1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon Orgulho de Johto. >
  3. Protegendo seus sonhos

História Pokémon Orgulho de Johto. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi mais uma atualização logo começarei com os personagens aceitos.

Capítulo 3 - Protegendo seus sonhos


O que você faria para defender seus sonhos?, até onde você iria?, e se depois de se esforçar tanto descobrisse que foi uma perda de tempo?, essas são algumas das questões que treinadores iniciantes fazem, na primeira derota, quando seu pokémon se machuca, quando você se perde, você quer saber se vale a pena, então se pergunte o que você faria se tivesse que viver imaginando como sua vida seria diferente se você apenas desse mais um passo, depois responda honestamente, se você pode se imaginar como alguém diferente de quem você sempre quis ser.

 

Valerie se sentiu acuada com o desafio, enfrentar sua mãe era algo que ela não estava disposta a fazer, seria loucura, Amelie já havia se apresentando diversas vezes, sua experiência nos palcos deixaria muitos profissionais inseguros, e ela era apenas uma aspirante, mas ela deveria lutar por seu sonho ou jamais conseguiria realizá-lo.

-Vamos para o jardim.

A mulher pegou sua bengala e caminhou calmamente até os fundos da casa, Valerie a seguiu de cabeça baixa pensando no que poderia fazer, sabia muito bem que sua mãe não pegaria leve.

Assim que se posicionaram Amelie ampliou a pokébola em sua mão, era uma pokébola personalizada com o emblema da família Silhoueska, uma Swanna foi liberada, uma ave branca com algumas penas azuis no peito, com seu pescoço alongado e bico fino, ela transmitia elegância por simplesmente estar no campo, do outro lado uma pokémon marrom com a cintura cobertura de pelos fofos em um tom amarelado, suas longas orelhas tinham algo que se assemelhava a pompons também amarelos essa era Buneary.

-Swanna comece com Rain dance, por favor.

A ave abriu suas asas e logo nuvens carregadas começaram a cobrir a casa, as gotas de chuva estavam começando a incomodar a pokémon coelha, seu pelo antes fofo agora já estava encharcado.

-Swanna use Bubble Beam e levante vôo.

Swanna espalhou suas bolhas pelo ar e começou a voar entre as bolhas fazendo acrobacias, Buneary olhava irritada para sua treinadora que não havia feito nenhum movimento, ela tomou a frente da situação saltando o mais alto que conseguia com Bounce, mas sempre que chegava perto de Swanna ela era atingida pelas bolhas.

-Bunny se acalma, ela sabia que você ficaria assim, por isso está sujando você, use Double team, e depois Jump kick nas bolhas.

A pokémon sorriu e avançou criando cópias dela mesma enquanto saltava chutando as bolhas na direção da ave.

-Bem observado mas, acha que isso é o suficiente?, já se passaram três minutos, sua pokémon está suja e você não é a única que pode atacar com as bolhas, Swanna disparar.

A ave que até agora era atingida pelas bolhas se recuperou e usou suas asas para disparar as bolhas na coelha, seus golpes precisos atingiam constantemente a chão ao redor respingando lama em Buneary.

Valerie se sentia frustrada por não poder fazer nada, sabia que essa era uma batalha perdida, não tinha nenhum movimento que fosse efetivo para essa situação, Bunny estava furiosa, ela ignorou sua treinadora e avançou golpeando tudo o que via.

Amelie deu um sorriso debochado antes de dar o comando final.

-Isso é tudo que você tem?

-Bunny, use Dizzy punch.

-Vamos acabar logo com isso, Swanna use Blizzard.

A ave se posicionou no ar abrindo suas asas ela iniciou o vendaval congelante, o chão antes molhando agora era coberto por gelo, a coelha foi atingida em cheio ficando presa, sua treinadora caminhou em sua direção recolhendo a pokémon para sua pokébola, sussurrando um pedido de desculpas.

-Sua estratégia foi imatura, sua pokémon não se conteve e avançou sem estar preparada, e você ficou parada sem saber o que fazer, definitivamente você não está pronta para subir nos palcos.

-Isso tudo é verdade mãe, mas eu não vou desistir!, vou sair em uma jornada e vou mostrar o quanto minhas companheiras e eu somos boas.

-Se esse foi o seu melhor você não tem a menor chance.

Amelie deu as costas e voltou para dentro, nesse momento a chuva passou, deixando a jovem abalada com as duras palavras de sua mãe, ela já havia se acostumado mas ainda sim era doloroso sentir a frieza da mulher que antes foi tão carinhosa.

-Valen sua mãe, não quis dizer aquelas coisas, você sabe que ela te ama.

