História Poeira Estelar (Bbh e Osh) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Sehun
Tags Chanbaek, Relacionamento Abusivo, Sebaek, Superação
Visualizações 45
Palavras 1.032
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo é muito importante, mas aviso que contém cenas que podem ser desconfortáveis para algumas pessoas, então por favor, se se sentir desconfortável, pule!

Capítulo 4 - Estrela Cadente


Baekhyun aguentou mais 6 meses antes de surtar. Agressões verbais e psicológicas eram parte da rotina desde que Chanyeol o convenceu a deixa-lo morar lá. Byun estava morrendo aos poucos.


Dia após dia seu peso foi diminuindo, suas olheiras só não eram mais visíveis por causa da maquiagem e ele acreditava que os roxos pelo seu corpo jamais iriam sumir. Chanyeol estava cada vez mais agressivo e possessivo, chegando a agredir Baekhyun diversas vezes durante brigas e ataques de ciúmes. O baixinho já não aguentava mais, por isso traçou um plano que foi colocado em prática no dia da sua formatura da faculdade.


Minseok, Jongdae, Baekhyun, Yifan e Zitao se formaram no mesmo ano, então uma festa foi planejada para aquela noite na casa do casal chinês, ja que a mesma era grande o suficiente para abrigar todos os convidados (que não eram poucos).


Passava das três horas da manhã, a festa estava no seu auge, quando o plano do moreno foi colocado em prática. Chanyeol, assim como a maior parte das pessoas lá presentes, ja estava bêbado há muito tempo o que facilitou para que um Baekhyun completamente sóbrio o despistace e saisse da casa.


O Byun nunca dirigiu tão rápido em toda a sua vida, ele tinha certeza que várias multas seriam entregues no seu apartamento no dia seguinte, mas não se importava, afinal, ja pretendia estar bem longe de Seul quando isso acontecesse.


O moreno estacionou e correu tão rápido até seu apartamento que só reparou no homem a sua frente quando seus corpos se chocaram e o menor foi arremessado para trás; Baekhyun fechou os olhos esperando pelo impacto que nunca veio e, quando percebeu isso, abriu os olhos e deu de cara com os olhos castanhos mais lindos que ja tinha visto: eles eram escuros como a noite, mas tinham o brilho de uma constelação inteira.


"Você está bem?" O moreno alto lhe perguntou, parecendo verdadeiramente preocupado.


Baekhyun precisou de alguns segundos para se recuperar do choque antes de responder:


"E-eu não to bem, mas vou ficar." Respondeu sincero, saindo dos braços do rapaz que o segurava, e que braços eram aqueles, Jesus! Se o moreno não estivesse correndo contra o tempo, teria pedido o número daquele homem, mas o Byun estava lutando contra o relógio, então apenas voltou a correr para o seu apartamento, sem perceber o olhar do outro sobre si.


Assim que entrou no apartamento, Baekhyun foi até seu quarto e pegou sua mala de viagens, colocou dentro dela algumas roupas, seu diploma e um álbum de fotos suas com os garotos para que sempre tivesse um pedacinho deles consigo. Ele não queria partir assim, mas não tinha outra alternativa, então apenas fechou a mala enquanto deixava algumas lágrimas teimosas saírem. O pequeno não sabia se chorava de tristeza ou de alivio, mas aquilo pouco importava, faltava pouco para ele dar o fora daquele inferno.


Ele estava se dirigindo para a porta do quarto quando tudo aconteceu: Chanyeol entrou como um furacão, seu rosto estava transformado pelo ódio e seus olhos refletiam o mais terrivel Inferno. Baekhyun tentou correr, mas ele estava encurralado; as lagrimas que antes eram de alivio, viraram um choro de puro pavor.


O ruivo fechou a porta antes de caminhar a passos pesados até seu namorado e o prender na parede, cada ombro do menor sendo segurado com força pelo mais novo que só faltava espumar de tanta raiva.


"EU CONFIEI EM VOCÊ, BAEKHYUN! EU CONFIEI EM VOCÊ E VOCÊ IA ME ABANDONAR!"  Gritou o maior, jogando o corpo do outro em direção ao chão. "O que houve Baek? Você encontrou alguém melhor que eu?" Perguntou um pouco mais baixo, enquanto se abaixava para segurar o queixo do menor com força para força-lo a encara-lo. Chanyeol viu as lágrimas e o medo em seus olhos, mas não se importou. "ME RESPONDE, PORRA! QUEM É ESSE FILHO DA PUTA!?"


"N-não t-tem outro, eu..." Um tapa forte no rosto o impediu de terminar a frase.


"NÃO MINTA PRA MIM PORRA! EU QUERO UM NOME, BAEKHYUN!" Mesmo percebendo que o moreno não iria responde-lo de forma coerente, Chanyeol continuou. "ELE BEIJA MELHOR DO QUE EU BAEK? ELE TE FODE MELHOR DO QUE EU?" Baekhyun queria negar, mas ficou com medo de que outro tapa lhe acertasse, por isso permaneceu em silêncio; péssima escolha. "Acho que vou ter que te foder até você lembrar a quem pertence..."


O moreno gritou, ah como ele gritou! Mesmo com o ruivo pressionando sua garganta, mesmo com toda a falta de ar e a dor. Enquanto suas roupas eram rasgadas e seu corpo era invadido sem o menor cuidado ou carinho pelo mesmo homem que lhe fez juras de amor pouco tempo atrás, Baekhyun implorava. Primeiro por misericórdia, depois por ajuda, e no fim, ele implorou pela morte.


É irônico pensar que o moreno nunca gostou de contas. Ele sempre se confundia e era um completo fracasso em matemática, mas naquele momento, ele se lembrava de cada número:

9 meses juntos;

11 brigas;

11 agressões;

1 estupro;

31 estocadas até que o outro gozasse;

3 minutos e 11 segundos de dor lacinante;

1 minuto exato de intervalo;

1 "eu te amo" dito;

Somando 13.

1 para cada briga;

1 no pedido de namoro;

1 no fim daquele ato sujo.


O moreno sentiu sua alma ser partida ao meio junto com seu interior. Cada toque indesejado roubou um pouco de sua luz até que só sobrasse trevas e dor. Aquela foi a gota d'água. 


Enquanto Chanyeol se vestia, o pequeno engatinhou até onde sua calça fora jogada e pegou seu celular discretamente, enviando uma mensagem curta e objetiva: "Socorro".


"QUE MERDA PENSA QUE ESTA FAZENDO!?" O ruivo gritou, arrancando o celular da mão do outro o jogando na parede.  "COM QUEM ESTAVA FALANDO!?" Baekhyun se manteve em silêncio e Chanyeol explodiu.


1 tapa no rosto;

3 chutes nas costelas;

As mãos grandes do Park circularam seu pescoço e o apertaram com toda a força que tinha.


1, 2, 3... "A culpa é sua!"

4, 5, 6... "O que você fez comigo, Baek!?

7, 8, 9... "Eu te amo".

10, 11, 12 ... Antes de conhecer Chanyeol, Byun Baekhyun era uma Supernova...

13, 14, 15...mas depois que esse relacionamento começou, o moreno se transformou em uma estrela cadente...

16, 17, 18... e como tal, acabou caindo em uma madrugada fria e escura...

19, 20, 21...sem que ninguém olhasse por ele.









Notas Finais


Pls me falem oq acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...