História Please, Do Not Cry - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Ação, Drama, Naruto, Romance
Visualizações 6
Palavras 1.941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Policial
Avisos: Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Minna!!!!!......Estou de volta, me desculpem não ter postado semana passada, por causa das provas tão tive tempo de escrever a historia mas cá estamos nós......espero que vocês aproveitem bastante a historia.


Boa leitura a todos!!!!!

Capítulo 12 - Historia de Haku: parte 2


Fanfic / Fanfiction Please, Do Not Cry - Capítulo 12 - Historia de Haku: parte 2

Haku estava há mais de dias naquele pequeno quarto, os pés e mãos acorrentados. Quase todas as noites ele chegava e abusava de Haku, o torturava. Esta noite ele chega mais cedo e já corre para seu pequeno escravo, Haku acorda com o som do trico da porta sendo destrancado, imediatamente ele já tenta se levantar, pois sabia o que aconteceria em seguida. O homem entra no quarto sorrindo.

 

- hoje meu dia foi muito estressante…..- ele agacha perto de Haku tocando o corpo nu o garoto- preciso relaxar, você pode me ajudar?- suas mãos vão ate o pescoço do podre garoto apertando, fazendo Haku ter dificuldades em respirar.

Ele tira as correntes do garoto, é o leva ate uma cama próxima, forçando Haku a se sentar na cama ele começa a desabotoar a calça, com uma mão ele agarra o cabelo de Haku forçando a boca do garoto com seu membro.

- Abre a boca...- Haku entra em desespero, apesar de não ser a primeira vez que ele é forçado a fazer isso, ele nunca irá se acostumar. Com as mãos Haku tenta se afastar no homem, mas ele é muito mais forte e continua forçando Haku contra seu membro,já duro.- ahhh...que sensação maravilhosa….isso garoto mais fundo….- ele gemia de prazer, enquanto Haku sentia o vomito em sua garganta, depois de gozar na boca de Haku ele começa a tirar o resto da roupa, logo em seguida joga Haku em cima da cama. Com Haku de barriga pra cima ele abre as pernas do garoto, Haku começa a se debater tentado se soltar, seus gritos e chutes não faziam a menor diferença para aquele homem- quando mais você resistir….mais eu fico excitado garoto- ele deu um muro da boca do estômago de Haku, que por alguns minutos ficou sem ar, enquanto Haku tentava se recuperar do soco o homem se posicionava em cima do garoto. Haku gritou de dor quando sentiu o membro dele forçando para entrar em seu ânus.

 

Haku- AAAAAAIIIIIII…… Ai….ta doendo- sem sucesso Haku tentava tirar aquilo de dentro dele, chorando e implorando para “ele”- Por favor...isso doí….aaii- O homem sorria, vendo o desespero do garoto e ele continuava com mais rapidez e forçando o seu membro para dentro do garoto- a..aa...aiiii...ai tá doendo- entre gritos e choros de Haku o homem finalmente chega ao seu clímax, ele deita ao lado de Haku, que se levantada cama….Haku com dificuldades tenta corre ate a porta do quarto tentando sair mas o homem foi mais rápido puxando o garoto pelos cabelos.

 

- O que você acha que esta fazendo?

Haku- Ai...me desculpa, senhor!- com os olhos assustado ele tenta se desculpar, suas mãos vão ate a mão que segurava seus cabelos.

- Desculpa? Você achar que só uma “desculpa, senhor” vai melhorar o que você estava fazendo?

Haku- não senhor.

- olha garoto, você e meu, eu te comprei. Paguei caro por você, pra ter você , então o minino que você me deve é obediência.- ele puxou o cabelo de Haku com mais força- será que eu vou ter que te ensinar a me obedecer?

Haku- não senhor!- cada vez mais as mãos dele apertava os cabelos de Haku, o garoto chorava tentando, inutilmente, se soltar dos braços do homem…..nus e com os corpos colados.