-Pai eu vou arrumar minhas coisas, tenho que partir para New Bark.

-New Bark?

-Sim, vou falar com o professor Elm e de lá vou para Sato, vou participar do concurso de lá.

Ela entrou em casa e seguiu para o seu quarto, estava disposta a seguir seus sonhos e não desistiria por ouvir algumas palavras duras, pegou sua mochila e começou a arrumar os itens que precisaria para sua jornada, roupas, dinheiro, um saco de dormir, seu quite de costura e seu quite de primeiros socorros, além de algumas poções e pokebolas, comida pokémon e pokéblocos, desceu para a cozinha e preparou alguns lanches para levar, então chamou suas companheiras.

-Rose, Bunny, garotas nós vamos sair para nossa jornada então eu quero verificar se vocês estão bem, e Bunny eu quero me desculpar por não fazer nada durante a batalha, sei que você odeia perder mas isso não vai nos impedir.

Ela examinou suas pokémons e depois de limpar os pelos da coelha ela as alimentou e as recolheu, subiu para se trocar, ela vestiu uma camisa rosa, seus shorts jeans com uma meia calça preta, botas brancas, e uma jaqueta amarela, também colocou sua boina, pegou sua mochila e desceu as escadas, quando chegou a sala seu pai a estava esperando.

-Deveria esperar até amanhã.

-Pai, eu não posso, tenho duas semanas para chegar a Sato, por favor diga a mamãe que eu a amo.

A garota abraçou o mais velho se dispendido, ele a chamou com uma caixa nas mãos.

-Tenho uma coisa pra você, é um pokégear, ele tem algumas atualizações, ligue sempre que puder.

Ela saiu e foi rumo a rota 29, seriam cinco dias de caminhada até New Bark, de lá levaria mais uma semana para chegar a Sato, seria um longo percurso para poder se inscrever no seu primeiro concurso.

Ela olhou o pokégear e viu que já estava caminhando a um bom tempo, então decidiu que faria uma pausa para comer, pegou seu lanche e chamou suas pokémons, elas olharam em volta e viram os Pidgey voando, alguns Ledyba e Butterfree pousavam nas flores, Rattata e Sentret corriam pelo campo, depois de descansar ela recolheu suas pokémons e voltou a caminhar.

Ela estava cansada não estava acostumada a andar tanto e seu corpo fazia questão de lembrá-la disso, ela olhou mapa do pokégear para conferir sua localização, procurou pelo ponto que estava no mapa mas não o achou.

-Que ótimo, logo no primeiro dia eu me perdi, era para ser um caminho fácil.

-Parece que precisa de ajuda.

Ela olhou e viu um jovem loiro de olhos azuis, com cerca de 1,80 pele branca e usando um terno branco, com certeza não era um treinador ninguém até onde ela sabia viajava vestido assim.

-Estela me avisou que você iria se perder, e que iria precisar da nossa ajuda.

-E quem é você?

-Certo, me chamo Leon, e é um prazer enfim conhecê-la!

O olhar da jovem varreu o campo procurando por mais alguém, ela não sabia o que esperar, ampliou suas pokebolas e chamou suas companheiras, se fosse ser atacada ao menos estaria pronta.

Ele sorriu e uma pokémon com algo parecido com um vestido preto cheio de laços brancos apareceu.

-Estela está tudo bem, acho que assustamos ela.

-Não seja um idiota!

-Uma garota bonita como você não deveria dizer essas coisas, mas admito, é até charmoso.

Ele se aproximou  depositando um beijo nas costas da mão direita da jovem, ela sentiu seu rosto ruborizar, ela puxou a mão, ter um estranho tão perto agindo de uma forma tão íntima não era algo que ela gostaria, deu um passo para trás.

-Eu vou perguntar mais uma vez, quem é você?

-Querida você está bem?, já me apresentei, mas se você quer tanto saber, sou Leon Novak, tenho 20 anos, sou solteiro e te convido para um encontro.

-Rose já sabe o que fazer.

As vinhas brotaram do chão e envolveram o jovem e sua pokémon, ela desapareceu e logo as vinhas soltaram o garoto.

-Estela é uma pokémon do tipo psíquico, ela tem a habilidade de ver o futuro, ontem a noite ela me avisou que você se perderia perto do lago, não sei porque ela quis vir até aqui mas ela sabe tudo o que vai acontecer comigo, talvez seja o destino dizendo que fomos feitos um para o outro, e não seria nada mal me diga quando vamos sair?

-Você é tão irritante, se você quer me ajudar me diga pra que direção eu devo ir.

