História Poison baby (um conto SasuNaru) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Daddykink, Narusasu, Naruto, Romance
Visualizações 78
Palavras 7.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Nossa noite


Fanfic / Fanfiction Poison baby (um conto SasuNaru) - Capítulo 5 - Nossa noite

 

 Sasuke pediu para Itachi deixa-lo na casa de Sakura, ele realmente precisava contar para a amiga tudo o que tinha acontecido, a rosada estava perplexa enquanto ouvia a historia do amigo.

- E você vai, não vai? – Ela jogou um short de cóton para que o Uchiha vestisse, era vergonhoso, mas era melhor que aquela maldita e desconfortável calcinha.

- Eu não sei. – disse Sasuke entrando no banheiro e arrancando a roupa, enfiou-se no short e correu para a cama da rosada e enfiou-se na cama dela, os pais eram médicos e não estavam em casa, mas mesmo quando estavam nunca se importaram com Sasuke dormindo lá, eles sabiam que a filha era lésbica desde sempre – Não sei se é o que quero.

Sakura se sentou na cama e olhou Sasuke com raiva e indignação.

- Como que não sabe? – revirou os olhos – Acabou de me dizer que quase deu pro Uzumaki dentro de um banheiro, agora tem a chance de ir pra casa dele transar a noite inteira com um cara experiente e que você deseja muito. Não consegui ver o problema ainda.

- Ele vai ser meu primeiro, Sakura, e eu provavelmente serei apenas mais um que ele vai tirar o cabaço e esquecer no dia seguinte. – foi o mais sincero que pôde.

- Então não vai. – ela disse simplista, mas Sasuke sabia o que ela queria, o estava desafiando.

- Mas... gozar foi tão bom. – Sasuke sentiu o rosto corar, tinha intimidade para falar isso com Sakura, ela já tinha narrado suas aventuras sexuais lésbicas pra ele – O jeito que ele fez eu me sentir... Eu quero mais.

- Uchiha, senta. – Sakura puxou o edredom e Sasuke se sentou soltando um suspiro de frustração – Você não é uma princesa da Disney e é inteligente demais pra acreditar no grande mito da primeira vez. A realidade é muito diferente dos filmes e livros, mas não quer dizer que seja ruim. O cara está te oferendo um bom sexo e você mesmo disse que ele é carinhoso, é mais do que a maioria das pessoas tem.

- Eu não quero ser usado. – confessou Sasuke.

- Então use ele também. – Sakura aconselhou – Sasuke, eu te conheço, você está com medo do que é novo e tesão é novo pra você, usa o Naruto pra descobrir mais sobre seu corpo, sua sexualidade. Se no dia seguinte ele não ligar, pelo menor vai saber do que você gosta no sexo.

Sasuke voltou a se deitar, odiava quando Sakura tinha razão sobre as coisas. Ele iria fazer aquilo, ele queria Naruto e não ia deixar que princípios arcaicos o impedissem. Sakura riu e abraçou o moreno.

- Meu menino vai perder a virgindade. – zombou – Está crescendo tão rápido.

- Sai, sonsa. – Sasuke a empurrou e ambos riram.

- Agora vai, me conta os detalhes do primeiro boquete que recebeu. – ela soou maliciosa.

- E desde quando se interessa por boquetes? – Sasuke ironizou.

- Tem razão, acho que o único pau que eu já vi foi o do Gaara, mas ele é um libertino que mostra aquela coisa rosa pra todo mundo. – Sakura fez uma cara de nojo que Sasuke provavelmente tinha imitado.

...

O tempo passou mais rápido do que Sasuke gostaria que tivesse passado, tinha passado pelo menos duas horas debaixo do chuveiro, lavou-se tanto que algumas partes de seu corpo pálido permaneceram vermelhas por tempo demais.

Não fazia ideia do que vestir, tudo o que colocava achava ou jovial demais ou formal demais, nunca se importou tanto em ter um guarda-roupa monocromático, tudo era preto, cinza ou branco, ele precisava variar.

Por fim escolheu jeans preto, uma camisa com gola V cinza e jogou uma jaqueta de couro preta por cima disso tudo, claro que calçou seus inseparáveis coturnos por sentir-se mais seguro de si com eles. Arrumou os cabelos rebeldes e passou mais perfume que o comum, ficou parado na frente do espelho.

Itachi passou caminhando pelo corredor e ao ver o irmão parado resolveu entrar no quarto.

- Vai sair? – perguntou olhando a roupa de Sasuke.

- Vou no cinema com a Sakura. – mentiu descaradamente – E vou ficar por lá hoje.

- Vai dormir lá de novo? – Itachi estranhou.

- Não posso? – Sasuke devolveu fazendo Itachi dar os ombros.

- Só não volta tarde amanhã. – respondeu saindo do quarto.

Sasuke voltou a se olhar no espelho, minutos depois notou que já devia ir ou o motorista do Uzumaki o deixaria e Naruto pensaria que Sasuke não o queria. Naruto não tinha mandado nenhuma mensagem o dia inteiro, talvez ele não quisesse pressionar Sasuke na escolha de ir ou não, ou talvez ele soubesse do controle que tinha sobre o Uchiha e tinha certeza que Sasuke iria.

O moreno saiu de casa enfiando seu celular no bolso, era tão idiota estar nervoso já ali que ele fingia pra si mesmo que estava bem, continuou caminhando pela calçada olhando para trás tentando ver se Itachi o observava, mesmo sem o irmão ter esse costume.

Na esquina um carro preto executivo esperava, Sasuke não sabia se era aquele, só podia ser e mesmo hesitante ele se aproximou, um homem desceu, vestia um terno comercial comum e acenou com a cabeça.

- Podemos ir, senhor Uchiha? – ele abriu a porta de trás e Sasuke assentiu entrando no carro confortável.

Ele não sabia se devia conversar com o motorista, manteve-se em silêncio enquanto deixavam seu bairro. Os dedos de Sasuke se apertaram com tanta força que a pele tornava-se ainda mais branca e rígida, daria tudo por um cigarro.

Seattle era um mundo molhado em 95% dos dias, Sasuke gostava da constante camada de chuva pois ela o acalmava, mas nem isso o tranquilizava naquele momento. Aquilo era errado, se era algo que o irmão mais velho não podia saber era porque Sasuke não devia fazer, mas ele queria Naruto demais pra voltar atrás.

