1. Spirit Fanfics >
  2. Please Mr. Postman >
  3. Dr. Winston Lennon?

História Please Mr. Postman - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


oioi, então, eu vou fazer umas mudanças breve pra fazer o contexto da história ser mais compreensível.

aí mais um capítulozinho, espero que gostem :)

Capítulo 2 - Dr. Winston Lennon?


Senhores, estamos perto de pousar. Por favor, apertem os cintos e antes de descer, confiram todos os itens pessoais. disse a aeromoça enquanto se aproximavam do destino final.

Enquanto o aviso era dado, John lia um dos inúmeros livros que havia consigo, fechou e olhou pela janela. França, precisamente Paris, era bom voltar ali, mas sem Macca não tinha a mesma vivacidade. Saudades que quando iam a pequenos restaurantes, visitavam as casas de artes, tomavam vinho sentados na varanda do apartamento em que ficaram hospedados e assistiam as luzes piscando. Definitivamente não era a mesma coisa pensou John, suspirou e voltou a ler o livro que tinha em mãos.

O avião tinha pousado, todos estavam desembarcando e recolhendo as malas das esteiras, um homem magro e de bigode segurando uma placa aproximou de John e o cumprimentou.

— Dr. Winston Lennon?

— Sim, e você é?

— George Harrison, moro no vilarejo onde o senhor vai trabalhar, serei seu guia - disse estendo a mão

— Ah, certo. Muito prazer, como chegamos até lá? - apertou a mão do outro

— Vamos no meu carro

Eles pegaram a escada rolante e caminharam pelo estacionamento em direção a um fusca amarelo claro simples, despositaram as malas no banco de trás e partiram em direção a pequena vila. Durante o caminho, Harrison ia contando como era a rotina do local, os costumes e tudo que fosse necessário para a nova adaptação do ruivo.

— Quanto tempo até chegarmos lá? - perguntou Johnny

— Na verdade, nós já chegamos senhor - respondeu Harrison apontando para um pequeno arco de pedras sob um muro onde estava escrito o nome da localidade.

Chegando ao local, John percebeu que era tudo muito simples de verdade, a rua era ladrinho, as casas ainda eram feitas de pedra, ervas e flores cresciam por cima das casa cobrindo parte das paredes com uma mistura de verde e rosa, estilo cottage, o cheiro das massas e bolos saindo do forno de uma padaria que fica próximo dali invadia a porta das casa indicando os horários das refeições. Tinha a sensação de que havia entrado em um filme ou em uma das pinturas de Monet, tudo parecia muito bem pensado tamanha era a perfeição.

Devido as pedras no caminho, o carro de Harrison balançava fazendo a mala de John correr de um lado para o outro no banco de trás, o ruivo decidiu mudá-la de lugar, tirando do banco e colocando entre as suas pernas no chão do carro. George notou a mudança e pediu desculpas, Lennon respondeu, em um tom mais ameno, que não havia porquê, era completamente compreensível.

George estacionou o velho carro em frente ao muro de entrada da casa, ambos saíram do automóvel e cruzaram o pequeno jardim até chegar a nova residência de Lennon. Harrison destrancou a porta, entrou e em seguida abriu as janelas fazendo com que o restante da luz do dia entrasse.

John tinha enviado previamente algumas coisas como malas com roupas, algumas caixas com livro e itens de decoração e o equipamento necessário para os atendimentos. Tudo já havia chegado e estava arrumado em um canto, a casa estava limpa e todos os móveis pareciam ter sido feitos a mão.

— Bem, essa é a sua nova casa. Arrumamos tudo num canto para que não perdesse nada, as roupas de cama estão limpas e novas. Caso precise de alguma coisa é só me chamar, eu moro do outro lado da rua, duas casas a frente, certo?

— Ah, está bem. Obrigado senhor...

— Harrison

— George Harrison, lembrei - disse estalando os dedos e esboçando um sorriso na cara

— Até mais

— Até - George saiu e fechou a porta.

Imediatamente John jogou-se na cama e logo sentiu os músculos do corpo relaxarem quase como se derretesse ali mesmo. Deitou na direção do fecho de luz que passava pela janela, o dia ainda estava claro, o céu limpo e tudo parecia calmo.

Como se os olhos corressem pelo Atlântico, visualizou Paul na janela de casa com um violão tentando compor alguma coisa, imediatamente saltou da cama pegando na mala papel e caneta, sentou-se na mesa e começou a escrever a nova carta. Assim que terminou, foi até a caixa de correio e a depositou, mal via a hora de a resposta de Paul chegasse. 


Notas Finais


qualquer errinho eu vou tá fazendo revisão em breve e tbm vou tentar escrever capítulo maiores, pode ser que leve mais tempo, mas aí, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...