História Pleasure House - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Prazer, Prostituição, Sexo
Visualizações 144
Palavras 1.266
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Mistério, Orange, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olaaar amorecos demorou, mas chegou dessa vez com dois num dia só... Se divirtam 😘

Capítulo 7 - Kimberlly


Fanfic / Fanfiction Pleasure House - Capítulo 7 - Kimberlly

Kimberlly estava sentada em uma das mesas e viu uma ruiva dançando na lateral do salão, vendo a garota de longe parecia bem atraente, seus cabelos eram ruivos acobreados, ela parecia ter algumas sardas no rosto e o batom escuro deixava seus olhos claros mais destacados, era bem branca e usava um vestido colado vermelho, parecia uma das garotas da casa. Kim levantou-se e caminhou até ela, estava com vontade de transar, mas não tinha muita grana, talvez se tivesse sorte conseguiria uma rapidinha com a beldade.

Bethany estava encostada na parede ao lado do palco, estava esperando alguma das garotas da casa aparecerem, ela queria aproveitar a noite do seu aniversário, seus olhos varreram o recinto e ela viu uma bofe vindo em sua direção, usava jeans, uma camiseta larga que disfarçava os seios, boné para trás um pouco para cima deixando alguns fios de cabelo a mostra, eram pretos. Ela tinha um sorriso bonito e olhos escuros.

- Boa noite meu bem… - Ela cumprimentou, Beth mordeu o lábio inferior, será que era uma garota nova na casa?

- Boa noite fofa… - respondeu com um sorriso safado.

- Eu estou afim de uma rapidinha, mas estou sem grana pro quarto… será que quebraria um galho?. - Perguntou com olhar sedutor. Beth riu por dentro, não conseguia acreditar, tinha sido confundida com uma garota de programa? Mas o que tem demais entrar na brincadeira?

- Posso pensar no seu caso… Mas o que eu ganharia a mais com isso? - Provocou colocando as mãos em torno do pescoço dela e a trazendo para mais perto.

- O melhor oral da sua vida… - Falou ao pé do ouvido da ruiva que se arrepiou de imediato.

- Vamos ver se você é tudo​ isso mesmo…

Bethany segurou Kimberlly pela mão e a puxou em direção ao banheiro, a cabine do fundo estava vazia, então já entrou puxando a sua amante junto, a porta foi trancada e a sacanagem começou.

As duas se misturaram em um beijo a princípio lento, mas depois se intensificou, as línguas dançavam uma música muito louca que tocava do lado de fora, as mãos de Kimberlly percorriam o corpo da ruiva com uma certa urgência, ela parecia bem deliciosa, era seu dia de sorte.

A morena abaixou o vestido tomara que caia deixando seios fartos e firmes a mostra, encostou-a na porta recém trancada, desceu a boca pelo pescoço alvo da mulher e mordisco aquela pele sedosa, quando chegou nos peitões com a ponta da língua firme brincou com os mamilos e os chupou com suavidade até eles ficarem completamente rígidos.

Bethany estava gostando daquela adrenalina, uma boca desconhecida chupando seu corpo a fazia ficar com a calcinha encharcada, toda vez que a boca quente da morena sugava seus peitos e os apertava ela soltava um gemido baixo.

O vestido vermelho foi uma bela escolha para aquela noite, porque ele descia e subia fácil, logo a destra de Kim já estava por debaixo do pano afagando as coxas da ruiva e as apertando, passava as unhas na parte interna e Beth virava os olhos de prazer, quando o indicador chegou ao pano úmido Kim mordeu os lábios.

- Nem bem comecei e já está assim? - sussurrou no ouvido da outra. A ruiva respondeu com um gemido baixo quando o dedo pressionou seu grelinho, ela passou a rebolar nos dedos de Kim que mantinha a respiração regular enquanto voltava a sugar os mamilos.

Bethany arranhava as costas da bofe por debaixo da blusa, aqueles dedos estavam deixando ela alucinada, quase seis meses sem uma boa trepada e bastou um toque mais ousado pra lhe tirar um gemido, ela parecia saber oque estava fazendo porque mesmo por cima do pano conseguia sentir o movimento dos dedos dela que chegava até a sua entrada e depois voltavam a se afastar num movimento contínuo de tortura.

