História Poison baby (um conto SasuNaru) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Daddykink, Narusasu, Naruto, Romance
Visualizações 67
Palavras 3.910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Seja um bom garoto


Fanfic / Fanfiction Poison baby (um conto SasuNaru) - Capítulo 4 - Seja um bom garoto

Naruto não se considerava um homem controlador, mas como qualquer pessoa gostava de ter o mínimo de controle sobre sua vida, e desde a sexta passada a sensação de autocontrole estava ameaçada.

Sasuke era o tipo de cara de quem Naruto devia manter uma distância segura, ele era extremamente viciante, aquele gosto de cereja não deixou os lábios de Naruto nem por um só segundo. Não falou com ele durante todo o final de semana e provavelmente o rapaz estaria chateado, por isso quando Itachi o convidou para um jantar na casa do Uchiha ele aceitou de imediato, queria ver seu menino.

Comprou um bom vinho e colocou uma roupa casual, mas elegante, pegou o contrato de sociedade já devidamente reconhecido em cartório e rumou para a casa dos Uchiha. Era uma casa grande e bonita, menor que seu apartamento, mas ainda assim muito bonita.

Resolveu ir dirigindo por gostar da sensação e por isso estacionou onde poderia sair com facilidade. Tocou a campainha e foi atendido por Itachi.

- Senhor Uzumaki, entre por favor. – disse o Uchiha mais velho dando espaço para Naruto entrar.

- Itachi, já pedi pra me chamar apenas de Naruto. – soou simpático enquanto o outro fechava a porta.

- Força do hábito, desculpa. – explicou o moreno.

- Aqui, eu trouxe esse vinho para o jantar. – disse Naruto estendendo a garrafa, Itachi a pegou e sorriu.

- Muito gentil. – Agradeceu entregando a garrafa para o que Naruto jugou ser a governanta, logo a mulher mais velha os deixou, Itachi virou-se na direção da escada que tinha na sala – Sasuke, desça!

Alguns instantes depois Sasuke desceu, usava uma calça jeans preta rasgada nos joelhos e nas coxas, um coturnos pretos mal amarrados e uma blusa de lã branca por cima, mais larga que o necessário e que o deixava despojado.

- Sasuke, como vai? – perguntou Naruto e Sasuke o olhou.

- Hn. – Soltou se jogando no sofá. Naruto franziu o cenho sem entender a reação, achou que o Uchiha estaria radiante em vê-lo.

- Sasuke. – advertiu Itachi.

- Está tudo bem. – disse Naruto – É a idade.

Sasuke pegou o celular no bolso mantendo a expressão gélida e imparcial.

- Bebe alguma coisa, Naruto? – Itachi perguntou.

- Uísque. – disse o Uzumaki caminhando até o sofá e se sentando de frente para o Uchiha mais novo, Sasuke nem sequer o olhou e isso o estava irritando. Itachi foi para a mesa de bebidas e preparou um copo para Naruto com duas pedras de gelo – Eu podia ter trago penas o contrato, foi muita gentileza me convidar para jantar.

- Meu pai acreditava que devemos manter uma relação de proximidade com nossos sócios. – explicou Itachi sentando-se com uma dose de uísque também.

- Concordo com ele, sócios são como família, só que rendem dinheiro. – Naruto brincou e Itachi riu.

- O Shisui não vai jantar? – Sasuke simplesmente atropelou a piada de Naruto, o loiro levou o copo até a boca enquanto olhava Sasuke.

- Shisui? – Naruto perguntou.

- Ele é o meu vice-presidente, primo e namorado. – Itachi explicou – Espero que não seja um problema.

- As pessoas amam quem devem amar. – foi o que Naruto disse.

- Shisui está vindo, ele acabou de pousar, estava na Califórnia. – Itachi respondeu o irmão.

A governanta voltou aproximando-se de Itachi.

- O jantar está pronto. – disse ela em tom doce – E o menino Shisui ligou, está em espera no escritório.

- Eu vou atendê-lo. – Sasuke se levantou – Sasuke, leva o Naruto pra sala de Jantar, já me junto à vocês.

Itachi e a governanta saíram da sala deixando Sasuke e Naruto sozinhos, Naruto virou toda a dose de sua bebida. Fixou o olhar no rapaz à sua frente esperando que ele o olhasse, Sasuke finalmente o olhou.

