1. Spirit Fanfics >
  2. Please touch me. (imagine Jungwoo) >
  3. Capítulo 5

História Please touch me. (imagine Jungwoo) - Capítulo 5


Escrita por: e diix_sad


Notas do Autor


Peço desculpas por qualquer erro que possa ter.

Boa leitura-

Capítulo 5 - Capítulo 5


S/n off.


Jungwoo on.


- S/n... Não se preocupe tá bom? Eu cuidarei de você. - Falo dando um beijo no topo de sua cabeça. - E eu não me importo se você era ou é anjo, você está na terra e está sofrendo, acho que você já pode ser considerada um humano. - Digo em um tom de brincadeira dando uma leve risada, sinto suas mão me empurrando e a vejo dando risada e logo um soco é depositado em meu ombro. - Ai.


- Idiota. - Faço bico e fingindo que iria começar a chorar e ela limpou as próprias lágrimas e bagunçou meu cabelo. - Para com isso.


- Tá bom parei, está se sentindo melhor? - Ela confirmou meio receosa e eu dei um sorriso mínimo. - Vem, você quer chocolate quente com marshmallows?


- Eu quero hoje está meio frio. - S/n começou a tentar se esquentar com as mãos enquanto se levantava do banco junto a mim, passo meus braços ao redor de seu corpo ficando abraçado nela de lado.


- Vem vamos logo porque eu saí de casa sem avisar a minha mãe, ela deve estar preocupada. - Começamos a caminhar para fora do parque até que ela me olhou assustada. 


- Você o que? - A garota deu um pescotapa fraco em mim que resmunguei. - Nunca mais faça isso, ficou louco? Sua mãe vai te matar se já não morreu do coração.


- Que isso, eu já dou grande eu posso sair quando quiser de casa. - Falo indignado arqueando as sobrancelhas enquanto a olho.


- Olha só rebelde, se sua mãe te matar, eu não quero que a culpa caia em mim estamos estendidos? - Confirmo rapidamente com a cabeça enquanto rio de sua expressão séria e ao mesmo tempo preocupada. - O negócio vai ser o seguinte, você saiu para caminhar ou sei lá o que, e por acaso me encontrou.


- Foi isso que eu fiz ué. - Ela arqueou uma das sobrancelhas e eu dei uma risada anasalada sem graça. - Ok já entendi, você não caiu. 


Alguns minutos depois andando grudados um no outro, finalmente chegamos a minha casa, ao abrir a porta vejo minha mãe sentada no sofá assistindo dorama.


- Oi mãe. - Falo animado e entro junto com a S/n, minha mãe fez um aceno com as mãos ainda sem olhar para nós.


- Ah oi filho a onde você ... - Ela se vira enquanto fala e ao ver nós dois acaba se assustando. - É uma garota?? É sua namorada? Meu deus espera. - Minha mãe quase que pula do sofá falando eufórica, ela para de falar do nada e coloca a mão no peito começando a respirar fundo. - Acho que estou sonhando.


- Olá, é um prazer te conhecer senhora Kim. - S/n fala um pouco baixo envergonhada enquanto tenta me afastar para que eu pare de a abraçar.


- Ai você é real? É aquela garota de quem você estava falando... - Antes que minha mãe terminasse de falar eu soltei a S/n e fui até ela a abraçando para que não falasse mais do que deveria.


- Mãezinha, mãezinha, muito bom dia, não precisa falar mais sobre isso. - Ela me olha por alguns minutos sem entender em silêncio, até que finalmente entende ao me ver dizendo um "é ela" sem barulho.


- Ah...entendi. - A mais velha deu um grande sorriso e me tirou de sua frente indo em direção a S/n que estava estática completamente confusa olhando para nós como se estivessemos falando outra língua. - É um grande prazer te conhecer também minha querida, como se chama meu amor?


A mais velha perguntou segurando a mão da garota tentando a esquentar. - S/n senhora.- Minha mãe não conseguia parar de sorrir enquanto olhava para S/n, eu não achei que minha mãe iria gostar tanto dela.


