1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon: Make a Wish! >
  3. Terra firme! O fragmento de um cometa e Team Obsidian!

História Pokémon: Make a Wish! - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


BOOM! Haha peguei vocês de surpresa, não?
Esse capítulo foi beeeem inesperado, tinha algo totalmente diferente preparado para ele, mas confesso que assim ficou BEM melhor!

E pela primeira vez na minha vida, consegui fazer um capítulo com mais de QUATRO MIL palavras, então apreciem esse meu esforcinho XD

Boa leitura, estou aguardando seus comentários!

Capítulo 6 - Terra firme! O fragmento de um cometa e Team Obsidian!


  Após toda aquela agitação, o capitão finalmente encontra paz em seus aposentos, sua cabeça pulsava latejante, consequência da noite anterior e todos os sustos recentes. Então senta em sua escrivaninha e observa no canto da mesa a garrafa de bourbon que ganhou de Siebold há alguns anos, não havia muito restando no recipiente, e provavelmente vai se manter assim por um longo tempo, chega de bebida para aquele marinheiro.
 

Seus pensamentos ainda estavam um pouco confusos, não havia caído a ficha que realmente estava em uma jornada tão importante, uma mistura de felicidade com pitada generosa de medo simultaneamente, mas está adorando ter uma tripulação tão carismática como aquela, não podia pedir por uma melhor, apesar da última "brincadeira" que os mesmos aprontaram e a cola de seu bigode que o incomodava um pouco.
 

- Ja já ele cresce novamente, campeão. - tentou se confortar em voz alta, acariciando seus pelos sintéticos.
 

"Tinder" e "Twitter" veio em sua cabeça, era uma das poucas coisas que lembrava da noite anterior, então puxou seu celular e pesquisou por tais aplicativos. "Interessante", pensou dando um sorriso de canto. Em uma rápida busca, baixa e cria suas contas, se perguntava como não havia ouvido falar dessas coisas antigamente, ficou impressionado ao descobrir que seu celular podia fazer mais coissas do que apenas fotografar, fazer ligações e trocar mensagens.
 

Do outro lado do barco, os jovens arrumavam toda a bagunça causada pela bebedeira, mas até que era um clima divertido, a brisa fresca e refrescante do mar, músicas que agradavam a todos os gostos e conversas bem interessante, terminaram o serviço sem nem perceber.
 

- Shiro, tudo bem com você? - pergunta Clementine apoiada no esfregão que usava para limpar o piso.
 

- Huh? Está falando comigo? - a pergunta pega o albino de surpresa, ele olha para todos os lados para ter certeza se era com ele.
 

- Sim cabeção, tem outro Shiro aqui? - retrucou com um tom irônico em sua voz. - Você é tão quietinho que até parece um personagem secundário de uma história criada por um aluno preguiçoso!
 

- Oh, perdoe-me, não esperava que alguém viesse realmente falar comigo... E-estou bem sim, só não sou muito acostumado a estar em ambientes com muitas pessoas.
 

- Hey mano, não precisa ter medo de nós! Somos boa compainha! Pode contar conosco para o que quiser. - Akai conforta o menor, dando um tapinha que acaba sendo mais forte do que o esperado em suas costas, fazendo Shiro dar alguns passos a frente. - Ih, foi mal por essa.
 

O menor para, dando um sorriso ao escutar aquelas palavras, era como se estivesse em casa por um momento. Terminaram de guardar os lixos, mais tarde levariam para um centro de reciclagem.
 

Quando menos perceberam, já estavam desembarcando no enorme porto da cidade de Castelia, pegaram suas mochilas e desceram a pequena ponte amadeirada.
 

- O capitão ainda está lá dentro, devemos chama-lo? - um dos jovens interrompe a caminhada.
 

- É importante, deixa que vou lá dar uma olhada. - Clementine se pronuncia, dando meia volta e saltitando até os aposentos.
 

