História Please, do not Leave Me - Jikook (1-Temporada) Revisão - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, V
Visualizações 281
Palavras 2.541
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura 🦌

*Resolvi compensar vocês pelos dois capítulos pequenos, bora colocar colete? Se tiver erros me desculpem*

*Caso tenha espaços desnecessários foi por que eu estava arrumando no bloco de notas e precisaria passar a limpo mas a dona de casa fica pondo pressão pra eu ir dormir, é isso*

Capítulo 25 - Run


Fanfic / Fanfiction Please, do not Leave Me - Jikook (1-Temporada) Revisão - Capítulo 25 - Run

Jungkook estava quase pronto para ir atrás das pessoas que estavam causando problemas mas antes comeria algo já que não dá pra salvar ninguém de estômago vazio.

Comeu rapidamente um lanche junto com algumas batatas fritas e voltou para o antigo barracão, se era pra fazer algo direito ele teria que estar armado até os dentes.

Quando chegou ao barracão entrou em uma sala enorme, cada prateleira tinha uma arma. AK-47, PKM, Fal, AR-15, RPG-7, eram os brinquedos favoritos de Jungkook.

Aproveitou também e pegou uma calibre 38 para levar consigo, ele só não levaria granada pois não estaria indo para a Guerra.

O problema era que: ele não sabia pra onde ir ou por onde começar.

Então pensou que não poderia fazer tudo sozinho, decidiu ligar para Namjoon. Mesmo que ele fosse sócio de seu pai, Namjoon era ótimo em como hackear ou rastrear as pessoas, coisas etc e até seria fácil achar Bo Young pois a mesma estava com o seu celular.

Jungkook poderia ter ligado mas não arriscaria por a vida da irmã em risco, mais do que já estava. 

Discou o número do rapaz e ficou aguardando na linha.

Ligação on.

– Jungkook? Vê se isso são horas pra você me ligar - a voz do rapaz de cabelos roxos estava sonolenta – Você sabe que eu possa acordo cedo então fala logo o que você quer.

– Você sabe que eu te amo e te adoro né? - Jungkook estava com da voz mansa.

– Dá última vez que você falou isso a gente acabou capotando de carro - riu anasalado – Tá precisando do que?

– Aquele dia foi louco mas enfim, como eu sei que você é um gênio em tudo que faz e que não é a toa que está trabalhando com meu pai, será que tem como você procurar a minha irmã pra mim? - Jungkook estava torcendo para que Namjoon ajudasse.

– Misericórdia, ela sumiu de novo? - Namjoon mostrou sua falta de vontade – Tá, eu vejo o que posso fazer. 

– Valeu e antes que eu esqueça, como que tá o relacionamento seu com o Jin? - o interesse era grande - Queria me desculpar pessoalmente sobre como fui grosseiro aquele dia quando vocês foram na faculdade.

– Uh, Jeon Jungkook pedindo desculpas. Não acredito que estou vivo pra ouvir isso - Namjoon riu - Bom, estamos indo bem, quem vai gostar de ouvir isso da sua boca vai ser o Jin mas vou fazer o que você pediu e logo aviso.

– Obrigado.

Ligação off.

Jungkook estava feliz por ter conseguido uma ajuda nessa parte agora faltava a outra, precisaria de ajuda para buscar Young e sabia que Taemin não ia facilitar.

Mensagem on.

"Ô caralho, quando você parar de dar uma vem aqui no barracão, eu vou ir buscar a Bo Young."

Mensagem off.

Jungkook não queria demorar então caso Taehyung não fosse, ele iria por conta própria.

Jungkook estava andando de um lado para o outro pensando em como chegar no lugar em que Taemin poderia estar.

– Será que ele está com o Jimin também? - aquela voz na sua cabeça começa a criar paranóias – Ele não seria tão capaz de fazer isso, mas o que o impede?

Jeon não tinha idéia de como seria sua relação com o moreno, se Jimin não tivesse sido tão cruel com as palavras e ter agido normal tudo seria fácil.

Quando conseguisse ficar tranquilo com Bo Young de volta e com Jimin o maior iria tentar se reaproximar. Claro que se Jimin continuasse desse jeito seria bem difícil mas por um lado é bom. O começo para os dois foi meio conturbado, a cada lugar que Jungkook ia Jimin estava lá como uma de suas vítimas mas é que ninguém sabe a sensação que o menor causa em Jungkook quando estão juntos.

