História Pocky - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Ensemble Stars!
Visualizações 3
Palavras 1.596
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fluffy, LGBT
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


História curtinha que eu escrevi no começo do ano... d(・ω・)b

Detalhes
• Negrito nas falas de Tsukasa quer dizer que ele está falando inglês...
• O relacionamento de Tori e Tsukasa é mantido em segredo de seus pais.

Capítulo 1 - Capítulo Único


"Ei, Tsukasa?" 

Ao ouvir a voz de Tori, Tsukasa não tirou os olhos do livro em suas mãos, mas ainda assim emitiu um baixo som para mostrar que estava prestando atenção. 

"Você já ouviu falar do jogo do Pocky?"

”Huh?” Agora, essas palavras o fizeram levantar a cabeça, encontrando um sorriso inocente até demais no rosto de Tori. “Quero dizer, sim. Mas por que a pergunta?”

Evitando o contato visual, Tori olhou para seu próprio dever de casa, o qual ele já havia abandonado a tempos, e que permanecia deixado em branco na maior parte. Ele tocou uma das notas adesivas grudada na página do livro com seus dedos, acariciando-a suavemente. ”Bem... É que nós já estamos estudando faz horas-“

”Só faz um pouco mais do que uma hora.”

A interrupção de Tsukasa faz com que Tori infle suas bochechas, irritado.

”Isso é muito tempo! Eu não consigo focar direito se eu não fizer uma pausa, e tem que ser agora mesmo!" 

”Você só está fazendo pirraça porque não consegue resolver algum exercício, não é?” Tsukasa tentou se aproximara para olhar o livro de Tori, mas o menino rapidamente escondeu a página com seus braços. Ele apenas olhou para Tori com uma expressão indiferente. “Pare de ser criança, quanto mais cedo você acabar, mais cedo você vai ficar livre dessa responsabilidade. E além do mais, você me convidou para vir aqui exatamente para que pudéssemos ter uma Study Session."

”Eu não estou sendo criança! É que eu realmente, seriamente preciso fazer uma pausa agora! E se você não deixar, então você é muito malvado.”

Alguns segundos se passaram com ambos apenas encarando um ao outro, mas Tsukasa rapidamente retornou sua atenção ao livro na sua frente. 

”Não. Nós podemos fazer uma pausa de 15 minutos depois que acabarmos com essa página.”

Tori grunhiu alto, engatinhando em volta da mesa e se sentando bem do lado de Tsukasa. "Por favor! Nós não temos que parar completamente, só por alguns poucos minutos, e então eu prometo que eu vou terminar. Eu vou te dar uma surpresa se você aceitar..."

O sorriso no rosto de Tori apenas cresceu conforme ele retirou uma caixa do bolso de seu suéter, velozmente escondendo-a atrás de suas costas antes que Tsukasa pudesse ver a embalagem. Ele olhou para Tori com suspeita. 

”Que tipo de surpresa?”

”Interessado, não é? Eu vou te mostrar... se você disser que podemos fazer uma pausa do dever de casa agorinha."

Depois de apenas um momento, Tsukasa suspirou, derrotado. 

”Okay, certo.” Ele finalmente soltou a caneta, empurrando os livros para o centro da mesa e se virando para dar total atenção à Tori. “Eu não acredito que você está usando doces para me subornar.”

Em resposta, Tori apenas riu. “Não seja tão amargado! Você precisa de algo doce para se sentir melhor?”

A caixa rosa foi jogada em direção a Tsukasa, e ele correu para segura-la. ”...Pocky? Sério?” Ele não conseguia decidir se estava meio desapontado ou feliz que a situação acabou sendo exatamente o que ele previa.

Tori assistiu conforme Tsukasa abriu a caixa, tirando dois palitos de dentro e mastigando-os distraidamente. Por um segundo, Tori pensa que ele gostaria de ser aqueles Pockys. Uma parte minuscula de seu cérebro entreteve esse pensamento, mas logo logo ele o empurrou para bem, bem longe. Demasiadamente estranho. 

