1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon Gray: A História que Nunca foi contada >
  3. Finally Vacations

História Pokémon Gray: A História que Nunca foi contada - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá a todos boa, leitura e não esqueçam de comentar o que acharam, bjs

Capítulo 2 - Finally Vacations


Fanfic / Fanfiction Pokémon Gray: A História que Nunca foi contada - Capítulo 2 - Finally Vacations

Numa pequena cidade chamada Aspertia, vivia um garoto peculiar chamado Hugh, o nosso querido héroi. Agora com 14 anos, a vida dele estava bem diferente. Ele tinha desistido da sua jornada por causa dos vários eventos que se desenrolaram pela região e continuou a escola.

- Finalmente é o último dia da escola. - Disse Hugh, enquanto mastigava os cereais com pressa. - Vou sentir saudades dos meus colegas, e até do professor Cheren.

- Não é hoje a final do torneio entre turma, aquele que você chegou até a final. - Disse a mãe do Hugh, enquanto lavava a loiça.

- É MESMO! - Gritou Hugh, quase caindo da cadeira num sobressalto. - E eu esqueci totalmente de treinar pra isso!

Hugh saiu da mesa, correndo e subiu pro seu quarto, deixando parte do pequeno almoço ainda lá. Ao chegar no seu quarto fechou a porta provocando um estrondo.

- Muito bem, Samu e Eeleki, saiam daì!

Hugh atirou duas pokébolas, liberando uma enguia azul escura com barbatanas amarelas na cabeça, boca alaranja, com dentes afiadas a mostra, e uma cauda longa e vermelha, e uma pequena lontra branca e fofinha, cauda e orelhas azuis, um grande nariz castanho, com uma concha sobre a barriga, e com um ar de convencido.

- Oshawou! - Disse Oshawott, colocando as patas na cintura, com um ar extremamente de superioridade.

- Eeleki. - Eelektrik deu um encontrão no Oshawott, fazendo ele cair e perder a pose, deixando o Oshawott irritado.

- Muito bem, galera. Espero que vocês estejam bem afiadas porque hoje é final do torneio. - Oshawott faz um joinha com mão, todo confiante, e Eelektrik o e imita deixando Hugh orgulhoso. - É esse espirito! Agora gritem comigo. BUUURRRRNNNNNNN!

- OSHAAAAAWOOTTTT!

- EEEEEEEEEEEELEEEEEKI!

- HUGH! NÃO ESQUEÇA QUE O RESTO DA SUA FAMÍLIA TÁ DORMINDO! - Gritou a mãe do Hugh, da cozinha, assustando-o.

- Claro, mãe! Hehe. - Hugh apanhou sua mochil que tava jogada no chão e colocou nas costas. - Agora vamos pra escola! - Então Hugh reparou que ainda tava de pijama. - Não ainda!

Já na escola, Hugh se dirigia pra sala, quando ouviu alguém chamar por ele, e parou. Ele se virou e viu um garoto de altura média, negro, cabelos pretos e crespo, olhos castanhos, boné e camiseta laranja, e calções pretos vindo na sua direção.

- Bom dia, Pedro. - Disse Hugh, quando o seu amigo chegou perto dele

- Hugh, meu caro! - Então Pedro e Hugh continuaram indo pra sala juntos. - Nem parece que hoje é o último dia de aulas! Enfim as férias! Tou pensando em sair em jornada por Unova novamente. Quem sabe podemos ir juntos.

- Quem sabe ne. - Disse Hugh.

Os dois entraram na sala onde tem aulas e sentaram-se nas carteiras, na esperada aula começar. Então um garoto branco, com cara séria, alto, de cabelo longo e azulado olhos azuis, de fato branco e gravata laranja, calças azuis, e segurando alguns cadernos entrou na sala e sentou na secretária do professor.

- Bom dia, classe! - Disse o Professor.

- Bom dia, professor Cheren. - Disse a turma.

- Hoje é o última dia aulas, mas nem no último dia descansamos. - O Professor Cheren levantou-se e dirigiu-se até a porta. - Hoje vamos abrir as portas para uma visita. Rosa, podes entrar.

Uma garota alta e magra, com um jeito fofo de ser, de cabelos longos e castanhos, amarrados em forma de um donut e com uma trança pra baixo, olhos azuis e curiosos, de chapéu só de pala, camisola branca com a parte dos braços azuis, saia rosa e meias altas pretas.

