História Playtime - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber, Zayn Malik
Visualizações 85
Palavras 3.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo me doeu muito escrever, doeu tanto que eu não sei como dizer o tanto, mais passou

Capítulo 52 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Playtime - Capítulo 52 - Capítulo 18

4 Anos depois

Decidi que precisava de um tempo de todos, viajei com a Kate durante 1 ano. Depois decidir que não queria sofrer ou fazer alguém sofrer, então decidir me afasta de Arthur que fui uma tentativa em vão que mesmo longe ele continuo tão perto, decidir manter a amizade com Justin, Felipe e Arthur. Não estava pronta para me envolver com nenhum deles e não queria também.

A cada ano que olhava para Kate percebia o quão grande ela ficava e quão velha eu ficava

Kate estava fazendo 7 anos hoje e diferente de 4 anos atrás, ela vai sair com as amigas pro cinema logo depois vão fazer uma festa do pijama aqui em casa a qual foi ordenada anão participa e não interferir entrar no meu quarto e fingi que dormi

- Mãeeeee, onde está o meu vestido? – ouvi Kate me chamar do quarto

- Filha, está no meu quarto – gritei – já passei ele

- Obrigada – minutos depois ouvi um grito

Fui até o quarto para ver o que tinha acontecido porque ela havia gritado

- Mãe, me desculpa – ela olha pro chão cheio de caco de vidro e agua. Ela havia quebrado o meu perfume

- Você se cortou ou alguma coisa? – olhei as suas mãos – Tudo bem, vai terminar de se arrumar eu arrumo isso aqui

- Você ainda vai me deixar ir?

- Claro, você não fez de proposito

- Aiii, você e a melhor mãe do mundo – ela deu três pulinhos e me abraçou

                                       ***

Assim que terminei de limpar, fui para a cozinha termina o lanche das meninas, mas fui interrompida novamente pela campainha, fui em direção a porta atende-la

- Olá – Observei Justin parado com um sorriso no rosto,

- Oi – ele me encarou – Posso entrar? – assenti – Obrigada

Assim que ele entrou fechei a porta e o segui com o olho

- Eu só queria, só queria- ele olhou para a direção dos quartos e se virou pra mim – dizer que você e incrível

                                           Justin Bieber Pov

Samantha, havia me dado uma ideia para a empresa que de primeira achei que não iria funciona, mas tentei e deu certo, e está me rendendo muito dinheiro

- Eu só queria, só queria- Olhei na direção dos quartos, mas na verdade estava apenas pensando como falar isso– dizer que você e incrível

Ela sorriu envergonhada

- Não, você é. Você acabou de me mostrar que tem capacidade de dirigir mais de mil empresas e ainda assim ser mãe. Eu nunca deverei ter duvidado que sua ideia daria certo. Você é você

Ela se sentou e me fitou – Obrigado – ela sorriu fraco

- Também queria dizer que – vi Kate passando por nós e a parei – Epa – a fitei – você esta de batom? – encarei Samantha – ela está de batom?

- Sim ela está – Samantha a encarou juntamente comigo- por que você está de batom? – Samantha perguntou calmamente e Kate continuo muda

-Por que Diabos você está de batom?

- Porque eu me sinto bonita – Minha filha disse e sorriu- relaxa pai, eu vou pro cinema com as meninas

- Se e com as meninas, por que precisa usar batom?

Ela abriu um sorriso largo – para poder tirar foto – ela se aproximou mais de mim – no novo celular que meu pai me deu – ela o tirou da bolsa e me mostrou – viu?

- Você deu um iphone X para ela? – Samantha me olhou boquiaberta – você adula muito ela

- Não sou eu que estou deixando ela ir n shopping com as amiguinhas com apenas 7 anos de idade

- O shopping e perto daqui, e a uma quadra daqui

- Filha – a chamei – o Robert vai te levar – mandei mensagem pro Robert o avisando do ocorrido – e vai te acompanha no shopping com suas amiguinhas

- Aii, pai que mico – ela bateu o pé

- Ele vai passar o cartão no que você quiser comprar – a sua expressão logo mudou e a de Samantha também

- Você está ficando maluco? Esqueceu de tomar seu remédio? – ela me olhou incrédula

- Chega os dois, eu não quero gasta muito no máximo com comida e roupa – Kate disse sorrindo e logo meu celular apitou com a mensagem de Robert – Ele está lá em baixo te esperando

- Obrigada papai – ela me abraçou – Obrigada mãe – ela abraçou Samantha – amo vocês

- Feliz aniversário – ambos falamos e ela apenas assentiu e desceu.