O carro negro adentrou uma cadeia de grandes prédios residenciais, aquela era uma dar partes mais ricas da cidade, mas não era surpresa nenhuma que o Uzumaki fosse um dos homens mais ricos do estado. Adentraram a garagem do maior prédio, Sasuke sentiu o coração parar sob o peito quando o carro parou em uma parte privada do estacionamento, era um costume de ricos que moravam em prédios terem uma parte privada do estacionamento, a de Naruto era ornamentada por pelo menos uma dezena dos carros mais caros que podia.

Sasuke aguardou que o motorista abrisse a porta e saiu, continuou parado tentando entender como funcionava, estava perdido e isso aumentava seu nervosismo.

- Por aqui, senhor Uchiha. – o motorista saiu andando e o mais novo o seguiu, saíram na divisão dos estacionamentos particulares até um elegante elevador. – O senhor Uzumaki já sabe que estamos aqui, entre no elevador e aperte para a cobertura, sairá no corredor dele.

Sasuke assentiu e apertou o botão pra chamar o elevador, viu o motorista e o deixar sozinho, provavelmente voltar para o carro ou coisa parecida, assim que a porta dupla de abriu Sasuke entrou e encarou o painel de botões, eram 33 andares contando com o térreo e quatro de uma garagem subterrânea, mas o elevador ia apenas até o 30º andar, o que indicava que a casa de Naruto tinha 3 andares.

Sasuke finalmente apertou o botão e rezou para que mais ninguém pegasse o elevador, por sorte ninguém pegou, mas o trajeto acabou demorando mais do que Sasuke achou que demoraria, ele olhou no celular e viu que passava um pouco da 19:30, e se Naruto já estivesse pensando que ele não iria?

O elevador abriu no trigésimo andar e Sasuke saiu, só o corredor podia ser intitulado o lugar mais chique que Sasuke já tinha ido e o Uchiha vinha de uma família relativamente bem-sucedida. O corredor era curto e culminava em uma porta de madeira escura, larga e alta, levou a mão até a campainha, mas não tocou, passou as mãos pelos cabelos e ajeitou a jaqueta de couro, respirou fundo e afundou o dedo na campainha.

Involuntariamente Sasuke prendeu a respiração, a movimentação dentro do apartamento o fez tremer, até que a porta abriu. Não era novidade para Sasuke que Naruto era um deus, mas toda vez que o via era como se o mesmo estivesse ainda mais bonito, mesmo vestido de maneira tão simples.

Todas as vezes que se encontraram Naruto usava social e ele parecia um modelo, mas ali ele estava em casa e estava à vontade, usava uma calça caqui bege sobrada até a altura das panturrilhas e uma camisa azul-marinho de mangas compridas que ressaltava seus deliciosos músculos. Simples. Perfeito. Sexy.

- Então você veio. – ele sorriu derretendo o coração de Sasuke.

- Duvidou disso? – Sasuke retribuiu o sorriso.

- Confesso que sim, mas você é um rapaz inteligente, no fundo sabia que viria. – Naruto deu um passo para trás – Entre.

Sasuke adentrou o apartamento e não conseguiu esconder o encantamento ao ver a enorme sala do apartamento de Naruto, era imenso, muito bem decorado e Sasuke perdeu o folego. Desdeu os dois degraus até o nível da sala e virou-se para Naruto com as sobrancelha arqueadas, o loiro estava parado ainda no nível superior sorrindo com os braços cruzados.

- Belo apartamento. – disse Sasuke e Naruto sorriu.

- Que bom que gosta, baby. – ele estendeu a mão e Sasuke e segurou sentindo a carga elétrica percorrer seu corpo – Vem.

'Já?', Sasuke corou, mas continuou em silêncio.

Porém Naruto não tomou o caminho das escadas, guiou Sasuke por um corredor de paredes claras com belíssimos quadros espalhados, Sasuke parou para olhar os exemplares caríssimos, fez Naruto parar ao notar que queria ver e soltou sua mão aproximando-se de um dos maiores, era lindo e aquele traço era inconfundível.

- É um Cézanne. – Sasuke murmurou, encantado. O encantamento foi quebrado quando Sasuke sentiu as grandes mãos de Naruto em sua cintura, mordeu o lábio ao sentir o maior atrás de si.

- Eu o comprei há sete anos. – Naruto contou entanto acariciava a cintura de Sasuke por cima de suas roupas – É meu pequeno tesouro.

- É lindo. – Sasuke sorriu encantado. Naruto puxou Sasuke pela mão e eles continuaram andando, passaram por algumas portar até entrarem em uma linda cozinha planejada. Haviam alguns legumes sobre o balcão assim como uma panela no fogo.

O Uzumaki soltou a mão de Sasuke e deu a volta no balcão, Sasuke o olhou surpreso enquanto se aproximava, o loiro simplesmente pegou uma das maiores facas do faqueiro e começou a cortar a cenoura em rodelas.

- Você cozinha? – Sasuke parecia surpreso, Naruto levantou o rosto pra sorrir – Com o dinheiro que você tem podia contratar o Barack Obama pra cozinhar pra você.

Naruto riu alto e Sasuke decidiu que o som da risada dele era gostosa, Naruto subiu as mangas de sua camiseta e sorriu para Sasuke.

- Em primeiro lugar, eu já tive mais dinheiro. – pontuou – E em segundo, eu tenho uma governanta que cuida de mim como uma mãe, mas eu a dispensei hoje porque quero a casa inteira pra nós dois. Achei que fosse ser mais confortável pra você, bebê.

Isso realmente tinha sido atencioso, Sasuke precisou sorrir por saber que Naruto pensava nele, sentou-se em um dos bancos diante do balcão e retirou sua jaqueta deixando-a por perto.

- Obrigado. – agradeceu timidamente, voltou a olhar o trabalho do Uzumaki – O que está fazendo?

- Cordeiro ao molho. – o Uzumaki pareceu orgulhoso de si – Você vai gostar.

- Tenho certeza disso. – Sasuke sorriu para ele.

Naruto limpou as mãos em um pano de pratos e pegou uma espécie de controle universal que mais parecia um Ipad, entregou-o a Sasuke.

