História Poemas. - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 5
Palavras 116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu escrevi esse poema na aula de Física kskks
*bem nada a ver *
Vou tentar ser mais ativa aqui *_*
Então vms lá!

Capítulo 38 - Expectativas


            **Expectativas* *

Talvez a navalha acabe com todas elas

Quem sabe não é ? 

Quantas vezes eu falei pra você não me deixar sozinha ?

E você continua , lá,  no mesmo lugar de sempre 

Mesmo querendo que não seja real

Porque criar expectativas? 

As coisas de desfazem, ou seja, elas não acontecem 

Assim como as expectativas 

Você só as cria para que sua nota mental tenha apenas pontos positivos 

Porque você sempre está no mesmo lugar 

Já está tarde não é? Pra que tudo volte 

São apenas expectativas 

Que vão se desfazer ,com o tempo 

Magoas ,magoas...naquele dia elas escorreram livremente 

            O sangue 

Claro, eu mesma acabei com as expectativas 

A navalha acabou com elas 

O tempo acabou.



Notas Finais


Mais um poema sobre expectativas , confesso que ficou melhor do que eu esperava.
O Vídeo clipe " Expectations" - Lauren Jauregui me inspirou bastante
E pra quem assistiu /conhece...vai entender mais sobre a "navalha "
Beijinhos e espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...