Ao chegar no final daquele corredor de madeira escura, estava de frente a porta com uma pequena placa escrita "Capitão Connard" numa fonte bem chique dourada. Deu três batidas, esperou alguns minutos em silêncio, mas sem respostas, então resolveu entrar mesmo assim. Se deparou com uma cena espantosa, o querido marujo aos prantos, seu rosto levemente inchado e lágrimas que não paravam de escorrer.
 

- C-apitão?? Tudo bem?? Ainda é por causa do bigode? - a garota se aproxima desesperada e segura no braço do rapaz, esperando uma resposta.
 

- Oh, Clementine, nem ouvi você entrar. - o outro responde tirando seus fones do ouvido. - Acabei de descobrir a coisa mais linda do mundo! É a Isabelle de um jogo chamado "animal crossing", olha só ela cantando! - enxugou suas lágrimas e mostrou o vídeo de uma pequena criaturinha na tela de seu celular.
 

- .....
 

A garota se calou e desfez sua expressão de preocupada, agora estava completamente sem reação e uma pequena gota escorria de sua testa.

-

Não acredito que fiquei preocupada a toa. Vamos bobão, chegamos em Unova. - a garota dos cabelos platinados vira de costas, dando sinal para segui-lá.

Castelia City, Unova. 1:07PM

 

- AH, UNOVA! - a empolgação toma conta de Connard, o fazendo gritar de alegria diante todos os jovens. Inspira profundamente. - Amo essa região, conseguem sentir esse cheiro de...
 

- Capitalismo? - Tabitha interrompe a animação do outro, fazendo todos darem uma garalhada. - Ainda não acredito que enfrentei uma fila enorme, passei horas de vôo em um avião MERDA pra sair dessa região miserável e ter que voltar dias depois! - bate os pés bufando e toma a frente do grupo. - Vamos fazer o que temos que fazer logo antes que me estresse novamente, quero sair dessa região o mais cedo possível.
 

- Eu... vamos andando. Temos muito o que fazer por aqui. - o capitão comenta após perder totalmente aquele gás animado de antes.
 

Castelia City, a cidade das grandezas. Localizada no centro-sul e indiscutivelmente a maior metrópole da região, famosa por seus gigantescos arranha-ceus, lojas a cada metro e os píeres que recebem embarcações de todo o mundo. Depois de alguns minutos de caminhada, se deparam com uma silhueta bem conhecida sentada na frente se uma cafeteria, acompanhada de um Drakloak, que comiam alguns poffins. A garota possui pele escura num tom achocolatado que fazia contraste com seu cropped de moletom amarelo com mangas longas, acompanhada de leggins pretas, um tênis esportivo branco que parecia ter acabado de sair da caixa e um óculos de lentes também amarelas em sua cabeça. Provavelmente era a primeira vez que a viam com seu cabelo solto, preso apenas por um pequeno rabo de Keldeo com laço de flor branca.
 

- Iris! - Connor exclama ao avistar a garota, correndo em sua direção.
 

- Huh? Connard , querido, quanto tempo! Não esperava encontrar você por aqui tão cedo! - a garota abre um sorriso enorme, se levantando para cumprimentar o grupo em seguida.
 

- Acabamos de chegar e você era justamente a primeira pessoa que queria encontrar! Pessoal, vocês já devem conhecer a campeã de Unova, Iris, eu a conheço desde quando era uma pirralha em sua primeira jornada. - completa cheio de emoção em suas palavras.
 

- Não sabia que vocês se conheciam, Capitão. - Dominique comenta com um pequeno sorriso em seu rosto. - É um prazer conhece-la pessoalmente, Iris, você é uma inspiração!
 

- Hahaha, não precisa de tudo isso! - a treinadora responde com as bochechas avermelhadas.
 

- Nique tem razão, você merece todos os créditos! - Akai complementa levando os punhos ao ar.
 

- Obrigada, obrigada. Vamos, sentem-se, essa é a melhor conferia da região, aproveitem! É da família do Siebold hehe. - a garota termina sua frase dando uma piscada para Connor, deixando um pouco sem graça e folgando seu lenço do pescoço.
 

