História Poisonous Love (Scorbus) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Lílian L. Potter, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Tiago S. Potter
Tags Albuspotter, Harrypotter, Scorbus, Scorpiusmalfoy
Visualizações 1.252
Palavras 1.328
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Percebi que muitos de vocês preferem os nomes originais então decidi os usar aí está!

Capítulo 3 - Corujal


Durante aquela tarde, Albus notou que Scorpius parecia com raiva, mas não comentou nada, apenas fingiu que não notava o comportamento dele.  Enfim tiveram sua última aula do dia e iam voltando para o corredor, quando Albus percebeu que caminhava sozinho, olhou para trás quando descia o primeiro degrau da escada e viu não muito longe, Scorpius e Rose. Eles conversavam e a prima sorria, ele devia estar convidando-a. Tirando da mente o desconforto que aquele pensamento o trouxe, Albus seguiu a turma para a Masmorra.

-X-
Scorpius estava ao lado de Albus quando alguém o puxou para longe dos alunos da Sonserina. Atordoado, ele procurou quem o puxava e viu Rose, eles estavam o Salão Principal, antes estava perto da escada para o Subsolo. Rose o analisou por um tempo e Scorpius começava a ficar constrangido, quando ela falou foi um alívio para ele: 
-Me desculpe por tê-lo recusado daquela forma. -ela sorriu oque o surpreendeu. -Na verdade acho que foi só extinto que recusar tudo sempre. 
-Eh... tudo bem. -Scorpius se sentiu idiota em dizer só aquilo, mas do nada seu vocabulário diminuira só para isso.
-Não foi só pra isso que vim falar contigo. -ela olhou para as mãos e pela primeira vez ele pode ver Rose quase timidamente, normalmente ela o afastaria dela ou o diria para sumir. -Quer ir ao baile comigo? 
-Sim, quero dizer, eu ia te perguntar isso mais tarde, mas... 
-Ótimo. -ela sorriu e o deu um beijo na bochecha. -Falamos sobre nossas roupas depois. 
Ela saiu correndo e Scorpius só saiu dali depois de se recompor da surpresa. Quando voltava Ainda atônito pelo corredor escuro e úmido do subsolo, ouviu gritos, pensou que podia ser mais uma daquelas multidões de alunos que se juntavam ali, como pela manhã, tudo aquilo apenas por uma indecisão de qual casa iria passar primeiro. 
Mas não era igual dessa vez, Scorpius parou para ouvir melhor e seu coração começou a bater muito rápido quando entendeu que os gritos eram "Potter! Potter! Potter!". Saiu em disparada pelo corredor, viu a multidão mais à frente e correu mais, batendo em algumas pessoas para poder conseguir chegar no meio. Então viu oque acontecia, Albus e James (Tiago), se batiam e rolavam no chão. James tinha vantagem sobre o irmão e aquilo estava apavorando Scorpius que nada podia fazer.  Até que uma voz alta o bastante e conhecida, soou por aquelas paredes frias. A professora Mcgonagall amplificou sua voz com a varinha e isso fez todos os alunos abrirem caminho para os Potter. 
-James e Albus Potter, me acompanhem, agora! -eles se largaram, Albus tinha um corte no lábio e o rosto de James começava a ficar um pouco inchado. 
Scorpius ficou quieto enquanto os dois passavam por ele para seguir a diretora. Por um momento, ver Albus daquela forma, de um jeito charmosamente bagunçado, fez Scorpius ter que morder o lábio para não suspirar. E isso o pegou de surpresa, como a desanimação com o pedido de Rose, como a chateação quando Albus chamou Clary, como muita coisa que estava sentindo desde que voltaram da sua viajem do tempo. 
Deixando de lado a lembrança do amigo indo pelo corredor ele seguiu para o dormitório. 

