1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon School Interativa >
  3. Vencer

História Pokémon School Interativa - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - Vencer


Fanfic / Fanfiction Pokémon School Interativa - Capítulo 19 - Vencer

Narrador P.o.v.





Andrik: Skylet, EU TE DESAFIO! - exclama animado como sempre.

Skylet o ignora e simplesmente lhe acerta com seu típico chute.

Mais uma vez caindo de cara no chão, mais uma vez aquela dor no corpo inteiro e mais uma vez ele se levanta para mais uma vez. Com tantas vezes que isso se repetiu, já não tinha mais certeza se Skylet o ganhou 57 ou 85 vezes, se é que não foram mais do que isso, o que pode ser muito provável. Mesmo com dor de cabeça, suas memórias sempre foram algo que o motivava a continuar lutando.

Andrik sempre notava os olhares e murmúrios ao seu redor quando ia treinar no Clube de Luta, diziam que ele era idiota por continuar tentando vencer Skylet e de fracassado pelo resultado ser sempre o mesmo.

"... Skylet Arnold, você é minha mais nova e mais forte rival, treinarei duro para derrotar você!"

Andrik levantasse novamente, pronto para enfrentar Skylet novamente... Ela estava de costas para ele, seria uma boa chance de um ataque surpresa.

"Eu preciso vencer! Eu preciso vencer! Eu preciso vencer!"

Estava chegando furtivamente, sempre teve esse talento nato com furtividade. Quando próximo o suficiente estava pronto para o ataque, entretanto acaba emitindo um ruído sem querer e Skylet virá na mesma hora, só que para o horror de Andrik o rosto dela estava com um lado o rosto de seu pai e o outro o rosto de sua mãe.

Skylet: Andrik está acorda! - gritou com raiva em seu rosto deformado.

Os olhos de Andrik abrem na mesma hora, ele voltou a consciência, estava na enfermaria da escola, ao lado de si estava Leyla e Rakyo.

Leyla: Ufa, você ainda está vivo. - disse aliviada.

Rakyo: Eai, amigão, beleza? - perguntou sorrindo.

Andrik: Leyla... Rakyo... por que eu tô na enfermaria? - perguntou confuso sentindo uma dor de cabeça.

Rakyo: Você foi novamente derrotado pela Skylet, dessa vez ela lhe deu um forte cascudo. Juro que vi o chão rachar quando você caiu. - disse divertido.

Andrik: Entendi, era só por isso. - disse suspirando - Bem, então vou ir pro meu quarto, lá eu posso descansar melhor. - disse sorrindo enquanto se sentava na cama.

Leyla: Sim, você pode ir... - disse sorrindo de volta, Andrik pode notar que ela e o Rakyo se entreolham - Só que temos que ter uma conversa séria Andrik. - disse segurando as mãos de Andrik.

Andrik: O que foi? - perguntou curioso.

Rakyo: Andrik, sua prima... digo, eu e a sua prima concordamos que essa sua rivalidade não está dando certo. - disse sério.

Andrik: Como não tá? Eu e você sempre fomos bons rivais. - disse confuso.

Leyla: Ele está falando da sua rivalidade com a Sky. - corrige séria.

Andrik: Leyla... do que está falando? - perguntou surpreso.

Rakyo: Cara, essa sua "rivalidade" com ela está te destruindo, todos os dias você tem machucados, você desmaia pelo menos quatro vezes por semana à três meses, você por acaso também se lembra do que fez ontem a noite? - perguntou sério.

Andrik: Bem... eu... - ele fazia esforço para lembrar.

Rakyo: Viu? Tanta pancada na cabeça tá te fazendo esquecer algumas coisas. - disse irritado.

Andrik: Mas eu não posso deixar de desafiar a Skylet, eu finalmente estou entendendo os movimentos dela. Normalmente ela começa a luta com um chute horizontal de direita se confrontada diretamente, mas se você evitar esse ataq-

Rakyo: Será acertado por um outro ataque seguido. Ela é assim, Andrik, você pensa que está perto de acerta-la e no final você é acertado. - disse impaciente.