- Bom crianças, sintam-se convidadas, ficarei aqui para por o papo em dia com a Iris e vocês podem explorar a cidade se quiserem, mas lembrem-se, temos uma jornada. Nos encontraremos na frente do Falcão dos Mares assim que o sol estiver se pondo. - o capitão diz puxando uma cadeira na mesinha e sentando-se ao lado da campeã.
 

- Eu vou ficar aqui, já estou de saco cheio dessa cidade, conheço todas essas lojas. - emburrada, Tabitha se expressa também puxando uma cadeira e se juntando aos outros.
 

- Tô a fim de uma batalha, quem topa? - Akai comenta com animação e seus olhos em chamas.
 

- Eu! - Clementine logo se oferece sem pensar duas vezes, fazendo Akai dar um sorriso sereno para a mesma.
 

- Quero ver isso de perto, vou com vocês. - inesperadamente Clark se pronuncia, deixando os dois um pouco surpreso.
 

- Eu gostaria de um pouco de lazer, chega de emoções por hoje, alguém quer visitar as boutiques comigo? - Lotus pergunta.
 

- Por mim pode ser, você vem com a gente, Shiro? - Dominique afirma, voltando seu olhar para o garoto de cabelos brancos.
 

- Hm? Vou! - o garoto concorda dando um pequeno sorriso.
 

Então se dividiram em dois grupos, Akai, Clark e Clementine indo para direita em busca de um lugar para travarem sua batalha e o restante para o caminho oposto.


Shiro e amigos, Castelia City, Unova. 1:28PM.
 

Aos poucos se afastaram do grupo, caminhando pela vasta avenida movimentada da metrópole, aquela era a cidade que nunca dormia, pessoas apressadas para chegar em seus compromissos, restaurantes que iam de fast foods a cada esquina aos mais requentados da gastronomia, boutiques de roupas chiquérrimas, que empolgavam bastante os dois treinadores de cabelos coloridos e tudo que o capitalismo poderia lucrar. Shiro apenas se mantia calado, observando todo aquele mundo moderno ao seu redor enquanto Nique e Lotus adimiravam cada estabelecimento que passavam. Mas uma loja em específico do outro lado da rua chamava a atenção do albino, então mesmo diante todo aquele trânsito movimentado, atravessa a rua como se estivesse em transe novamente, os dois treinadores ao perceberem, se desesperam e correm atrás do garoto.
 

- Você enlouqueceu?? - Dominique pergunta eufórico, pegando o albino pelos ombros.
 

- Oh, me desculpem, não sei o que aconteceu, mas senti algo nessa pedra e quando me dei conta, ja estava do outro lado da rua. - o garoto responde um pouco perdido, coçando seus sedosos cabelos brancos.
 

- Bom, realmente é uma jóia muito bonita. - comenta Lotus encarando a tal joia esverdeada no formato de um diamante, não era muito grande, caberia perfeitamente na palma de sua mão. - Mas com esse preço eu duvido que-
 

- E lá se vai o menino novamente. - com um tapa em seu rosto, indignado, Dominique interrompe a garota ao ver que Shiro havia entrado na loja sem que percebessem. - Olha, você precisa parar de fazer essas coisas!
 

Sem aviso prévio, Shiro pega a esmeralda da vitrine, fazendo o alarme soar e um estagiário se aproximar assutado com a atitude do garoto, que encarava fixamente a jóia. Aos poucos, um brilho esverdeado vai saindo da pedra que parecia reagir com seu colar, aquele brilho aumenta cada vez mais, se tornando um clarão que iluminava o quarteirão inteiro, mesmo com o céu ainda claro.
 

- Mas o que acabou de acontecer aqui? - o estagiário questiona, piscando seus olhos freneticamente numa tentativa de recuperar a visão.
 

Em um completo silêncio, Shiro cai no chão inconsciente, assustando mais ainda todos presentes no ambiente.
 

- Sangue de Arceus... benza esse garoto! - uma senhora com a fala trêmula comenta do outro lado da loja.
 

- Eh... podemos levar essa pedra? - Akira pergunta com um sorriso bobo no rosto, constrangida com toda aquela situação.
 

