História Pode imagina? - Imagine Saint Seiya - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capitulo é um pedido.

Aviso!
1- universo alternativo.
2- Vocês dois são maiores de idade.
3- Você e Albafica não tem uma relação seria aqui, vocês são ficantes
4- você faz jornalismo
5- Meio hot.

Sem trilhar sonora

face claim.
Aqui vão os desse.

Estelle Chen
Amanda França
Anna Popplewell
Logan Browning

Espero que gostem do capitulo.

Plot by Despudorada do wattpad

Capítulo 8 - Sushi - Albafica


==================♤♡◇♧==============

Sábado 

20:30 da noite

Apartamento de (s/n)

– Ahh! – Você gritou vendo mais uma fatura do seu cartão de crédito pelo celular – Eu só queria um sushizinho. 

Você colocou o celular na mesinha de centro deitando no sofá, sua situação não é das melhores ainda na universidade com um trabalho de meio período que não pagar bem, muitas contas para pagar e agora você está com fome, muita fome, mas você tem pelo mesmo sorte de dividir o apartamento com suas amigas – que não estão no apartamento agora, pois estão de férias nas casas dos pais. Bem podemos dizer que você tem um certo probleminha com dinheiro, principalmente com sushi, você sempre gasta o seu dinheiro com sushi toda a vez que recebe e agora você está morrendo de fome e sem dinheiro para pedir comida.

– Meu deus! Porquê o senhor não me fez burguesa igual ao Albafica? – Choramingou irritada por conta da fome  – Mas não! Tive que nasce pobre! 

Você se sentou no sofá novamente irritada.

– Quero terminar logo essa universidade para conseguir um emprego digno que me dê bastante dinheiro – Você falou para si mesma – Será muito ambicioso e ganancioso pensa assim? 

Você falou se sentindo meio mal pelo seu raciocínio. Você encosta as costa nas almofada do sofá, você olha para cima respirando fundo e esfregando as temporâneas tentando pensar em uma em outro jeito de conseguir dinheiro, talvez você deva conseguir outro emprego? É uma boa ideia, você precisa de dinheiro e o único jeito de conseguir é trabalhando.

– Amanhã, eu vou mandar alguns currículos – Você fala esfregando a mão na nuca. 

A luz do celular atrai a sua atenção, você estende para a mesinha de centro e pega o celular vendo uma mensagem de sua mão, você desbloqueia o celular respondendo a sua mãe e logo indo manda uma mensagem para Albafica. 

Celular On.

(s/n) 

Tem certeza que você não quer 

 ser o meu sugar daddy não?

Peixinho gostoso

Deixe-me adivinhar

Você quer sushi? 

 (s/n)

Sim!!!

Eu to com muita fome

e eu quero sushi!!!

Peixinho gostoso

Você tem que se controla sobre isso!

Não vou ficar te bancando e 

Afinal como você ainda não me faliu?

 (s/n)

Pq eu não gosto de ficar dependendo de você!

Seu Burguês! 

Peixinho gostoso

Um burguês que tu adora chupa 

E é o teu ficante

 (s/n)

Garoto!

Eu sou uma pessoa pura!

Uma menina pronta para casar  

que não tem ficante

Peixinho gostoso

Pura safadeza só se for!

Mas voltando para o seu probleminha com o sushi

Você aceitaria uma proposta sobre isso? 

 (s/n)

Manda

Peixinho gostoso

Eu te dou comida em troca de você aceita ser comida por mim. 

 (s/n)

TÁ EU ACEITO 

AGORA MANDAR UMA BARCA DE SUSHI PARA CÁ

Peixinho gostoso

Você tem certeza sobre isso? 

Pois agora você não pode volta atras 

 (s/n)

EU (S/N) DOU A MINHA PALAVRA QUE SE VOCÊ 

MANDA UMA BARCA PARA CÁ AGORA

EU TE FAÇO O MELHOR BOQUETE DE TODA A SUA VIDA 

Peixinho gostoso

Você quem manda.

Já está tudo printado e a sua barca chegando. 

Celular Off

Você bloqueia o seu celular e o coloca na mesinha de centro novamente, deitando-se no sofá você sorri pensando na sua barca de sushi, mas não nas consequências que virão com essa barca. 

Passou um tempo, cerca de trintas minutos, você já tinha tomando banho e agora está vestida com um pijama amarelo e branco vendo um filme qualquer na internet, você reveza o seu olhar entre a TV na parede e o celular na mesinha de centro. “A comida está demorando” você pensa ouvindo o seu estômago roncar. 

– Eu tô com fome! Caralho! – Você gritou se deitando de brutos no sofá, mas logo se levantando quando ouviu a campainha toca.

– Eu deveria fazer isso mais vezes – Você falou confusa inclinado a cabeça levemente para o lado. 

Você se levantou em um pulo do sofá e andou calmamente até a porta, você abriu a porta vendo o entregador com uma barca em mãos. 

– Pois não? – Você falou contente pela barca nas mãos dele. 

– Com a sua licença, mas aqui é o apartamento de uma tal de (s/n)? – O entregador perguntou lendo um papelzinho – Mandaram essa barca aqui para ela. 

