História Poder e Luxuria. - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, TenTen Mitsashi
Tags Sasusaku
Visualizações 847
Palavras 5.805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal desculpa pela demora.

Aqui esta o capitulo espero que gostem.

Capítulo 35 - Somos uma família.


 

Sakura

 

_ Mamãe. - Yusuke me chama sentadinho a bancada na cozinha comendo seu sanduíche enquanto olha admirado para uma de suas várias xícaras que lhe compramos na Universal Studios.

 

A cada dia ele toma seu leite em uma das xícaras e sempre com os olhos brilhando.

 

_Sim filhote? - afago seus cabelos já sabendo a pergunta que ele está pronto para me fazer.

 

_Papai vai demorar esta noite também? Sinto saudades. - beijo seus cabelos macios e tento explicar mais uma vez o quanto seu papai tem estado ocupado, não que isso seja verdade, mas esta é a resposta mais conveniente no momento.

 

_ Filho..  Você sabe o quanto papai está ocupado certo? - ele balança a cabeça apertando seus pequenos braços ao redor da minha cintura.

 

Dói demais vê lo assim. Ele sente falta de Sasuke lendo lhe histórias e sente ainda mais falta dos jantares em família.

 

Desde que voltamos Sasuke tem estado tenso e irritadiço por conta das decisões que envolvem seu irmão, ele tem estado pensativo e calado a maior parte do tempo, nem comigo ele tem falado muito o que me deixa preocupada.

 

Mamãe diz que devo esperar que isso é algo que ele precisa superar sozinho então eu sigo este conselho e estou lhe dando esse tempo e espaço, mas caso ele continue deste jeito por muito mais tempo sou eu quem vai pirar.

 

Então estou indo botar um ponto final nisso esta noite. Preciso que ele se abra comigo e me conte os seus medos e receios, sou sua esposa e vou carregar todos os fardos ao lado de meu marido.

 

É isso que prometi quando me casei e não pretendo ficar somente com o bom e do melhor. Eu quero a parte quebrada do meu marido também.

 

_Oiee. - viro me para a porta e sorrio encontrando Ino Hina Temari e Konan segurando algumas vasilhas cheia de guloseimas, mamãe as empurra para dentro da cozinha mandando as se ficarem a vontade.

 

Minha mãe já tomou posse da casa e já anda se sentindo a dona dela.

 

_Oi titias preferidas. - Yusuke salta para cima e para baixo recebendo colo de cada uma das titias corujas.

 

Konan e a primeira a pegar um cupcake e entregar para meu menino que olha admirado para o cupcake com o símbolo dos Avengers.

 

_ Olha mamãe e um cupcake Avengers. Posso levar um para o vovô? - ele sobe sobre a cadeira para espionar as vasilhas e seus olhos brilham um pouco mais quando ele encontra donuts de coberturas variadas e bolos de chocolate e doce de leite.

 

E claro que ele recebe um pratão cheio de guloseimas de mamãe que o manda para sala onde papai assiste a algum jogo repetido.

 

_E ai Saky como anda Sasuke? - Ino e a primeira a perguntar tomando um lugar ao meu lado na mesa.

 

Elas sabem o quanto ando preocupada com meu marido porque eu desabafo sobre isso sempre que ficamos a sós e cada uma delas tem me dado muita força nesse momento assim como os rapazes tem estado perto de Sasuke.

 

_Ten chega hoje. - Hina diz levando um donut para os lábios.

 

_Sim ela me mandou uma mensagem perguntando se quero a torre Eiffel ou uma bolsa Chanel. Adivinha qual escolhi? - Ino diz arrancando gargalhadas de todos na mesa.

 

Ten e hilária com suas perguntas e claro que Ino escolheu a bolsa afinal o que ela vai fazer com uma miniatura da torre?

 

Ela me fez a mesma pergunta só que no lugar da bolsa ela me deu a opção de um sapato que paquero há um pouco mais de seis meses que ela encontrou no meu tamanho e na cor azul royal que eu tanto desejava.

 

Mas diferente de Ino eu disse que queria os dois afinal sou eu quem pago seu salário.

 

_Sim senti falta de suas loucuras. - Hina diz olhando algo em seu celular.

 

Ela  e Naruto estão com planos de morar juntos e claro que insistimos com as perguntas sobre o casamento, mas ela somente diz que Naruto não chegou a propor nada até o momento.

 

_Então você é o seu lobinho vão casar quando? - Temari pergunta fazendo Hina engasgar com seu cupcake.

