História Plebeia - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ficção Adolescente, Romance Adolescente
Visualizações 2
Palavras 1.767
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiie gente! Td bom? espero que estejam gostando da história,digam aí nos comentários o que estão achando,o que acham que vai acontecer,por favor quero interagir com vocês,e tenho uma notícia metade boa e metade ruim,então digam aí o que estão achando.

Capítulo 14 - Parte 1:O meu grande amor


Fanfic / Fanfiction Plebeia - Capítulo 14 - Parte 1:O meu grande amor

Assim que Dylan sai do meu quarto deito-me e fico pensando se realmente devo continuar com isso,ele é um futuro rei e é noivo da princesa não posso fazer isso nem comigo e nem com eles,estarei arruinando a vida dela se eu continuar com isso,fico com esse pensamentos fluindo até que adormeço. No dia seguinte quando acordo vejo uma cesta enorme de frutas em minha mesa e com belo cartão:

"Bom dia,espero que goste do presente,estou esperando por ti em baixo da mais bela árvore do reino,eu amo você.

Dylan."

Coloco o cartão sobre a mesa,troco-me de roupa e corro para o jardim,desço as escadas quase voando e acabo tropeçando,porém,antes de cair completamente no chão sinto alguém segurar-me e quando viro-me vejo Bryan,ele estava com um belo terno preto,seus olhos castanhos brilhavam ao encontrar os meus e seu lindo cabelo preto havia acabado de ser penteado,ele sorriu para mim e eu sem hesitar respondo ao sorriso dele.

_Aonde a senhorita vai com tanta pressa?-Diz ele ainda sorrindo para mim.

_Irei até o jardim,encontrar-me com um amigo.-Digo ajeitando o meu vestido.

_Entendo,mas antes de ir posso fazer-lhe um pedido?-Diz encostando-se na parede perto de mim.

_Claro,diga-me o que precisa.

_Como você sabe o casamento de minha irmã será daqui duas semanas,gostaria de saber,se eu poderia ter a honra de acompanha-la?

Nessa hora eu tive um choque de realidade e percebi que não havia nenhuma chance entre o Dylan e eu,aquele beijo,os abraços e os ''eu te amo'' não irão durar para sempre,ele realmente não será meu.

_Sim,eu adoraria ir com você.-Digo sorrindo e vejo-o abrir um outro sorriso._Tenho que ir agora,desculpe-me.

_Tudo bem,até logo.-Diz ele enquanto abraço-o.

Saio andando até o jardim e logo avisto Dylan,embaixo da árvore lendo um livro,do qual não consigo identificar o nome,pois ele tampa-o com a mão.

_Olá!-Digo sorrindo timidamente.

_Ah,olá! Não vi você chegar,como vai meu bem?-Diz ele levantando-se.

_Estou bem,mas por que chamou-me aqui?

_Queria vê-la.-Diz ele aproximando-se para beijar-me,mas afasto-o.

_O que houve?-Pergunta ele meio confuso por causa de minha atitude.

_Nada,depois conversamos,tudo bem?

Ele balança a cabeça ainda um pouco confuso,mas não tentar permanecer no assunto.Olho para frente e observo as outras árvores e flores,tão belas por causa do início da primavera,é encantador as primaveras em Gaar,lembro-me de quando era pequena e todo ano vir até o castelo acompanhada de minha família,para ver as flores daqui florescendo,vinha várias pessoas,de toda a Gaar e Inglaterra também,para poder participar desse evento.

_O que está pensando?-Diz Dylan balançando a mão na frente de meu rosto,e sorrindo com aqueles incríveis dentes brancos igual a neve._Está tudo bem?

_Ah,sim,claro...só estava lembrando de minha infância,adoro a primavera.-Digo sorrindo mas ainda assim em minha mente eu estava meio distante dali._Você não?

_Bem...eu prefiro os invernos,mas as primaveras também são estonteantes.-Diz ele se sentando novamente no chão perto da árvore.

_Sabe,às vezes sinto falta da minha mãe,ela também amava a primavera.-Digo sentando-me ao lado dele.

_Até hoje,ainda não me contou o que aconteceu com ela.-Diz ele se aproximando um pouco de mim.

_Ela se perdeu na floresta,a mais ou menos uns três anos,desde então consideramos que morreu,foi difícil aceitar,mas tive que superar.-Digo encarando a grama em que me sentava.