O estagiário boquiaberto ainda sem reação, não diz mais nada, apenas encarava o garoto inconsciente em seus pés. Akira e Nique pegam Shiro no colo, saindo de fininho da loja e correndo para Connor logo em seguida.

Akai, Clark e Clementine, 1:29PM.
 

Após um breve período de caminhada, encontraram um campo perfeito para batalharem. Akai da o sinal para a garota, cada um se posiciona em um lado do terreno coberto de areia e pegam uma Pokebola de seus bolsos. Estavam prestes a lançarem seus Pokémons quando um enorme Corviknight os interrompem, revelando em suas asas uma figura bem familiar.
 

- Archie... - os jovens murmurram ao ver o rapaz surgir. Dessa vez vestia um uniforme diferente, era semelhante ao seu antigo, um tecido de mergulhador bem colado ao corpo, destacando seus músculos, mas dessa vez era preto no lugar do azul e com alguns detalhes roxo escuro, assim como sua bandana, que agora também era roxa, mas possuía um símbolo diferente do "Aqua" que ja estavam acostumados.
 

- O próprio! - responde de braços abertos. - Gostaram da minha entrada triunfal?
 

- Podia ter sido melhor. - Akai comenta, fazendo o moreno bufar por um instante.
 

- Como nos encontrou aqui? E que uniforme tosco é esse? - Clementine questiona indignada
 

- Agradeça ao seu amado capitão, postou em seu twitter, bom... aproveitei e resolvi vir atrás para provocar um pouco, se não eu não me chamaria Archie, huh? E esse uniforme é o novo pesadelo de vocês, conheçam a team Obsidian! - o moreno diz cheio de si, batendo sua mão em seu peitoral.
 

- Connor tem um twitter? Ta, ta. Agora da licença, você está atrapalhando uma importante batalha. - reclama o garoto dos cabelos ruivos, tentando voltar ao que faziam antes.
 

- Batalha? Mas é justamente por isso que estou aqui! Corvinkight, Sharpedo, vão! - Archie lança seus Pokémon, fazendo os jovens cerrarem os dentes.
 

- Desculpa Clem, vamos deixar essa batalha para a próxima! Charizard, conto com você! - exclama o ruivo com um sorriso convencido em seu rosto.
 

- Tudo bem, mas vou cobrar! Venusaur, sua vez!
 

Os jovens lançam suas Balls, materializando seus respectivos Pokémons, o dragão cuspindo chamas e o anfíbio rugindo, liberando seus cipós. Corvinkight e Charizard travam olhares, levantando vôo logo em seguida, enquanto Venusaur e Sharpedo ficavam cara a cara.
 

- Quero acabar logo com isso, Charizard, o que acha? - o dragão brada, fazendo um joinha com suas garras. - Então vamos nessa! - Akai põe a mão na gola de sua camisa, puxando um pingente com uma keystone. Rapidamente uma luz alaranjada começa a reagir com o colar no pescoço de Charizard, o fazendo mudar sua forma. As nuvens do céu se abrem, intensificando os raios de luz do Sol. - Bom, agora vamos nessa, use Flamethrower!
 

O dragão carrega sua boca com chamas intensas, disparando contra o corvo metálico inimigo, mas consegue desviar, porém Charizard não desiste, o persegue com as chamas até perder seu fôlego.
 

- Patético, achou mesmo que seria tão fácil assim? Intercepte com Brave Bird! - Archie ordena. Corvinkight se envolve com uma silhueta clara, investindo contra Charizard. O corvo se mexia em uma velocidade absurda, mal conseguiam acompanhar. Esse, por sua vez, acerta o ataque, fazendo o dragão ser arremessado para longe.
 

- Caramba, ele é rápido! Mas não vamos ficar atrás, Venusaur, aproveite esse sol e ataque com Solar Beam! - indicou a prateada, estendendo a palma de sua mão. O anfíbio em seguida carrega suas energias e liberando um raio esverdeado, que pega de surpresa o Sharpedo.
 