- Escolha uma música, ela vai tocar no sistema de som da casa. – soou como uma ordem, mas ele logo sorriu – E sim, é um teste, garoto.

- Você tem um sistema de som na casa inteira? – Sasuke questionou.

- Foi caro, mas valeu a pena, desse jeito a música toca no mesmo tom e na mesma intensidade em qualquer lugar ou andar do apartamento. – O loiro se inclinou sobre o balcão selando os lábios de Sasuke como se não fosse nada e lhe dando as costas para colocar as cenouras na panela.

Sasuke sabia que tinha corado e aproveitou que Naruto estava de costas pra sorrir bobo, olhou para o controle em sua mão e pesquisou a música "Without you" da Lana del Rey pareceu a melhor escolha naquele momento. O sistema de som era incrível, era como se a musica saísse do teto e tornasse tudo mais agradável.

"Tudo o que eu quero, eu tenho
Dinheiro, fama e Rivieras"

O moreno era suspeito para falar sobre a voz de Lana, ele a amava e a escutava praticamente todos os dias, ele queria muito que Naruto gostasse, enquanto Naruto não falava nada ele começou a montar toda uma playlist com todas as suas músicas predileta. . O loiro desligou o fogo e tampou a panela, virou-se para Sasuke com uma expressão contemplativa.

- Quem é? – ele quis saber.

- Lana del Rey. – Sasuke falou e pela expressão do loiro soube que ele não fazia ideia de quem era – Ela canta Indie, na minha opinião ela é a melhor.

- Sua opinião conta muito pra mim, babyboy. – ele soou bem-humorado ao dar a volta no balcão e se aproximar de Sasuke – Mas o que é Indie?

"Eu até acho que encontrei Deus
Nos flashes de suas belas câmeras"

Sasuke não conseguiu manter as mãos longe, ele não queria manter e arriscou-se a tocá-lo, estendeu a mão tocando a dele e em um gesto carinhoso subiu as palmas pelos braços. Naruto pareceu não irritar-se, na verdade deu um meio sorriso divertido.

- É um estilo musical que basicamente fala de sexo e sofrimento. – foi simplista, Naruto riu e estendeu a mão para tocar seu rosto.

- Então combina com você. – sorriu por inteiro e Sasuke sentiu o coração acelerar.

Já era um gesto familiar, Naruto gostava de prender o queixo de Sasuke entre o dedo indicador e o polegar, depois simplesmente o olhava e Sasuke sentia-se belo.

"Eu sou deslumbrante?
Me diga, eu sou deslumbrante?"

A autoestima de Sasuke era falha como a de qualquer jovem de dezoito anos, mas se tivesse que comparar, sentia-se inferior aos outros muito mais vezes. Mas sempre que Naruto o olhava ele se sentia bonito.

- Você é tão lindo, garoto. – o mais velho deixou o olhar recair sobre os lábios de Sasuke que involuntariamente mordeu o inferior, Naruto grunhiu como se aquilo fosse errado – Não faça isso, bebê, não me faça perder a cabeça. Essa noite precisa ser perfeita pra você, não tire meu controle.

"Alô? Alô?
Você consegue me ouvir?
Posso ser sua boneca de porcelana
Se você quiser me ver cair"

Droga! Sasuke pegava fogo de novo e aquele maldito mal o tinha tocado. Como Naruto podia pedir que o moreno não o fizesse perder a cabeça quando o dominava dessa forma? Naruto percebeu o desconcerto de Sasuke.

- O que houve, babyboy? – perguntou realmente preocupada.

- Você não me beijou de verdade. – confessou o olhando nos olhos – Não pode me acostumar com teu sabor e depois negá-lo a mim.

- Eu não faria isso, meu menino. – um braço forte envolveu a cintura de Sasuke, o Uchiha abriu as pernas e ainda sentado o moreno acomodou o mais velho entre suas pernas – Escute, você pode me beijar sempre que quiser, quando estivermos juntos meu corpo é seu. Completamente.

"Garoto, você é tão viciante
Seu amor é fatal"

Sasuke levantou-se minimamente do banco onde estava sentado e tomou os lábios de Naruto, aquela pequena sensação de controle o consumiu e ele quis mais, beijar o loiro era viciante e Sasuke queria provar daquela droga de novo e de novo, não ia acabar bem, mas o moreno não se importava.

"Eles acham que eu tenho tudo
Eu não tenho nada sem você"

Sasuke sempre teve uma boa vida, tinha tudo, mas nunca se sentiu ativo como naquele momento, nunca tinha se excitado, nunca tinha conseguido querer alguém até que aquele homem apareceu. Suas línguas se entrelaçaram, o Uzumaki envolveu a cintura de Sasuke com os dois braços anulando o espaço entre seus corpos, suspendeu Sasuke como uma boneca de porcelana e em segundos Sasuke estava sobre o balcão.

"Ouro e prata forram meu coração
Mas queimam no meu cérebro estas imagens roubadas"

Naruto era como o sol, tão quente que chegava a brilhar em dourado, ele era valioso e o filho da puta sabia disso. Sasuke não sabia quando passou o controle do beijo para Naruto, o loiro simplesmente o tomou e agora subjugava o outro aos seus toques flamejantes.

Os lábios do maior desceram pelo queixo de Sasuke mordiscando a pele, desceu ainda mais trabalhando em seu pescoço e o que restou a Sasuke foi fechar os olhos com força.

"Você consegue imaginar?
A vida que nós poderíamos ter vivido?"

Não era idiota, ele sabia que tudo que Naruto queria era seu corpo, não tinha acesso ao coração dele e não sabia se o queria, Sasuke apenas queria eletricidade, ele queria luz, calor e força, e tudo isso vertia abundantemente do homem que o beijava.

"Seu amor é fatal"

Talvez todo amor fosse e Sasuke decidiu querer o corpo, amar a carne, e lidar com o resultado depois. Ouvia a doce voz de Lana ir diminuindo, a música estava findando e isso deu à Sasuke uma ideia de há quanto tempo se beijavam, frustrou-se quando sentiu o ósculo diminuindo de intensidade.