- Qual é o problema? – perguntou Naruto de vez.

- Por que acha que tem um problema? – o rosto debochado desfiava Naruto.

- Porque está me ignorando. – colocou o copo sobre a mesa de centro.

- Achei que não tivesse problemas com ignorar, Naruto. – disparou – Foi exatamente o que fez comigo esse final de semana.

Naruto não reprimiu o sorrisinho divertido ao notar que toda aquela performance era nada mais nada menos que um pedido de atenção.

- Então meu bebê não teve o suficiente da minha atenção? – continuou sorrindo e Sasuke fechou a cara, o Uchiha inclinou-se para frente olhando o Uzumaki nos olhos.

- E quem foi que disse que sou seu bebê? – provocou antes de se levantou – Vem, a sala de Jantar é por aqui.

Naruto precisou rir baixinho antes de seguir o mais novo, manteve-se dois passos atrás de Sasuke até estarem no meio do corredor, então apressou o passo segurando o menor pelo pulso e o puxando pra trás, Sasuke cairia se Naruto não tivesse o amparado com o próprio corpo.

A onda de choque percorreu o corpo de ambos e fez Sasuke corar, a mão de Naruto estava fixa na base da coluna do menor que tinha as mãos contra seu peito.

- Você é louco? – Sasuke sussurrou – O-O Itachi...

- Eu passei o final de semana trabalhando muito. – Naruto manteve o tom baixo e firme – Mas sabe por que resolvi trazer o contrato aqui pessoalmente? Pra ver você, meu menino mal criado. 

- N-Não minta pra mim. – ele pediu.

- Não preciso mentir pra você. – Naruto levantou a mão livre e afagou aquele rosto angelical, aproximou seus rostos dando a entender que o beijaria – Eu não quero mentir pra você.

Sasuke não respondeu, ele continuava olhando os lábios de Naruto que sorriu o soltando e dando um passo para trás.

- Sala de jantar, por favor. – colocou as mãos para trás. Sasuke o olhou claramente frustrado e bufou ao virar as costas e sair andando.

A sala de jantar era menor que a do apartamento do loiro, mas ainda assim muito elegante, os dois se sentaram em lados opostos e começaram a trocar olhares maliciosos até que Itachi se juntou a eles.

- Shisui está preso no transito, podemos começar sem ele. – disse o Uchiha mais velho se sentando.

...

Shisui chegou pouco mais de quarenta minutos depois, Sasuke continuava em silêncio enquanto os mais velhos debatiam sobre assuntos relacionados a negócios. Naruto notou que Sasuke dispensou a sobremesa, e parecia ser algo comum pois a governante nem sequer colocou o prato de sobremesa dele, então o elenão gostava de doces? Interessante.

Após o jantar foram para a sala tomar um licor e finalmente assinar o contrato de sociedade entre suas empresas.

- Devemos comemorar isso. – disse Naruto enquanto Itachi assinava – Um coquetel na sexta no salão de festas da minha corporação. O que acham?

- Boa sociedades são comemoradas. – Shisui, que chegou no meio do jantar e se mostrou um homem muito encantador, apoiou a ideia olhando Itachi.

- Os acionistas vão gostar. – disse Itachi – Então temos um compromisso na sexta.

Naruto deixou uma cópia do contrato com Itachi e eles começaram a se despedir, a despedida com Sasuke foi monossilábica e Naruto soube que ele ainda estava chateado pelo final de semana e agora tinha o acréscimo do beijo que Naruto lhe negou.

Dirigiu até em casa e jogou as chaves sobre o sofá, sua empregada já tinha ido e ele estava sozinho, entrou no banho e ficou lá por mais tempo que o necessário. Ao sair colocou apenas uma calça qualquer e se jogou na cama, pegou seu celular.

Naruto:

Ainda emburrado?

Baby:

Ainda me ignorando?

Naruto:

Eu prometo que vou cuidar mais do meu bebê.

Está bem assim?

Baby:

Eu queria um beijo, você não deu.

Naruto:

Você não foi um bom menino.

Maus meninos não são recompensados.

Baby:

Eu posso ser bom.

Naruto:

Estou louco pra você me provar isso.

Naruto bloqueou o celular e resolveu dormir.