 

 

___________Quebra de tempo, alguns anos depois _________________

 

Haku ainda permanecia trancado dentro do quarto, como todas as vezes que era usado Haku era jogado la dentro. Três anos se passaram, e Haku vivia aquele inferno todos os dias, quando não era estuprado era espancado, ele injetava drogas para que na hora do ato fosse mais fácil abusar do garoto. Haku sentia frio, pois só fica nu em um quarto que só tinha uma cama e nada mais, havia câmeras estaladas no quarto o vigiando o tempo inteiro, varias vezes Haku tentou suicídio mas sempre alguém aparecia e injetava um tranquilizante.

Naquela noite ele disse que levaria Haku para um evento especial, E claro que usaria essa oportunidade para tentar fugir. “Ele” abriu a porta do quarto foi ate o menino com umas roupas nas mãos.

- Levanta, vá até o banheiro e tome banho- Ele entregou as roupas para o menino- vista isso- Haku olhou para a roupa, uma camiseta branca, calça jeans e uma cueca box preta, sem entender ele olha para o homem a sua frente.- anda logo- ele puxa Haku pelo braço. Dentro do banheiro o menino se olha pela primeira vez no espero depois de tanto tempo trancado naquele maldito quarto escuro. Seu corpo estava magro, era possível ver os ossos de suas costelas, cabelo grande e bagunçado, seus braços e pernas roxos por causa das surras, olhou para a janela do banheiro e correu ate a mesma abriu com rapidez o olhou através dela .Eles provavelmente estariam no 20º andar, não dava pra descer por ali, ele bate impaciente na porta assustando o garoto.

- Ei!!!….não tenho a noite toda, anda logo porra!

Haku- Si..sim senhor!- o menino logo abre o chuveiro e deixa a água cair simulando o banho, olhando pela janela e possível ver que abaixo dela tem uma pequena varanda do apartamento de baixo aquela era a sua primeira e talvez a única chance de fugir do inferno que estava vivendo, rapidamente ele veste as roupas e começa a escalar a parede da janela, por estar bastante magro passa com facilidade pela pequena janela, já do lado de fora se equilibra entre uma pequena fresta, ele olha para baixo calculado onde deve pula, quando escuta a porta do banheiro sendo aberta, Haku se desespera e escorrega caindo na varanda do andar de baixo ele permanece deitado no chão por causa da dor, estava fraco e magro. Quando olha para onde caiu o lugar estava vazio não tinha ninguém, rapidamente ele corre ate a porta a abrindo e olhando o corredor, ele não demoraria para chegar então Haku corre ate as escadas e as dese o mais rápido possível, ao chegar na recepção do hotel ela estava cheia de pessoas então seria fácil passar sem ser visto, apesar dos machucados e marcas Haku estava bem vestido então ninguém iria prestar muita atenção nele. passando pelas pessoas e como esperado todos estavam ocupados com seus afazeres e não viram o garoto saindo do hotel.

 

No quarto estava um homem furioso e quase roxo de raiva, como pode não pensar que o garoto fugiria. Imediatamente ele pega o celular.

- O garoto fugiu, procure por ele…….ele esta de blusa branca e calça jeans. Eu quero ele vivo você me entendeu?- Após encerrar a ligação o homem liga para outra pessoa.

- Madara, meu caro….infelizmente não deporei participar do evento hoje a noite.

Madara- O que? O que houve?

- Meu brinquedo quer brincar de pique-pegue- ele deu uma gargalhada, e o homem do outro lado da ligação também gargalhou junto.

Madara- Você deixou o garoto escapar?- seu tom era de deboche- logo você, Orochimaru?

Orochimaru- fazer o que né, aquele desgraçado pulou da janela do banheiro do meu quarto.

Madara- Sinal que ele te amava- outra gargalhada.

Orochimaru- cala boca, seu pau no cu…...mas ele vai acabar voltando, isso eu te garanto.

Madara- certo, certo….bem vou colocar outro em sua mesa.

Orochimaru- não vai se acostumando não viu?! É só hoje.

Madara- Eu sei irmão….se precisar apagar o garoto me avisa, tenho novos produtos, que chegaram hoje.

Orochimaru- Serio?! Assim você me quebra irmão. Bem, acho que vou dar uma olhada nessa nova safra- mais gargalharas eram ouvidas de ambos os homens.

Madara- A hora que quiser, é só passar na boate.

