1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon Jade: Aventuras em Kalre >
  3. Um Começo Emanescente

História Pokémon Jade: Aventuras em Kalre - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Essa é a minha primeira tentativa de fazer uma história, e então eu resolvi começar com uma série que eu gosto muito, que é Pokémon. Kalre é uma região feita por mim, mas nessa história irão em algum momento aparecer alguns Fakemons, então eu estou avisando que esses Fakemons não são de minha autoria. Avisos dados, boa leitura!

Capítulo 1 - Um Começo Emanescente


Fanfic / Fanfiction Pokémon Jade: Aventuras em Kalre - Capítulo 1 - Um Começo Emanescente

O mundo dos Pokémons. Um mundo habitado por criaturas mágicas e poderosas chamadas de pokémons, os pokémons vivem juntos em harmonia com os humanos. Algumas pessoas vivem com pokémons, tratando-os como pets, algumas pessoas são treinadores de pokémons, ou seja, eles treinam os pokémons para batalhar com eles, treinadores com sonhos de se tornar os melhores, é pokémons que também sonham com isso. E várias outras pessoas convivem com os pokémons de outras maneiras, e eu trabalho estudando os pokémons, eu sou a professora Trixie. Eu sou uma pesquisadora Pokémon, eu estudo a história da nossa grande região de Kalre, mas também dou pokémons para novos treinadores, e eu estou aqui para convidar você para se tornar um mais novo treinador ou treinadora pokémon, venha para o meu laboratório! Lá você vai poder aprender muito sobre pokemons! 

-Já são 9 horas da manhã. - Diz uma mulher olhando para um relógio digital. - Os amigos dela falaram que iam chegar às 9 e meia, então eu acho que ela já tem que acordar.

-Naaat! - Brada um pequeno pássaro azul, olhos esticados, bico branco, uma pena branca e amarela na sua cabeça e uma asa branca e preta. Parecia estar tomando um sol no jardim.

-Natu, você pode acordar a Geovanna por mim? - pergunta a mulher, ela tem cabelos castanhos claros, seus cabelos são meio lizos e longos, seus olhos são verdes, usa uma camisa verde, com um macacão jeans e sapato preto e branco, ela estava lavando louças.

-Naatt! - Brada o pequeno pássaro azul, o passarinho sai pulando pela cozinha, ele sobe a escada e abre a porta com um Tackle, depois dele abrir a porta ele observa o quarto; um quarto simples com um computador em uma mesa junto com um boneco de Snorlax, é lá estava uma garota deitada na cama vestida de Pikachu - Naaat? Naatt!!! - Brada o pokémon pássaro, pulando e caindo em alta velocidade contra a garota.

-Ahhhh! - Geme a garota de dor caindo da cama - Natu! Eu já falei para não me acordar assim! - Brada a garota se levantando.

-Naat! - Brada o pokémon pássaro  azul, Geovanna percebe pelo seu olhar que ele parecia estar bem feliz, saindo pulando pelo quarto e indo até a cozinha.

-Tá bom, eu estou indo! - Brada a garota vestida de Pikachu, descendo as escadas e chegando às escadas - Bom dia!

-Bom dia dorminhoca! - Brada a mulher, ela não era muito maior do que Geovanna, claramente, Geovanna iria ficar mais alta - a comida já está na mesa! 

-Obrigada. - Diz Geovanna, andando e sentando na cadeira da cozinha, tomando um cafezinho.

-Então é hoje que você vai conseguir seu primeiro pokémon, não é? - Diz a mulher

-Isso mesmo Hannah. - Diz Geovanna - Gabriela disse para a gente ir para o laboratório da professora para conseguir nosso pokémon. - explica Geovanna ainda tomando seu café.

-Quando você acabar, não esqueça de lavar sua louça! - Diz Hannah indo para o jardim da casa.

————————————————————

Quando Geovanna acaba de tomar seu café, ela lava sua louça, faz sua higiene e troca de roupa. Ela tem cabelos castanhos claros, seus olhos são castanhos, usa um brinco preto e uma camisa roxa, usa uma mochila marrom junto com uma jaqueta, calça roxa escuro e sapatos pretos. Além de um boné preto com detalhes amarelos, parecido com o do ash do filme vinte 

-Já são 9 e meia, acho que eles já chegaram. - Diz Geovanna para si mesma, ela ia descendo as escadas de sua casa e estava indo para sua porta.

-Naaat! - Brada o passarinho, Geovanna percebe pelo seu olhar que parecia estar se despedindo.

