História Please, bite my neck! - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Personagens Originais, Taemin Lee
Tags 2min, Drama, Jinki, Jongho, Jonghyun, Jongkey, Jongmin, Jongtae, Jongyu, Key, Kibum, Lemon, Medieval, Minho, Minkey, Onew, Onho, Onkey, Ontae, Romance, Shinee, Taekey, Taemin, Vampiro, Yaoi
Visualizações 100
Palavras 1.282
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu demorei demais para atualizar a fic por bloqueio de criatividade tanto que de uns dias para cá acabei criando outras e criando uma inspiração para terminar está. Me perdoem pela demora, irei tentar terminar desta vez até o fim! Boa leitura. ♡

Capítulo 4 - Confusion.


Ele está sedento por você... — A voz tentadora soará próximo ao ouvido do escritor assim que pode visualizar as orbes claras de Lee e os lábios cheios de sangue; ele achava que poderia ser encantador a qualquer olhar. 

Alimente-o. — O desconhecido persistente o afeiçoava a dar aquilo ao conde, as vezes parecia que tinha alguém a observar e outras que a voz era de sua própria mente. Jonghyun elevou o rosto e passou as pontas dos dedos onde havia sido mordido para recolher um pouco e levar aos lábios fartos de Taemin, este que sugou os seus dígitos com certa vontade. Aproveitando tal ato, Kim contornou a sua mão livre sobre o corpo exposto do vampiro, tocando desde as coxas para elevar ambas, apertar quadris, dedilhar a cintura e arrastar o palmo sobre o peitoral, o qual apertou, podendo notar Lee arfar sobre os seus dedos. 

Mate-o. — Novamente aquele sussurrar, os seus olhos pareceram flamejar ao subir a mão sobre o pescoço do outro, incentivando a apertá-lo entre os dedos.

Não, não posso. — Jonghyun negava ao recolher mais sangue para passar nos lábios de Lee, ganhando mais vantagem para apreciá-lo de tal maneira. 

Por que você está assim? — Ele perguntava olhando nos olhos de Taemin, enquanto cuidadosamente abaixava o rosto para que ficasse bem próximo ao outro. 

Me responde, conde. — Kim insistirá deixando a sua testa colar sobre a do de fios claros, tocando a respiração quente sobre os carnudos afoitos de Taemin e afastando brevemente os dedos para obter uma resposta. 

Ele não vai te escutar ou falar, você não vê? — Era novamente a voz estranha.

O escritor sentiu a mão ser puxada pelo toque morno alheio, Lee levava os seus dedos sujos até a boca, deixando-o tão impaciente que o forte desejo tomou conta de si ao que avançou sobre o corpo do maior. Com o novo encaixar, forçou-se a ficar entre as pernas de Taemin era como se a raiva em parte mostrasse a luxúria que antes estava contida pela confusão, ainda mais diante a um gemer que o conde havia solto para si. 

Jonghyun, eu preciso... — O pedido do vampiro pareceu soar para si com segundas intenções, mesmo que o humano soubesse que este ansiava pelo o seu sangue. Kim elevou o corpo por um momento e visualizou a transformação de seus fios claros em negros. E, a sua mão que antes tocava o pescoço pálido desceu a pele translúcida do peito do outro, o qual forçou para ter um domínio sobre ao impulsionar os quadris. Enquanto isso, o seu dedo aprofundava aos lábios melados, deixando-o saborear com firmeza. 

Você precisa de quê? Você não acha que ganhou o suficiente? Agora é a minha vez. — A sua áurea correspondia ao contrário da anterior, o escritor estava viciado nisto, ele tocava o local ferido e alimentava mais a satisfação de ter Lee submisso, enquanto a sua mão livre atrevia a tocar o corpo sobre as áreas sensíveis, era como se o conde transferisse o poder obscuro para si.

Eu só quero acabar isso, me liberte. — Ouviu o Conde falar para si em tom quase inaudível, este ofegava com constância e mantinha o olhar sobre Jonghyun, desejava-o e demonstrava isso ao erguer o corpo acompanhando tal mover. 

Você não merece ser liberto, você deve pagar pelo o que faz. — Kim disse no momento que tocava intimamente Taemin, segurava a bunda farta e cravava as unhas sobre a pele macia, arrancando novos gemidos deste. 