∞∞∞

Naruto cumpriu o que prometeu, não se viram na semana que seguiu, mas não pararam de se falar e flertar, seja por mensagem ou ligação. Na quinta-feira Sasuke recebeu um embrulho pelo correio e achou estranho até ver que era de Naruto, subiu para seu quarto e fechou a porta.

Abriu o embrulho laranja e encontrou uma caixa decorativa bonita, tirou a tampa e encontrou entre um emaranhado de papel colorido uma calcinha de renda preta. Sasuke passou pelo menos dez minutos olhando para a peça pensando que Naruto tinha enviado errado, isso o irritou pois indicava que o Uzumaki tinha outra pessoa.

Pegou o pequeno cartão que também estava dentro da caixa, a caligrafia de Naruto era irregular embora tivesse um estilo próprio e louvável.

"Use no coquetel amanhã, ficará linda em você. – N".

Só podia ser brincadeira. Que tipo de fetiche estranho era aquele? Naruto queria que Sasuke usasse uma calcinha em um lugar com inúmeras pessoas, isso só podia ser uma brincadeira de muito mau-gosto. Pegou seu celular.

Sasuke:

Eu não vou usar essa coisa.

Daddy:

Então já chegou?

Ótimo.

Vai ficar linda.

Sasuke:

Não vou usar.

Daddy:

Vai sim, porque você é um bom garoto, não é?

Sasuke não sabia o que pensar, por isso mandou uma mensagem para Sakura correr para sua casa. Meia-hora depois a Haruno estava na casa do Uchiha, Sasuke contou tudo e mostrou as mensagens, Sakura riu pegando a peça na mão.

- Essa marca de lingerie é bem cara. – Sakura levantou a peça – Será que te serve?

- Eu não vou usar isso. – Sasuke soou convicto.

- Por que não? – Sakura revirou os olhos.

- É uma calcinha! – disse Sasuke como se fosse óbvio.

- E? – Sakura instigou – As coisas com o Naruto são exóticas, mas excitantes. O cara te deixou de pau duro com um beijo, quer mesmo perder isso?

- Eu... – Sasuke não tinha argumentos.

- Além do que, ninguém vai ver. – Sakura jogou a calcinha em Sasuke – E você vai ficar uma gracinha com ela.

- Eu não sei, Sakura. – Sasuke jogou os cabelos para trás – Parece errado.

- Isso é porque na sua linda cabecinha roupa tem gênero. – ela explicou jogando a peça nele – Há algumas décadas eu não poderia estar usando essa calça agora, mas eu estou e estamos em dois mil e quinze. Por Deus! Você sempre teve uma beleza andrógena, explore isso.

Sasuke corou profundamente.

...

Como as mulheres conseguiam usar aquelas coisas? Era tecido de menos entrando em lugares desconfortáveis e aquele terno não ajudava muito. Era justo e preto, a camisa branca quase fundia-se a cor da pele de Sasuke que não se reconheceu ao olhar-se no espelho, mas Itachi pareceu satisfeito.

- Sem gravata? – perguntou o mais velho.

- Não ferra, Itachi, não ferra. – disse Sasuke terminando de descer as escadas.

- Você fica bonito assim. – Itachi sorriu do desconcerto do irmão – Não acha, Sui?

- Parece uma versão em miniatura de você, amor. – Shisui riu.

- Não humilha, Shisui. – Sasuke revirou os olhos – Vamos logo, quero que acabe.

Foram em um carro só e é claro que Sasuke ficou sozinho atrás, mas isso era bom, podia mover-se pra ajeitar aquela peça ordinária. A sede da N&U Corp era imensa mesmo, mas Sasuke não imaginou que tivesse um salão para festas lá dentro, e pelo jeito, era um belo lugar.

O lugar estava cheio de homens velhos, alguns Sasuke conhecia, eram sócios do grupo Uchiha, sorriam para Sasuke como se quisessem devorá-lo, eram velhos gananciosos. Itachi obrigou Sasuke a cumprimentar todos, era obrigado a sorrir de forma cordial para eles mesmo sentindo profunda repulsa, sabia que não gostavam de Itachi por ele ser gay, como Sasuke ainda não tinha se assumido e fosse óbvio que Itachi não teria filhos, eles enxergavam Sasuke como um salvador.