_Entendo...mas você tem a mim meu amor,sempre que precisar estarei aqui,tudo bem?-Diz ele me abraçando de lado e sorrindo.

_Dylan,não me chame assim,eu...eu andei pensando e acho melhor pararmos com seja lá o que temos...você irá se casar,acho que isso é errado,é quase como uma traição,não quero que deixe-a por mim,gosto muito de você mas acho que não te amo,como pensei.-Nem eu estou acreditando no que acabei de falar.Não consigo descrever a reação de Dylan,mas sei que seu coração se partiu nesse instante,seus lindos olhos azuis,agora estão cheios de lágrimas,não sei se são de raiva ou se não aguentou a dor,Dylan é diferente de muitos príncipes,ele tem sentimentos e demonstra isso,não sempre,mas demonstra,me sinto horrível por fazer isso com ele,mas é preciso,por mim e por ele.

_Pietra...eu não sei o que dizer...pela primeira vez decido me abrir com um alguém e mostrar o que guardo no meu peito,e me arrependo disso,um rei deve sempre ser frio e não amar,pelo menos não demonstrar isso,eu te amei,sim eu errei,e muito,mas tentei concertar tudo,eu mudei Pietra,eu mudei por você,porque te queria ao meu lado,só que sei que me ama,você apenas tem medo do que irão dizer,quando me verem ao lado de uma plebeia,o que irei fazer com Manuela,e isso te causa um certo desespero,não é? Tem medo que pensem ser traição e mandem você para a masmorra? Fala,fala a verdade Pietra!-Diz ele se levantando e gritando enquanto seus olhos escorriam algumas lágrimas.

_Dylan,por favor entenda...-Digo levantando-me também e tentando enxugar suas lágrimas,mas ele segura forte meus pulsos.

_Não encoste em mim! Você é uma pobre e imunda plebeia e nada mais.-Diz ele com ódio em seus olhos,mas sei que ainda me ama,e quer que eu diga que tudo não passou de uma brincadeira.

_Dylan,pare com isso,não precisa ser assim,eu só estou fazendo o que acho melhor para você e para mim.-Digo tentando me soltar.

_Não importa o que você acha melhor,as palavras de uma porca imunda e passa fome como você não significam nada.-Diz ele assim que deixa o ódio tomar conta de si,nessa hora eu senti a dor de seu ódio e me senti mais culpada ainda.

_Melhor ser uma porca imunda,do que um príncipe de quase 20 anos mimado e sem caráter,que não sabe nem entender direito as coisas sem ter que ofender as pessoas,e depois ainda diz ter mudado,bom fico feliz de não precisar estar ao seu lado,pois não aguentaria nem um dia.-Digo seriamente enquanto olho fixamente em seus olhos.

E quando penso que ele irá me responder ou dizer algo a mais,ele simplesmente me beija,o mesmo beijo calmo e suave de sempre,não sei como ele consegue ter esse poder sobre mim,com apenas um beijo me fez viajar sem sair do lugar,eu realmente odeio esse garoto,ao mesmo tempo que sei que amo-o.Assim que me solta,fica olhando-me com seus lindos olhos azuis,por um tempo.

_Você não sentiu nada? Não te fez perceber que somos um do outro?-Diz ele com um olhar de esperança.

_Você sabe que sim,mas não posso fazer isso com a Manuela,e muito menos com nós dois.-Digo isso enquanto observo seu último voto de esperança se acabar.

_É por causa de Bryan,não é? Ele anda colocando coisas na sua mente,eu sabia!-Diz ele quase gritando enquanto passava a mão direita pelo seus cabelos loiros,que brilhavam sempre que tinham contato com o sol.

_Eu não preciso dele para dizer o que devo ou não fazer!-Grito para que ele veja que não sou uma marionete.

_Irei acabar com ele! Aposto que está no pátio de treinamento,vou lá agora.-Diz ele sem dar a miníma importância para o que acabei de dizer.

Ele sai andando rapidamente,eu tento alcança-lo para que pudesse impedi-lo,mas não conseguia,o máximo que pude fazer era gritar na esperança de que ele me ouvisse.

_Dylan! Por favor,ele não tem nada a ver com isso.

Ele simplesmente ignora-me e continua andando.Assim que chega ao pátio,para de andar e fica parado na entrada,pensei que tivesse visto que estava errado,mas ele apenas observava Bryan,assim que consigo chegar perto dele,ele entra no pátio.