 

Isso me faz rir um pouco. Tenho estado sob forte pressão nesses últimos dias e estar com as meninas me deixa um pouco relaxada.

 

_ Pergunte para o idiota. Estou esperando o pedido e o anel. Olha é bem capaz do filho vir antes do casamento.- ela suspira e pelo olhar posso dizer que Hina está perdendo a paciência com o lerdinho do seu namorado.

 

Naruto fala de filhos, mas nada sobre casamento.

 

As vezes acho que ele é burro de carteirinha ou é lerdo mesmo.

 

Mas são poucos os homens quem conseguem decifrar nós mulheres então estou dando tempo e credito a ele, caso ele não a peça em casamento eu mesma vou dar uma intimada nesse bocozinho.

 

As horas passam rapidamente enquanto escuto a conversa animada de minhas amigas, olho para o relógio quando vejo Ino e as meninas se levantarem para sair.

 

_ Já estamos indo Saky você precisa colocar o fofinho para dormir. - Temari sorri olhando para Yusuke que esta aninhado ao ombro de papai assistindo a um filme de heróis.

 

Ambos estão morrendo de sono e posso ver os olhos se fecharem a cada cena, mas eles são guerreiros e tentam a todo custo manterem se acordados.

 

_ Obrigada por hoje meninas. Senti falta das nossas noites de meninas. - digo puxando cada uma delas para um abraço antes de acompanha lás até a porta.

 

Após me despedir volto para a sala pronta para levar Yusuke para o quarto.

 

Já passa das nove e está na hora de colocar Yusuke na cama e mais uma vez Sasuke não voltou para casa.

 

_ Hora de dormir bebe. - ele pisca sonolento fazendo não com a cabecinha.

 

_ Podemos esperar papai? Eu quero que ele leia para mim. - ele diz com a voz triste.

 

Eu sei o quanto Yusuke tem sentido falta de Sasuke, mas deixa lo esperar só vai aumentar um pouco mais a sua tristeza já que Sasuke não tem voltado antes da meia noite.

 

_ Mamãe vai ler para você. - digo puxando o para meus braços, mas ele reluta com os olhos imploradores.

 

_Mas eu quero que o papai leia. - ele sussurra apertando os lábios.

 

Yusuke não é um menino de fazer birras ou pedidos, ele só está carente do pai e eu entendo isso porque eu também estou.

 

_ Amanhã iremos sair. Eu você e o papai. - digo mesmo sem saber se serei capaz de convencer Sasuke a curtir um dia em família.

 

Mas caso ele diga não eu estou indo ter nossa primeira Dr nessa relação.

 

_Ok mamãe. Podemos ir no cinema? - ele pergunta animado pegando minha mão na dele caminhando em direção ao quarto.

 

_Sim você escolhe o que quer fazer. - digo e vejo seus olhos brilharem.

 

Ele me conta sobre os filmes que estão em cartaz e me conta que está doido para ver Homem Formiga com seu pai e comigo.

 

Após uma hora Yusuke finalmente pregou seus olhos, ele não costuma demorar muito para dormir, mas esta semana sem Sasuke ele tem dormido bem mais tarde que o usual.

 

A mudança repentina na rotina tem o deixado um pouco eletrico.

 

_Filha. Boa noite. - mamãe diz quando cruzo com ela no corredor.

 

_Papai já foi se deitar? - pergunto e ela acena sim bocejando com os olhos piscando de sono.

 

_ Você também precisa dormir filha. Deixe Sasuke superar isso sozinho. - ela diz mais uma vez, mas eu não estou disposta a deixar isso se prolongar ainda mais.

 

Não aguento ver Yusuke triste com a ausência do pai que ele tanto ama.

 

_Ok mãe. Você também precisa descansar. Porque não aproveita o fim de semana com papai. - ela pisca me mandando um beijinho e pelo olhar posso dizer que ela já tem algo em mente.

 

Essa dona Mebuki e fogo.

 

Mamãe tem me ajudado bastante com Yusuke e as coisas da casa, após a viagem eu tive muita coisa para pôr em ordem em minha empresa e com isso fiquei na dependência dela e de dona Mikoto para pegar Yusuke na escola.

 

Papai e mamãe tem me ajudado muito em minha casa, sem eles eu acho que já teria surtado.

 

Desço as escadas e vejo que mamãe já guardou as sobras e limpou tudo na cozinha, sento me na bancada com um pote de sorvete e aprecio o silêncio.