Até que o viu. Naruto conversava com um grupo de homens desconhecidos, usava um terno grafite que era ajustado ao seu corpo musculoso, movia as mãos para gesticular o que dizia, era perfeito de se olhar. Tão lindo!

Seu olhar azulado encontrou Sasuke que não desviou os olhos, em um gesto simples ele levantou a taça de champanhe em um cumprimento seco. 'Só isso?', Sasuke pensou desviando o olhar. Era isso que o Uzumaki queria, desestabilizá-lo, mas ele não conseguiria, ou pelo menos não seria tão fácil.

Quando Itachi quis ir cumprimentar Naruto, Sasuke desconversou e não foi, caçou o que beber, mas tudo o que lhe serviram foi soda. Bebeu encostado em uma das pilastras, estava tão entediado que daria tudo por um cigarro de cereja, continuou assistindo Naruto e o irmão conversando, ele parecia bem-humorado e uma vez ou outra encarava o Uchiha mais novo. Aqueles olhos estavam dominando Sasuke, o deixavam quente ao ponto de sentir-se tonto.

Sasuke precisava sair dali, leu as pequenas placas informativas e foi até o banheiro que era fora da festa, entrou notando que estava vazio e isso era bom. Tirou o blazer e o pendurou em um dos ganchos, abriu os primeiros botões do colarinho e dos pulsos, puxou as mangas pra cima e molhou as mãos, abaixou a cabeça molhando a nuca e jogou água no rosto, olhou-se no espelho buscando autocontrole.

Ouviu a porta abrir e Naruto passou por ela, Sasuke pegou uma das toalhas felpudas à disposição e secou a nuca e o rosto, levantou o olhar para o loiro que estava encostado na porta do banheiro, assistiu-o levar a mão até a fechadura dourada e a girar trancando a porta.

- Você está bem? – Naruto perguntou, Sasuke o encarou pelo reflexo do espelho enquanto secava as mãos.

- Sim. – foi simplista – Pode voltar pro seu coquetel.

Naruto riu se aproximando de Sasuke, colocou-se atrás dele e o Uchiha pôde sentir seu calor.

- Está com ela? – perguntou em tom grave e quase penetrante, Sasuke só conseguiu assentir sem desviar o olhar do dele ainda pelo espelho – Então me mostra.

- A-Agora? – perguntou sem acreditar.

- Sim, bebê, agora. – disse o mais velho apoiando as mãos na pia prendendo o Uchiha entre seus braços.

Sasuke respirou fundo, levou as mãos até o botão da calça e o abriu, desceu o zíper lentamente e puxou a camisa pra fora, respirou fundo, o rosto estava em brasas e ele sabia o quanto estava vermelho.

- Seja um bom garoto, Sasuke. – ouviu a voz rouca do Uzumaki junto ao seu ouvido, o menor tomou coragem e empurrou a calça pra baixo deixando que ela caísse e escorregasse por suas coxas, fechou os olhos com força por simplesmente estar perdendo o controle. Naruto levantou um pouco a camisa branca do moreno e Sasuke pôde ouvir o suspiro de satisfação que ele soltou – A visão do paraíso com certeza se parece com isso.

Sasuke não sentia a própria língua naquele momento, apertou ainda mais os olhos quando sentiu os dedos de Naruto percorrem a renda da calcinha sobre sua pele, estava quente com apenas aquele afago discreto, e gemeu quando finalmente os dedos do mais velho se afundaram na carne macia de suas nádegas.

- Você é uma delícia, Sasuke minha delícia. – Naruto sussurrou ao ouvido de Sasuke mais uma vez – Tem ideia do quanto quero você, bebê? Quero você de tantas maneiras que você não poderia nem mesmo imaginar...

- Me... – Sasuke não conseguia se concentrar o suficiente pra formar palavras, ainda mais quando os lábios de Naruto encontraram seu pescoço, os beijos eram molhados e demorados. O Uzumaki virou Sasuke para que ficasse de frente para si, mas não afastou as mãos da bunda dele nem por um segundo, acariciava a pele causando arrepios e agora tinha os dedos entre a carne de Sasuke e a renda da maldita calcinha – Daddy... me...

- Você quer um beijo, Sasuke? – questionou roçando os lábios nos de Sasuke, o moreno apertava o blazer de Naruto com tanta força que com certeza o amarrotaria – Peça pro seu daddy... olhe pra mim e peça.