X


"Vai existir o dia que o império dos vampiros será quebrado da escuridão e dominado por uma luz fraca, aliás, não está muito longe. Sabiam? Culpa de uns fetiches baratos." — A voz atrapalhada entre gargalhadas escapavam dentro daquele quartel do batalhão dominado por Onew, a noite servirá como ponto de encontro para líderes compartilharem frustrações em troca de um pouco de álcool. E, o que não sabiam era que Key espalhava-se a multidão, ele estava sem propósito algum esta noite por ser substituído por um qualquer.

"Estava tão frágil hoje que até um humano poderia ter matado ele e ainda o colocam como o senhor supremo." — Kibum escutava tal provocação se antes já estava perturbado pelo desgosto em ser trocado pelo escritor, a ira o fazia apertar aquele copo grosso em mãos, chegando a trincá-lo. 

"Pior é ver os servos dele o defendendo. Ele é um mimado." — Aquilo foi o ápice para si e jogou o copo contra a mesa, o qual despedaçou e partiu junto a sua paciência, o fazendo erguer da cadeira e ir a direção daquele indivíduo. Era Onew, este que aparentava estar bêbado.

Seja bem-vindo, servo real. — Jinki falava em pura provocação para todos a sua volta, estava em pé frente a uma mesa e deslizava a ponta da língua acima de suas presas. 

Veio me castigar também, hn? — O ruivo provocou Kibum, este que estava com o olhar semicerrado. 

Você deveria medir mais as suas palavras, capitão. Fala como se não fosse aliado... — Key respondeu em puro sarcasmo, aproximando em passos calmos frente a mesa do mais velho, ficando frente a frente. 

Afinal, você não passa de um manipulador frustrado... deve dar inveja ver que o conde tem tanto e você só tem seguidores fracos ou bêbados. — Ele completou e Onew riu em escárnio, jogando aquele copo ao chão e deixando os poucos próximos assustados perante a discussão. O capitão mesmo tomado pelo álcool era bem consciente das palavras ditas.

Talvez sim, talvez não. Pelo menos não sou um cachorrinho del... — Jinki mal terminou a frase e Key lhe atingiu com um golpe de mão fechada contra a lateral de sua face. Sim, o mais novo havia lhe socado com força, fazendo-o tombar para trás e em seguida, tocar a mandíbula. Os guardas que tinham ali ao invés de impedir, gargalhavam e quase se reuniam acima dos dois, parecia ser mais convidativo vê-los lutar. 

— Você virou um babaca, isso que dá em se misturar com os humanos. — Kibum respondeu com seriedade ao enfrentá-lo com o olhar, sabia que um golpe só não faria efeito algum, ambos tinham a mesma resistência e dificilmente se machucariam por tão pouco. Entretanto, Onew o pegou pelo colarinho e puxou o mais novo pelo pescoço deixando o rosto deste próximo ao seu, rosnando sobre os lábios alheios. 

— Gosto desse seu lado sádico, mas... — O mais velho disse deixando uma pausa ao abrir os lábios para mostrar as suas presas e Kibum acabará fazendo o mesmo ao agarrar a mão maior que puxava a veste. 

— O único que está tendo problemas com humanos é o Conde, especialmente essa noite. É uma pena que o Minho tenha me expulsado. — O olhar de Kim mudou, a sua expressão se tornou em volta da preocupação que lhe tomou ao estranhar tamanho envolvimento que aquele humano apresentava.


X


Você merece ficar preso a esta face para sentir o desespero. — Jonghyun falava em uma entonação arrastada, o seu corpo recebia uma onda de prazer e estímulos para possuir o conde para si. Ele agora deslizava a nova ereção entre as nádegas que tocava, forçando um atrito provocativo de sua glande sobre a entrada. 

Não faça isso. — Aquela voz tão próxima retornou e escutou passos próximos ao quarto acompanhado de um debater de ferro ao chão, era uma adaga. Mas, Taemin puxou o escritor pela nuca para olhá-lo diretamente, forçando os dedos a envolver os fios escuros e tocar ambos os lábios, desejando a atenção para si ao falar. — Me tire dessa escuridão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...