-E para onde você vai?

-Achei que tivesse todas as respostas "querido"

Ele riu e tombou a cabeça para o lado, era bem divertido estar com outra pessoa depois de ficar sozinho tanto tempo.

-Estela não me conta tudo o que vê,mas se você me der um beijo eu te levo para onde quiser.

-Você não se cansa de ser um babaca?

-Certo, eu espero afinal ninguém resiste ao meu charme por muito tempo, te levo para onde quiser, sem qualquer exigência, mas depois não reclame de perder um cara lindo como eu.

-Prefiro passar o resto da vida no meio do nada do que ir a qualquer lugar com você!

-Vamos não seja tão orgulhosa, é só uma ajuda, se não quer sair comigo podemos ser amigos.

-Só me diga pra qual direção fica New Bark.

Ele passou o braço pela cintura da jovem e deu um beijo na sua bochecha, em seguida ele deu o comando.

-Teleport.

Ela não viu nada quando se deu conta estava tonta em frente a uma placa indicando onde se encontrava, suas pokémons também estavam confusas caídas no chão, ela tentou se afastar para ver como elas estavam mas também caiu.

-Foi sua primeira vez?, eu deveria ter sido mais gentil, bom nos vemos em breve.

Ele sumiu outra vez, Valerie juntou todo o ar que conseguiu e gritou para quem pudesse ouvir.

-Eu vou acabar com você da próxima vez!

As pessoas que passavam na rua a olhavam com estranheza, ela parecia uma louca gritando para o céu, ela respirou e se recompôs, olhou a placa e viu onde estava.

-Ao menos aquele idiota foi útil.

Olhando o pokégear ela seguiu até o centro pokémon, iria passar a noite lá e pela manhã visitaria o laboratório, ao longe no final da rua ela viu o prédio de dois andares com o símbolo tão conhecido pelos treinadores, um P indicava o tipo de estabelecimento, ela adentrou e seguiu até o balcão onde uma mulher de pele clara, cabelos rosados e uniforme branco estava.

-Boa noite enfermeira Joy, eu gostaria de passar a noite aqui.

-Certo vou precisar da sua credencial.

Ela estendeu o cartão vermelho com uma foto sua e um código referente ao seu registro de treinadora, depois de digitar algumas informações a enfermeira entregou a chave do quarto.

-O jantar será servido daqui a pouco então sugiro que suba e tome um banho e volte para comer alguma coisa.

-Obrigada.

Ela subiu as escadas procurando o quarto indicado, logo achou a porta numerada e entrou, colocou suas coisas no criado mudo e foi tomar um banho, ela pegou um vestido azul com flores brancas, pegou a comida de suas pokémons e pediu para que cuidassem de tudo.

Chegando no refeitório ela viu que poucas pessoas estavam alí, alguns pequenos grupos estavam conversando nas suas mesas, ela se serviu e foi se sentar em um canto afastado, pensando em como seu dia havia sido estressante, sua mãe, aquele tal de Leon, certo que graças a ele ela havia chegado bem antes ao seu objetivo, e agora tinha mais tempo para praticar, mas ainda assim não confiava naquele cara e quando o encontrasse de novo o faria pagar.

Depois do jantar ela voltou para o quarto, precisava de uma boa noite de sono, colocou seu pijama, uma regata preta com um short branco com estrelas, ela trançou o cabelo e se deitou.

-Garotas vamos dormir temos um dia cheio amanhã.

 

No dia seguinte depois do café da manhã, ela seguiu para o laboratório do professor Elm, iria pedir para que ele fosse seu especialista, assim que se aproximou da construção ela viu os carros da polícia, algumas pessoas estavam olhando curiosas, a oficial Jenny pediu para que todos se afastassem enquanto eles trabalhavam.

-Você sabe o que aconteceu?

-Parece que ontem a noite alguém invadiu o laboratório e roubou informações sobre o nova pesquisa do professor Elm.

Valerie observava em silêncio enquanto as pessoas a sua frente comentavam sobre o ocorrido, ela se aproximou e chamou pela policial.

-Com licença oficial Jenny, eu vim aqui para falar com o professor, sabe quando ele vai estar disponível?

-Depois que a minha equipe recolher as evidências.

Ela se afastou, novamente um obstáculo em seu caminho, primeiro veio a mudança, depois o grande festival ficou sem participantes por dois anos e agora alguém roubou o laboratório, realmente sua jornada estava tendo um início problemático, mas seria o suficiente para voltar para casa?


Notas Finais


Bom logo vou postar um doc com informações importantes sobre a nova Johto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...