- Olá a todos! - Disse a Rosa, fazendo um “V” com dois dedos.

- A mãe da Rosa queria que ela conhecesse desde já a escola que ela vai frequentar o próximo ano. Talvez ela seja da mesma turma que alguns de vocês. - Disse Cheren.

- Ei Hugh! - Disse Pedro,dando um toque no Hugh, conseguindo a sua atenção.- Essa não é a garota que mudou-se pra aqui até umas semanas? Eu lembro que você achou ela estranha no começo.

- Sim, é ela, Pedro. Eu não sei porque, mas essa garota não me traz confiança. - Disse Hugh.

- Tem um lugar aí no fundo pra se sentar, Rosa. - Disse Cheren.

Rosa caminhou até o lugar no fundão, que ficava ao pé das carteiras do Hugh e do Pedro.

- Eai, vizinho. - Disse Rosa, piscando olho pro Hugh.

- V-você tá falando comigo? - Perguntou o Hugh.

- Tá vendo mais algum vizinho meu por aqui? - Perguntou Rosa, deixando Hugh corado de vergonha. - Você é um bobinho, haha.

Hugh ficou corado e Pedro ficou fascinado com a quimica dos dois.

- Aí no fundo! Prestem atenção na aula. - Alertou Professor Cheren, logo de seguida continuando a aula.

...

Após as primeiras aulas do dia, veio o intervalo. E com isso Hugh, Pedro e Rosa passeavam pela escola, mostrando os cantos da casa pra Rosa.

- Ela tem mesmo que vir connosco pra todo lado? - Perguntou Pedro discretamente pro Hugh, pra Rosa não ouvir.

- O professor Cheren disse pra nos mostrarmos os cantos da escola pra ela. Infelizmente tem que vir sim. Ei! - Hugh chamou pela Rosa, que se distraia por todo e por nada. - Você tem que vir no nosso ritmo, garota.

- Desculpa. Sua escola é muito legal. Em breve vai ser a nossa escola. Mal posso esperar pra vir estudar aqui. - Instalou-se um clima de silêncio depois da Rosa falar. - Para onde estamos indo agora?

- Nós vamos pro pátio. Eu vou batalhar numa final de um torneio de intertumas. - Disse Hugh.

- Uau! Espero que você ganhe, pra assim se tiver algum prémio incluindo viagem me levar contigo.- Disse a Rosa, piscando olho de novo pro Hugh.

Os três entraram no pátio, dando de caras com uma multidão nas bancadas, ansiosos pela batalha. No campo de batalha estava o professor Cheren a espera dos dois treinadores que iam se defrontar. Hugh e cia foram ter com ele.

- Cheguei professor Cheren. - Disse Hugh.

- Muito bem. Agora só falta o Nate vir. - Disse o professor Cheren.

- Nate? Quem é esse Nate? - Perguntou a Rosa.

- Olha ele vindo aí, ó. - Disse Hugh fazendo todos se viraram pra entrada pro pátio dando de cara com um garoto alto branco, de cabelos castanhos e curto, de boné de pala vermelho, camisa azul, calções pretos com equipamente de mergulho por baixo, acompanhado por duas garotas, uma loira e outra morena. - Como descrever o Nate George. Ele é um garoto peculiar, mas não o subestime. Ele é perigoso e sagaz. Consegue tudo o que quer, não importa os meios.

- Nossa ele é tudo isso mesmo? - Perguntou Rosa intrigada.

- Não, eu tava só zoando. - Hugh olha pro Nate que estava aproximando-se tentando ver o seu amigo de infância nele - Eu e ele eramos amigos e rivais na infância, mas com o tempo acabamos por separar e hoje nem nos falamos tanto assim.

- Eai pessoal. - Disse Nate ao chegar perto do Cheren, Hugh e cia que o encaravam com uma cara de desgosto. - Tavam falando de mim? Eu sei que as vezes é inevitável falar de mim, mas...

- Você se atrasou bastante, Nate. Não temos todo tempo do mundo. - Disse Cheren, interrompendo o Nate, e deixando-o irritado. - Vão pros vossos lado do campo de batalha.