– Sou eu! – Você exclamou. 

– A gorjeta já está banca junto da conta – Ele entregou a barca em suas mãos, colocou uma das mãos no bolso de trás tirando um envelope vermelho – Me pediram para te entregar isso aqui também. 

Ele colocou o envelope em cima da barca e saiu.

Você segura com força a barca, pois ela está bem mais pesadas do que as outras que você já tinha pedido, você dá três passos para atrás e com o pé fecha a porta, você caminha em passos largos e rápidos para a mesinha de centro, você coloca a barca em cima da mesinha e se senta no sofá. 

– Quando eu terminar de comer – Você falou, colocou o envelope perto da barca – eu leio.

Você se levantou do sofá e andou em direção a cozinha, abriu a geladeira pegou uma lata de coca e depois um abriu um dos armários e pegou um hashi e voltou para a sala em passos largos, você abriu a latinha de coca e tomou um gole da mesma, colocando a latinha na mesinha você abre a tampa da barca de sushi começando a devorar a mesma. 

– Argh! – Você resmungou – Eu comi demais, sinto que vou explodir. 

Você está agora deitada no sofá fazendo movimentos circulares na sua barriga enquanto reclama de como está cheia. Você pega a última latinha de coca dando uma grande colada na mesma, você inclina o seu corpo para frente se sentando e ainda esfregando a barriga. 

– Essa – Você aponta para a barca vazia com algumas latinhas de coca – foi a melhor barca que eu já comi na vida. 

– Tenho que agradece Albafica depois – Você murmurou soltando um suspiro. 

Você olha para a mesinha e o envelope vermelho lhe chama atenção, o envelope ainda está lacrado, você ainda não abriu o mesmo e tinha esquecido de abrir quando terminasse de comer. Você olhou curiosa para o envelope, esticou a mão e pego o mesmo, você abriu o envelope quase rasgando e pegou um pedaço de papel escrito. 

  “ Não se esqueça de como você irá me pagar, 

na minha casa amanhã às 20h

Ass: Albafica”

“ No que foi que eu me meti?” Você se perguntou em mente apreensiva.  

 

==================♤♡◇♧==============

 

Domingo 

20:00 da noite

Em frente a casa do Albafica.

– Vamos lá (s/n) é só bater na porta – Você murmurou para si mesma – Não é como se vocês fossem transa hoje. 

“ Será que não vamos?” você se contrariou em mente. Você olhou para a porta de madeira a sua frente nervosa, sem saber o que te espera, você soltou um suspiro alto e levantou a mão em punho pronta para bater na porta quando foi surpreendida pelo homem com cabelos azuis claro. Albafica olha para você e sorri, um sorriso que você não sabe descrever se é malicioso, surpreso, irônico ou talvez seja uma mistura deles. 

– Eu estava a sua espera – Albafica falou abrindo caminho para você entrar. 

Você entrou dentro de casa e Albafica fechou a porta atrás de si. 

– Deixe o seu sapato e a sua bolsa ai – Albafica falou dando as costa para você e indo para a sala – Você sabe o quanto eu odeio sujeira da rua. 

– Burguês! – Você gritou para ele recebendo uma gargalhada irônica em troca.

Você levantou um pé e tirou um de seus saltos colocando em um sapateira perto da porta, você colocou uma de suas mãos na parede para não se desequilibra, levantando o outro pé e tirando o outro salto, você tirou a mão da parede e colocou o outro salto perto do outro, você também tirou a sua bolsa colocando em um cabo em cima da parede. 

Você deixou suas coisa lá andando para a sala vendo um Albafica com um copo de vinho na mão assistindo um filme qualquer. Você respira fundo, passa a mão em pelo seu vestido retirando os amassados do mesmo e ajeita o seu rabo de cavalo, reunido coragem você anda até o sofá que o mesmo está sentado e se senta ao seu lado. 

– Então vamos aos negócios – Albafica falou, deixou a taça de vinho na escrivaninha ao seu lado – Quando eu vou receber-

– Eita! – Você o interrompeu propositalmente – Tá passando Os últimos czares, eu sempre quis ver essa série! 

Albafica revirou os olhos irritado e você mordeu o lábio inferior nervosa. 

Durante toda estadia na casa do Albafica, ele sempre ficou dando indiretas sobre o boquete que você está o devendo,  mas você pagou de doida e fingiu não ter ouvido nada. Então chegou em uma das partes de sexo e Albafica ficou mais agitado, cruzando as pernas e olhando para os lados até que ele disse. 

– Vou no banheiro – Albafica falou e se levantou indo em passos rápidos até o banheiro. 

– Você quer que eu pausa?! – Você gritou recebendo um não em troca. 

Passou-se um minuto, cinco minutos e por fim chegou a dez;“Ele está demorando” você pensou estranhando a demora dele “Talvez ele esteja passando mal!” você completou sua linha de raciocínio preocupada, você se levantou do sofá e começou a caminhar pelo corredor em direção ao banheiro. 

Você está de frente da porta do banheiro e bate na porta preocupada. 