Não demorou muito até a caixa começar a ficar vazia, e isso relembrou Tori da real razão pela qual ele insistiu tanto nessa pausa, e também a razão para ele ter ficado meia hora em pé na lanchonete da escola, esperando para comprar essa caixa da edição limitada especial de Pocky sabor cereja.

”Espera aí, Tsukasa! Você não pode comer a caixa toda! Guarda pelo menos um, em?"

”Hm?” Tsukasa parou antes de colocar o último palito em sua boca. "Ah, isso não foi muito cortês da minha parte. Certamente, você queria que nós dividíssemos?" 

”Não exatamente.” 'Eu realmente comprei a caixa para você,' Tori completa dentro da sua cabeça, pegando o Pocky das mãos de Tsukasa e deixando seus dedos encostarem nos de Tsukasa por um longo segundo a mais. "Eu só preciso de um."

Ele se arrastou um pouco mais para perto, de forma que ele e Tsukasa estão de frente um para o outro. Colocando o Pocky gentilmente entre seus próprios lábios, Tori observou como o rosto do menino passou por pelo menos cinco variações diferentes da cor vermelha. Ele sorriu provocativamente, o máximo que pôde ainda segurando o palito em sua boca.

”Bem? Você não vai bwincar comigo, Ch'kasa?”

”O que?! Excuse me?!” Tsukasa tentou se afastar, mas Tori foi mais rápido e rodeou os braços em volta da cintura de Tsukasa, fazendo com que escapar seja impossível. “Tori-kun! Isso é extremamente inapropriado, seus pais poderiam entrar aqui a qualquer momento!”

”Meh, tá tudo bem. Eu disse pwa eles não intewwompewem minha sessão de estudo, sem contaw que eles estão pwovavelmente ocupados."

“Você planejou isso, não foi...?" Tsukasa suspirou, tentando controlar o sangue em suas bochechas. Ele moveu sua mão para segurar o palito, retirando-o dos lábios de Tori. "Você acaba soando mais bobo do que fofo, com isso aqui na boca."

Fazendo bico, Tori olha para Tsukasa. A posição em que ele está, com o queixo encostado no peito do outro menino, faz com que ele tenha que olhar para cima para manter contato visual. "Eu sou sempre fofo!"

”Hmmm.” Tsukasa fingiu estar pensando profundamente. Ele se inclinou para frente, beijando suavemente a bochecha de Tori, e sorriu. "É mesmo?"

“Ecaaaa!! Não acredito que Tsukasa acabou de me beijar, isso foi tão nojento!" Mas infiel às suas palavras, Tori sorriu também, levemente esfregando seu rosto rosado contra o peito de Tsukasa em um ato de afeto. "Mas não ache que suas distrações irão funcionar nem por mais um segundo! Eu ainda quero que você jogue o jogo do Pocky comigo!"

”Eu suponho que eu não posso rejeitar um desafio formal para um Duel." O sorriso de Tori apenas cresceu ao escutar essas palavras. "Mas, só para você saber, eu não planejo perder." 

Ambos reajustaram sua posição, ficando de frente um para o outro novamente, e o palito de Pocky foi colocado entre os lábios de Tsukasa dessa vez.

”Que bom! Porque eu também não!"

Acenando com a cabeça de forma determinada, Tori mordeu o lado coberto de creme cor-de-rosa do Pocky. Ele sentiu suas bochechas queimarem um pouco, a distância entre os dois repentinamente parecia bem menor do que realmente era, mas de forma alguma ele iria desistir depois de desafiar Tsukasa diretamente! Afinal, ele tinha um plano! Tori olhou diretamente para os olhos de Tsukasa enquanto ele mordeu o Pocky, tirando um pedaço decentemente grande e esperando pelo movimento de seu adversário.

