1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon: O Mestre >
  3. Preparando o ataque!

História Pokémon: O Mestre - Capítulo 78


Escrita por:


Capítulo 78 - Preparando o ataque!


Pokémon: O Mestre

Capitulo 78: Preparando o ataque!

13/04/45

Já de manhã e o grupo está reunido em uma das mesas do Centro Pokémon.

—Ainda bem que ocorreu tudo bem com a polícia ontem. —Comenta Meilin.

—Coitada da irmã do Bastion agora ela vai ter que arrumar um bom advogado pra ele.  —Fala Selina

—Demos sorte que a polícia reconheceu eles como membros de uma grande gangue. —Diz Kaine—Uma gangue com membros muito mais poderosos de acordo com o que falaram, eles tem roubado há meses nessa cidade. —

—Será que os outros membros vêm atrás de nós?—Questiona Lucks.

—Esperamos sinceramente que não!—Exclama Meilin.

—Nós vamos sair da cidade em breve em tão não precisamos ficar preocupados. —Sugere Selina.  

—Ainda bem!—Concorda Lucks—Eu tenho que pegar minha terceira insígnia o quanto antes!—

—E seguir caminho para a Ilha lendária. —Lembra Kaine.

—Mas olha o que eu achei aqui!—Exclama Meilin pegando algo debaixo da mesa.

—É uma arma!—Exclama Kaine se levantando com as espadas em mãos.

—Não?!—Exclama Meilin colocando um cartaz em cima da mesa.

—É só um cartaz. —Observa Lucks—O que que tem demais nisso?—

—Você leu ele?—Questiona Meilin.

—Concurso Pokémon no dia vinte. —Lê Lucks—É aqueles concursos de top treinadores não é? Uma chatice só. —

—Talvez pra você que não sabe apreciar arte. —Diz Meilin—Mas adivinha só quem aqui sabe?—

—Você... —Diz Lucks com uma voz irritante tentando imitar Meilin.

—Exatamente!—Exclama Meilin contente.

—Puta que o pariu!—Exclama Kaine—O Lucks tá certo nessa, esses torneios são chatos pra coroi. Nós devíamos perder tempo com algo menos imbecil, tipo... Descobriu mais alguma coisa sobre o livro, Selina?—

—Hum... Teoricamente sim e teoricamente não. —Responde Selina.

—Ai fica complicado em. —Brinca Lucks.

—Eu traduzi algumas coisas, mas eu não as entendi direito. —

—Mostre pra gente talvez um de nós consiga entender. —Sugere Meilin.

—(Não sei se devo permitir que a Selina mostre o livro pra Meilin.)—Pensa Kaine— (Ainda não confio nela... mas vou deixar se não vão vim pra cima de mim com aquele papo de que sou conspiratório demais!)—

—Aqui como podem ver eu traduzi a página cinco e seis. —Fala Selina abrindo o livro e colocando ele em cima da mesa.

—E o que tá escrito ai?—Pergunta Lucks.

—Já aviso que é algo bem estranho. —Diz Selina antes de começar a ler—“Pokémons e humanos são da mesma espécie? Humanos podem evoluir? Ou será que somos um tipo de Pokémon que não tem evolução?”—

—É. —Fala Meilin—Foi realmente estranho. —

—Não achei tão estranho. —Comenta o Abra.

—Ainda tem mais. —Diz Selina voltando a ler—“ Recentemente passei por uma experiência que me fez pensar que existe vida após a morte, não vida do jeito usual, mas sim uma nova forma de existência, o que me leva a crer que alguns pokémons fantasmas não são fantasmas de humanos ou pokémons mortos... Mas outros sim, e isso é sinistro! Mas ao mesmo tempo fantástico!”—

—Nossa, seja quem escreveu esse livro é um cara legal. —Fala Lucks.

—Porque acha que ele é um cara?—Pergunta Meilin.

—Não sei; pelo jeito que ele escreveu eu acho. —

—Uma mulher também pode ter escrito desse jeito. —Diz Selina.

—Não, não, acho que ele tá certo. —Fala Meilin.