Quando se separaram o menor estava mais ofegante que o outro, abriu os olhos para olhar o outro que tocava gentilmente a pele de sua cintura pelo pequeno espaço de pele exposta.

- Planejava um jantar primeiro, mas não sinto fome. – Naruto manteve o tom baixo – Não de comida. Você está?

- Deus, não. – Sasuke soou quase desesperado – A última coisa que sinto é fome.

Naruto sorriu e puxou Sasuke para que saltasse do balcão, colocou-o graciosamente no chão e selou seus lábios outra vez, segurou sua mão de forma diferente dessa vez, entrelaçou seus dedos dando uma sensação de segurança para o moreno.

Dessa vez Naruto tinha pressa ao guiar Sasuke, voltaram pelo mesmo corredor e invadiram a sala outra vez. Ao todo eram quatro lances nada complementares de escada coberta por um carpete azul-marinho, mas só subiram dois e adentraram o segundo andar do apartamento.

Tudo era tão lindo que Sasuke quis olhar em tudo, mas em outra hora é claro. Adentraram um corredor repleto de portas, mas rumaram para a maior passando por ela e entrando no quarto do loiro. Era imenso e muito bem decorado embora Sasuke encontrasse traços da personalidade sóbria do Uzumaki, Sasuke estava pronto para comentar sobre a beleza do cômodo, mas foi surpreendido pelos lábios de Naruto outra vez.

Era como se ainda estivessem perto do "rádio", a música suava em bom som, mas não alto demais, a playlist escolhida por Sasuke não podia ser melhor pois agora tocava "A little Death – The Neighbouhood". Muito propício.

Sasuke não se cansaria de beijar Naruto, era algo que ele queria e que tinha se tornado um vício. Com delicadeza e domínio, Naruto levou Sasuke a sentar-se no Recamie cor de pérola, o moreno quis puxar o loiro para cima de si, mas o maior o impediu quebrando o beijo e sorrindo divertido.

- Tenha calma, bebê. – murmurou mordendo o lábio inferior de Sasuke – Faremos tudo essa noite, mas devagar para que sinta tudo o que quero que sinta.

Sasuke apenas assentiu sabendo que estava corado, assistiu com olhos atentos enquanto o mais velho ajoelhava-se aos seus pés, lentamente desamarrou seus coturnos gastos e os retirou assim como as meias pretas, levantou o corpo pressionando os lábios de Sasuke outra vez.

- Me toque. – ouviu-se dizer e não acreditou em tais palavras, sentia a excitação tomar seu corpo e precisava provar do que tinha provado na noite passada dentro daquele banheiro – Me toque como ontem.

O sorriso sacana no rosto de Naruto fez Sasuke tremer, sentiu o membro latejar com o olhar libidinoso que o maior lhe deu.

- Então gostou de ser chupado? – soou tão natural e mesmo assim levou Sasuke a corar violentamente, o loiro inclinou-se beijando o pescoço de Sasuke que levou uma mão até seus cabelos – Gostou de sentir minha boca em você, Sasuke? Te engolindo... chupando...

- S-Sim... – Sasuke gaguejou fechando os olhos – Faz de novo, por favor!

Ouviu Naruto rir e se levantar, imitou-o ficando de frente para ele, o maior passou a língua pelos lábios cheios e Sasuke julgou um gesto sexy. Aquele homem em qualquer coisa era sexy, enlouquecedor e sedutor.

- Não me tome por aquilo, babyboy. – mais uma vez Naruto tocou o rosto do menor – Estávamos em um banheiro e com pressa, mas hoje não. Temos todo tempo do mundo, vou beijar cada centímetro do seu corpo delicioso, te chupar tão deliciosamente que você vai implorar pra gozar e eu só vou permitir se for um bom menino.

Aquelas palavras tomaram o corpo de Sasuke como uma onda de fogo, ele gemeu involuntariamente ao ser puxado contra o corpo volumoso do Uzumaki, logo estava em seus braços de fora do chão enquanto o beijava com desejo e sentia sua luxúria.

O momento dos dois no banheiro tinha sido o melhor da vida do moreno, como podia ser melhor? Como aquele homem podia encontrar outro limite em seu corpo e simplesmente ultrapassá-lo? Só abriu os olhos ao sentir o corpo ser deitado em uma enorme cama King Size, ele podia morrer ali que já teria valido a pena.

As mãos de Naruto tocaram a pele de Sasuke sob a camisa preta, o moreno beijou o mais velho mais uma vez, afinal era a única coisa que ele sabia fazer e queria manter pelo menos aquela parte sob seu controle. Naruto subiu o tecido livrando Sasuke da camisa e a jogando no chão do quarto, deixou as mãos percorrerem o corpo do mais novo o apertando com adoração, Sasuke grunhiu baixinho contra os lábios do maior.

Naruto deslizou o nariz pelo pescoço de Sasuke que sentia falta de seus beijos, mas entregou-se aos seus lábios, o moreno fechou os olhos sentindo o Uzumaki os roçar contra a pele leitosa, mas logo seus dentes puxaram a carne fazendo Sasuke arrepiar-se por completo.

- Você cheira muito bem, bebê. – a voz rouca do loiro embalou Sasuke, Naruto desceu o corpo pelo de Sasuke enquanto beijava e chupava seu peitoral, aquelas marcas provavelmente ficariam escuras pela pele alva de Sasuke, mas o Uchiha não se importava. As mãos do mais novo encontraram os cabelos sedosos do maior sentindo-o deslizar a língua por seu mamilo direito, Sasuke gemeu alto apertando ainda mais os olhos. – Sensível... delicioso.

- N-Naruto... – Sasuke deixou o gemido nascer na garganta e morrer nos lábios quando o loiro mais velho sugou o mamilo com certa força, apertou os dedos em seus cabelos enquanto o mesmo deslizava para o outro botão raspando os dentes sobre a pele sensível.

- Acho que gosto da sonoridade do meu nome quando você o geme. – Naruto arqueou o corpo para voltar aos lábios de Sasuke e lhe deu o beijo mais libidinoso que pôde. Sasuke estava tão duro que sentia dor, tentava de forma falha satisfazer-se com os lábios do Uzumaki. Após caricias instigantes, Naruto tombou para o lado dando livre acesso a sua mão que soltou o botão da calça de Sasuke e sem nenhum pudor enfiou-se nela, já sob a cueca.