- Onde estávamos? – perguntei, observando Samantha arrumar uns pães

- Você iria falar algo antes de ver nossa filha de batom – ri

- Me desculpe, por agir como um idiota, quando só quis me ajudar

- Você não e um idiota Justin

- Eu sou um idiota sim, eu fiquei feliz quando soube que Arthur te pediu em casamento a 3 nos atrás e você não aceitou, eu sou um idiota por que fiquei feliz com a desgraça dos outros

- Eu... eu vou embora – comecei a andar em direção a porta

- Espere – ela entrou na minha frente – não vá ainda

- Eu sei como ficava triste quando não te ouvia e tentei agora ouvir você. E vi até demais, teve um dia que estava você e Ana e ouvi você dizendo para ela que era melhor ficar longe de todos nós dês do Arthur e principalmente de mim.

- Justin, você e o pai da minha filha, sempre teremos uma conexão maior, mais o fato de ter falado aquilo era pra tentar te afasta do meu coração.

Aquelas palavras dela aqueceram o meu coração, olhei no fundo dos olhos dela e consegui ver o brilho que não via a muito tempo

- Porque o quanto mais tentarmos afastar alguém das nossas mentes e das nossas vidas, eles saem dos nossos corações aos pouquinhos, mais com você e diferente, quando mais eu tento lhe afasta, quanto mais eu tento te manter longe, você continua mais perto

- Então todo que você falou pra ela era pra me afasta de você?

- E....- ela saiu d aminha frente – então, toda a parte não – ela riu fraco – a parte que você tem um ego masculino irritante era verdade

- Olha – ri e me aproximei dela

- Mas a parte que queria te manter longe de mim, não era verdade, eu preciso de você por perto, Kate precisa de você por perto

- Me concerta se eu entendi errado – me aproximei mais dela- isso significa que você quer voltar comigo?

- Isso significa que você tem uma noiva, e não podemos ficar juntos por conta disso – ela disse e sorriu fraco – e eu não quero atrapalhar a vida de vocês, e – antes mesmo que ela pudesse termina a frase a beijei

O beijo a qual eu procurei em outra boca e não encontrei, o beijo que desejei durante 6 nos, o beijo que senti tanta saudade, aquele beijo

- Não, Justin, não – ele afastou e segurei seu rosto

- Por que não?

- Tem a Jules e...

- Você me ama?

- Justin – ela me fitou

- Você me ama?

- SIM- ela gritou – e isso que quer ouvir? – ela tirou minhas mãos de seu rosto – eu nunca deixei de te amar

- Eu sei. Eu sei que nunca deixou de me amar- a encarei – mesmo que eu tenho feito tudo de ruim pra você

- E por isso que não podemos, eu simplesmente não quero sofrer

- E todo culpa minha – dei um soco na parede – Samantha, eu nunca vou deixar de te amar

- Justin...

O silencio ecoou no lugar até o celular dela tocar 

                                        Samantha Willians Pov.

As revelações aqueciam meu coração, mas eu não podia simplesmente esquecer o que ele fez comigo, mas eu o amava.

Ficamos em silencio por um tempo, até que meu celular tocou

 

- Alo? – fui até o criado mudo, que tinha perto do sofá.

- Alo, e a filha de Maya Willians?

- Sim sou eu

- Srtª. Willians – meu mundo caiu naquele momento – a sua Mãe faleceu – meu celular caiu da minha mãe, meu grito de dor ecoou pela casa juntamente com o barulho da batida dos meus joelhos no chão. Minhas lagrimas escorriam com velocidade. Eu não podia acreditar

Minha mãe, minha mãezinha, ela havia morrido, minha mãe não estava mais aqui, eu consegui perde minha mãe e meu pai em questão de anos, eu havia perdido os dois.