- Qual é, garota? Eu estava focado na outra batalha! Sharpedo, revide Crunch! - O pirata reclama serrando os punhos.
 

- Não tão rápido, Petal Dance! - Clementine ordena dando um giro em sua posição. Venusaur fecha os olhos, invocando várias pétalas rosadas ao seu redor, que logo são arremessadas contra o tubarão.
 

- Argh, os ataques de seu Venusaur são bem eficazes! Mas minha vez novamente, Corviknight, use Bulk Up e em seguida Body Press! - ordenou. Logo o pássaro flexiona seus músculos metalicos e voa acima do Charizard, se arremessando em seguida, seu corpo parecia bem mais pesado que o normal.
 

- Charizard, evasiva! - Akai grita balançando seu braço no ar. O dragonino por pouco consegue desviar, fazendo com que Corvinkight passasse direto e se lançar contra o chão.
 

O impacto levanta uma grossa camada de poeira, deixando os tres perplexos por alguns intantes. Sem nenhum comando, o pássaro negro surge no meio daquela poeira, investindo com Brave Bird em velocidade máxima. O dragão mal consegue desviar, as asas do inimigo rasparam no seu peitoral, fazendo um pequeno corte.
 

- Cara, cuidado ai! Use ember! - o avermelhado grita novamente. Charizard inspira profundamente, enchendo seus pulmões de ar quente e cuspindo uma rajada de brasas que persegue o corvo.
 

A ave desvia de uma, mas logo em seguida o dragão lança outra, que também consegue desviar, porém Charizard não desiste e acerta uma em cheio, esquentando as penas de metal do inimigo.
 

- Não vou ficar parado só observando. Use Roost! Sharpedo, Ice Fang!
 

Corvinkight convoca algumas penas brilhantes para cura-lo, mas é pego de surpresa por mais uma quente rajada de brasas, fazendo perder o equilíbrio e sendo arremessando com tudo contra o chão.

Ja na batalha que acontecia no solo, Sharpedo envolvia sua mandíbula com uma áurea gélida, avançando contra o anfíbio esverdeado em velocidade máxima, que esse não teve muita sorte, o aquático morde seu pescoço, o fazendo gritar de dor e causando um considerável dano.
 

- Saur, você está bem? - a garota pergunta preocupada, o anfíbio responde positivamente, recuperando sua postura. - Certo, use Solar Beam novamente! - Logo outro raio esverdeado é feito e sendo lançado contra Sharpedo.
 

O tubarão é arremessado para perto do Corvinkight caído, ambos a esse ponto estavam bem cansados e fracos. Akai e Clementine ordenavam mais um ataque, enquanto Archie observava silenciosamente as ações dos treinadores.
 

- Sharpedo, volte. Corviknight, vamos! - o pirata ordena. Em um piscar de olhos, o corvo se recompõe, pegando Archie pelos ombros e voando para longe. - Foi uma ótima batalha, mas eu voltarei! Mandem um beijo naqule bundão do connor!
 

Logo os ataques são cessados e os três treinadores ficam com uma "Poker face". Clem recua seu Venusaur e Charizard volta a sua forma original, se juntando ao grupo.
 

- Ótima luta. - Clark se pronuncia ao se aproximar dos dois colegas. - Adorei a ideia de combinar o Solar Beam com a habilidade Drought do Charizard, Clem!
 

- Haha, obrigada acho que nos saímos muito bem também, Kai! - a garota diz, abraçando os bracos do ruivo.
 

- Heh, fomos sim! Mas alguém sabe dizer o que exatamente aconteceu aqui? - perguntou confuso. Os outros dois apenas dão de ombros. - Bom, então acho que encerramos por aqui, vamos voltar para o Connor e o pessoal.
 

Logo, Akai recua seu parceiro e o grupo parte em direção a contentaria que estavam mais cedo. O sol ainda não estava nem perto de se por, então não havia motivo de se encontrarem no ponto de encontro combinado, a não ser que quisessem ficar esperando plantados.