Rosa e Pedro sobem pras bancadas, enquanto que Hugh e Nate vão, cada um pra um dos lados do campo de batalha.

- Vamos começar a final do torneio interturmas. Nate e Hugh se destacaram ao longo do torneio derrotando seus adversários de forma deslumbrante e magnifica. Os dois deram no duro pra chegar até aqui. Já sabem as regras, proibido trocas, 1 vs 1, e quem derrotar o Pokémon do adversário primeiro ganha. Que comece a batalha e vença o melhor!

- Vai Nate! Você consegue! - Gritaram várias garotas na torcida do Nate na plateia.

- Malditas esquizos do Nate. Vamos gritar pelo Hugh também, Rosa. - Disse Pedro.

- Ahn? Ok, ne. - Disse Rosa.

- Vai Hugh! Você é o melhor! - Disseram Hugh e Pedro ao mesmo tempo.

- Samu, saia daí!

Hugh atirou uma pokébola ao ar, liberando a pequena lontra branca do tipo água, destemida como sempre.

- Uott. - Disse Oshawott, enquanto esfregava sua concha pra deixá-la mais brilhante do que nunca pra batalha.

- Tanta confiança... pra nada! Hahaha! - As palavras do Nate atingiram o Hugh, mas ele fingiu que não tinha ouvido. Então Nate tirou uma pokébola do bolso. - Vai!

Nate lançou a pokébola ao ar, liberando um pequeno cachorro azul de pé, olhos vermelhos de raiva, um ar intimidador, rangendo os dentes sem parar como se estivesse com sede de batalha, e com uma espécie de mascára preta entre os olhos ligado as suas orelhas pretas. Sua pernas também eram pretas e tinha uma espécia de mancha preta no peito.

- Riiiiiii... - Disse Riolu, amarrando seus braços, pra tentar-se controlar e aguardando uma ordem do seu treinador.

- Samu, comece com Aqua Jeto! - Disse Hugh.

- Riolu, rebata com Quick Attack! - Disse Nate.

Oshawott envolveu-se numa camada de água e colidiu com Riolu numa alta velocidade.

- Samu, ataque com Sacred Sword!!

- Sacred Sword?! - Disse Rosa espantada, na plateia. - É rarissimo ver um Oshawott com Sacred Sword!

- Pode cre. O Hugh cuidou do Oshawott desde que ele era um ovo. Ele nasceu já com esse movimento aprendido. Não é incrível? - Disse Pedro.

- Com certeza. - Disse Rosa.

- Riolu, Copycat! -Ordenou Nate.

Oshawott retirou sua concha do peito e a transformou numa espada brilhante e castanha, enquanto Riolu concentrou-se e copiou o movimento utilizado pelo Oshawott, e os dois começaram uma briga com suas espadas, até os dois se atingirem mutuamente e cairem no chão juntos. Então os dois se levantaram, mas Riolu parecia um pouco cansado.

- Essa é a nossa chance. Vai ser arriscado, mas vamos lá. Samu, use Shell Jeto (Razor Shell Aqua Jet)!

Oshawott olhou pro seu treinador não muito confiante, mas seguiu a sua ordem. Se envolveu numa rajada de água, indo na direção do Riolu pra atingi-lo. Então Oshawott entou retirar sua concha do peito, pra combinar os dois ataques, mas não conseguiu, perdendo o controle e caiu no chão.

- Oshawott! - Gritou Hugh, desesperado, quase entrando no campo de batalha pra ver como seu Pokémon estava.

- Uma pena. - Disse Nate. - Riolu, use Copycat de novo!

Riolu concentrou-se de novo e copiou o último movimento do Oshawott, criando uma espada de água cortante, e atacou o Oshawott sem dó, baixando sua defesa e HP. Mas então Oshawott levantou-se devagar e ficou rodiado por uma aura azul florescente.

- Osha...WOTT! - Gritou Oshawott mais forte do que nunca.

- Isso é... Torrente?! - Disse Hugh espantado.

- ... Não importa. Riolu use Quick Attack nele!

- Não tão depressa! Oshawott, use Razor Shell rodopiando sem parar! - Disse Hugh.

Riolu correu na direção do Oshawott numa velocidade impressionante, mas Oshawott tirou a concha do seu peito e usou-a como navalha de água e rodopiando impediu o Riolu do atingir.