- Samantha, Samantha – senti os braços de Justin me abraçar – o que aconteceu? – a voz dele parecia tão perto e ao mesmo tempo tão distante

Eu havia perdidos os dois maiores amores da minha vida, eu não aguentaria mais perder ninguém, meu coração estava pequeno a dor da perda havia o corrompido.

                                           ***

Justin havia pedido por Robert trazer Kate pra casa mais cedo, e não falar nada no caminho. Justin havia ido embora dar a notícia pra Jules e os outros.

Assim que Kate chegou contei sobre o ocorrido, ela me olho sem entender até que a ficha dela caiu e ela chorou juntamente comigo. Havia ido no Shopping reconhecer o corpo e deixa que o levasse para arruma-la para o velório. Algo que doeu mais em mim.

                                                     ***

Já era de manhã e eu nem consegui dormir direito. Assim que coloquei vestido me olhei no espelho, esse era o vestido preferido dela, coloquei o colar que papai havia me dado que fez a combinação perfeita. Passei o olho pela estante e vi umas fotos num porta retrato, meus olhos se encheram de lagrimas ao lembrar desse dia

- Mamãe – ouvia a voz de Kate

-  Oi – a fitei, ela estava com um vestido rodado preto e o cabelo preso em um rabo de cavalo

- Eu avisei ao tio Arthur, achei que fosse o certo – ela me encarou e eu apenas assenti.

Fui até a cama e me sentei para colocar o sapato. Kate se sentou do meu lado

- Mãe, pode chorar – ela disse e passou as mãos em minha coxa – eu sei que está doendo, chora – Assim que essas palavras fizeram sentido na minha cabeça, o choro começou a escorrer- mãe – ela se distanciou um pouco e colocou a minha cabeça no seu colo, fazendo carinho – Mãe você não perdeu toda a sua filha – ela disse com a voz falha – você ainda tem a mim, eu não sou o vovô ou a vovó, mas eu sou sua nova família e eu te amo – a cada palavra dela minhas lagrima escorriam mais

- Filha – o choro estava preso

- Xiu, apenas libere a dor mamãe

                                                               ***

Arthur se ofereceu para levarmos, já que para ele eu não estava em total condição de dirigir, apenas concordei. Assim que cheguei na igreja, todos vieram me cumprimentar e dizer que lamenta muita, que ela era um mulher de ouro.  Cada passo que eu dava mais perto do caixão meu peito ficava mais pequeno. Me sentei em um dos primeiros bancos da igreja e olhei uma foto da minha mãe, ela estava tão jovem tão radiante, tão linda

- Pense nas lembranças preferidas da sua mãe – ouvi a voz de Arthur, me tira do transe

- São tantas eu não tenho uma preferida – disse o encarando e voltando o olhar para a foto

- Apenas pense em todos esses momentos em vez de pensar no agora.

Fiz como ele mandou fechei meus olhos e tentei pensar, assim que abri meus olhos vi Felipe com os braços estendidos

Me levantei e o abracei – Ela se foi, Felipe – comecei a chorar novamente- ela se foi, e eu nem consegui me despedir

- Samantha- passei as mãos em seus cabelos – ele olhou nos meus olhos – eu sei como dói – ele sorriu fraco – eu perdi minha mãe também, e eu sei como dói

- Dói demais, eu não sei se vou conseguir aguentar – ele me apertou em meus braços   

                                                ***

- Estamos aqui hoje para presta nossa homenagem e o nosso respeito para nossa amiga, nossa irmã, a Maya Willians. Também estamos aqui para mostrar o nosso amor e apoio para os familiares e amigos de Maya- senti a mão de Kate na minha enquanto o padre falava – ela se foi mais jamais será esquecida – meus olhos estavam cheios de lagrimas assim como o de algumas pessoas naquela igreja, minha mãe era querida, era amada, minha mãe era a mãe de todos. O padre terminou o que tinha que falar e chamou algumas pessoas para falar sobre minha mãe

- Maya Willians era minha mãe de consideração, como acredito que era da metade de pessoas aqui e que tem a minha idade – Felipe começou – ela sempre foi uma pessoa que todos tinha u consideração enorme, por onde ela passava arrancava sorrisos, por onde ela passava revivia o local, ela era alegre, era uma amiga, era uma mãe, e eu tenho certeza que se ela estivesse aqui hoje – ele me encarou e sorriu fraco – ela diria pra não sofrermos, por que ela vai estar sempre com a gente independente do que aconteça. – ela terminou e se sentou