Andrik: Eu só não posso desistir... principalmente hoje... - murmurou sério.

Leyla: Andrik, sabemos os motivos de você querer cumprir essa tradição... mas você realmente acha que é bom para você ficar enfrentando ela sempre? Se machucar sempre?

Andrik: Lembra da minha tradição de família? Tirando minhas lembranças, eu não tenho quase nada que me faça sentir mais perto da minha família além dessa tradição. - perguntou irritado.

Leyla: Andrik... eu lembro, sim dessa sua tradição e lembro o quanto ela é importante para você... mas você por acaso se lembra que tem gente que se importa com você? - perguntou séria e chateada - Olha para você, Andrik. Todo machucado dizendo que a única coisa que te resta é as suas lembranças e essa tradição sendo que essa tradição vai acabar tirando todas as suas lembranças! Você mal se lembra do que fez ontem, imagina o que vai acontecer quando acabar se esquecendo de algo realmente importante para você. - disse séria, Andrik fica em silêncio e cabisbaixo.

Andrik: E-então eu deveria desistir? - perguntou triste, a palavra "desistir" era como limão em sua boca.

Leyla: Você pode continuar no Clube de Luta, é claro, mas evita um pouco de enfrentar a Sky. - disse amigável.

Andrik: Leyla, você pode ao menos... me deixar tentar uma última vez? - perguntou sério se levantando.

Leyla: Andrik...

Rakyo: Certo, amigo, acho justo você ter esse direito. - disse sério.

Andrik: Leyla, será que você consegue mandar essa mensagem para a Skylet? Que eu estarei esperando ela hoje, às 19:30, no Ginásio de Basquete.

Leyla: Andrik, hoje? Você ainda nem se-

Andrik: Não importa. Você consegue? - perguntou ansioso, Leyla hesitou, mas assentiu - Obrigado... agora acho que estou afim de dormir um pouco... - disse sorrindo forçado.

Leyla: Sim, primo, pode descansar à vontade. - disse sorrindo lhe dando um beija em sua testa e saindo logo depois junto de Rakyo.

Andrik se joga na cama da enfermaria cansado, porém não queria despesa agora. Levantou da cama, saiu da enfermaria com pressa em direção a diretoria, precisava pedir permissão ao diretor para que possa sair da escola.


(((Quebra de Tempo)))


Andrik bate na porta do apartamento quase aos pedaços que ele tanto gostava de visitar, depois de ouvir uns sons de dentro do apartamento a porta se abre e uma Greninja abre a porta, ela usava um moletom largo da cor cinza que ia até a metade de suas coxas, a alça de seu sutiã roxo estava a mostra, tinha orelhas horríveis em baixo de seus olhos, com a roupa meu suja, uma caneca do TWD na mão e não tinha uma língua enrolada em seu pescoço como os demais.

Andrik: Oi, Agatha. - disse sorrindo ao ver a irmã, que boceja e sorri de volta.

Agatha: Olha só quem veio me visitar depois de bastante tempo. - brincou sorrindo - Entra maninho, vamos tomar um café comigo. - disse puxando o mais novo para dentro.

Agatha é uma atendente de Loja de Eletrônicos de 26 anos, é também a irmã mais velha de Andrik, que aos seus 19 anos teve que cuidar de seu irmão mais novo de 10 anos, pois seus pais haviam sido assassinados.

Andrik ao entrar no apartamento minúsculo que um dia ele também já morou, pode deduzir muitas coisas só de olhar o apartamento.

Andrik: Ainda está sofrendo desse seu preocupante vício com café? - perguntou ao notar as múltiplas caixas de café em pó vazios empilhados em cima da mesa

Agatha: Não é um vício, já te disse isso muitas vezes. - disse virando a cara.

Andrik: Aqui ali é aquela foto tosca sua com seu namorado? - perguntou segurando a risada ao ver o porta retrato quebrado a dentro da lixeira, uma veia de raiva surge na cabeça de Agatha.

Agatha: Então, maninho, você só veio aqui para me incomodar mesmo ou por outro motivo? - perguntou segurando sua raiva, o sorriso de Andrik murchou.