 

Após me deliciar com o sorvete caminho pela sala e pelo jardim admirando a noite estrelada, puxo o celular em minha mão e vejo se Sasuke me mandou alguma mensagem, mas não há nada dele para minha tristeza.

 

Sinto que ele tem se afastado não somente de mim, mas de todos.

 

Corro para dentro quando escuto o carro de Sasuke entrar na garagem e antes que ele consiga se trancafiar no escritório eu paro diante da porta e espero.

 

_Oi. - ele levanta os olhos e solta um suspiro cansado guardando a gravata no bolso da calça.

 

_ Boa noite meu amor. - ele responde rapidamente pronto para passar por mim como tem feito nos últimos dias.

 

Pelo olhar eu posso dizer que ele está pronto para se trancafiar novamente, mas não hoje.

 

_ Pare Sasuke. - digo com firmeza fazendo o me olhar.

 

_ Yusuke está dando problemas? - ele pergunta e isso me deixa ainda mais irritada.

 

Ele sabe melhor do que ninguém que Yusuke não dá trabalho ele é um anjo de tão comportado para a idade que tem.

 

_ Não Sasuke. Yusuke nunca me dá problemas. - digo quando o vejo passar por mim indo em direção ao bar no canto da sala.

 

Ele levanta a garrafa de uísque e me oferece, mas eu recuso.

 

_Então? Algum problema na empresa? - ele pergunta enquanto vira dois dedos do líquido âmbar dentro do copo.

 

_O problema e voce. - digo secamente.

 

Seus olhos sobem rapidamente e ele me encara com um olhar confuso.

 

_Eu? - ele pergunta como se eu estivesse louca e isso me machuca profundamente.

 

Saber que ele está me deixando de fora do seu sofrimento me quebra mais que qualquer coisa.

 

Eu me encosto na parede e não digo nada, lágrimas quentes começam a rolar pelo meu rosto e não sei mais o que fazer ou dizer.

 

Eu esperei o máximo que pude, mas agora não posso mais.

 

Estou quebrando.

 

Ele se aproxima pegando meu rosto em suas mãos beijando minhas lágrimas me fazendo desabar um pouco mais.

 

_ Não me deixe de fora. Somos uma família.  - sussurro baixinho puxando a gola de sua camisa entre meus dedos.

 

_Por favor Sasuke. Eu não aguento ver você sofrer sozinho. Me deixe entrar. Quero estar com você em cada momento por mais doloroso que seja. - digo baixinho tentando controlar o choro, mas não consigo.

 

Ele me pega de repente em seus braços me carregando para a varanda, meus olhos nublados com as lágrimas que alagam meus olhos.

 

_ Me perdoa meu amor. Deus eu só não quero afundar você nesta tristeza. - ele sussurra sentado comigo em seu colo em uma espreguiçadeira ao lado da piscina.

 

Ele encolhe os ombros e solta um suspiro cansado.

 

_Eu.. Eu só não queria trazer mais ninguém nesse abismo no qual estou. Dói tanto. - ele diz com a voz embargada em dor e eu choro ainda mais por ele.

 

Meu homem tem feito isso de forma solitária. Carregando todo o fardo sozinho para proteger nos de sua dor.

 

Tão doce.

 

Tão corajoso.

 

Ele descansa sua testa na minha e me aperta um pouco mais contra seu corpo e como senti falta disso.

 

Do calor do seu corpo, do seu toque, do seu cheiro.

 

Envolvo meus braços ao redor do seu pescoço e me viro de frente para ele enrolando minhas pernas ao redor da sua cintura.

 

_ Não quero que sofra sozinho. Sua dor e também minha. Prometemos estarmos juntos nos momentos bons, mas também nos ruins Sasuke. - digo me aninhando contra seu peito onde posso sentir o bater de seu coração.

 

E eu relaxo em seu peito. Tudo nele me acalma. Seu toque e seu perfume me deixam nas nuvens.

 

_ Estou tão perdido e apavorado meu amor. - ele diz olhando para o céu estrelado e pisco quando vejo uma lágrima solitária cair do canto de seus olhos.

 

Ele está tão assustado.

 

_ Estou aqui com você. Nunca estará sozinho meu amor. Eu vou segurar sua mão a cada momento que precisar. Faremos isso juntos. - ele permanece quieto me encarando deslizando seu polegar em minha bochecha.

 

_As vezes acho que não te mereço meu amor. Você é tão doce para mim. - eu suspiro quando seus lábios cobrem os meus e ele me beija com sede.

 

Um beijo duro.

 

Um pedido de ajuda.

