História Poesia Laranja - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Cronicas, Poemas, Poesia
Visualizações 27
Palavras 211
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Homens do mar


“ Capitão, estamos caindo! ”

Lá se foi a calmaria, onde habitam as ilhas?

Onde habitam as ilhas desabitadas!

Estamos fugindo do continente, o habitat de toda essa gente,

Fugimos da civilização, os habitantes não são ruins, nós é que somos piratas!

 

“Lá fora uma tempestade. Os homens estão desorientados, eles precisam de um capitão. ”

Na cabine, a calma luz do lampião tremeluz,

Lá fora uma tempestade, na janela: o reluzir do decair de um raio.

Os homens gritam, os trovões rugem, e a chuva chia.

Conturbadas botas pelo convés, vinho derramado nos meus pés.

 

“ Capitão! Eles estão recarregando! ”

O casco se estilhaçando sob o estrondo das balas de canhões,

Uma bussola rompida em minha mão, um papagaio pesa em meu ombro,

Na mesa: mapa, pena, tinta espalhada, carta manchada.

 

   - Capitão! – A porta da cabine é aberta bruscamente, o som do chiar da chuva inunda a cabine, assim como o forte vento gélido – abandonar o navio! – Trovejou o homem de tapa olho em frente a porta.

 

   - truuom! – Trovejou o trovão.

 

   - Capitão! Estamos caindo! – Repetiu suas palavras, assim como se repetia meu ritmado coração ofegante, que batia forte como as ondas em seu furor impetuoso.

  

- um capitão afunda com o seu navio – disse o papagaio.


Notas Finais


oq é uma pera em uma navio?

R: é uma pera, ta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...