotiva do que o necessário - Obrigada por entrar na minha vida, obrigada por não desistir de mim, obrigada por estar do meu lado sempre que eu preciso, obrigada por todas as vezes que você me fez sorrir, obrigada por ser essa pessoa tão especial na minha e, principalmente, obrigada por me amar, eu nunca imaginei que eu seria tão grata pela existência de uma pessoa em toda a minha vida, mas eu agradeço aos céus e a tudo que é mais sagrado por você estar vivo aqui e agora, eu agradeço por você existir

Por um momento o coração de Adrien parou, nunca imaginou aquelas palavras saírem da boca de Marinette, não era exatamente um "Eu te amo", mas conseguia ser tão ou mais emocionante que essas três palavras. Teve que abraçar forte Marinette para que tivesse a sensação de que aquilo não era um sonho.

— Você quer me matar do coração, Bugboo? Eu não sou capaz de suportar tantas palavras emocionantes assim ao mesmo tempo - Adrien falou até mesmo um pouco ofegante por causa do ar que aquelas palavras acabaram roubando dele

— Vira essa boca pra lá idiota - Marinette secou as lágrimas que caíram de seus olhos e deu um sorriso envergonhado - Aliás, você vai dormir no sofá hoje

— O quê? Eu jurava que depois dessa declaração emocionante eu nós dois fôssemos comemorar dentro de quatro paredes como dois namorados devem sempre fazer - Adrien falou maliciosamente mas agora era Marinette quem estava com cara de poucos amigos

— Você me fez esperar mais de meia hora dentro do super mercado, eu devia ter suspeitado desse papo de promessa de escoteiro, você nunca foi escoteiro - Marinette era quem caminhava na frente de Adrien arrastando o carrinho agora com a cara emburrada e um Adrien brincalhão atrás dela tentando fazer com que ela mudasse de idéia

Ambos sabiam muito bem que eles eram feitos um para o outro. Mesmo depois de tantas brigas, decepções ou lágrimas.

Ainda existia um caminho muito longo para ser seguido.

Até o final do livro.























 

“Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!

Bob Marley”


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Bjs da Tiela💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...