Orochimaru- vou resolver meu probleminha primeiro, então quem sabe dou uma passadinha por ai.

Madara- Certo, certo…..bem vou ali organizar meu evento.

Orochimaru- Okay- após desligar o telefone, Orochimaru sai do dando de cara com seus homens.- Acharam ele?

- não senhor!…..Ele conseguiu sair do prédio.- Orochimaru levou as mãos no rosto, como se tentasse se acalmar.

Orochimaru- Não quero desculpas, preciso de desse menino- quando os homens iam saindo ele deu a sentença de Haku- Ei! Esquecem do que eu disse sobre querer ele vivo.

- Sim senhor!!- Os homem se curvaram.

Haku corria pelas ruas olhando para todos os lados, Com medo de ser seguido. Ele procurava por lugares bem mais vazios, entrava em ruas com poucas pessoas e a todo momento olhando para todos com desconfiança. Passadas algumas horas já estava escuro e precisaria de um lugar para passar a noite mais a frente ele vê algumas pessoas deitadas nas calçadas, e decide ir ate um deles.

 

Haku- com licença senhor!- um homem já de idade com os cabelos grisalhos e a barba bem grande olha o garoto de cima a baixo.- o senhor poderia me ajudar?-

Velho- Você tá sozinho menino?

Haku- na verdade, sim. Estou fugindo de um homem que me maltrata.- o velho olhou ao redor.

Velho- ele é seu pai?

Haku- Não, meu pai esta em Osaka

Velho- E o que você esta fazendo aqui?

Haku- Ele me vendeu.

Velho- o seu pai?

Haku- sim….acho que ele senti minha falta

Velho- Se você diz- o homem pegou um pedaço e papelão e um cobertor e entregou a Haku.- tome isso filho é o máximo que posso fazer por você.

Haku- muito obrigado senhor. Isso já é muito.- Haku coloca o pedaço de papelão no chão e deita se cobrindo com o cobertor, apesar do frio ele se sentia bem, aquilo era melhor do que estar naquele quarto sozinho e sofrendo abusos todos os dias.

Ao amanhecer, Haku foi acordado pelo velho, dizendo que de dia eles não poderiam ficar ali pois a policia os prenderiam. Ele segue com o grupo para o bairro Tsukiji para conseguir algo pra comer.com pouco tempo de caminha o velho percebe que vários homens vestidos de ternos pretos seguiam o grupo.

 

Velho- Estranho!!- ele diz olhando pra trás

Haku- O que, vovó??

Velho- aqueles homens estão nos seguindo desde cedo.- Haku olha pra a direção onde o velho olhava, não era possível que ele já o tinha encontrado….seu coração começou a acelerar em desespero olha para todos os lados procurando uma rota de fuga.

Haku- eles estão atrás de mim- ele disse quase como um sussurro, com rapidez ele começou a andar mais rápido se misturando a multidão, os homens fazem a mesma coisa saem andando e empurrando quem estivesse na frente. Haku percebe a aproximação deles e começa a correr, logo todos os homens também corriam atrás do garoto magro de roupas simples, Haku entrava entre as barracas, quando viu que não estava mais sendo seguido ele parou olhou para os lados para se localizar, ainda estava em tsukiji mas não tinha barracas somente becos e casas velhas.

 

- Te achei- uma voz logo atrás do garoto, mais uma vez ele começou a correr, mas estava cansado e parecia que esses homens estavam em todos os lugares, ele entra em um beco pensado que disparou o homem mas outro estava a sua espera, quando Haku olha pra frente ele sente um impacto no peito olhando para o lugar onde vinha uam dor extrema viu sangue escorrendo, depois outro impacto que o levar ao chão. Tossindo sangue e com dificuldades de respirar o menino se agonia no chão tentando em vão tampar os buracos no peito, o homem se aproxima de e dispara o ultimo tiro no meio do tórax onde certamente acertaria o coração do garoto.

 


Notas Finais


Bem por hoje só isso. Então, espero que vocês estejam gostando...por que eu estou amando escrever essa historia.
Eu peguei bastante leve na parte do Haku por causa das regras do site, mas o próximo cap promete....

Ate a próxima semana minna!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...