-X-
Albus estava sentado numa das cadeiras à frente da escrivaninha da diretora, sentia os milhares de olhos pintados dos vários ex-diretores da escola os observando. As vezes um sussurro ou outro falando mal deles. O mais recente era o de Dumbledore, que dormia na sua cadeira de espaldar alto logo acima da cadeira de Mcgonagall. Ela parecia furiosa, mas até ali não dissera nada. 
Aquela briga havia sido tudo culpa de James, se ele não fosse idiota o bastante para brigar por causa de um par de baile, não estariam ali. Sim, foi tudo por Clary. Albus sentia o lábio doer e pulsar, lembrava de ter visto Scorpius quando saía do corredor, queria está com ele naquele momento, nem que fosse para fazer atividades, era bem melhor do que ter a companhia da diretora e do irmão. 
A chaminé tremeu e logo Harry Potter saiu dela, seguido por Gina. Albus revirou os olhos e afundou na cadeira. 
-Nem dois dias direito, e vocês já estão brigando?! -disse Harry um pouco alterado. -Desculpe diretora. 
-Tinha que chamar eles? -Albus perguntou a Minerva que não o respondeu.
-Por que estavam brigando? -perguntou Gina, Albus se virou para respondê-la e naquele momento percebeu como ela parecia com a sua avó, Molly Weasley tinha a mesma postura quando estava brava, um jeito de raiva silenciosa. 
-James não aceita que eu chamei Clary Longbottom para o baile. 
-Eu ia chamá-la. -James reclamou. 
-Existem muitas outras pessoas por aí, James. -Albus se jogou conta o espaldar da cadeira novamente. 
-Perfeito, vá com outra pessoa então. 
-Não acredito que tudo aquilo por causa de uma garota. -Gina disse com a voz controlada. -Se atacaram num corredor por causa da filha de Neville. 
-Ridículo. -disse Harry. 
-Não é ridículo... -começou James. 
-É ridículo, sim. -Albus riu. -Se quiser fale com ela, sei lá a convença, mas professora ele que começou a me bater. 
-Cinquenta pontos a menos para as duas casas. -Minerva declarou levantando a varinha e a gesticulando para o nível de pontos das casas na parede.
-Idiota. -murmurrou James. -Pra que você quer ir com ela? Você não tem já aquele seu namoradinho, o Scorpius? 
-Sério? Namoradinho? -Albus riu. -Quer levar outra surra? 
-Os dois, parem. -Disse Gina. -Vão para suas salas, não acredito que vim aqui só para isso. 
-Desculpe, Harry, Gina. -disse Mcgonagall -Depois dos últimos acontecimentos, pensei que fosse algo sério. 
Albus se levantou sem mais nem menos e saiu da sala. E enquanto descia as escadas da diretoria, oque James havia dito martelava sua cabeça. "Namoradinho", será que todo mundo os via assim? Espantando isso dos pensamentos continuou seu caminho. 

-X-
Scorpius estava estudando quando uma coruja entrou no seu dormitório e jogou uma carta nos seus livros, ele a pegou e só havia escrito uma coisa.
"Corujal. A.S.P." 
Ele entendeu oque Albus quis dizer e voltou a vestir sua capa para subir até o corujal naquela noite fria. 
Subiu os andares até a torre e quando chegou lá, viu o amigo sentado no chão, acariciava uma coruja marrom. 
-Se meteu em algum problema? -perguntou se sentando ao lado dele, ombro com ombro.
-Não, nenhum. -Albus suspirou. -James quer ir com Clary no baile, então brigamos. 
-Ela é tão importante assim? -Scorpius perguntou com um pouco de ressentimento. Albus olhou pra ele e franziu a testa. 
-Não a acho tão importante para ser motivo de uma briga, mas meu irmão me provocou, é meu trabalho revidar. -o sorriso de Scorpius foi sua recompensa. -Por que? 
-Por que oque? -Malfoy continuava a olhar para suas mãos que se torciam uma na outra sobre as pernas. 
-Por que se importa se ela é importante ou não? 
-Eu nunca disse que me importo. -a seriedade com que ele o respondeu fez Albus rir.
-É, nunca disse, mas parece. -Scorpius o olhou e então da forma que estavam, se olharem fazia seus rostos ficarem bem próximos. Scorpius conseguia sentir a respiração de Albus, seu coração dava impulsos, fazia ele querer se aproximar mais, mais e mais. Porém ele não o fez, não soube quanto tempo passou o encarando, tão de perto, mas sentiu o sangue inundar o rosto quando percebeu que Albus não o olhava diretamente, estava encarando sua boca de uma forma que o deixava em dúvida sobre oque fazer. 
-Scorpius... -ele sussurrou seu nome e Malfoy se arrepiou, suspirou e o respondeu.
-Sim. 
-... -Albus continuava perto, mas desviou seus olhos de volta para os de Scorpius. Tentou dizer alguma coisa, mas nada saiu. 
Uma coruja piou alto os assustando e isso foi o bastante para os tirar o transe. Eles se levantaram, Scorpius ainda queimando de vergonha e Albus tentando falar alguma coisa, silenciosamente concordaram voltar para o salão comunal sem dizer mais nada.


Notas Finais


Hum... gostaram?
Pintei meu cabelo de verde tô me sentindo a Sonserina aqui (e eu sou da Grifinoria segundo o Pottermore, tudo bom?)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...