-Tchau, Natu! - Diz Geovanna, depois que ela fala isso, Natu parecia estar bem feliz, com os olhos assim ^ > ^

Depois de Geovanna falar isso, ela abre a porta, se deparando com um dia bastante ensolarado, sem nenhuma nuvem no céu, é com vários Starly sobrevoando os céus, ela sente uma leve brisa. Depois de sair de sua casa, ela vai em direção a rua de terra por ali, e ao lado da sua casa, se deparando  com duas pessoas.

-Oi Geovanna! - Brada uma garota. Parecia ter praticamente sua mesma idade, possui longos cabelos na cor preta, olhos verdes, uma camisa de manga comprida preta com uma jaqueta na cor vermelha amarrada à sua cintura, calças pretas e sapatos brancos, claramente estava bem ansiosa. Seu nome era Gabriela 

No seu lado estava um garoto, com cabelos verdes bastante bagunçados, olhos verdes, usa uma camisa branca por baixo de uma jaqueta azul, usa uma bolsa de ombro junto com calças jeans e sapatos pretos. Parecia estar calmo. Seu nome era Barryl

-Ohayo! - Diz Geovanna, - Prontos para ir?

-Claro! - Brada Gabriela. - E como é que vai o Daycare? - Pergunta a garota

-Nós encontramos um Phanpy perdido. - Diz Geovanna - então resolvemos cuidar dele.

-Por um acaso ele tem algum treinador? - Pergunta Barryl  

-Parece que não. - Diz Geovanna - Minha irmã acredita que ela se perdeu de seus pais, ou pior...

-Coitado. 

Um silêncio fica diante do grupo por alguns segundos, até Geovanna resolver puxar conversa.

– Mas, e aí, cadê a Pieck? - Pergunta Geovanna.

-Nós dois resolvemos pegar você primeiro. - Explica Gabriela - Você sabe como a Pieck é.

-Eu sei. - Resmunga Geovanna - Ela é bastante preguiçosa. - Diz Geovanna.

————————————————————

Numa casa bastante simples, uma garota de longos cabelos pretos totalmente bagunçados estava tomando café. Ao seu lado estava um homem, parecia ser seu pai.

– Pieck - Brada o homem, chamando a atenção da garota. - Você já escolheu seu pokémon inicial?

– Claro. - Diz a garota - Eu irei pegar Beldum.

– Uma escolha interessante. - Diz o homem. 

————————————————————

Em uma montanha nevada, duas pessoas estavam andando pela montanha, um homem encapuzado, uma máscara de respiração junto com chifres em seu capuz, uma roupa completamente cinza, da cor do capuz, um cinto vermelho e sapatos pretos, ao seu lado estava uma figura claramente feminina, usava o mesmo capuz, mas com chifres maiores, tinha uma máscara de respiração junto com um longo cabelo prateado, calça da cor do capuz e cinta vermelha. 

– Então Maxie, conseguiu acha-lo? - Pergunta a mulher.

– Pelo visto o perdemos de vista. - Diz o homem, ele estava usando um dispositivo de rastreio.

De repente, os dois ouvem um barulho de Helicóptero chegando, os dois olham ao redor e encontram um helicóptero com o mesmo símbolo em suas costas, era amarelo e vermelho, tendo o formato de uma lua minguante. As portas do helicóptero se abria e então eles se deparam com uma mulher, tinha longos cabelos pretos arroxeados, se dividindo em dois indo até seus joelho, sendo prendido por uma argola, seus olhos eram roxos, usava uma máscara e um cachecol, sua máscara era preta e seu cachecol vermelho, uma roupa roxa com uma faixa branca em seu tronco, junto com uma saia da cor roxa, Mangas roxas puxado pro rosa; meião até perto da cintura pretos e longas botas roxas com detalhes brancos, estampando o símbolo da organização em seu peito.

– Vejo que perderam ele de vista. – brada a arroxeada estreitando os olhos – devo acabar com vocês? – Essa pergunta faz os dois se arrepiarem todos. Parecia que suas vidas iriam acabar por ali mesmo. – Saía Gliscor. – A arroxeada solta seu pokémon de uma Dusk Ball, aterrorizando os outros dois mais ainda. – Use Acrobatics. – A mulher fala, sorrindo; Gliscor avança rapidamente contra os dois, lançando o homem para perto de uma pedra. – Hnhm – Ri a mulher, sadicamente.