_Ei,seu idiota! Por que não consegue entender que ela é minha!?-Grita ele enquanto caminha até Bryan.

_O que você está falando?-Diz Bryan enquanto coloca a espada na cintura e vira-se para Dylan.

_Agora,vai se fazer de bobo? Me poupe de seus teatrinhos,Pietra é minha! Eu a amo,e ninguém irá tira-la de mim.-Diz Dylan enquanto pega uma espada.

_É sério isso? Ela não é uma moeda de trocas,não é algo que você compra e depois chama de seu,ela é uma dama,e se quer saber eu não apoio vocês dois,mas não tenho motivos algum para tentar manipula-la,até porque ela tem opinião própria,não precisa de nenhum homem para comanda-la,e talvez o motivo dela não te querer mais,é porque viu o quão idiota,arrogante e mimado você é! Irá se casar em poucas semanas e fica se envolvendo com outra mulher,acha mesmo que uma mulher de verdade,que se respeita acima de tudo e todos,irá querer um alguém comprometido? O único culpado aqui por isso,é você mesmo,se ainda não percebeu.-Diz Bryan caminhando devagar até Dylan.

_Cala essa boca! Já cansei de você! Eu a amo de verdade,e não preciso provar isso para ninguém,além dela.-Grita Dylan,enquanto arruma a espada em suas mãos.

_Você já provou alguma vez? Sem precisar usar seu dinheiro,simplesmente com gestos e palavras? Aposto que não,você só sabe viver pelo dinheiro,seus passos são todos marcados por ele.-Diz Bryan também arrumando a espada nas mãos.

_Por favor! Não façam isso.-Grito tentando chamar a atenção deles.

_Já chega!-Diz Dylan enquanto corre para atacar Bryan.

Bryan continua parado,observando os passos de Dylan,ele sabe bem o que fazer e por isso tenho medo;Dylan tenta golpear Bryan no peito,mas ele por ter mais habilidades desvia-se e atingi a perna dele.Dylan cai no chão,gritando de dor,e tento me aproximar dele.

_Dylan,está tudo bem,estou aqui,acalme-se,eu disse para não fazer isso! Ele não tem nada a ver com minha decisão.-Digo deitando sua cabeça em minhas pernas e acariciando seus cabelos,ele fecha os olhos para tentar controlar a dor,mas vejo que não consegue._Chame alguém Bryan,por favor.

Ele concorda e sai correndo até o castelo,e eu fico ali fazendo companhia para Dylan,acaricio seus cabelos enquanto ele mantém os olhos fechados.

_Você é incrível...-Diz ele baixo,devagar,quase como um sussurro.

_Obrigada,mas você também é.-Digo sorrindo,mesmo que ele não veja,por ainda estar com os olhos fechados.

_Pietra...quero te dizer uma coisa,mas por favor deixe-me falar,sem interrupções.

_Tudo bem,pode falar,estou escutando você.-Digo calmamente.

_Eu quero que você saiba que eu sempre...

Uma voz nem um pouco desconhecida,ecoa pelo pátio,antes que ele termine de falar.

_Dylan,meu amor! Os médicos estão vindo,mantenha a calma,eu estou aqui.-Grita Manuela,realmente desesperada.

_E-eu...-Ele fala gaguejando._Estou bem,obrigado por vir,meu amor.

Ele muda de opinião rapidamente,alguns minutos atrás dizia que iria acabar com o casamento por mim,e agora chama-a de ''meu amor'',é por esse motivo que não quero envolver-me com ele mais,não nascemos para ficarmos juntos,mesmo que doa-me admitir isso,meu coração arde por dentro,tento sorrir e fingir estar tudo bem,mas não está,essa é apenas uma ''máscara'' que estou usando,para não mostrar o quanto meu coração está dolorido,não queria ter acabado com tudo,dessa forma,mas não tive escolha,se duas pessoas não nasceram para ficarem juntas,não há nada que mudará isso,nem mesmo o meu grande esforço para manter-me fortemente perto dele.Por mais que nosso amor tenha sido algo incrível,sem palavras capazes de descrever,eu ainda assim vejo-me pressionada para por um ponto final nisso que um dia chamamos de:''nosso'',pelo simples motivo de tentar proteger o grande amor da minha vida.

 

 

 

 


Notas Finais


Gente,desculpa realmente a demora para postar,peço-lhes de coração que continuem lendo minha história,e compartilhem com todos que vocês conheçam,em breve trarei notícias boas para vocês,bjoos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...