 

E eu deixo o me beijar com tudo que ele anseia, se ele precisa disso eu lhe darei.

 

_ Tire a roupa. - ele rosna com os olhos repleto de luxúria.

 

Me levanto de seu colo ficando de pé diante a espreguiçadeira, seus olhos me devoram com desejo e isso me deixa quente.

 

Jogo minha camisola por cima da cabeça ficando completamente nua, dou dois passos para trás deixando o me observar sob a luz do luar que reflete diretamente na piscina.

 

_Linda. - ele sussurra se despindo rapidamente, mas antes que eu consiga dizer algo ele está me puxando com ele para dentro da piscina.

 

Não tivemos nossa estreia na piscina ainda e isso me deixa um pouco eufórica.

 

_ Preciso de você meu amor. - ele sussurra me levantando em seus quadris me puxando para o canto da piscina.

 

_E eu de você. - seus olhos encontram os meus e eu sorrio quando sinto seu comprimento me invadir aos poucos.

 

_Oh sim. - gemo baixinho afundando meu rosto na curvatura de seu pescoço sentindo meu corpo ondular a cada empurrada de seus quadris.

 

E perfeito.

 

_Sakura. - ele sussurra baixinho me prensando no canto da piscina, meu bumbum desliza para cima e para baixo contra a parede da piscina enquanto seu pau cava cada centímetro dentro de mim.

 

_Sasuke. - ele amassa seus lábios aos meus e eu gemo quando sinto sua língua pedindo permissão para entrar em meus lábios.

 

Amo o sabor que ele tem. A mistura do uísque com menta me deixa zonza.

 

_ Deus. Eu amo você. - ele geme tornando o beijo ainda mais duro e eu deixo o me levar.

 

Ele precisa disso mais do que eu.

 

Ele desliza sua boca na minha garganta chupando me com força enquanto seu pau me acerta nos meus pontos mágicos me fazendo tremer em excitação.

 

Ele sabe como me levar.

 

_ Ahn Sasuke. - puxo seu lábio inferior entre meus dentes e ele geme em meus lábios empurrando um pouco mais forte os quadris.

 

E eu derreto um pouco mais quando sinto o me bater no ponto mais fundo.

 

_ Deus você está tão quente meu anjo. Deixe me sentir essa buceta apertada ao redor do meu pau. - e com esse jeito sujo dele falar eu estou quase no meu limite.

 

Eu amo essa sensação que somente Sasuke e capaz de causar.

 

Meu corpo e obediente e domesticado para meu marido.

 

_Sim. Mais fundo. - ofego quando sinto o puxar e empurrar ainda mais duro.

 

Cavo meus dedos em seus ombros e choramingo pedindo por mais e ele me dá sem tirar os olhos de mim.

 

_Mostre me o quanto me quer meu amor. Mostre me seu amor por mim. - meus quadris se levantam para recebe lo ainda mais fundo e ele empurra com sede enquanto enrolo minhas pernas ao redor do seus quadris para que ele deslize com mais facilidade.

 

Bruto.

 

Duro.

 

_ Isso goze no meu pau minha linda esposa. - ele sussurra em meus lábios beijando me duro.

 

E eu gozo recebendo cada impulso de seu imenso pau.

 

Senti falta do meu marido em seu estado mais bruto e selvagem.

 

_ Obrigada por isso. Eu precisava disso. - ele sorri beijando meu ombro me puxando para dar um mergulho com ele.

 

E eu o escuto contar sobre seus medos e receios quanto a Itachi.

 

E ele chora colocando para fora tudo que esteve em sua mente e em seu coração e eu escuto tudo com o coração na mão sabendo o quanto ele está sofrendo com tudo isso.

 

_ Está tudo bem meu amor. Eu nunca vou te soltar. Nunca. - ele afunda o rosto contra meu peito e fica assim por longos minutos chorando como uma criança.

 

_ Promete que nunca vai me deixar Sakura. - eu puxo seu queixo em meus dedos e o encaro nos olhos.

 

Preciso que ele entenda o quanto eu o amo.

 

Então eu o beijo.

 

Não um beijo comum.

 

Eu mostro lhe a minha vida nesse beijo.

 

Eu dou lhe meu mundo nesse beijo e pelo olhar em seus olhos eu sei que consegui atingi lo no fundo do coração.

 

Ele suspira baixinho me puxando contra seu peito, seu coração mais calmo sua respiração estabilizada e sua alma um pouco menos pesada.

 

_ Obrigado por me amar tanto. - ele responde baixinho.