Finalmente Naruto o estava tocando lá em baixo, Sasuke adorava o calor da mão do loiro envolvendo seu falo extremamente duro, gemeu manhoso quando sentiu o polegar do maior rodear sua glande.

- Molhado pra caralho. – Naruto rosnou junto ao ouvido de Sasuke o fazendo tremer, sentia-se tão gostoso pela forma que Naruto falava, sentia o mundo colorindo-se da cor do Tesão – Sente como ele está babando por mim?

- Por favor, daddy... – Sasuke suplicou cravando as unhas no braço do loiro – Dói...

- Você precisa gozar, meu querido, e você vai. – Naruto mordeu a orelha de Sasuke enquanto continuava a punheta torturantemente lenta – Só precisa escolher se quer que eu te faça gozar com minha mão ou com a minha boca.

Aquilo estava delicioso, mas Sasuke sem dúvida preferia outro boquete, ele precisava sentir de novo. Mordeu o lábio inferior tomando coragem para responder.

- Com a boca. – murmurou e viu Naruto sorrir. O loiro voltou par o meio de suas pernas e começou a descer sua calça já junto com a cueca preta que usava, Sasuke estava nu e completamente exposto, sua primeira reação foi tentar se cobrir com os braços, mas Naruto o impediu.

- Não ouse cobrir-se. – saiu como uma ordem e Sasuke tremeu, corou violentamente com o olhar azulado sobre seu corpo desnudo – Você é muito lindo, Sasuke, a visão do paraíso.

E bastou aquelas palavras pra toda a vergonha dar lugar a excitação, o loiro abaixou o corpo beijando a base da barriga de Sasuke, puxou os joelhos de Sasuke o fazendo sobrar as pernas, beijou a parte interna da coxa esquerda puxando a pele pálida com os dentes e fazendo Sasuke arfar.

Ele subiu mais os beijos pelo posterior da coxa do Uchiha e deslizou a língua pela virilha de Sasuke, o torturava com a espera do alivio. Naruto deu uma lambida forte pela extensão do membro do Uchiha que gemeu arrastado, mas isso não pareceu o suficiente para Naruto, ele queria enlouquecer o moreno que acariciava os fios dourados.

Segurou a base do pau de Sasuke e colocou apenas a cabecinha na boca, sugou com força enquanto levantava o olhar para olhar o mais novo, havia tanta luxuria em seus olhos que Sasuke podia gozar só com isso.

Sasuke queria implorar por mais, mas precisava manter o mínimo de sua dignidade e insistia na caricia desengonçada no cabelo macio, o Uzumaki enlouquecia Sasuke o estimulando com a mão enquanto judiava da glande. Insistiu em lambidinhas rápidas sobre a fenda que expelia grossas gotas peroladas de pré-gozo.

- M-Mais... – o gemido rasgou sua garganta sem sua permissão, choramingou fechando os olhos lacrimejantes de prazer. Naruto o engoliu completamente de forma que a ponta do pau de Sasuke tocou a garganta do mais velho – Isso... oh, daddy!

A felação era fácil pela saliva do mais velho e ela excitação de Sasuke, o Uchiha sentia-se como um vulcão à beira de erupção, seu ventre se contraia bruscamente, espasmos o percorriam por inteiro. Naruto soltou o falo fazendo um barulho deliciosamente obsceno, insistiu na masturbação intensa enquanto desceu ainda mais o rosto para trabalhar nos testículos, tomou-os na boca brincando com eles e levando Sasuke ao limite.

Era intenso demais, a chance da explosão destruir os dois era muito grande, mas naquele momento Sasuke queria mais que as chamas o consumissem em luxuria e depravação. Não podia se segurar por muito tempo e sabendo disso Naruto voltou a chupá-lo com força, era como se o Uchiha fosse o doce predileto do loiro, e esvaziando sua mente por completo Sasuke atingiu seu limite.

Gozar podia ser considerado a melhor coisa do mundo, o alivio que tomou o corpo de Sasuke com tamanha brusquidão o tirou de si, a sensação de torpor era completa e ele lamentou não ter forças para erguer-se e olhar Naruto. Voltou a si quando o maior voltou a cobrir seu corpo, sentiu Naruto tomar seus lábios em um beijo até que carinhoso com um sabor levemente salgado, o seu sabor.

- Você é a coisa mais gostosa que já bebi, baby. – Naruto soou sincero. O moreno precisava sentir a pele do outro que permanecia completamente coberto, puxou sua camisa fazendo o maior entender o que queria. Naruto se sentou sobre os calcanhares para olhar Sasuke – Quer que eu tire isso? Por que não me ajuda?

Sasuke assentiu movendo o corpo lentamente, sentou-se ainda constrangido pela nudez e ajoelhou-se diante do maior, mordeu o lábio enquanto subia a camisa azul com lentidão, jogou-a em qualquer lugar. Entrou em uma espécie de transe ao ver aquele homem sem camisa, Naruto era musculoso sem grandes exageros, mas estava longe de ser magro como Sasuke, a pele era completamente bronzeada e firme, quente sob as pontas dos dedos do mais novo.

Era como estar diante de Apolo, se Sasuke estivesse com um papel e um pedaço de carvão com certeza o desenharia, era simplesmente perfeito.

- Gosta? – Naruto quis saber e Sasuke assentiu mordendo o lábio outra vez. O loiro abriu o botão da calça caqui e a abriu lentamente, desceu-a retirando-a pelos calcanhares e Sasuke tremeu. Ele usava uma cueca boxer branca que marcava todo o formato de sua ereção, por conta de sua excitação o tecido estava molhado revelando a cor rosada da cabecinha – Você pode tocar se quiser, bebê.

Sasuke não sabia como, por isso deslizou as pontas dos dedos sobre o falo extremamente rígido, era surreal de tão duro. Tomou coragem e o envolveu com a mão ainda sob o tecido branco, pressionou minimamente arrancando um gemido baixo e Naruto.

- E-Eu machuquei você? – Sasuke tentou afastar a mão, mas Naruto a segurou no lugar.

- De jeito nenhum, apenas continue. – a voz dele estava arrastada – Sinta como ele está duro pra você, babyboy.