No fim, Tsukasa apenas mordeu um pedaço pequeno. Então, ele planejava se fazer de difícil? Isso deixou Tori irritado de certa forma. Como vingança, ele mordeu um pedaço ainda maior do que antes, de forma que os narizes de ambos estavam quase se tocando agora. Tsukasa foi pego desprevenido, e emitiu um som de surpresa, quase soltando o Pocky, mas ele rapidamente se recuperou e franziu a testa. Em resposta, Tori sorriu docemente, fingindo ser inocente.

Demorou alguns momentos para Tsukasa se mover novamente, e dessa vez ele mordeu um pedaço grande o suficiente de forma que seus narizes estavam realmente encostados dessa vez, e os lábios dos dois estavam separados por meros milímetros, conectados apenas pelo pedaço extremamente curto de Pocky. Ele olhou para Tori com uma expressão confiante, pois não havia jeito algum do monstrinho de cabelos rosados vencer esse jogo agora. Não tinha como Tsukasa perder; se Tori tentasse morder outro pedaço, os seus lábios certamente tocariam os de Tsukasa, ou então ele acabaria abrindo a boca e soltando o Pocky. Ambos resultados levariam à derrota. 

’Uma vitória completamente perfeita.’ Tsukasa pensou para si mesmo.

Mas o que ele não sabia era que Tori nunca planejou seguir as regras do jogo.

”Eek!” Tsukasa soltou um quase-grito, surpreso em sentir um par de lábios, doces e suaves, tocarem os seus próprios. Ele abriu seus olhos e se encontrou ainda mais próximo de Tori, quem tinha uma expressão satisfeita em seu rosto, com olhos fechados e tudo, enquanto os dois se beijavam.

Uma pequena parte dele queria rir de Tori por ser tão previsível, mas a outra parte queria rir dele mesmo por ter ficado tão focado em vencer o jogo que ele acabou não conseguindo prever algo tão óbvio. No fim, ambas as partes decidiram que ele deveria apenas relaxar e aproveitar os atos de afeto. Eles estão namorado, no final das contas.

Tsukasa fechou seus olhos novamente, se inclinando e reciprocando o beijo. Ele sentiu Tori sorrir e segurar sua jaqueta com as duas mãos, e isso o deu confiança para apoiar sua mão nas costas de Tori, levemente empurrando-o contra si em uma tentativa de aprofundar o contato. Nesse momento, o sabor de cereja nos lábios de Tori registrou na mente de Tsukasa, e ele se encontrou gostando muito desse pequeno detalhe. Vagamente, Tsukasa pensou em como ele espera que Tori fique feliz com o gosto nele também. 

Eles se separaram alguns segundos depois, Tori suspirando contentemente e abraçando Tsukasa para descansar sua cabeça nos ombros dele. Tsukasa apenas riu baixo.

”Então isso quer dizer que eu ganhei o jogo?”

A reação de Tori foi bufar, dando um fraco tapa no braço que ele estava usando de travesseiro.

”Cala a boca, Tsukasa.”


Notas Finais


Cena Bonus


“Ah! Então você realmente não conseguiu resolver esse exercício!”

Agora que a pequena pausa havia terminado e eles estavam finalmente de volta fazendo suas tarefas, Tsukasa checou o livro de Tori, que ainda se encontrava deixado em branco na sua maioria.

”Ugh... Só me ensina como fazer. Você é a única pessoa da nossa sala que realmente liga pras aulas e pro dever de inglês.”

”O Inglês é uma língua admirável, e deve ser levado à sério!"

”Ah...” Tori sorriu, arrogante. “Sua personalidade fervorosa poderia ser fofa se fosse direcionada a literalmente qualquer outra coisa.~"

De repente, Tsukasa se inclinou para frente, extremamente próximo do rosto de Tori. "Ah, é mesmo? Eu poderia direciona-la para algo bem melhor, então."

A ação fez com que os batimentos de Tori se acelerassem, mil situações se formando em sua cabeça. "E o que essa coisa poderia ser?" Ele sussurrou.

...

”Fazer com que você termine seu dever de casa.”

E com isso, Tsukasa se foi, de volta focando completamente em nada além de sua própria tarefa.

Frustrado, Tori deixou sua cabeça cair sobre a mesa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...