 

E ele não precisa me agradecer por isso. Porque o amor é um sentimento capaz de nos fazer doar por completo.

 

E pela primeira vez desde que voltamos da viagem sinto o corpo de Sasuke relaxar ao meu lado e ele adormece como uma criança o que me faz respirar aliviada.

 

Finalmente uma noite de sono tranquilo para meu marido tão quebrado.

 

_Papai olha ele está indo bem rápido. - Yusuke grita correndo ao redor do lago onde Sasuke e ele brincam com um barco de controle remoto.

 

Yusuke acordou eufórico quando Sasuke lhe disse que estaríamos indo ao Central Park e depois para um almoço e cinema.

 

Pela primeira vez nosso garoto correu sozinho para baixo do chuveiro para se arrumar nos fazendo cair na gargalhada.

 

E agora sentada sob uma árvore eu assisto meus meninos se divertirem no lago, papai e mamãe aproveitaram para conhecerem alguns locais no parque que eles ainda não conheciam.

 

_ Olha mamãe. - Yusuke grita apontando para seu barco em meio a muitos barcos.

 

Hoje o sol está brilhando e acho que todos em Manhattan resolveram dar o ar da graça no parque, o local está cheio de famílias com seus filhos e até mesmo cachorros.

 

Puxo a coleira de Lux que está tentando a todo custo pular no lago desde que chegamos e faço o se deitar ao meu lado.

 

A cada grito ou risada de Yusuke ele puxa a coleira tentando ir até meu menino.

 

_ Acalme se garotão logo ele volta. - digo afagando seus pelos macios enquanto ele choraminga deitado ao meu lado.

 

_Mãe olha o meu barco está lá no meio. - Yusuke aponta para seu barco todo orgulhoso e eu sorrio filmando mais este momento dos meus meninos.

 

Desde que Sasuke acordou eu o sinto mais calmo e como se o peso de suas costas tivessem sumido com a conversa que tivemos na noite de ontem.

 

_ Vamos lá Lux. - puxo Lux pela coleira e o levo até perto de Yusuke que afaga os pelos pulando para cima e para baixo a cada manobra que Sasuke faz com o barco.

 

_ Divertindo se muito filhote? -ele balança a cabeça com força fazendo um joinha.

 

_Melhor sabado do mundo. - ele diz em voz alta nos fazendo rir.

 

Sasuke se inclina e me beija nos lábios de forma casta por conta das crianças e seus pais em nossa volta.

 

Sabemos ser comedidos quando precisamos, não somos um casal de pervertidos.

 

_ Venha cá filho.  - Sasuke o chama ficando em seus joelhos.

 

Ele puxa Yusuke entre suas pernas e entrega lhe o controle, nosso garotinho olha para o controle um pouco apreensivo, mas Sasuke o incentiva controlar o barco que agora está próximo de nós.

 

_Faça o voltar filho. - ele assente apertando os botões que Sasuke lhe mostrou fazendo o barco voltar a borda e ele sorri todo orgulhoso quando Sasuke levanta a mão para um high five.

 

Impossivel não amá los.

 

Meus meninos são um presente divino em minha vida.

 

_Quem quer comer pizza no almoço e assistir Homem formiga? - Sasuke pergunta e claro Yusuke salta para cima e para baixo gritando eu de forma eufórica.

 

_Eu. Eu. Vamos papai. Hora da pizza. - ele grita pegando o barco em suas pequenas mãos entregando logo em seguida para Sasuke poder levá lo.

 

_ Vamos levar Lux para casa e deixar o barco então pizza e cinema garotão. - Sasuke grita jogando o sobre seu ombro e nosso menino cai na gargalhada enquanto corremos em direção a saída do parque onde o carro está estacionado.

 

Mando uma mensagem para mamãe, mas ela diz que ela e papai estão indo ter um dia romântico no parque então os deixo em paz.

 

_Então minha sogra está se divertindo? - Sasuke pergunta prendendo Yusuke na cadeira no banco de trás.

 

Lux se deita no pé de Yusuke colocando a cabeça sobre o banco para receber o afago que ele tanto ama.

 

_ Pois é. Ela está indo ter um dia romântico segundo ela. - Sasuke faz uma careta divertida me fazendo rir um pouco alto demais.

 

_Quero ter o pique do seu pai quando chegar na idade dele. Porque se você for como a sua mãe eu estarei perdido. - eu o cutuco no peito e ele sorri puxando minha mão para seus lábios para então beijar meus dedos.