Tabitha, Confeitaria Le Yeah, Castelia City, Unova 2:13PM
 

- Vocês ouviram falar daquele vírus que estava circulando por ai? Soube que foi porque uns malucos estavam comendo ensopado de carne de Zubat selvagem... - Connor comenta dando um gole em seu café recém servido.
 

- Sim, mas ja foi erradicado. Falaram que mataram os envolvidos a tiros lá em uma rota deserta lá de Kanto. - complementa Tabitha ao dar uma delicada mordida em seu amanteigado croissant.
 

- Eu acho que isso é exagero, Tabby hahahaha. Mas sim, é verdade que o vírus ja foi erradicado mesmo, imagina vivermos uma nova pandemia? - Iris comenta tranquila brincando com alguns macarrons em seu prato.
 

Se manteram em silêncio por alguns instantes, apreciando todas aquelas maravilhas açucaradas que estavam na mesa, era um festival de cores e sabores, um doce melhor que o outro. Mas tudo o que é bom dura pouco, logo os seis jovens que haviam se separados se reúnem eufóricos, falando ao mesmo tempo, deixando Connor, Tabby e Iris bem assustados. Bom, afinal não é normal três saírem e voltarem com um desmaiado carregado.
 

- Meu Arceus, o que houve? Vão com calma, um por vez. - Connor se levanta apreensivo ao ver Shiro desacordado nas costas de Dominique.
 

- E-eu não sei bem, ele viu uma joia bonita, daí uma luz e quando vimos ele ja estava caído no chão! - Nique tenta se explicar, mas acaba se enrolando com as palavras.
 

- Joia? - Iris questiona curisoa. - Posso dar uma olhada?
 

- Claro! - Lotus estende a pedra para a campeã.
 

- Isso parece ser uma rocha polida, mas não tenho certeza. Mas sei de alguém que podem ajudá-los. - a garota volta seu olhar para Connor, dando uma piscada para o mesmo, que logo entende o recado.
 

- Ótima ideia! E vocês, o que aprontaram? - o do bigode pergunta cruzando os braços.
 

- Bom, seu ex namorado musculoso retornou com um tal de "Team Obsidian", nos desafiou numa batalha e arregou quando estava prestes a perder, um torchicote! - Akai explica gesticulando bastante com os braços.
 

- E mandou um beijo no "seu bundão". - Completa Clementine, deixando Connor sem graça.
 

- Aaarg!! Eu vou acabar com esse idiota! Tenham cuidado com ele, pode estar tramando qualquer coisa. Quando eu finalmente acho que tudo está indo bem, esse babaca vem pra acabar com meu dia! - Connard desabafa pisando forte no chão. - Aff, deixem-me pagar logo essa conta que partimos para o laboratório de Unova.
 

Os grupos se acalmam, Shiro vai aos poucos acordando e retomando consciência do que aconteceu. O capitão volta com uma sacola de papel cheia de doces recém retirados do forno.
 

- Não poderia de deixar de levar uns brindes para viagem, não é? - o aroma dos poffins e macarrons toma conta do ambiente, deixando todos hipnotizados. - Vamos, estou morrendo de curiosidade para descobrir a finalidade desta joia.

Nuvema Town, 3:01PM
 

A tripulação desce do ônibus, se deparando com a pequena cidade, diferente de Castelia, aquela era bem mais simples, com muito mais presença de um enorme pasto verde e pequenas casas. Pokémon de todos os tipos eram facilmente visíveis perambulando por ai, assim como crianças que ainda não haviam atingindo a idade suficiente para se aventurarem por ai. Alguns moradores reconheciam Connor e acenavam ou tiravam fotos nada discretas de longe, deixando o mesmo com um sorriso estupendo em seu rosto.
 

Mas mais afundo era possível ver o destino deles naquela cidade: uma enorme construção alaranjada com janelas de vidros em todas as paredes. O laboratório.
 

Ao entrarem no edifício, conseguem logo sentie a diferença no clima, lá era um ambiente climatizado num frio aconchegante e extremamente cheiroso, várias espécies de plantas espalhadas pelas paredes e corredores, vasos coloridos e no formato dos mais diversos Pokémon.
 