- Aaaah que filha da puta.. - murmurou entre os gemidos.

- Fala que você não gosta… eu paro agora.. - ameaçou a morena, mas Beth permaneceu em silêncio, não abriria mão daquele prazer que se espalhava pelo seu corpo.

- Putinha safada… - mordeu o lóbulo da orelha da ruiva e apertou os seios dela com mais vontade, arrancando um gemido um pouco mais alto.

Kimberlly mudou ela de posição, não muito diferente da inicial a diferença agora era que ela estava por trás de Bethany e ela se apoiava na morena, acabou apoiando uma das pernas sobre o vaso dando mais passagem a aquela mão experiente, a bofe colocou a calcinha minúscula branca pro lado deixando a bucetinha rosinha ao ar livre, seus dedos deslizaram dessa vez pela pele úmida de Beth, os lábios macios provocavam o pescoço arrepiado, o dedo médio e indicador prendiam o grelinho da ruiva e o massageava pelas laterais, quando ela já estava molhada o suficiente pra babar a mão de Kim ela desceu o dedo médio e penetrou a bucetinha quente de Beth que pressionou a bunda na buceta da outra ainda coberta pela calça, ela levou a mão até o zíper e o abriu assim como o botão logo em seguida fazendo a calça cair por completo no chão, Beth não reparou na boxer vermelha, foi logo colocando a mão por dentro e sentindo a buceta da outra lisinha e igualmente babada. Enquanto Kim dava furtivas estocadas na pepeca de Beth, Beth pressionava e massageava o clitóris dela e cada movimento mais intenso tornava o prazer maior. A ruiva soltou um gritinho quando sentiu o terceiro dedo alargando sua bucetinha, mas ela não ligava, continuava rebolando e causando prazer na outra.

Kimberlly estava ficando enlouquecida, a ruiva além de gostosa tinha uma amiguinha apertadinha, ela conseguia sentir as paredes daquela buceta comprimir envolta dos seus dedos e ela empurrava cada vez mais para o fundo, mais rápido. Aqueles dedos delicados massageando seu clitóris só lhe dava mais vontade de fode-la. Bethany se contorcia e mordia o lábio inferior para segurar os gemidos mais altos. Ela resolveu mudar um pouco aquela brincadeira, meio desajeitada  ficou de quatro sobre o vaso sanitário empinando a raba pra bofe que não esperou muito e caiu de boca naquela xoxota gostosa, o sabor dela era maravilhoso, Kimberly distribuiu linguadas por todos os lados numa sincronia fenomenal, brincou com a língua no clitóris em movimento constante e quando sentiu Bethany trêmula voltou a meter dois dedos nela, a buceta apertada começou a pulsar e a língua brincava com grandes e pequenos lábios, mordiscava ali, as coxas, o clitóris dando uma sugada em seguida. Com o próprio lubrificante da ruiva Kimberlly melou o cuzinho dela, rodeou com a língua a região, cuspiu e deu algumas linguadas, quando estava suficientemente úmido forçou a entrada do indicador, Beth deu um pulinho com a surpresa, mas a dor já estava misturada com o prazer e ela relaxou as pregas para receber o presente de aniversário, ser enrabada no banheiro da boate.

- Oooooooooooooh - Gritou de prazer quando Kim meteu foi tudo de uma vez, não só no cu, mas o dedo médio encaixou perfeitamente na buceta quente e babada. Beth começou a rebolar e jogar a raba naqueles dedos do prazer, Kimberlly tocava uma siririca com a mão livre, mas logo a mão da ruiva tomou o seu lugar e as duas gemiam juntas em combustão. Kim sentia sua buceta piscar loucamente como se cada estocada na ruiva fosse dentro dela também, o ritmo aumentou, vários tapas na bunda, varias dedadas violentas e incansáveis. Os joelhos de Bethany  temeram, os de Kim estavam bambos, as duas chegaram ao orgasmo juntas se desmanchando em gozo, dedos melados, cuzinho piscando e avermelhado, corpos suados e a vontade de continuar trepando.


Notas Finais


E aí o que acharam desse capítulo? Hein hein hein?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...