- Você é muito bonita, parece um anjo... - Pude ver S/n arregalar os olhos a olhando surpresa enquanto dava uma risada forçada aparentando estar nervosa, tenho que tirar ela dessa situação, dou uma risada anasalada e começo a falar um pouco auto enquanto me espreguiço.


- Pois é né mãe, eu trouxe ela aqui porque lá fora está muito frio, poderia fazer um achocolatado com marshmallows para nós? - Ela soltou a mão de S/n e confirmou com a cabeça.


- Boa ideia, vou aproveitar e fazer uns cookies para vocês, fique à vontade querida. - S/n sorrio para a minha mãe e fez um sinal singelo com a cabeça confirmando.


- Vem senta aqui no sofá e me espera que eu já volto. - Ela se sentou e eu fui correndo até meu quarto pegando uma grande manta azul escuro que guardo para assistir doramas nós fins de semana, volto para sala e vejo S/n olhando para o nada, vou até ela e me sento ao seu lado nos cobrindo. - Posso te fazer algumas perguntas? Estou um pouco curioso.


Dou uma risada anasalada e vejo S/n fazer o mesmo enquanto me olhava com uma das sobrancelhas arqueadas sorrindo. - Você está curioso? Nossa que novidade.


- Ei, não é minha culpa que você é tão misteriosa e intrigante, olha minha pergunta pode parecer meio insensível mas... Com quantos anos você morreu? Me conta sobre o seu passado antes de virar anjo? Ou melhor, você lembra?


- Bom, eu me lembro, só não me lembro da dor da minha morte e nem como foi, e eu tinha 18 anos quando morri, já faz uns dez anos, era para mim ter 28 anos agora, hmm o que eu lembro principalmente é do meu irmão gêmeo, nos éramos muito ligados e próximos, nós tínhamos um juramento muito forte que era "Nessa vida e na próxima, sempre nos encontraremos e estaremos juntos, não importa o que aconteça, sempre estaremos aqui um para o outro." - Disse S/n dando um leve sorriso enquanto ditava a promessa. - Quando eu morri e virei anjo eu comecei a ser o anjo da guarda do meu irmão, porém ele caiu em depressão profunda e acabou... - Ela suspirou fundo parando de falar mas logo deu um sorriso mínimo aparentando estar triste. - se suicidando no nosso aniversário de dezenove anos para ficar ao meu lado a onde quer que eu esteja, a intenção foi boa porém ele ainda tinha muito tempo pela frente, mas nós acabamos nos encontrando no céu e passamos dez anos aproveitando lado a lado as maravilhas do paraíso.


- Nossa... Que incrível, como o seu irmão se chama? - Falei de espontâneo e a S/n disse sorrindo.


- Na Jaemin. - Faço um "ata" com a boca sem falar de verdade e ela volta a falar. - Mas Deus me mandou para Terra e nós nos separamos novamente, separamos entre aspas porque ele virou meu anjo da guarda, eu passo boa parte do meu tempo no parque conversando com ele.


- Que legal, mas me fala, você disse que ele tirou suas memórias, como se lembra de tudo isso?


- Então, eu caí na terra, e um casal me acolheu, eu estava perdida e sem memória alguma, eles cuidaram de mim como se eu fosse uma filha de verdade, e depois de um tempo ele devolveu as minhas memórias porque eu comecei a sentir um encômodo nas costas...


- As asas né? - Ela confirmou com a cabeça e eu sorri. - Me diz... Porque quem você... - Limpo minha garganta me ajeitando ao seu lado e volto a fazer a pergunta meio receoso quanto a resposta. - Se...apaixonou? - Ela me olhou meio perdida com a boca entreaberta piscando várias vezes e depois começou a olhar para todos os cantos menos para mim.


- Quanto a isso... Bom...




Continua...


Notas Finais


Foi isso, espero que tenha gostado, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...