Sasuke estava estupefato com o tamanho daquilo e como se não bastasse era mais grosso que Sasuke achou que fosse. Aquilo o partiria no meio sem dúvida.

- É m-muito... grande. – Sasuke disse sem pensar que aquilo soaria totalmente inexperiente – Não vai caber.

Sentiu-se ridículo quando Naruto riu dele, fechou a cara e o olhou, mas logo derreteu-se quando o loiro se inclinou para beijar seus lábios com delicadeza, Naruto o acalmava com facilidade com apenas um beijo simples.

- Não se preocupa, bebê, vou te prepara muito bem, vai ser gostoso eu prometo. – seus olhos azuis faiscaram – Deita.

Sasuke voltou a se deitar e Naruto voltou a beijá-lo, dessa vez o beijo era quente e repleto de mordidas, o Uchiha estava enlouquecendo ao sentir a pele de Naruto junto a sua embora ele ainda estivesse parcialmente coberto.

- Confia em mim? – quis saber o mais velho e Sasuke assentiu lamentando parar de beijá-lo, assistiu-o esticar-se até alcançar o criado-mudo preto, dele pegou um pote de vidro bem desenhado e ainda lacrado, abriu-o com cuidado o colocando ao lado de Sasuke na cama – Relaxe, vou cuidar bem de você.

Sasuke sabia que sim e ele precisava ser tocado pelo calor de Naruto, abriu mais as pernas deixando o loiro entre elas, tentou relaxar, mas se enrijeceu quando sentiu o toque gelado sobre sua entrada. Nunca tinha sido tocado ali, era estranho e constrangedor, mas Naruto era carinhoso ao massageá-lo.

Seus lábios já se buscavam por vontade própria, o moreno resolveu fixar-se no beijo para que o corpo relaxasse e o primeiro dedo foi inserido. Tudo era lento visando o conforto de Sasuke que lutou para acostumar-se, o dedo do loiro avançava em seus interior em um vai-e-vem lento e instigante. Uma vez acostumado, Sasuke quis mais e indicou isso mordendo o lábio do mais velho.

Naruto era claramente experiente naquilo, ele lia os sinais do corpo de Sasuke com cautela e precisão, deslizou o segundo dedo melado em lubrificante para o interior de Sasuke. O menor tremeu e quebrou o beijo, mas foi acalmado por Naruto que passou a distribuir beijinhos por seu queixo e pescoço.

Era levemente incomodo, mas havia um formigar que tornava tudo suportável e ate mesmo desejável, Sasuke apertou o braço de Naruto voltando a fechar os olhos e de repente sentiu um pico de prazer imediato, abriu os olhos ainda gemendo alto e encontrou um sorriso vitorioso nos lábios de Naruto.

- Achei. – vangloriou-se, ele continuou tocando aquele ponto e Sasuke passou a se contorcer, levou a própria mão até a boca pra reprimir o grito que queria soltar, mas o Uzumaki o impediu – Quero te ouvir, bebê, geme pra mim.

Sasuke parou se se segurar e seu corpo passou a tremer, gemeu alto quase gritando agarrando seu braço musculoso. Tudo era intenso, o cheio de menta do lubrificante tomava o quarto assim como o prazer de Sasuke, cada nervo de seu corpo estava em chamas e ele estava duro de novo, duro por ele, para ele.

- M-Mais... – murmurou jogando a cabeça para trás e Naruto lhe deu, eram três dedos o alargando por dentro e quando começou a se sentir mal o loiro agarrou seu membro com a outra mão e começou a masturbá-lo outra vez – Naruto!

- Isso é sua próstata, gatinho, seu maior ponto de prazer. – ele explicou didaticamente enquanto o mais novo contorcia-se em tesão e prazer, estava próximo do segundo orgasmo da noite, aquilo era delicioso – Se eu continuar você vai gozar de novo, baby. É o que quer?

- Sim! – Sasuke quase gritou – Por favor, sim!

Fazer Sasuke implorar devia ser a missão de Naruto, ele adorava e continuou o que fazia até que o Uchiha jorrou sêmen pela segunda vez. Gozou um pouco menos desta vez, mas ainda assim foi o suficiente para sujar a mão de Naruto e seu próprio abdômen.

Estava extremamente ofegante e mais uma vez mergulhado em uma inércia sexual, gemeu baixinho ao sentir os dedos de Naruto saírem de si, sentia-se vazio e estendeu os braços em busca de Naruto.

- Podemos esperar um pouco mais se quiser descansar. – disse Naruto deslizado as mãos pelas pernas de Sasuke.

- Não quero que pare. – Sasuke foi sincero e seu sussurro – Por favor, vá até o fim.

Atendendo ao pedido do moreno, Naruto voltou à gaveta pegando um pacote de camisinha, abriu-o olhando nos olhos de Sasuke e retirou sua cueca, o Uchiha precisou juntar o resto de força que tinha pra arquear o corpo e olhar aquele monumento que era Naruto completamente nu. Seu pau imponente apontava para o teto e babava tanto que Sasuke sentiu estranhamente a boca encher-se de água, seguiu o olhar o mais velho e o encontrou fixo entre suas pernas, voltou a corar.

- Deus, eu preciso ter você, Sasuke. – ele rosnou tão excitado que Sasuke tremeu – Você está tão pronto pra mim, baby, preciso por dentro.

Sasuke mordeu o lábio com força, ele estava despertando desejo naquele homem e isso o envaidecia, assentiu freneticamente indicando que ele devia ir e o olhou impaciente enquanto Naruto desenrolava a camisinha pelo falo, inclinou-se pegando ainda mais lubrificante e espalhando em seu membro.

Engatinhou sobre Sasuke ficando sobre seu corpo, selou os lábios vermelhos sem aprofundar o beijo que o Uchiha queria, dobrou a perna esquerda do moreno o deixando exposto para si. Em preparação, Sasuke levou as mãos até as costas largas de Naruto o abraçando e fechou os olhos esperando a dor lancinante, mas o que recebeu foi um beijo doce que o fez abrir os olhos.