 

Assim que deixamos Lux em casa saímos para almoçar na pizzaria preferida de Yusuke e depois levamos ao cinema como prometido, ele passou o filme todo apertando meu braço e sorrindo enquanto assistia a um cara fantasiado que ficava minúsculo e segundo ele era um dos seus heróis preferidos.

 

Se é que isso pode ser chamado de herói.

 

_ Mamãe ele é muito forte né? - Yusuke pergunta segurando seu saco de pipoca enquanto passeamos pelo shopping.

 

_Sim incrivelmente forte. - respondo pegando um pouco da pipoca.

 

Depois de passarmos em todas as lojas de brinquedos Sasuke faz um caminho completamente diferente e isso me deixa um pouco curiosa.

 

_Para onde estamos indos? - pergunto vendo Yusuke pelo retrovisor que está completamente alheio brincando com seu mais novo boneco do Homem Formiga.

 

Ele sorri, mas não diz e isso só serve para me deixar mais curiosa.

 

Meu corpo treme quando Sasuke entra no estacionamento de um hospital.

 

_ Porque estamos em um hospital? - pergunto mesmo já sabendo a resposta para a minha pergunta.

 

E aqui onde seu irmão está internado.

 

Me lembro de Hina ter me dito que Naruto citou o nome do hospital no qual Itachi estava internado, olho para a fachada e sei que este é o hospital.

 

Sasuke tira Yusuke de sua cadeira trazendo o para fora do carro e no momento que ele percebe que estamos diante de um hospital ele se encolhe atrás de mim apertando minhas pernas.

 

_ Mamãe Não estou doente. Não preciso de injeção. - ele diz baixinho apertando o boneco em sua mão.

 

_Sim meu amor eu sei. - digo afagando seus cabelos macios.

 

_ Estamos aqui para visitar alguém. - Sasuke fala e com isso Yusuke relaxa o aperto ao redor da minha perna pegando minha mão na dele.

 

_ Não podemos visitar seu amigo quando ele estiver em casa? - Yusuke pergunta quando caminhamos em direção a entrada.

 

Posso ver a dor nos olhos de meu marido com essa pergunta inocente, mas ele apenas sorri.

 

_ Não meu filhote. Ele está muito doente. - Sasuke diz e Yusuke solta um oh com um olhar tristonho.

 

_ Vou rezar para o papai do céu deixa lo melhor papai. Assim o papai do céu vai fazer com que o dodói dele vá embora. Igual quando a mamãe assopra meu dodói. Mamãe você pode assoprar o dodói dele? - ele diz com toda pureza de uma criança de seis anos.

 

Sasuke aperta os olhos e tenta respirar quando passamos pela porta e pelo olhar de todos na recepção todos sabem o porquê dele estar aqui.

 

_ Vamos. - ele diz nos levando para um corredor ao fundo onde há várias portas numeradas.

 

Ele para por alguns segundos e posso sentir o quanto ele está quebrado, puxo sua mão na minha e beijo seus dedos tentando conforta lo.

 

_Hey está tudo bem. - digo baixinho e ele assente tentando controlar o turbilhão de emoções em sua mente.

 

Ele continua a caminhar e quando viramos ao fim do corredor um médico acena em direção a Sasuke de forma afobada.

 

_ Deus senhor Uchiha onde se meteu estamos tentando entrar em contato com o senhor há horas. Seus pais já estão aqui. - Sasuke empurra os dedos nos bolsos de sua calça e percebe que está sem seu celular.

 

Na certa ele acabou esquecendo quando voltamos para casa e nos trocamos antes de sairmos para o almoço.

 

A porta está aberta e posso escutar uma comoção vindo do quarto e de alguma forma isso faz meu coração doer por ele.

 

Oh deus Itachi partiu.

 

O médico o puxa para dizer algo, mas Sasuke abre caminho pela porta de forma descontrolada e invade o quarto tumultuado e eu o sigo parando diante da porta segurando a mão de Yusuke que me dá um olhar assustado.

 

_ Cadê minha esposa? Porra porque todos estão calados? Tragam o meu bebe e minha esposa.  - um homem grita de dentro do quarto.

 

Enfio meu rosto para tentar ver o que está acontecendo então finalmente consigo avistar meus sogros e Sasuke em meio aos médicos e enfermeiras com os olhos em choque.

 

_ Me deixem sair. Se ninguém vai pega los eu mesmo vou. - ele grita ainda mais alto, mas os médicos o seguram mantendo o na cama.

 

Ao me ver dona Mikoto vem até a porta e me puxa para fora, ela me conta tudo que aconteceu nessas últimas horas.