————————————————————

– Estamos chegando na casa dela! – Diz Barryl, o grupinho havia feito uma pequena caminhada até a casa da amiga. Quando eles percebem a porta abrindo, e saindo de lá uma menina, usava uma camisa branco e por cima um colete bege, uma saia longa marrom e sapatos bege, usava uma mochila de ombro

– Ohayo! – Cumprimenta Geovanna, seguida pelo resto.

– Ohayo. – Diz Pieck – Então, vamos lá.

————————————————————

Depois de caminharem e conversarem, o grupo chega até o laboratório da Cidade Scatterstorm, que era consideravelmente grande. Na frente da Porto uma garota estava lá, tinha cabelos cacheados azuis e amarelos, usava óculos, um jaleco branco e um pokémon em seu ombro, cinta preta e calça jeans azul escuro, segurava uma pasta.

– Hmm? - A mulher percebe o grupinho se aproximando. – Olá! O'Que vieram fazer por aqui?

– Viemos pegar um pokémon. – Explica Gabriela.

– Quais seus nomes? 

– Geovanna / Barryl / Gabriela / Pieck. – Brada os três.

– Ok, podem entrar! – Diz a mulher, folheando a pasta e riscando com sua caneta.

– AIiipoon! – Brada o macaco roxo no ombro da mulher.

– Esse Aipom parece estar sendo bastante bem cuidado. – Diz Geovanna, se aproximando do pokemon – Seu pelo está com uma coloração forte. 

– Obrigada. / Aipom! – Dizem os dois, logo o grupo adentra o lugar, cheio de cientistas estudando, ambos percebem uma mulher de Jaleco, tinha cabelos curtos prateados, no momento em que ela percebe que eles estavam ali, ela vai em direção ao grupo.

– Olá! Vocês devem ser o grupo de crianças que iriam receber seus pokémons. – Diz a mulher, obtendo a concordância dos outros no grupo – Então vocês devem seguir comigo.

,

O grupo obedece e segue a professora, parando em frente à uma máquina, onde tinham 4 pokébolas fechadas e uma aberta.

– Aqui estão os pokémons. 

– Incrível! – Brada o grupo

– Eu vou primeiro! – Diz Pieck – Eu tô com muito sono. - pensa a garota indo até a máquina. – Eu escolho esse aqui.

Pieck retirá a pokébola na máquina, quando ela faz isso, no monitor ao lado da máquina mostra um pokémon, era Beldum

Pieck sorri ao vê o pokémon, logo em seguida ela joga a pokebola para cima, um raio azul sai da mesma revelando o pokémon.

– Beelldum.

– Eai, Beldum.

– Agora é a minha! – Diz Barryl, logo em seguida ele pega uma pokébola, logo em seguida, no monitor, é revelado ter um Ralts dentro da pokébola. – Saía! – Brada Barryl, lançando sua pokébola e dela saindo o pequeno pokémon psíquico.

– Raalt! – Brada o pokémon, caindo nos braços, do seu treinador 

– Tudo bem Ralts? Razer te conhecer!

– Eu vou! – Diz Gabriela, ela pega a pokébola, no monitor revela que o Pokémon dentro da bola era um Bagon, ela joga a pokébola e dela sai o pequeno dragão – Tudo bem?

– Baa!

– E eu fico com esse aqui. – Diz Geovanna, ela pega a pokébola, revelando -se no monitor ser um Riolu, ela joga a pokébola e revela o pequeno pokémon canídeo.

– Raw! – Brada o pokémon, olhando curiosamente para sua nova treinadora, riolu conseguia sentir uma forte aura em sua treinadora, percebendo que ela era perfeita.

– Esse riolu é bastante especial – Diz Trixie atraindo as atenções do grupo – Misteriosamente ele consegue usar uma Aura Sphere mesmo ainda sendo um Riolu – Revela a professora, impressionando o grupo, Riolu de repente olha para o lado, parecendo ter sentido alguma coisa, uma aura, uma aura bastante maliciosa, enquanto isso a professora continuava explicando sobre o Riolu.

————————————————————

Tendo entrado no laboratório, duas pessoas estavam disfarçadas de cientistas do local, mexendo nos computadores, pareciam querer obter informações sobre algo.

————————————————————

Riolu continuava olhando para a direção da aura maliciosa, quando ele decide oque fazer.

– Mas, porque a senhora está me dando esse Rio- 

Geovanna é interrompida pelo próprio Riolu, que a levava pela mão para um lugar do laboratório.

– Espera aí!

Riolu seguia puxando a treinadora, mas de repente, ele pára de seguir, indo até um dos cientistas, o cientista claramente estava ficando nervoso, suando bastante.