- Juniper? - Connor chama pela professora, mas sem resposta.
 

- Errou, aquela velha já está aposentada, tente novamente! - uma voz conhecida surge por trás do marinheiro, o fazendo abrir um sorriso.
 

- Bianca?? - ele pergunta extremamente surpreso. - Você é a nova professora??
 

- Ding ding dong, bingo! - a loira exclama com seu jeito animado de sempre. - Ooh, e esse é seu famoso esquadrão de busca? - complementou ajeitando seus óculos vermelhos e forçando um pouco a visão.
 

- Hahaha, são sim! Impressionantes, não? - o rapaz se gaba.
 

- Esperava meninos mais altos e musculosos, porém esses dão para o gasto. - Bianca brinca com um sorriso ironico no rosto e abanando o vento. - Ao que devo essa surpresa adorável nesse dia tão ensolarado?
 

- Nós encontramos esse mineral e a Iris disse que a senhora poderia ajudar a descobrir mais sobre ele. - Nique toma a frente, mostrando a pedra lapidada.
 

- Primeiramente, senhora é sua mãe! E se não for incômodo, posso vê-la mais de perto? - pega a joia das mãos do treinador, observando perto a seu rosto e arrumando seus óculos. A pedra da uma pequena pulsada brilhante, assim como o colar que Shiro usava. - Ela parece reagir com esse pingente do garoto que falta melanina. Poderia me empresta-lo por um instane?
 

- Só tome bastante cuidado, por favor! - Shiro pede um pouco receoso.
 

A professora leva os dois objetos para uma mesa próxima e começa analiza-los com seus equipamentos. Alguns minutos depois, a garota volta com um grande sorriso.
 

- Boas notícias, eles definitivamente estão interligados, mas não sei dizer exatamente como. Essa joia que vocês acharam não parece ser do nosso planeta, é como se fosse um fragmento de algum cometa, ou seja, pode ser que haja mais espalhados desses fragmentos espalhados por por ai! - Bianca explica animada, girando a pedra lapidada em sua mão.
 

- O cometa draco! - interrompe Shiro, todos voltam seu olhar para o mesmo, que cora com a situação. - Jirachi comentou uma vez dele comigo!
 

- Uai, a criatura mística fala com ele? - a professora questiona confusa.
 

- É uma longa história, outro dia ele conta. - Clementine comenta. - Mas daqui que a gente descubra onde todas estão, vamos levar uma eternidade e perderemos o prazo do Jirachi reaparecer! Se ao menos tivéssemos um meio de rastrea-las... - completou pensativa.
 

- Ah, ainda bem que tocou no assunto! Eu conheço a pessoa ideial para isso! - Bianca abre um sorriso, indo nos fundos de seu laboratório e voltando com um rapaz de cabelos e olhos castanhos, o mesmo usava um óculos quadrado amarronzado e vestia um grande jaleco branco. - Meu assist-
 

- Lincon.... - Connor abre uma expressão de grande surpresa ao encarar aquela figura a sua frente.
 

- Connard, irmãozinho! - o outro responde com um sorriso em seu rosto.


Notas Finais


Imagem de referência para o penteado da Iris:
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcSvv1HzimAbHpgHx_zxpAoUVt7mHQgHge1Jq4oaJbDIwWMFasod
(última no canto inferior direito, com o vestido rosa)

Imagem de referência para o uniforme do Archie:
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcQT3Z6KQCrJTIR1KPRavXOm5-gsxv4YmBBS0NpYR-sVHMelKSDr

Gostasse? Não deixem de comentar o que acharam!
Se tiver algum erro, podem me avisar etc

Informações sobre os personagens:

- https://www.spiritfanfiction.com/jornais/wish-makers-18013108

Também fiz um grupo no Discord, lá solto informações sobre a história, conversamos, trocamos ideias etc e TEM UM RPG!

- https://discord.gg/WbZvwuE

E Connor agora tem uma conta no twitter!

- Confira ⚓🥃Connor👨⛵ (@ConnardSaffitz): https://twitter.com/ConnardSaffitz?s=09


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...