 

Segundo ela o hospital ligou avisando que Itachi havia saído do coma para alegria de todos, mas estava descontrolado gritando e arrancando o soro e todos os aparelhos ligados a ele para desespero da equipe médica.

 

Ela me contou ainda que nem a presença deles conseguiu deixar Itachi sob controle.

 

_ Estou com fome. - Yusuke sussurra com um olhar assustado.

 

Ele se encolhe atrás de mim olhando para a porta com os olhos arregalados de onde os gritos não cessam.

 

_ Mamãe não quero entrar lá. Eu tenho medo. - ele diz baixinho.

 

Minha sogra se abaixa diante de Yusuke e pega seu rostinho em suas mãos dando lhe um beijo na testa.

 

_Que tal você vir comigo para a cafeteria? Podemos comer um donut. - dona Mikoto diz e ele sorri balançando a cabeça se lançando nas pernas de minha sogra.

 

_ Mamãe você vem? - ele pergunta, mas não posso deixar Sasuke enfrentar isso sozinho então fico.

 

_ Vou encontrar você na cafeteria depois que falar com papai. - ele acena tchau caminhando pelo corredor e eu os assisto até que eles já não estejam mais visíveis.

 

Me aproximo mais uma vez da porta, mas não entro apenas observo.

 

_ Cadê minha esposa Sasuke? - ele grita para Sasuke que encolhe os ombros ao lado de meu sogro.

 

_ Itachi se controle. Você acabou de sair de um coma. - Meu sogro diz tentando mantê lo sob controle, mas pelo olhar dos médicos ele continua descontrolado.

 

Ele puxa as cobertas e tenta sair da cama, mas ele não se move.

 

_ Porque não consigo mover minhas pernas? - e nesse momento todos estão atônitos com mais essa revelação, Sasuke cai de joelhos no chão assim como meu sogro.

 

_ Porque ninguém diz nada? O que está acontecendo porra?- Itachi grita ainda mais alto.

 

_Com licença. Deixe me passar sim? - uma doutora loira se aproxima da porta e eu saio para que ela possa entrar.

 

Ela caminha até a equipe médica e começa a colocar algumas pessoas para fora enquanto tenta controlar Itachi.

 

_ Se o senhor não parar eu terei que lhe dar um calmante senhor Uchiha. Vai me obedecer ou vai preferir a injeção que vai te fazer dormir? - e por incrível que pareça ela consegue fazer o leão se acalmar.

 

Pelo olhar dos demais médicos no quarto essa doutora é alguém de renome pois todos estão encolhidos apenas observando a andar pela sala.

 

_Então vai me dizer porque não consigo me mexer? - ela puxa o lençol que cobrem suas pernas e começa a fazer alguns testes de sensibilidade em suas pernas.

 

_Porra. - ele grita quando ela empurra uma agulha no polegar.

 

_Como vê senhor Uchiha você pode sentir então você precisa apenas de uma boa reabilitação.- ela rebate e posso dizer que essa doutora está acostumada com pacientes complicados.

 

_Então porque não consigo mexer minhas pernas. Eu quero sair daqui. - ela pisca puxando a prancheta da mão de outro médico que está ao lado da cama que entrega a ela contando tudo sobre o estado passado e atual de Itachi.

 

Sasuke se levanta com o semblante aliviado com a declaração da doutora.

 

_Senhor Itachi esteve em coma por seis anos. - ela diz calmamente e agora meu sogro e quem fecha os olhos e aperta as têmporas com força.

 

Pelo jeito ele não sabia sobre isso, pois outro grito retumba de seus pulmões.

 

_Seis anos. Não.- ele grita furioso.

 

_ Cadê minha esposa? Sasuke. - ele grita batendo as mãos em punhos contra o colchão.

 

Senhor Fugaku suspira tomando um assento ao lado da cama e começa a lhe contar como tudo aconteceu, ele lhe conta todos os detalhes desde o dia que Yusuke nasceu o sumiço de Izumi até o acidente que levou a condição de coma.

 

_Então vocês não fizeram nada para achar minha esposa? - ele grita apontando o dedo para o rosto de Sasuke.

 

Meu sogro conta o quanto eles se empenharam em encontrar Izumi, mas Itachi parece não acreditar nas palavras de seu meu sogro.

 

Seu olhar para Sasuke e fulminante e cheio de raiva.

 

_Então você acha que isso é vida? -ele pergunta para Sasuke que encolhe os ombros encostado a parede.