Sasuke tomou coragem para olhar naquela imensidão turquesa.

- Me beije. – sussurrou com voz baixa – Por favor, daddy, beije-me.

Sentir os lábios de Naruto contra os seus era divino e profano ao mesmo tempo, circulou seu pescoço com os braços aprofundando ele mesmo o beijo, suas línguas se entrelaçaram enquanto mais uma vez Naruto apertava as nádegas de Sasuke com fome. Ele estava praticamente em ebulição, invadia a boca de Naruto de maneira afoita, queria mais.

O loiro mais velho parou o beijo com um selinho demorado, esperou que Sasuke abrisse os olhos para olhá-lo. Deu um meio sorriso enquanto deslizava a mão pela anca de Sasuke até tocar sua virilha, Sasuke gemeu manhoso ao perceber o quanto estava duro.

- Você geme muito gostoso, sabia? – Naruto selou os lábios de Sasuke de novo, subiu as pontas dos dedos sobre a calcinha acariciando o membro rijo do Uchiha – Duro... Quer ajuda com isso?

- Por favor, não pare dessa vez. – Sasuke se ouviu pedir e se repreendeu quando ouviu Naruto rir.

- Geralmente eu não faço isso, baby, mas bons garotos merecem boas recompensas e você parece tão tenso... – Naruto deu um meio sorriso quase sádico – Me deixe te ajudar.

Sasuke estava pronto para responder quando viu o Uzumaki se ajoelhar diante dele, o olhou sem entender e nesse meio tempo tentou controlar sua respiração. Tremeu quase violentamente quando o mais velho abaixou a calcinha que Sasuke vestia, estava exposto, nu e excitado diante de Naruto.

- O-O que... ? – Sasuke começou, mas foi interrompido por um gemido que rasgou sua garganta quando Naruto tomou seu membro na mão e começou a estimulá-lo – D-Deus... Naruto!

- Calma, querido. – ele riu rapidamente – Eu nem sequer comecei.

Naruto deslizou a língua pela glande fazendo Sasuke grunhir e gemer mais alto que o necessário, o moreno tapou a boca com a mão direita tentando calar os gemidos descontrolados enquanto o maior o lambia.

Os joelhos do menor falharam e ele precisou encostar-se na pia e nesse exato momento Naruto o engoliu por completo. Sasuke praticamente gritou, mas por sorte o som foi abafado por sua mão, sentia as bochechas queimarem e não conseguia desviar os olhos, ver o próprio pau sumir na boca de Naruto era a coisa mais insana e deliciosa que Sasuke já tinha visto.

Ele pressionou os lábios criando uma pressão deliciosa no membro de Sasuke, involuntariamente o Uchiha levou a mão esquerda aos cabelos alheios e neles afundou os dedos. A boca de Naruto era tão deliciosa, quente e molhada ela estava enlouquecendo Sasuke.

- P-Porra! – Sasuke soltou entre os dentes, seu corpo inteiro tremia e ele só sabia desejar mais.

Naruto tirou Sasuke da boca e lambeu da cabeça até os testículos onde trabalhou sem parar a punheta na qual estava empenhado. Ao voltar a engolir Sasuke, Naruto levantou o olhar e o moreno tremeu, ele era um depravado e Sasuke adorava isso. Seu corpo inteiro tremia, ele sentia o ventre contrair-se, estava chegando ao limite.

Por impulso tentou afastar Naruto, mas o mesmo engoliu o máximo que pôde de Sasuke. O Uchiha explodiu atingindo o frenesi intenso do qual nunca tinha provado, ele estava gozando na boca de Naruto que parecia adorar isso. Sasuke não entendia muito sobre orgasmos, afinal aquele era seu primeiro, mas para ele tinha gozado muito.

Naruto engoliu tudo passando a língua pelos lábios enquanto sorria, no mesmo ato carinhoso que Sasuke já tinha visto antes, ele ajeitou a peça intima do menor no lugar e se levantou, parecia concentrado enquanto subia a calça preta de Sasuke, ajeitou a camisa branca para dentro e fechou a calça.

- Desculpe. – Sasuke sussurrou e Naruto sorriu.

- Não se desculpe, babyboy. – Naruto falou selando os lábios de Sasuke – Você é doce, eu adorei seu sabor.