- Agora termine com Aqua Jeto!

- Já era... Ou não. Riolu, Endure!

Oshawott ficou rodiado por uma rajada de água e então atingiu o Riolu, que aguentou o golpe por um triz, ficando muito fraco.

- O jogo terminou pra você, Nate. Você sabe disso, garoto maravilha. - Disse Hugh.

- Você não devia subestimar seu adversário, Hugh. Num ataque tudo pode mudar. Riolu, Reversal.

Riolu ficou envolvido por uma aura poderosa, e num golpe letal, atingiu o Oshawott, arremessando-o contra uma parede, e nocauteando-o, deixando todos surpresos, inclusive Hugh.

- Uau! Por essa ninguém esperava. - Disse Rosa.

- SAMU! - Hugh correu até o Oshawott e colocou-o no colo. - Desculpa. Eu pedi demais de você pra essa batalha. Você arrasou, parceiro. Agora tenho o mrecido descanso.

- Wott... @[email protected]

Hugh retornou o Oshawott para a sua pokébola e caminhou cabisbaixo na direção do Nate, que fazia uma caricia no Riolu, enquanto ele comia uma baga Sitrus.

- Você... mandou bem, Nate. Não esperava por essa. - Disse Hugh, estendendo a mão ao Nate.

- Digo o mesmo de você. Você é um bom treinador apesar de tudo. - Nate e Hugh deram um aperto de mão e logo de seguida o sino de entrada pras aulas tocou, fazendo a imensa plateia reclamar e voltar pras aulas, menos Hugh, Nate e Rosa. - E agora, professor Cheren?

- Parabéns Nate! Você ganhou uma viagem por Unova com duas pessoas a sua escolha!

- Desculpe, mas eu não vou podee ir nessa viagem. - Disse Nate, deixando os outros chocados. - O prémio pode ficar com o Hugh. Mas tenho um pedido. A garota nova pode ir no meu lugar? Sim, tou falando de você, Rosa.

- Eu?! - Perguntou Rosa surpresa.

- Sim, você. - Disse Nate piscando olho pra Rosa, que havia estranhado o convite inesperado do garoto.

- É triste, mas se esse é seu desejo. E sim a Rosa pode vir no seu lugar. - Disse Cheren. - Se você quiser Rosa.

- Claro que eu quero!! - Disse Rosa, feliz e assim deu um abraço ao Nate.

- Eu vou levar minha irmãzinha e meu melhor amigo, Pedro. - Interrompeu Hugh.

- Ok. Além disso eu ia dar Pokédex pra vocês os dois, mas minha amiga Bianca ainda não chegou...

- Olá! - Gritou uma garota branca loira, com lentes vermelhas, chapéu verde com um laço branco no lado, colete laranja com capuz aberto, mostrando a camisa branca que a garota vestia por baixo. A garota também tinha uma bolsa verde combinando com seus calções verdes e umas botas laranjas com laços pretos. - A Bianca chegou pra resolver os vossos problemas! Um pouco tarde, mas eu cheguei, haha.

- Bianca! - Cheren correu até a garota e deu um abraço apertado nele. - É bom te ver depois de todo esse tempo...

- Com certeza! Soube que você se tornou líder ginásio. Arrasou Cheren. Aposto que o Hilbert ia chegar aqui gritando pra te desafiar numa batalha.

- Já imagino ele chegando aqui e gritando me chamando. Nunca imaginei que fosse dizer isso, mas sinto saudades dele gritando que ia ganhar a Liga Pokémon.

- Ele tanto gritou que acabou ganhando a Liga mesmo, haha.

- Hello? Nós ainda estamos aqui. - Disse Nate, interrompendo a conversa dos amigos de longa data.

- Oh! Desculpem-nos! - Disse Cheren. - Bianca, esses são meus alunos e Rosa. Hugh, Nate e Rosa essa é Bianca, uma amiga de infância.

- É um prazer conhecer-vos, futuros Dex Holders. - Disse Bianca sorrindo pros jovens.

- Bianca! Era pra ser surpresa! Eu tinha contar! - Alertou Cheren.

- Que?! - Disse Hugh em choque.

- Ups! - Disse Bianca, botando as mãos na boca.