– Eu te conheço? – Diz a professora, ela costumava saber exatamente os rostos dos seus funcionários, mas não lembrava desse rosto.

– E-eu sou n-novo a-aqui. – Diz o cientista claramente nervoso, e a do seu lado estava também.

– Eu não conheço você também. – Diz Trixie olhando para a outra cientista.

De repente os dois ficam em pé e tiram seu disfarce, revelando suas roupas. Eram as mesmas de antes, só que sem o capuz.

– Nós somos o Team Devil! – Brada os dois, que começam a correr para fora do laboratório.

– Não os deixe escapar! – Brada a professora, o resto do pessoal seguia as duas pessoas, que logo lançam seus pokémons.

– Vai Slugma!

– Vai Geodude! 

As pokébolas se abrem, revelando os dois pokémons.

– Slugma use Ember! / Geodude use Tackle!

– Bagon use Dragon Breath! / Riolu evasiva e depois Force Palm! – Bagon lança sua respiração dracônica, que acaba anulando o golpe do pokémon magma, enquanto o Riolu desvia da investida do geodude e coloca energia na sua pata, colocando sua pata em geodude, liberando uma grande energia empurrando o geodude atordoado em cima do homem.

– Beldum use Take Down! – O pokémon metálico avança rapidamente contra Slugma, acertando-o e o empurrando para sua treinadora.

– Vai Chompy! – Brada a professora, lançando sua própria pokébola e revelando a grande figura dracônica, um Garchomp.

– O'Que?! – Brada o grupo de crianças – porque não o usou logo de início?

– Eu queria ver se suas habilidades eram boas. – Diz a professora. – Chompy, leve esses caras para a Jenny. – Chompy levanta os dois facilmente e os leva para fora do laboratório.

– Quem eram esses caras? – Pergunta Barryl. 

– São a Team Devil, um time de criminosos. – Explica a professora

————————————————————

Passado-se alguns minutos, Chompy havia entregado os ladrões a policial Jenny, agora o grupo estava de volta onde tinham pego seus pokémons, Riolu estava em cima do boné da Geovanna, depois dos dois caras serem levados pelo Garchomp, a professora foi resolver isso com a Jenny, aproveitando o tempinho, Geovanna conversa um pouco com Riolu, mesmo não entendendo o'que ele falava.

– Bom, agora que aqueles caras foram levados, podemos continuar onde paramos, agora que escolheram seus pokémons, eu quero dar a vocês isso aqui. – Ela pega um dispositivo – Essa é o Pokéstick, uma versão super tecnológica da Pokédex.

A primeira a receber a Pokédex é Geovanna. Ela liga a Pokédex, se deparando com o Holotouch, uma tecnologia de holograma com touchscreen, um símbolo de pokebola aparece seguido de um teclado

– Por favor, digite seu nome. – Diz uma voz feminina. Geovanna escreve seu nome no teclado do Holotouch. – Olá Geovanna! Como eu devo ser chamada? – Pergunta a voz, exibindo de novo o teclado.

– hmm? Alguma ideia Riolu? – Pergunta Geovanna para Riolu, que acena sua cabeça dizendo um "Não'' – Já sei! – Brada Geovanna, digitando, enquanto o resto observava atentamente.

– Devo me chamar Oni? – Pergunta Oni, enquanto os outros a observavam – Ok! prazer, me chamo Oni! Sou uma pokédex programada para ajudar você em sua jornada. Basta apontar para um Pokémon.

Depois dessa explicação, Geovanna aponta sua pokédex para Riolu.

Riolu – Pokémon Emanasção – Tipo Lutador



Ele pode discernir os estados físicos e emocionais de pessoas, Pokémon e outras coisas naturais a partir da forma das ondas de sua aura. Riolu capturado macho com a habilidade Inner Focus, seus movimentos são: Aura Sphere, Force Palm e Quick Attack.

Bagon – Pokémon Cabeça de Rocha – Tipo Dragão



Bagon tem o sonho de um dia voar alto no céu. Em esforços condenados para voar, este Pokémon se joga de penhascos. Como resultado de seus mergulhos, sua cabeça ficou dura e tão dura quanto o aço temperado.

Beldum – Pokémon Bola de Ferro – Tipo Metal e Psíquico



Em vez de sangue, uma poderosa força magnética percorre o corpo de Beldums. Este Pokémon se comunica com outros enviando pulsos controlados de magnetismo.

Ralts – Pokémon Emoção – Tipo Psíquico e Fada

Ralts sente as emoções das pessoas usando os chifres em sua cabeça. Este Pokémo raramente aparece diante das pessoas. Mas, quando isso acontece, ele se aproxima se sente que a pessoa tem uma disposição positiva.