Jimin tinha sido sim brigado várias vezes com Jungkook no começo mas toda vez que Jeon era pego de surpresa por ver Park ali no meio da bagunça ele sentia vontade de proteger o menor de tudo e todos. Ele sabe o quanto é arriscado estar em um relacionamento com alguém quando se tem uma vida dessas pois seu parceiro(a) poderia sofrer as consequências e era disso que ele temia.

Jungkook queria que Jimin ficasse o mais longe disso e até de si mas foi difícil, o interesse no menor surgiu depois do assalto na Joalheria em que Jimin estava com Taemin, quando havia pego Jimin como escudo sentiu a bunda do rapaz contra sua pélvis e ele teve que manter a postura para não querer fazer nada errado e mesmo com tudo correndo bem. Jimin poderia ter sido a pessoa mas difícil enquanto ambos brigavam mas Jungkook sentia vontade de encurralar o menor em uma parede e beijar a boca carnuda do mesmo.

O maior estava encostado em uma parede quando a porta da sala em que estava foi aberta mostrando a figura de Hoseok e Taehyung, ambos com roupas pretas, bonés e máscaras.

– Alguém morreu e eu não estou sabendo? - Jungkook olhava os dois rapazes na sua frente de cima a baixo.

– Foi idéia do Tae vir desse jeito - Hoseok ergueu um braço em forma de rendição.

– Hoseok, seu braço não está doendo não? Tudo bem que eu pedi para que você viesse mas ainda tá enfaixado - Jungkook mesmo estando com o pensamento longe ele se preocupava com seus amigos.

– Eu avisei pra ele ficar na casa dele mas o fogo no cu é tanto - Tae revirou os olhos – Pegou tudo? Vamos logo.

Todos pegaram as sacolas cheias de armas e levaram para o carro de Jungkook. Se o pai do moreno soubesse o que filho estava prestes a fazer com certeza iria cortar a cabeça do filho.

O senhor Jeon é um pai não muito presente mas não sabe nada sobre o que o filho faz mas isso não significa que não o ame e quando toca no assunto sobre Jungkook ficar a frente da empresa futuramente é porque quer que o filho tenha alguma responsabilidade, ele sabia das tatuagens e não são um problema na visão do mais velho tanto que também tem duas ou até três mas Jeon não sabia em quais partes do corpo.

Jungkook não é do tipo que faz algo para agradar alguém, só não aceita a proposta dada pelo pai pois não se sente preparado.

O trio colocou as sacolas no porta malas e entraram dentro do carro, Jungkook no lado do passageiro, Hoseok dirigindo (mesmo com a faixa no braço) e Taehyung atrás.

O plano era o seguinte: Jungkook e Taehyung entrariam e Hoseok ficaria esperando caso precisassem fugir, o de cabelos rosa era o mais rápido na hora de dar fuga e sabia como fazer alguém que se perder caso fossem seguidos.

– Por onde a gente começa? - Tae perguntou enquanto mexia nos cabelos do motorista.

– Vocês se lembram quem tinha pegado o Jimin? Chegaram a ver quem era? - Jungkook olhou pra trás para ver a cara de Taehyung e depois para o lado, para Hoseok.

– Eu lembro que ele era alto e tinha cabelos pretos - Hoseok disse fazendo uma cara pensativa – Vai ser difícil mas a gente consegue - deu um sorriso leve.

Jungkook concordou com a cabeça e olhou para a janela pensando em algo necessário. Até que lembrou do pai de Park.

– Hoseok hyung, vamos para o cassino que a gente viu o Jimin - Jeon disse suave vendo Hoseok concordar.

– Mas você vai querer jogar justo agora, Jungkook? - Taehyung coçou a nuca – Tudo bem que não sabemos para onde ir mas tem que ser justo um cassino?

– O dono do Cassino é o pai de Jimin, ele pode nos ajudar - Hoseok cortou a fala do mais novo – Você é muito inteligente Jungkook.

Jeon riu ladino voltando a olhar para a janela e automaticamente suas lembranças voltaram em Jimin.