- NÓS VAMOS GANHAR POKÉDEXES?! É O MELHOR DIA DA MINHA VIDA! - Gritou Hugh dando vários pulos de alegria.

- Uau. Isso é... legal. - Disse Nate, sem esboçar nenhuma emoção.

- Deixa eu ver aqui... - Bianca remexeu na sua bolsa enorme e retirou dois aparelhos de alta tecnologia de forma quadrada, um de cor preta com pokébolas vermelhas desenhadas e outra de cor cinza com pokébolas azuis desenhada. - Entrego-vos as vossas pokédexes, Hugh e Nate. Façam um bom uso dela.

- Obrigado, obrigado, Bianca! - Disse Hugh, dando um abração na Bianca.

- Que nada! Álias foi tudo ideia do Cheren. - Bianca deu uma cotovelada no Cheren deixando ele corado.

- Obrigado, senhorita Bianca e professor Cheren. - Disse Nate.

- De nada, Nate.

- De nada! - Disse Bianca. - Antes de irem tenho que registrar o vosso contacto no Xtransceiver, e dar-vos o contacto da professora Juniper.

...

Um tempo depois dos jovens terem registrado o contacto da Bianca e da professora Juniper nos seus Xtransciever, eles regressaram as aulas, enquanto que a Bianca, Cheren e Rosa decidiram ir pro parque de Aspertia,

- Um desses dias temos que ir tomar um Casteliacone juntos. Podiamos chamar a garota do Emboar também. Aí esqueci o nome dela. - Bianca fez força pra tenrar lembrar-se do nome dela, mas o máximo que conseguiu foi fazer a Rosa e o Cheren rirem.

Então o Xtransceiver da Rosa tocou, e era uma chamada da mãe.

- Tenho que atender, já volto. - Rosa foi pra um canto mais privado e atendeu a chamada. - Olá, mãe!

“Oie, filhota! Adivinha quem me chamou aqui?”

- Você sabe que eu não tenho bola de cristal pra adivinhar tudo mãe. Conta logo. - Disse Rosa.

“Minha amiga Juniper de longa data, ela é uma professora muito famosa, ela dá inicias e tal. Ela disse-me que a assistente dela teve que vir aqui pra cidade e tá com os inicias, aproveita e pega um inicial pra você, querida!

- Mds! Eu tou aqui com ela, mãe! Ela teve que ir lá pra escola entregar umas...

“Quando você chegar em casa me conta. Beijos de luz ,pega o inicial de grama por Arceus, e não esquece de vir cedo pra casa.”

A mãe da Rosa desligou a chamada desligou a chamada nem dando tempo pra garota se explicar.

- Que aleatório, hein. Bianca! Você nem vai acreditar! - Disse Rosa, chamando atenção do Cheren e da Bianca. - A minha mãe acabou de me contar que ela é amiga da professora Juniper, então já que eu nunca tive um inicial... pensei que você podia me dar um.

- Mds então você a filha da ex enfermeira! Claro que dou! - Bianca abriu a sua bolsa e retirou três pokébolas dela. - Snivy, Tepig e Oshawott saiam daí!

Bianca atirou três pokébolas ao ar, liberando uma porquinha do tipo fogo, uma cobra do tipo planta e uma lontra do tipo água.

- Isso me lembra de quando escolhemos nossos inicias. - Disse Cheren.

- Nossa sim. Só que aqui não tá tão bagunçando como o quarto do Hil ficou, haha!

- Snaivi! - Snivy avançou mais a frente dos outros dois com olhar confiante pra se exibir pra Rosa.

- Osha! - Oshawott fez uma expressão fofa como os bebês pra chamar a atenção da Rosa.

- Eles são tão fofos e legais! Vai ser difícil escolher só um. - Então Rosa apercebeu-se da Tepig que estava com um ar entristecido e sem vida. - O quê temos aqui?

Rosa pegou na Tepig e colocou-a no colo pra ver se animava e a Tepig abraçou-a, fazendo um esforço pra não chorar.

- O quê aconteceu com ela, Bianca? - Perguntou Rosa.

- Ela... tem um passado triste. Foi devolvida várias vezes pelos seus treinadores, queixavam que ela não era boa em batalhas e ainda zombavam da sua aparência. Espero que ela melhore em breve. - Disse Bianca, deixando todos com pena da Tepig.