Todo o resto do pessoal faz o mesmo procedimento, mas dando oujtros nomes.

– Bem pessoal! Isso é tudo. – Diz a Professora – Não… eu acho que tinha mais alguma coisa para fazer? – Indaga a professora, fazendo as crianças ficarem com gotas na cabeça. – Ah sim! Nós iremos fazer um mini torneio entre vocês quatro.

————————————————————

– Não sabia que tinha um campo de batalha atrás do laboratório. – Afirma Barryl – Quem irá começar?

– Deixa que eu escolho. – Diz um cientista da professora – Eu vou ser o juiz das partidas. 

– Ok. – Brada o grupo

– Vai ser Geovanna contra Gabriela. 

– O'Que?! – Brada Gabriela, as duas vão para suas respectivas posições, apenas esperando o comando do juiz

– Vai Riolu!/Vai Bagon! – Brada as duas treinadores, lançando suas pokébolas e delas saindo seus pokémon

– A batalha entre Gabriela e Geovanna vai começar! Cada uma irá usar um Pokémon, o primeiro que desmaiar perde, prontos? Comecem!  

– Bagon use Headbutt! – Gabriela resolve partir para um ataque direto, com Bagon avançando para uma cabeçada contra Riolu.

Quick Attack para esquiva Riolu! – Riolu realiza o comando, desviando da cabeçada de Bagon em alta velocidade.

O

– Use Dragon Breath! – Bagon lança sua respiração dracônica em direção de Riolu, atingindo-o em cheio – Boa!

– Use Quick Attack! – Riolu avança rapidamente acertando Bagon em cheio, fazendo ele se arrastar pelo campo. – Use Aura Sphere

– Anule com Dragon Breath! – Riolu Lança o ataque ao mesmo tempo do ataque de Bagon fazendo os dois ataques se chocarem, sem dar resultados.

– Bagon avance para um Bite! – No meio da poeira levantada, Bagon avança para uma mordida.

– Riolu se mantenha concentrado! – Riolu fecha os olhos enquanto o Pokémon dragão avançava  para um golpe direto, quando o dragão estava quase chegando em Riolu, ele abre os olhos – Agora, Force Palm! – Riolu coloca sua pata em Bagon antes dele morde-se o cachorro, jogando Bagon para perto de Gabriela.

Logo em seguida o juiz vai verificar o estado do pokemon.

– Bagon não pode mais batalhar, então o vencedor é Riolu, portanto, a vencedora é Geovanna!

– Isso Riolu! – Brada Geovanna, correndo na direção de Riolu, que pula em seus braços – Você foi incrível!

– Retorne, Bagon. – Gabriela retorna seu pokémon – Você foi demais.

————————————————————

Depois da primeira batalha, Geovanna e Gabriela vão para o banco observar a próxima batalha que iria ocorrer

– Vai Ralts!/Vai Beldum. – Os dois lançam suas pokébolas, e delas saem os  dois pokémons, bem dispostos a lutar.

– A batalha entre Pieck e Barryl  vai começar! Cada um irá usar um Pokémon, o primeiro que desmaiar perde, entendido? Comecem! 

– Ralts use Hypnosis!/Beldum use Take Down. – Os olhos de Ralts brilham e de seu chifre, lança a onda hipnótica, acertando em cheio Beldum botando-o para dormir.

– Agora use Disarming Voice! – Ralts começa a cantar, enviando uma onda e causando dano em Beldum, que continuava dormindo.

– … – Pieck fica em silêncio. Enquanto Barryl repetia o ataque, quase causando dano algum. – Se continuar assim, essa batalha não terá fim.

– Não vamos desistir! Use Disarming Voice! – Ralts continuava sua cantoria, quase não tendo efeito.

– Agora. – Brada Pieck, deixando o resto sem entender – Beldum use Take Down! – Para a surpresa de Barryl, Beldum acorda e se lança contra Ralts, acertando-o e o jogando para fora do campo.

– Ralts! – Diz Barryl, correndo até Ralts – Retorne. 

– Boa, Beldum. – Diz Pieck para Beldum, agora era a hora da última batalha, Geovanna contra Pieck

Continua no próximo capítulo!




































Notas Finais


E nossa protagonista consegue seu primeiro Pokémon, Riolu. Esse que venceu o Bagon de Gabriela, enquanto Pieck e seu Beldum também conseguem uma vitória, agora é a final, Geovanna contra Pieck, quem irá vencer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...