– Al! ‘Tá tudo bem ai? – Você pergunta preocupada. 

Você não recebe uma resposta, você bufa irritada por ser deixa no vácuo por isso você tenta de novo e ainda fica sem resposta, você se agacha e coloca a cabeça na porta ouvidos gemidos baixinhos.

“G-g-gemidos!?” você se pergunta constrangida, seu rosto fica muito vermelho quando você ouve ele dizer o seu nome baixinho abafado pela porta, você se levanta e sai dali correndo, literalmente. Você se senta novamente no sofá meio desnorteada, ok que você já  tinha ouvido ele gemer o seu nome várias vezes antes, mas sempre é quando você está o chupando ou vocês estão transando nunca em uma punheta você tinha ouvido ele chamar por você. Você coloca a mão em seu rosto ainda em vergonha, mas uma ideia safada lhe invade a mente e você acaba mordendo o lábio inferior e fechando um pouco os olhos. 

 – Parece que eu vou pagar a minha dívida –  Você fala para si mesma e despausa a TV. 

Você está tão concentrada na série que passar na TV que você nem percebeu quando Albafica voltou para a sala e sentou-se perto de você.

Passou-se um tempo até outra cena de sexo, mas quando finalmente chegou parece mais uma suruba, você percebeu Albafica se agitando novamente, ele cruzou as pernas por um tempo e ficou olhando para os lados até se levanta para querer ir no banheiro, você segura a mão dele e fala. 

– Aquele boquete cairia bem agora, não? – Você falou dando um sorriso safado.

– Você tem certeza? 

– Cala a boca e me deixa te chupa – Você falou e fez ele se senta à sua frente na mesinha de centro. 

Você se ajoelhou na frente dele, ficando no meio de suas pernas e de frente para o volume dele, você abre a boca e coloca o pênis dele ainda coberto pelas roupa na sua boca, você passa a língua por todo volume para logo o chupa com força babado toda parte da frente da calça dele, Albafica agarrou o seu cabelo e te puxou para longe. 

– Que tal você chupa o meu pau? Não minhas roupas – Ele perguntou ofegante e tirando a mão de seu cabelo. 

Você dá uma risadinha e leva as suas mãos para o zíper de Albafica, você abre o zíper do mesmo e abaixa um pouco a sua cueca revelando o seu membro duro e ereto, você segura o membro dele pela base e você sorri colocando a língua para fora, sua língua envolveu o falo dele, lambendo e chupando enquanto suas mãos massageiam a base dele, o estimulando. Você olha para cima enquanto faz o seu trabalho vendo Albafica suspirar e gemer alto com a cabeça virada para cima arranhando o estofado do sofá. Você adora sexo oral – ainda mais quando você faz; você adora ver as pessoas a sua mercê, você adora ser a causa desses suspiros e gemidos. 

Você abandona o trabalho com as mãos ficando só com a boca, você apoia as mãos no chão e começa a engolir o membro dele, cada vez que você o engole, você o chupa com força. Você fecha os olhos apreciando cada chupa, você tira as suas mãos do chão e coloca nos joelhos dele aproximando o seu rosto da virilha dele, você move a sua cabeça para frente e para trás lentamente torturando Albafica. Albafica leva uma de suas mãos para a sua cabeça, mas não faz nada, ele apenas o segura o seu cabelo com força e faz um leve carinho. 

Você tira as suas mãos do chão levando-as até os botões do seu vestido, você desabotoa a parte de cima do seu vestido e o tira ficando só de sutiã lilás, você acelera os movimentos com a boca e a língua, você sente Albafica tremer com pau na sua boca.

– Ah! – Albafica gemer frustrado.

Você solta uma risadinha quando vê a expressão irritada dele. 

– Eu estava quase- 

– Você ainda vai gozar – Você sorri mordendo o lábio inferior – Mas vai está em torno de algo bem melhor que a minha boca. 

Você tira o seu sutiã.

– O que você vai faze- Ah! – Albafica fala, mas é interrompido pelo próprio gemido. 

Você impulsionou o seu tronco para frente e envolveu o pau dele entre os seus seios fazendo-o gemer e suspirar. É a primeira vez que você faz isso com ele ou com alguém, é como se você estivesse cavalgando, mas em vez do pau está na sua vagina está entre os seus seios, a sensação de ter um pau entre os seus seios é estranha, é como ter uma toalha molhada entre os seus seios. 

Você coloca as suas mãos no joelho dele pegando impulso para cima e para baixo, você não quebra o contato visual em nenhum momento, o que estimula ainda mais os movimentos entre vocês. Você continua os movimentos com seios por mais um tempo quando sente o pré-gozo escorrer pela sua barriga, você pega o pau do mesmo e coloca na boca continuando os mesmo movimentos de antes.

Você chupa mais algumas vezes o membro dele até senti um líquido invadir a sua boca, você tira o pau dele da sua boca e cospe o líquido translúcido de dentro da sua boca. Você olha para cima é ver Albafica corado e suspirando olhando para você. 

– Foi ou não foi uma bom boquete? 

– Foi o melhor. 


Notas Finais


E ai? O que acharam, gostaram? Espero que sim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...