                                ~Flashback on~

– Jungkook para de ser teimoso e vista essa roupa agora - Jimin tentava mostrar que estava ficando bravo mas era meio que difícil.

– Eu não vou por essa roupa de coelho, sai fora - Jungkook falava sem rir – Eu nem pareço pra começo de conversa.

– Cala a boca e vai logo, inferno - Jimin parou na frente do namorado de braços cruzados e um biquinho nos lábios.

– Nem vem com esse bico, sai pra lá - Jeon se levantou ficando de costas pro menor.

– Coelhos são fofos e você tá sendo impossível, mas tudo bem, não vou insistir - Jimin abaixou o olhar e pegou a roupa de coelho, guardando a mesma na caixa – Só que também quando você querer as coisas é bom nem vim atrás de mim.

Jungkook observava cada ação que Jimin fazia mas o que Jimin não sabia era que Jeon adorava irrita-lo e ainda vê-lo com o seu pequeno vídeo na boca. O deixa tão adorável.

Mesmo tentando mostrar que estava chateado ou até mesmo bravo com Jungkook, a única coisa que o maior via era uma serzinho pequeno sendo fofo.

Jimin tinha várias fases, as vezes ficava bravo e que também era pra valer, tinha a fase de querer provocar a todo momento e sabia muito bem atiçar Jungkook quando o mesmo não esperava e havia a fase de ser fofo e não era pouco. Qualquer coisinha Jeon já morria de amores mas não gostava de mostrar que Jimin era sua franqueza. Igual ao Superman com sua kriptonita.

– Aish... Tudo bem - Jungkook bufou – Dá essa caixa logo - Jimin sorriu entregando a grande caixa, fazendo uma dancinha da vitória em seguida.

Jungkook caminhou para banheiro e tirou a grande roupa de lá. Nunca tinha imaginado que teria que fazer uma coisa dessa pra agradar alguém.

O máximo que chegou a fazer foi colocar aquelas cuecas que tem um elefante na frente, ainda por cima vermelha. A menina que o rapaz estava saindo disse que tinha fetiche e pediu para Jungkook usar a tal cueca, causando uma vergonha extrema no rapaz.

Depois de quase ter se matado para colocar a roupa de coelho (que por sinal era quente pra caralho) Jungkook saiu do banheiro com uma certa dificuldade. Quando colocou os pés dentro do quarto e parando em frente a Jimin que mexia distraidamente no celular fazendo mesmo dar atenção ao rapaz com uma roupa enorme a sua frente.

– Meu Deus, você tá muito fofo - Jimin deu seu lindo eye smile – Viu que não foi tão ruim, você fez graça a toa. Vem cá, deixa eu tirar uma foto sua - pegou o celular de cima da cama.

– Nem vem com foto, Jimin - Jungkook disse sério – Já coloquei essa coisa e tá bom assim, nada de foto, nem parece que me viu de coelho na festa que teve na universidade - A verdade era que Jungkook não gostava de tirar várias fotos, tanto que em seu celular havia poucas.

– Para de ser chato, puta merda - O menor colocou as mãos na cintura – Tá parecendo gente idosa e olha que nem eles são assim, eu hein. - Jimin bufou – Só pelo menos finge ser um coelho e eu paro de encher seu saco.

Jungkook revirou os olhos e deu um suspiro alto. Fez uma caretinha fingindo ser um coelho mas foi pego quando Jimin conseguiu tirar a foto.

– Apaga agora, tô mandando - Jungkook foi pra cima de Jimin.

– Você não pode mandar quando se tá vestindo de coelho - riu anasalado.

– Ok, você venceu - Jeon relaxou os ombros logo dando um simples sorriso – Você bem que poderia virar uma cenoura pra eu poder te comer, que tal? O coelho aqui tá com fome - Jungkook foi indo em direção a Jimin em passos lentos.

Jimin sentiu suas bochechas ficarem quentes e ele gostava de ouvir aquilo mas às vezes era pego desprevenido.

– Ok, eu não esperava por essa - Jimin riu, de nervoso – Já pode tirar a roupa, deve estar um forno aí dentro.

Mas Jungkook não deu ouvidos, foi se aproximando até estar perto suficiente de Jimin.