—Por quê?—Indaga Selina.

—Não acho que uma mulher escreveria algo ridículo assim. —

—Isso ai foi preconceito em!—Exclama Lucks.

—Já vão discutir por bobagem de novo?!—Reclama Kaine—Ainda tem mais alguma tradução ai?—

—Tem sim. —Responde Selina voltando a ler—“Eu continuo minha jornada e pra isso passei por um lugar com meu amigo especialista em pokémons voadores, ele me disse que sabe como chegar na ilha lendária e decidi trabalhar junto com ele para chegar até lá. Eu não sei o que ele quer nessa ilha, mas quero ir também, afinal ver pokémons lendários de perto não é uma coisa que se vê todo dia, além do mais posso ficar mais forte como treinador e ter dinheiro pra comer pelo menos três vezes por dia.”—

—Só isso?—Questiona Kaine.

—Ainda tem mais. —Responde Selina—Na próxima página ele fala como conseguiram entrar na ilha lendária. —

—Que legal!—Fala Lucks animado.

—Só que eu ainda não traduzi nem noventa por cento. —Diz Selina deixando todos desanimados.

Enquanto isso em outro lugar da cidade Shizhong... Num casarão cheio de poeira e quartos velhos...

—Chefe?—

—Sim?—Fala um homem com voz grossa.

—Lembra que o novato junto com o gordo e o abacaxi iam roubar os pokémons de um carinha ontem?—

—Mas é claro!—Responde o homem sentado numa poltrona—Eu não tenho Alzheimer ainda; porra!—

—Então... É que eles foram presos. —

—Que beleza. —Diz o chefe claramente com ironia.

—E o que a gente deve fazer agora?—

—Primeiro que devemos parar de usar todos os locais que aqueles idiotas sabiam que a gente usava. —Sugere um cara no canto da sala.

—Nada disso!—Exclama o chefe dando um soco em uma mesa que se quebra.

—Acha que devemos dar um jeito de tirar nossos colegas da cadeia?—Questiona outra pessoa.

—Também não!—Responde o chefe bem bravo.

—Então a gente faz o que?—

—Aquilo que eu venho aguardando a muito tempo, vamos dominar a maldita cidade!—

—Tá brincando, né chefe?—

O homem enraivecido pega o homem que perguntou isso pelo pescoço o espreme na parede e fala:—Acha que estou brincando? Acha que não sou forte o suficiente pra dominar essa cidade?—

—Não, chefe... urgh... Mas é que... A cidade tem muitos policias e treinadores, argh... né não?—Fala o homem que está sendo sufocado.

—Idiota!—Diz o chefe soltando seu capanga no chão. —Eu já estou nessa vida desde 43, eu montei essa gangue do zero, hoje temos muitos membros e meu nível de poder é bem maior, já está na hora de sairmos das sombras e sermos temidos mesmo durante o dia! Temidos por todos!—

—Isso ai chefe!—Apoia um dos membros—Nós vamos nos arma e... —

—Porra de arma!—Reclama o chefe—Claro que podemos usar algumas, mas o que define um vencedor são seus pokémons, lembram quem deu fim a grande guerra mundial?—

—O Primeiro Mestre Pokémon. —Responde um dos caras.

—E como ele colocou fim a maldita guerra?!—

—Humm... Usando os pokémons dele?—

—SIM CACETE! Isso ai!—Exclama o chefe com um olhar sinistro—Pokémons são as armas mais fortes que alguém pode ter. E os meus são as armas mais forte daqui, vamos realizar um ataque hoje à noite, chamem todos os membros, dividirei todos em grupo e na hora marcada atacaremos ao mesmo diferentes locais da cidade, iremos entrar pra historia hoje!—

—E o senhor vai atacar que local da cidade em chefe?—

—Qual é o marco mais importante dessa cidade? Porque todos vêm aqui uma vez por ano? Liga Pokémon! E onde ela ocorre, no grande estádio que fica no centro, pois é, depois de hoje eles vão ter que arrumar outro lugar, pois eu sozinho vou destruí-lo completamente!—

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...