- Olhe nos meus olhos, garoto. – Naruto murmurou e Sasuke obedeceu, ele tinha olhos tão lindos que passavam força. Sasuke sentiu Naruto entrar lentamente, forçou-se a continuar olhando o loiro nos olhos enquanto a dor tomava, era como se estivesse sendo partido ao meio e ele sentiu os olhos lacrimejarem, teve que fechar os olhos e fazer uma careta de dor, mas logo Naruto beijou seu rosto novamente com carinho – Vai melhorar, eu prometo...

Naruto permaneceu parado enquanto beijava Sasuke, logo a dor diminuiu e Sasuke aprofundou um beijo de permissão, Naruto começou a se mover lentamente, ele não queria machucar o Uchiha e Sasuke sabia, porém a dor ainda era real e o moreno fincou as unhas na pele das costas de Naruto.

O formigamento voltou e trouxe consigo uma grande dose de prazer, Naruto já saia e entrava completamente em Sasuke indo fundo o suficiente para Sasuke gemer alto. O moreno não se poupava, gemia quando tinha vontade enquanto o outro arremetia-se para dentro dele.

- A-Ahn... Daddy! – Sasuke soltou de forma esganiçada enquanto jogava a cabeça para trás. A língua quente de Naruto desceu pela garganta de Sasuke chupando a pele enquanto suprimia grunhidos quase guturais de prazer – Naruto!

- Você é tão apertado, garoto. – ele gemeu contra o pescoço do menor – Tão quente!

As mãos de Sasuke percorriam todo o corpo de Naruto o trazendo pra perto, queria mais dele, sempre mais. Naruto segurava a coxa de Sasuke com força e mantinha a outra mão em sua cintura, projetou-se para frente anulando de vez o espaço entre seu corpos e Sasuke gritou alto ao ter seu ponto tocado de novo.

Puxou Naruto para um beijo necessitado sentindo-o perdendo o controle, as invertidas aumentaram em intensidade, mas não em velocidade, Sasuke podia sentir cada centímetro entrando e saindo de seu corpo.

- P-Porra! – soltou colando sua testa a de Naruto.

- Ah, Sasuke, você me deixa louco! – o loiro rosnou, Sasuke precisou sorrir enquanto seus corpos criavam um atrito delicioso, envolveu a cintura do maior com as pernas o convidando para ir mais fundo e Naruto foi – Gostoso!

- Mais rápido, daddy. – Sasuke praticamente implorou – É-É tão gostoso!

- Você gosta de me sentir dentro, babyboy? – Naruto instigou diminuindo a intensidade apenas para torturar Sasuke que o puxava pra mais perto, mordiscou o queixo e a orelha do mais novo – A partir de agora eu sou seu homem, entendeu?

- Meu homem. – Sasuke repediu junto ao ouvido de Naruto.

- Então vem sentar no seu homem, Sasuke. – Naruto deixou o interior de Sasuke com brusquidão e envolvendo a cintura de Sasuke o puxou para cima rolando sobre a cama enorme.

Sasuke arfou ao estrar sobre Naruto, usou os joelhos para suspender minimamente o quadril, não fazia ideia se era o certo, mas precisava sentir o loiro dentro de si outra vez. O Uzumaki se sentou e posicionou o pau na entrada de Sasuke e pensou em soltar todo o peso de uma vez, mas foi impedido pelo mais velho que foi penetrando Sasuke lentamente.

- Oh, Naruto... que delícia. – soltou ao estar totalmente empalado pelo loiro. Naruto o beijou libidinosamente, apertou os dedos na cintura alva fazendo Sasuke ondular o corpo lentamente, era lento demais, talvez torturante.

- Se não fosse sua primeira vez eu devoraria você, baby. – Naruto murmurou enquanto chupava o pescoço de Sasuke mais um pouco. Sasuke começou a rebolar como podia, e logo seu prazer aumentou algumas vezes, sentava despudoradamente, apenas prevendo o maravilhoso orgasmo que teria. O Uzumaki desceu as mãos apertando a bunda de Sasuke com força o fazendo choramingar – Meu gatinho delicioso, acelera.

Sasuke obedeceu passando a sentar com força, tomou os lábios de Naruto mais uma vez tentando manter o controle de seu corpo, mas o perdeu quando sentiu a mão de Naruto envolveu seu pau e iniciou uma masturbação ritmada.

Quebrou o ósculo bruscamente gemendo alto e escondendo o rosto na curva do pescoço do maior, não tinha forças para continuar a sentar e percebendo isso Naruto passou a arremeter-se para cima metendo em Sasuke de baixo.

- Deus! – Sasuke praticamente gritou – E-Eu vou... eu vou gozar.

- Goza gostoso pra mim... – Naruto falava entredentes, estava ofegante e parecia tão próximo quanto Sasuke – Goza, bebê.

Sasuke já tinha gozado na boca do loiro, em seus dedos e agora ia a loucura com seu pau, aquele homem era todo gostoso e estava consumindo Sasuke de um jeito tão íntimo que o Uchiha não conseguia respirar.

Atingiu seu limite pela terceira vez naquela noite chamando o nome de Naruto, sentiu a pressão em seu interior aumentar o fazendo entender que Naruto também tinha gozado. Estava tão mole que deixou o corpo desmontar sobre Naruto que apesar de ofegante parecia bem.

Naruto era os dois lados da moeda, o divino e o profano, tão pervertido quanto carinhoso e naquele momento acariciava as costas nuas de Sasuke. Girou o corpo lentamente depositando o menor sobre os lençóis e deixando seu interior, Sasuke gemeu preguiçosamente.

- Está tudo bem, baby, pode descansar agora. – Naruto virou para o lado retirando o preservativo, amarrou-o e jogou-o no lixo ao lado da cama, puxou a pequena manda preta para cobrir o corpo nu de Sasuke que ainda tinha dificuldade para respirar.

O maior também se cobriu e aproximou o corpo ao de Sasuke, o Uchiha tomou a liberdade pra virar o corpo cansado de frente para Naruto que sorriu inclinando-se para beijá-lo, um beijo lento e delicado como uma recompensa doce.

Naruto passou o braço pela cintura de Sasuke acariciando a pele enquanto Sasuke colocava os braços sob o travesseiro e pousava a cabeça. Sabia que estava corado e não se importava com isso.

- No que está pensando? – Naruto quis saber.