Então a próxima pessoa foi

- Maya Willians, eu passei alguns anos com ela pra poder afirmar que ela e isso tudo que todos dizem, e você não precisa de anos para passar com ela pra poder afirmar isso, basta segundos. – Arthur começou a falar e me encarou – eu estava no hospital no dia do acontecido – eu o fitei, não entendi o porquê ele não havia me contado isso. – não era o hospital que eu trabalhava, muito menos o meu turno, mais eu estava lá porque eu estava na casa da Maya aquele dia. – eu pude ver a lagrima começar a escorrer em seu rosto – quando estávamos no hospital ela me pediu pra que passasse uma mensagem para a sua filha, mas eu a interrompi não deixei ela terminar, eu acreditei que ela conseguiria continuar conosco. – ele apertou os olhos – mas ela não teve essa chance. – ela voltou a me encarar – sua mãe queria que você soubesse que ela tinha orgulho de você. E ela devia mesmo ter, você e um mulher guerreira, linda, uma amiga, você brilha por onde quer que vá assim como sua mãe. Ela disse que você era extraordinária. Maya foi uma amiga/mãe pra todos e ele foi uma mãe pra mim, Adeus Maya – ele olhou para o caixão e para foto da minha mãe – sentiremos sua falta – ele desceu e se sentou, observei Justin se levantar

- Maya Willians, ela foi minha sogra – ele ri fraco – e todos gostam de falar mal da sogra, mais eu não tenho o que falar dela, ela era uma pessoa incrível, uma ótima mãe, ótima amiga, uma ótima vó, uma ótima mulher. A perda de alguém como Maya faz falta. Ela era querida por todos e sei que todos nós teremos memorias dela, porque eu realmente não consigo lembrar um momento a qual ela não foi generosa comigo, ela foi uma heroína pra mim, ela me mostrou o que e lutar pelo o que se tem, ela me mostrou que não se deixa quem você ama – ele olhou para a foto de minha mãe e sorriu fraco – eu vou sentir sua falta Maya, todos nos sentiremos a sua falta- ela desceu e se sentou, observei que Jules ia se levantar mais se sentou novamente. Senti alguém se levantar ao meu lado e era Kate

- Minha vó, era alguém importante para mim e tenho certeza que era para todos que estão aqui. Eu sei que quando meu vô morreu eu não pude se despedir, porque eu tinha apenas 4 anos e para ser sincera eu não lembro muito dele, mais sei que cada um de vocês que estão aqui lembram claramente dele. Mas da minha vó eu lembro dela, lembro de suas brincadeiras, de seus doces, das nossas risadas, das nossas fofocas, lembro-me da voz dela, lembro dos conselhos que ela dava pra minha mãe eu ouvia atrás da porta, porque quem sabe um dia eu não ia precisar deles- ela começou a chorar – eu via a minha vó vendo foto do vovô e conversando com a foto que um dia iria encontra-lo e esse dia infelizmente para nos chegou, ela vai encontrar com meu vô e com alguém superior a nós, ela vai estar aqui conosco e ao mesmo tempo não vai estar. Eu sinto a falta dela, e vou continuar sentindo e eu sei que vocês também iram sentir, e eu sei como era importante para você mamãe, mas devemos colocar tudo pra fora agora pra não choramos um pouquinho a cada dia, porque eu sei que vai sentir falta dela a cada minuto, mais saiba que eu sempre vou estar com a senhora pra todo que precisar – ela olhou para Justin, Felipe e Arthur – e eu sei que eles também, e sabe porque eu tenho tanta certeza disso – ela sorriu fraco – porque nós te amamos, e era isso que a vovó iria querer – ela sorriu e uma lágrima caia e  ela veio em abraçar                

Agora era minha vez todos queriam ouvir o que eu tinha para falar, todos queriam ouvir o meu discurso, mais esse era o problema eu não tinha um discurso eu não tinha o que falar, eu havia perdido minha mãe aquilo foi a gota d’água pra mim, mas eles esperavam que eu falava algo então comecei

