História Poison ( GOT7 ) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, Monsta X
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Won Ho, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Fic Jaebum, Got7, Imagine Jaebum, Jackson, Jinyoung, Mark, Monsta X, Poison, Ross Butler, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 199
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi
OI AMOR
VOCÊ QUE ESTA LENDO ISSO AQUI
eu te amo haushsushs 🙈❤️

Boa leitura dessa loucura que você insiste em ler 😂❤️
Nunca me abandone '-'
E cuidado porque esse capítulo é de tirar o fôlego
NADA DE MORRER AAAAAA

Capítulo 28 - 28


Fanfic / Fanfiction Poison ( GOT7 ) - Capítulo 28 - 28

Jb

Arrombo a porta de trás da boate e muitas pessoas passam por mim correndo, me dando a certeza que estava no lugar certo.

Corro e chego próximo de um espaço onde havia não apenas pessoas, mas sim alguns tiras. Rastejo e passo por eles tentando ao máximo não ser notado e me surpreendo ao ver de longe o cabelo acinzentado do Bambam, e uma garota ensangüentada, da qual eu temia saber quem era.

- Bambam! – grito me aproximando dele e ele me encara desesperado.

- Viemos resgatar a Sira e as coisas deram errado! A Paola está desacordada, a Sira me entregou ela assim e me mandou sair daqui, eu não sei o que fazer, nunca vi alguém sangrar tanto!!! – Bambam diz desesperado.

- Cadê o Ross?! E os capangas dele?!

- O Ross morreu. – ele fala desesperado e eu me surpreendo. – E a Sira foi atrás dos-

- Saiam daqui! Agora!!! Liguem para o Jon! – ordeno ele a ligar para um dos meus capangas.

- Jb! JB, estamos cercados, por onde você entrou?!

- A porta dos fundos.

- Você… Jb, a Sira está louca e correndo perigo.

- Eu sei!

- Ela que matou o Ross! – ele me diz e eu engulo seco.

- Saiam daqui, agora. – mando e corremos por lados opostos.

Após algum tempo correndo e entrando em algumas de salas enquanto fugia dos polícias e do Clã eu ouço a voz dela.

- AGORA! – ouço e corro até a porta, onde penso em entrar, mas apenas observo pela brecha da porta.

Sira apontava a arma para um homem careca, que era o ombro direito do Ross, ou era… Enquanto outro homem estava desacordado no chão perto das pernas dela.

- Não sei do que você esta falando! Mas pare de gritar, os tiras vão nos achar!

- Eu vi o dinheiro! Eu quero! – ela mandava agressivamente.

- Vadia. – ele joga uma mala para ela, mas ela continua com a arma apontada para ele. Porém eu vejo que o homem que estava antes desacordado nos seus pés, agora estava quase a puxa e eu atiro em seu peito de imediato.

Um tiro meu dispara, e outro dela. Mas contrário de mim, ela não havia matado o homem, e apenas ferido seu braço. Assim que entro na sala ela me encara e ele foge antes que algum de nós impeça.

Sira me encara e eu vejo seu rosto avermelhado, parecia que havia esfregado sangue em suas bochechas. Ela fita o homem morto no chão e eu me aproximo dela.

- Cadê a Tina? – ela não estava calma, esta séria e super tensa.

- Ela está a salvo. – respondo.

- E a Paola?

- Saiu. – ergo a mão para tocar seu braço e ela puxa bruscamente, por coincidência era o que ela segurava a maleta. Ela aponta a arma para mim e eu bufo.

- Se não vai me ajudar a sair, não ouse me tocar de novo.

- Sira, você esta nervosa, matou o-

- EU SEI EXATAMENTE O QUE EU FIZ! – ela grita e suas mãos tremem.

- E como se sente? – queria ajudar.

- Isso te importa?! Jb, há policias aqui, eu sou uma policial. Então, ME DIGA AGORA: VOCÊ QUE ME TROUXE PARA A ESPANHA?! - gelo. Literalmente minhas mãos paralisam, e acho que minha respiração também, eu queria falar a verdade, mas qual das?

- Eu não estou pronto para perder você de novo. – confesso o que vem em minha mente após pensar na possibilidade dela saber a verdade agora. Sira engole seco enquanto mantém seu olhar de dor e raiva sobre mim, aquilo pesava tanto.

- PARADOS!

Sira

Ouço um grito, provavelmente falando espanhol pois eu não entendi nada e logo depois um corpo cai sobre o meu, era o Jb.