- Em como isso vai acabar mal, mas continuo não me importando, não se vou ter mais disso. – Sasuke disse e Naruto riu afastando uma mecha negra de seu cabelo. Sasuke aproveitou o carinho para fechar os olhos sentindo o corpo cansado.

- Está cansado. – murmurou o loiro – Durma um pouco, logo te acordo pro jantar.

- Fica aqui. – Sasuke pediu soando manhoso – Por favor.

- Fico. – disse Naruto beijando-lhe a testa.

Sem conseguir mais manter os olhos abetos, Sasuke adormeceu.

...

Sasuke acordou sentindo beijinhos em sua orelha e rosto, sorriu abrindo os olhos lentamente, sabia que não tinha passado muito tempo adormecido. Naruto estava diante dele, mas não parecia ter dormido, tinha os cabelos molhados e trajava uma calça moletom preta, apenas isso.

- Eu dormi muito? – Sasuke sussurrou.

- Não, garoto, apenas uma hora. – respondeu o loiro afagando os cabelos de Sasuke – Deixei uma roupa pra você no banheiro, tome um banho e desça pra jantarmos, tudo bem?

- Sim. – Sasuke assentiu, gostava do jeito metódico que ele tinha. Observou o loiro deixar o quarto e se sentou.

Se dissesse que não estava dolorido estaria mentindo, mas a dor era muito menor do que pensou que seria. Levantou-se caminhando até o banheiro do quarto contatando que dava dois do seu, era muito bonito e moderno, ia gostar de tomar banho ali.

O corpo estava suado e com marcas de sêmen seco, adorou entrar debaixo da água quente e relaxar todos os músculos, o sabonete de Naruto tinha cheiro de pinho como ele, era bom embora não fosse o predileto de Sasuke. O moreno não quis demorar muito, saiu enrolando-se em uma toalha branca felpuda, secou o corpo como podia e se aproximou da pia dupla onde uma muda de roupa o aguardava.

Era uma cueca nova ainda com a etiqueta da marca mais cara que podia, serviu bem no moreno que a subiu pelas pernas sem demora, e além disso tinha uma camisa branca enorme que parecia já ter sido usada. Sasuke gostava da ideia de usar uma camisa de Naruto que lhe servia quase como um vestido, era só pensar nela como um de seus blusões.

Usou uma escova lá presente para escovar os cabelos molhados para trás e se olhou no espelho. Era ridículo estar com vergonha de aparecer daquele jeito na frente de Naruto? Era, ainda mais quando o loiro tinha literalmente estado dentro de Sasuke há uma hora. Por isso Sasuke engoliu a vergonha e desceu.

Pelo barulho Naruto estava na cozinha e Sasuke se obrigou a lembrar do caminho, guiou-se pelo belíssimo quadro Cézanne para se situar e seguiu. Precisou parar na porta para olhar aquela cena, o loiro estava de costas mexendo em algumas panelas, sem camisa e com a calça moletom baixa, o moreno podia mapear todos aqueles músculos e adoraria fazer isso.

Aproximou-se chamando atenção para si, o loiro virou-se sorrindo de lado e andando até Sasuke, o olhou de cima a baixo.

- Ficou bom. – referiu-se à camisa.

- Obrigado por isso. – Sasuke deu um meio sorriso. O loiro envolveu a cintura do moreno lhe dando um beijo rápido porem intenso.

- Espero que esteja com fome. – Naruto o soltou.

- Estou faminto. – respondeu com sinceridade – O cheiro está ótimo.

- E o sabor também. – devolveu pegando uma taça e colocando vinho nela, pegou outra, mas não a completou – O que quer beber, baby?

- Vinho. – Sasuke se aproximou dando os ombros e Naruto arqueou as sobrancelhas.

- Não vou te dar vinho, Sasuke. – negou o mais velho – Você é novo demais pra beber.

Sasuke revirou os olhos por Naruto trata-lo como criança naquele momento, ainda mais depois de tudo.

- Não parecia 'novo demais' lá em cima. – cruzou os braços emburrado e Naruto riu.

- Você fica uma graça emburrado, garoto, mas não vou lhe dar vinho. – o mais velho decidiu – Suco concentrado de Uva é o suficiente.

Sasuke estava pronto para argumentar contra quando o interfone da cozinha tocou alto o assustando, pela expressão de Naruto ele não esperava e se aproximou para atender.

- Sim? – atendeu e pareceu esperar a resposta – Já está subindo?... Está bem, obrigada.

Colocou o interfone de volta no gancho e andou até Sasuke, o moreno quis perguntar o que estava acontecendo, mas foi surpreendido por um beijo voluptuoso que fez suas pernas quase falharem.

Naruto tomou a mão de Sasuke e o guiou de volta à sala, Sasuke seguiu em silêncio até que Naruto o deixou perto dos sofás e subiu até o nível da porta. Alguém estava subindo e Sasuke não estava apresentável, estava praticamente seminu já que não tinha fechado a camisa direito.

- Não acha melhor eu subir? – Sasuke perguntou mordendo o lábio.

- Por quê? – Naruto perguntou colocando a mão na porta pronto para abrir.

- Quer que seu amigo me veja assim? – Sasuke indicou o próprio corpo. Naruto sorriu divertido.

- E quem disse que é meu amigo? – questionou Naruto no exato momento que a campainha soou, o loiro puxou a pesada porta ainda olhando para Sasuke antes de virar-se para quem estava na porta – Oi, mãe.

'Mãe?'

Sasuke quase desmaiou ao ouvir aquilo, piorou quando uma linda ruiva adentrou o apartamento usando roupas elegantes e ostentando uma postura impecável, virou-se para Naruto beijando-lhe as bochechas enquanto dava tapinhas em seu peito desnudo.

- Oi, querido. – soou doce – Como você está?

- Muito bem, e a senhora? – Naruto sorriu fechando a porta.

Sasuke olhava os dois sentindo o sangue descer para os pés, era realmente a mãe dele e ele estava daquele jeito.

- Estou divina. – o olhar esmeraldino da mãe de Naruto recaiu sobre Sasuke que estava com cara de idiota e corou violentamente, ela desceu ao nível da sala e caminhou até Sasuke sorrindo – Olha que gracinha temos aqui. Naruto, ele é lindo! Oi, querido, sou Kushina.

Sasuke arfou. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...