 

Eu posso ver a dor nos olhos dele, mesmo de longe eu consigo sentir cada dor em seu coração.

 

_ Olha para mim porra. Não consigo nem mexer minhas pernas. Vou ser um fardo e tudo porque você foi egoísta e não me deixou partir. Muito lindo esse jeito seu de amar. Egoista.- ele bate palmas cuspindo as palavras cheias de ódio.

 

_ Itachi não diga isso. Sasuke assumiu Yusuke deixando toda sua vida de lado. - meu sogro fala e isso só deixa Itachi ainda mais furioso.

 

_ É esse o nome do meu filho? Yusuke? Oh maravilha. - ele cospe em um tom cheio de sarcasmo.

 

_Então você pegou meu filho para você. Deixou minha esposa morrer e preferiu me deixar vivo vegetando na porra de um hospital? - aperto os olhos quando vejo Sasuke se encolher com o rosto coberto em lágrimas.

 

Não ele não merece isso.

 

Senhor Fugaku se levanta para defender Sasuke, mas sou eu que caminho até o imbecil do meu cunhado e desfiro lhe um tapa no rosto.

 

Foda se.

 

_ Não. Você está aqui por sua culpa. Sua esposa está morta por sua causa. E você deveria estar agradecido por seu filho ter um pai que o coloca acima de suas necessidades. - grito encarando o nos olhos e se ele quiser rebater eu tenho mais de onde veio isto.

 

_Se você não tivesse saído atrás dela e esperado por ajuda talvez ela estivesse viva e você não tivesse se acidentado. Já pensou por esse lado? E facil colocar culpa nos outros não e? - digo de forma ríspida quase cuspindo em seu rosto.

 

_Quem é você sua louca? Como se atreve a se meter em coisas da nossa família? Tirem essa louca daqui. - ele grita para todos no quarto, mas ninguém se move o que o deixa ainda mais frustrado.

 

Bom porque ainda não terminei aqui.

 

_ Meu marido e o homem mais doce do mundo. Ele se entregou para cuidar de seu filho e você vem com essa atitude arrogante. Quem você pensa que é? - grito enfiando o dedo em seu rosto, mas a medica loira me puxa tentando me manter longe da cama.

 

Mas estou puta demais e ninguém dentro da sala e forte o suficiente para me segurar.

 

_ Yusuke sorri todos os dias porque tem um pai que o enche de amor. Ele e o menino mais doce de seis anos que existe no mundo. - digo sentindo meu peito pegar fogo.

 

_ Você mal acordou e já é de longe uma das pessoas que eu mais detesto no mundo. Está na minha lista negra cunhadinho imbecil.  E para sair dela vai ter que ralar babaca. Na próxima eu mesma desligo as máquinas. - grito sendo puxada por Sasuke para fora do quarto.

 

Mas eu ainda estou puta.

 

Puta demais com esse homem.

 

Foda se.

 

_ Você está bem querido? - pergunto tocando seu rosto mesmo sabendo que ele está quebrado com as acusações incabíveis de seu irmão estúpido.

 

_ Ele me odeia. - ele sussurra baixinho caindo de joelhos.

 

Eu deixo me ajoelhar diante dele puxando o para meus braços, ninguém tem o direito de dizer que Sasuke não é um bom homem.

 

Ele e o pai o marido o filho e o irmão mais incrível de todo mundo. Fora que ele e um amigo incrível caso não fosse os meninos não estariam sempre ao seu lado apoiando o em todas as suas decisões.

 

_ Ele não te odeia ele só está sendo um cuzão. - digo baixinho.

 

_E se ele não voltar a andar? - ele pergunta.

 

_A doutora disse que não há nada de errado com as suas pernas Sasuke. Vai depender unicamente dele. - digo já sabendo que vou tornar a vida de Itachi um inferno por ter feito meu marido chorar.

 

Culpa lo por tudo foi jogo baixo.

 

_E.. Eu não sei o que fazer. - ele sussurra e eu o aperto um pouco mais forte contra meu peito.

 

Ele não precisa saber o que fazer a vida por si só já deu a resposta.

 

Itachi está vivo porque deus assim quis e agora é a vez dele correr atrás do atraso sem ferir as pessoas que o amam e caso ele o faça eu vou chutar lhe a bunda.

 

Oh se não eu não me chamo Uchiha Sakura.

 


Notas Finais


Bem e isso pessoal espero que tenham gostado do capitulo e me digam o que acharam.

Beijos e comentem.

Assim que de volto com outro capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...