Antes que eu processe tudo, ele agarra meu braço e corre comigo por aqueles corredores.

Os tiros estavam quase que nos acertando, mas nós estavamos fugindo enquanto eles gritavam sem parar. Foi o Jb que me sequestrou? Ele sabe que a Paola que me salvou? Ele veio me salvar? Estou escapando com o inimigo?

Sinto um dejavu.

Foda-se! Eu só quero correr para longe com ele.

Entramos dentro do carro branco e ele comece a digirir velozmente, fazendo a poeira subir.

Jb fazia tudo de forma tão rápida e eu olhava para trás, onde apontava a arma para se alguém nos seguisse. Ele dava curvas bruscas e eu agarrava a maleta de dinheiro sentindo que eu ou ela poderíamos pular do carro a qualquer minuto.

Tempo se passa e já não ouvimos mais tiros e nem a sirene da polícia. Observo ao nosso redor e vejo que estavamos saindo da cidade. Guardo a arma e vejo Jb fazer cara de dor, viro meu corpo para ele e vejo-o pôr a mão sobre a barriga.

- VOCÊ ESTA SANGRANDO?! – me desespero e largo a maleta e a arma.

- Sim. – Jb me responde fazendo cara de dor. – Precisamos parar. Algum lugar.

- Me deixa dirigir. – falo nervosa enquanto ele parece me ignorar. – ME DEIXA DIRIGIR!

- NÃO! – ele grita sem me olhar.

- SE VOCÊ NÃO ME DEIXAR DIRIGIR EU JURO QUE FAÇO UM ACIDENTE ACONTECER!

- Já estamos chegando. – fala ofegante e logo dá uma curva estreita. – Pronto. – ele diz desligando o carro.

Saio do carro e bato a porta com força, abro o capô do carro e pego o que precisava que havia ali.

- O que está fazendo? – Jb pergunta enquanto eu o puxo violentamente para fora do carro e o entrego a maleta. Ele me olha confuso e eu entro dentro do carro, ligo-o e começo a dirigir sem ao menos fechar a porta.

Jb

A louca entra dentro do carro e começa a dirigir rapidamente, tão veloz que me faz correr ao temer o que poderia acontecer, mas eu logo paro por sentir a dor de ter levado um tiro.

Ergo meu rosto e vejo uma explosão enorme, era nosso carro, nosso Mustang branco em chamas. O automóvel de fuga tinha batido com toda a velocidade em um posto de gasolina.

Sentia meu coração se apertar e meus olhos arderem, até que recupero o ar ao ver uma silhueta a desfilar.

Me faltava ar a cada passo dela, o fogo forte atrás se mesclava com a fumaça e fazia tudo decair enquanto dava passos esborrando confiança em seu andar.

Era isso… Por onde Sira passava deixava tudo um caos, porque ela era um.

- Vamos. – ela diz e agarra meu braço e coloca sobre seu ombro me ajudando a caminhar.

- Você me deu um susto. – confesso sem tirar os olhos dela, que estava séria ao encarar aquele beco pelo qual andávamos.

- Peguei o kit de primeiros socorros que havia o carro.

- Não por isso. – digo. A empurro na parede e Sira me encara, fitando meus olhos e depois meus lábios. – Eu não lembrava dessa porra de primeiros socorros! Eu só pensei em você. – confesso e nos encaramos profundamente, ela me matava com esse olhar… Que saudades disso, da gente.

Corto o olhar ao sentir uma forte dor, e ela me afasta e volta a me ajudar a caminhar.

- Queria que houvesse espaço para ficar longe de você. – diz aborrecida.

Se eu conheço a Sira, e eu conheço, ela fez isso para acharem que sofremos um acidente, e na maleta havia o dinheiro que ela disse que conseguiria para nós. Mas eu sei que havia mais planos em sua mente, ela matou o homem, e não qualquer homem! E ainda salvou a Paola. Ela foi sequestrada pela segunda vez e parece estar mais forte do que nunca vi.

Confesso que me sinto confuso, e talvez assustado com o quão fascinado estou por descobrir mais da Shin Siwon.

Nothing can kill me like you do


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAH
Não é só o JB que ficou sem ar ❤️❤️❤️❤️😂
Queria crescer e ser como a Sira, ou voltar no tempo e ser inteligente como a Tina 🙆 HAUSHSUSHS

" Nada me mata como você "


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...