- Minha mãe – engoli em seco – ela não quis me falar sobre a sua doença, e só fui descobri quando fui assinar o documento, aquilo doeu muito em mim – apertei os olhos com força para segurar o choro – porque a quatro anos atrás eu havia ido lá com ela para assinar o óbito do meu pai e agora eu fui sozinha para assinar o dela. Dói, dói muito você saber que alguém que você ama, alguém que era seu tudo não estar mais aqui para ser seu tudo, eu sempre achei que minha mãe viveria mais do que eu, pelo menos era o que eu queria, eu precisava acreditar que ela viveria mais do que eu. Porque ela e tão importante por todos e – não consegui terminar as minhas palavras me enrolei e falei coisa com coisa, minha garganta estava seca, meu olhos cheio de lagrimas, decidi parar o discurso e me sentar. Todos ficaram me encarando.

Terminaram o velório e iriam enterra-la, e ali seria a última vez que veria minha mãe novamente

 Flashback On

- Filha, e assim que se faz – ela disse cortando a cebola novamente – Assim não chora entende?

- Mas mãe, e horrível corta cebola – disse e a encarei com os olhos cheios de lagrima

- Mas você tem que aprender, porque um dia eu não vou mais estar aqui para te ensinar a fazer as coisas – Ela colocou a mão no meu rosto e enxugou algumas lagrimas

- Você é imortal mamãe – disse e a abracei – nunca vai morrer

Flashback Off

Estávamos indo embora, Kate não saiu de perto de mim nem um segundo, ela sempre estava de mãos dadas comigo, sempre estava me abraçando e enxugando minhas lagrimas, eu me sentia bem perto dela

                                                      ****

Chegamos em casa e a Kate preparou o banho e mandou eu ir tomar um banho que ela iria cuidar de mim hoje

Fiz como ela mandou e foi bastante demorado, quando voltei Kate estava na cozinha esquentando uma agua

- O que você está fazendo? Você vai se queimar – cheguei perto dela

- Mãe a senhora me ensinou a usar o fogo – ela sorriu de lado – agora senta essa bunda no sofá que eu vou cuidar da senhora

A campainha toca 3 vezes e eu sorriu e olho pra ela

- O que você esta aprontando?

- e a noite das garotas mamãe

- Kate – olho pra porta e vou a direção dela e abro vendo a Ana e Betty com o travesseiro na mão e um sorriso largo no rosto

- Estávamos longe quando soubemos do enterro amiga, mas a Kate falou com a gente que poderíamos vim aqui e.... – não deixei elas terminarem de falar e as abracei

- Eu estava com saudades – sorri e senti uma lagrima quente no meu rosto

                                              ***

- Fiz um chá pra gente e pipoca – Kate sorri e entrega o chá e trás a bacia de pipoca – vamos ver um filme – ela sorri fraco – a senhora precisa esquecer o dia de hoje

- Genteeee – Ana gritou – essa menina está muito linda

- Ela já uma mini mulher – Betty comenta

- Ela e forte e bonita assim como você – Ana me abraça – essa menina nem parece que tem 7 anos, parece ter 15

- Imagina quando tiver 15, vai parecer ter 20

- Vocês tão me chamando de velha? – Kate colocou as duas mãos na cintura e encarou nós três

- Não minha linda- a puxei – elas tão te chamando de forte, determinada, destemida, bonita, e que a sua mentalidade e de mulher

- Mãe eu só vivo com adultos – ela me encarou e a enchi de beijos

- Já te disse pequena, quando você fizer 15 você pode estudar numa escola, mas por enquanto só aqui em casa ou na do seu pai

- Eu não entendo o porquê mais tudo bem – ela disse se levantando do meu colo e indo para frente da teve e escolhendo um filme na Netflix.

- Qual filme que você colocou mocinha? - Ana perguntou com a boca cheia de pipoca

- Depois da Terra, foi o filme que assisti com meu pai esses dias e muito bom

- Você tem certeza que ela e a sua filha? Tem certeza que e aquele tico que gente que peguei a sete anos atrás – Betty riu

- Vamos ver esse filme logo – comentei e todos riram – parem de falar da minha filha adulta.


Notas Finais


comentários, e favoritos eu amei e continuou amando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...