Sasuke continuou olhando Naruto sem acreditar no que tinha acabado de acontecer, Naruto o abraçou carinhosamente e Sasuke agradeceu silenciosamente por isso, era tudo muito novo e ele estava inerte em suas sensações.

- Seja meu. – Naruto sussurrou dando mais um beijo do pescoço de Sasuke – Amanhã, encontre uma desculpa para Itachi e venha passar a noite comigo, sei que quer isso tanto quanto eu, Sasuke.

- E-Eu... – Sasuke não sabia o que dizer.

- Eu não vou te machucar, meu garoto delicioso, eu só quero te dar mais disso que acabou de provar. – Naruto levantou o rosto para olhar Sasuke – Meu motorista estará na esquina da sua rua as sete horas da noite de amanhã, se me quiser venha até mim, mas se não aparecer nunca mais o incomodarei.

Sasuke não disse nada e nem precisava, Naruto selou seus lábios outra vez e deixou o banheiro lentamente, o Uchiha precisava de mais alguns instantes.

∞∞∞

Naruto voltou para o coquetel como se nada tivesse acontecido e pelo jeito não tinha chamado atenção para sua "escapadinha". Juntou-se a Neji que o olhou reprovativo.

- Onde você estava? – perguntou Neji e Naruto deu um meio sorriso.

- Eu só estava no banheiro. – contou – Com o Sasuke.

Neji o olhou e o olhar perolado caiu sobre a boca do loiro.

- Diga que isso no canto de sua boca é maionese de um dos canapés. – pareceu um pedido e Naruto precisou sorrir enquanto pegava o lenço em seu bolso e limpava o que tinha restado de sua festinha.

- Quer provar? – provocou e Neji negou indignado.

- Você enlouqueceu, Naruto? – o Hyuuga quis saber – Aqui? Com o irmão dele desfilando pelo salão?

- Você se preocupa demais, Neji. – Naruto revirou os olhos – E se quer saber, ele pareceu gostar muito da nossa brincadeirinha.

- Que ótimo, você encontrou alguém tão insano quanto você. – ironizou Neji – Quanto tempo até vocês queimarem tudo em volta?

- Ainda vai demorar, eu não tive o suficiente do Uchiha. – disse Naruto olhando ao longe Sasuke voltar para a festa e juntar-se ao irmão e ao primo, conversaram algo e Sasuke parecia estar segurando bem a onda – Agora, onde está o Lee? Eu ainda não o vi?

- Ele não vem. – havia mágoa na voz do outro – Parece que ele teve problemas na academia.

- Mas hoje é um dia importante. – Naruto não entendeu.

- Parece que o que é importante pra mim não é mais importante pro meu marido. – ele deu um sorriso triste e bebeu mais um gole de seu champanhe.

- Vocês ainda não estão bem? – Naruto questionou e o Hyuuga hesitou – Olha, você é meu melhor amigo, sempre foi Você, Ino e eu contra todos, pode falar comigo.

- Quanto mais tento me aproximar, mais nos afastamos. – o moreno mordeu o lábio – Isso dói.

- O Lee é um idiota se não te apoia em tudo. – Naruto tentou levantar o astral do amigo – Se precisar se alguém pra dar uma surra nele, pode contar comigo. Eu mesmo ligo pra Ino ir lá, porque você sabe, ele é faixa preta e eu quero manter meus dentes.

Funcionou pois Neji riu rapidamente e pareceu sincero.

- Você é um bom amigo. – zombou olhando para Naruto – Você não faz ideia do quanto é sortudo por nunca ter se apaixonado, eu invejo você. Antes eu sentia pena, mas agora... sem amor, sem dor certo? Você é um filho da puta sortudo que nunca gostou de ninguém de verdade.

- Eu nunca me permiti. – Naruto segredou – Mesmo quando você e Ino se casaram, eu não me permiti porque eu sei de uma coisa que vocês não sabem. O amor é mau, Neji, o amor machuca. Eu não quero isso.

- Pode estar certo. – admitiu Neji bebendo o resto de sua bebida – Mas existem exceções certo? Como seus pais, Ino e Sai...

- Ainda assim é um jogo perigoso demais. – Naruto olhou Sasuke de longe – Não importa o quão tentador seja, eu nunca irei jogar. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...