– Quem diria que a gente ia estar assim - Jungkook disse enquanto permanecia sério e mexia nas madeixas do menor – Eu tinha vontade de te estrangular.

– Awn, que fofo - Jimin sorriu – Eu sei que sou um amorzinho - Fez um aegyo, fazendo Jungkook rir.

– Ok, tudo bem - O maior ergueu as mãos e se direcionou ao banheiro – Vou tirar essa roupa, já venho.

E foi ali que Jungkook viu que faria coisas sem sentido para poder ver Jimin sorrir daquele jeito para ele.

~Flashback off~

Jungkook foi tirado de seus pensamentos por Hoseok que o chamava já fazia um determinado tempo.

– Jungkook, acorda - cutucou a cabeça do menor - Já chegamos.

Jungkook olhou para fora e viu que Cassino ainda mantinha a boa clientela.

– Ok, vamos - Fez um sinal para os dois amigos lhe seguirem.

Ao saírem do carro receberam todos os olhares dali. A maioria era das mulheres, algumas aparentavam ser mais velhas.

O trio adentrou o cassino, Hoseok acenava a cabeça algumas vezes para as pessoas que conhecia, até Jungkook fazia o mesmo. O único perdido era Taehyung.

Depois de darem algumas voltas chegaram ao centro do lugar, o pai de Jimin sempre estava no mesmo lugar com o típico sorriso no rosto.

Quando viu os três meninos se aproximando senhor Park veio até eles.

– Eai rapazes - Sorriu dando um aperto de mão em cada – Jungkook, Hoseok quanto tempo.

– Sim - o maior sorriu – Desculpa aparecer assim do nada e meio tarde mas precisamos da sua ajuda, podemos conversar no seu escritório?

– Claro, venham - então todos seguiram o mais velho, passando pelo bar, pelo palco cheio de mulheres e caras jogando dinheiro. Entrando nos fundo do local.

– O que aconteceu? - Sr.Park se sentou em sua cadeira e fez sinal para o trio fazerem o mesmo.

– Bo Young e Jimin foram sequestrados - Jungkook disse e viu a feição do homem mudar – Sabemos que foi Taemin que levou Bo Young mas agora quem levou o Jimin, não - coçou a nuca.

– Tem certeza de que foi Taemin mesmo? - olhou para o moreno que concordou a cabeça – Não é de hoje que eu ouço reclamações no nome dele.

Então os três foram se entreolharam e se aproximaram para ouvir cada palavra do velho.

– Eu sei que Taemin é filho de Chung-hee, que me vendia as armas. Eu sempre desconfiei do filho dele mesmo quando Taemin namorava Jimin - gesticulou as mãos – Eu dei graças a Deus quando o namoro deles acabaram, tanto que ajudei meu filho a superar e no final deu certo. Taemin ficou fora durante alguns meses e parece que estava em um tipo de fazenda, é muito abandonado lá e o que ele faz lá aí já não sei - Abriu uma das gavetas da grande mesa, pegando de lá de dentro um envelope e tirando algumas fotos – Aqui é a frente - estendeu uma das fotos para todos verem – E depois tem os fundos, é melhor vocês irem por ali, a fazenda fica perto de uma indústria, vocês vão conseguir achar. Não é difícil.

Todos concordaram.

– Ei, Jungkook? - o moreno olhou para o mais velho – Traga meu filho inteiro.

Jungkook assentiu e então saíram dali às pressas. Correram até a entrada e entraram dentro do carro logo dando a partida.

Hoseok sabia aonde era então talvez demoraria só um pouco para chegar.

Taehyung mandou uma mensagem avisando Yura da onde estavam indo e falou a localização.

E Yura iria até lá.


Notas Finais


Boa madrugada amores da minha vida, donas do meu kokoro.

Quero que amem esse capítulo por que agora o bicho pega.

Aviso: Stuck in Reverse irá mudar de nome, sim. Vai se chamar Please do not leave me. Vai combinar mais com a história e não fiquem assustadas caso quando eu att e verem um nome diferente.

É AGORA QUE A BAGUNÇA COMEÇA CARALHO.

Espero que gostem e divulguem pras coleguinhas.❤️

- L


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...