- Hey! Levanta a cabeça pra não deixar a coroa cair, princesa! - Rosa levantou a cabeça da Tepig e fê-la sorrir.

- Nossa. Ela não sorria a semanas! Parece que alguém aqui faz milagres. - Disse Bianca.

- Eu fiz a minha escolha. - Rosa pousou a Tepig no chão. - Agora resta saber, Tepig você quer vir comigo?

- Tep... - Tepig olhou pra Rosa com receio, mas então pulou pra cima dela e a abraçou. - Tepig!

- Ai vocês combinaram muito. São muito fofas juntas.- Disse Bianca.

- Uma excelente escolha. O nosso amigo que escolheu o Tepig fazia estragos com ele. Eram brabos demais. - Disse Cheren.

- Snaivi! - Snivy ficou irritada com a escolha da treinadora e virou-lhe as costas.

- Vou chamar-te Gina. - Disse Rosa pra Tepig, que pareceu feliz com seu novo apelido. - Fofinha.

- Agora que você tem um inicial acho obrigação te dar isto. - Bianca entregou uma pokédex branca à Rosa. - Faça um bom uso dela, querida.

- Eu não sei o que dizer... - Disse Rosa emocionada. - Obrigado por tudo, Bianca.

- De nada, fofa. Sempre que precisares de algo é só me chamar, já sabes o meu contacto.

- Claro. Agora tenho que voltar pra casa. A minha mãe fica lá sozinha, tendo que fazer tudo e mais alguma coisa e às vezes precisa da minha ajuda, sabem. Tchau! - Rosa correu com a Tepig ao colo indo em direção de sua casa.

- Ela me lembra aquela garota, mds não consigo me lembrar do nome. Hilda! Ela me lembra a Hilda. Aquela garota amarradona no Hil.

- Eu já acho ela um pouco diferente da Hilda. Ela era braba, corajosa e chegou até a peitar o Hilbert, enquanto a Rosa parece ser um doce, não vejo ela fazendo as coisas que a Hilda fazia. - Disse o Cheren.

- Isso veremos, Cheren. Veremos.

...

- Mãe!!! Sua filha querida chegou! - Disse Rosa, entrando em sua casa acompanhada de Tepig. Já lá dentro fechou a porta. - Oi Guss!

Um pequeno Pokémon com características de um cogumelo brotou do nada. Seu corpo é branco e ele tem apenas dois membros sem dedos que ele usa como braços. Tem olhos diminutos e uma boca com lábio rosado. Apresenta um "chapéu" circular que tem o padrão de uma Pokébola tendo as cores vermelha e branca nas duas metades e um círculo no meio se assemelhando a um botão. Ele saltitou até a Rosa e agarrou sua perna.

- Fofinho. Gina, esse é Gus um dos meus Pokémon, e seu parceiro de equipe.

Foongus avançou na direção da Tepig, que estava com algum receio, mas Foongua conquistou sua confiança rapidamente e deu-lhe um abraço de boas vimdas a equipe. Então a mãe da Rosa saiu da casa de banho dando de caras com a filha e seus Pokémon.

- Voltou rápido, ein senhorita Rosa. E o que temos aqui? - A mãe da Rosa se ajoelhou e apertou as bochechas da Tepig, fazendo-a corar. - Coisinha fofa. Pensei que ia escolher o inicial de grama, como eu te aconselhei. Não que a Tepig que seja uma má escolha de todo.

- Tepiii. - Disse Tepig, encheu o peito de ar, mostrando a sua força.

- A escolha final era minha mãe. Além do mais a Gina é bem mais carismática e fofa que aquela cobra nojentinha de grama. - Disse Rosa.

- Você que sabe ne. Depois não venha chorar no meu ombro. Mudando de assunto, como foi sua experiência na escola? Gostou dela?

- Eu gostei de lá. O professor que me acolheu era bem legal. Fiz dois novos amigos e um deles é meu vizinho, o Hugh. Só espero que ele não venha descobrir o meu segredo. Ele iria odiar-me pro resto da minha vida se descobrisse.

- Ninguém pode saber do nosso segredo filha. Por enquanto temos que passar despercebidas, Rosa.

- Ok, mãe. Desculpa Hugh, mas minha liberdade, vale mais que sua amizade...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...