Andrik: Na verdade, tem outro motivo sim. - disse sério sentando ao seu lado.

Agatha: Tá apaixonado?

Andrik: Que?!

Agatha: Tudo bem se estiver apaixonado, só não me perca seu tempo pedindo conselho para mim. - disse séria.

Andrik: Não é isso... mas tem haver com uma garota mesmo. - disse sem jeito - Agatha, você por acaso já passou pela tradição da nossa família, não é? - perguntou sereno.

Agatha: A tradição? De novo com essa história, pensei que já tivesse superado essa tradição. - disse revirando os olhos.

Andrik: Como você superou nossos pais? Você superou as forças deles ou conseguiu elaborar uma estratégia boa suficiente para recompensar a falta de força? - perguntou ansioso e curioso.

Agatha suspira pesado, se levanta e vai até sua cozinha, que era separada da sala por apenas um balcão, voltou a falar enquanto se servia mais uma xícara de café.

Agatha: Você quer mesmo saber? Por que? - perguntou desinteressada, como se o café sendo servido na caneca fosse a coisa mais importante do mundo.

Andrik: Porque... Acredito que conheci alguém com força semelhante a deles... talvez até melhor. - disse sem jeito.

Agatha: Alguém mais forte que nossos pais?! HA! Essa garota deve ser um monstro. - disse sorrindo enquanto tomava um gole do café voltando para o sofá.

Andrik: Monstro é pouco para descrever... - murmurou rindo baixinho - Por isso eu preciso saber como você derrotou a mãe e o pai. Sabendo como conseguiu fazer eu posso desenvolver algo contra ela, dessa forma-

Agatha: Andrik, eu não derrotei eles. - disse bebendo seu café, Andrik fica assustado.

Andrik: Você... o que?

Agatha: Pois é, nunca venci eles, ambos eram muito fortes e habilidosos, sem falar que luta nunca foi meu forte. - disse sorrindo sem jeito.

Andrik: Mas... você havia me dito que venceu eles! - disse surpreso.

Agatha: E venci, mas a meios de vencê-los sem requerer a luta. - disse séria - Bem, eles preferem a luta, mas não é o único jeito. - disse rindo enquanto lembrava do hábito violento dos pais.

Andrik: Tch... pelo jeito vou ter que arranjar um jeito de vencer eu mesmo, como sempre. - disse irritado enquanto se levanta.

Agatha: Andrik, não precisa prosseguir com essa tradição, nossos pais já estão-

Andrik: MAS EU PRECISO VENCER! - gritou irritado, mas não assustar a irmã - Essa tradição é algo importante para mim, como se o pai e a mãe tivessem me dado uma missão impossível de ser completada, principalmente depois deles morrerem. Essa é a única chance que tenho. - disse irritado, ele foi a passos pesados até a porta.

Agatha: Nossos pais queriam que a gente fosse fortes, para que aprendêssemos enfrentar a vida e lutar contra nossos problemas, mas tem muitos meios de ser forte, aprenda isso. - disse séria enquanto remexia seu café, Andrik para a frente da porta.

Andrik: Você por acaso sabe que dia é hoje? - perguntou seco.

Agatha: Mas é claro. - disse natural - É impressionante como 7 anos se passam rápido. - disse se deitando no sofá.

Andrik: Pois é...

Agatha: É mesmo depois desse tempo todo ainda não percebe... Me impressiona essa sua falta de atenção, você é tão esperto. - disse rindo, Andrik revira os olhos e abre a porta - Dá um "oizinho" para minha futura cunha por mim. - disse rindo enquanto ele fecha a porta. 


(((Quebra de Tempo)))


Matt: PORRADA! PORRADA! PORRADA! PORRADA! PORRADA! - exclamava animado no meio da torcida ao redor da arena montada no Ginásio de Basquete.

Zack: O Andrik vai apanhar feio para a Skylet. - disse segurando uma placa com o desenho que era para ser a Skylet em cima de Andrik, que aparentava estar em cima do cadáver do Andrik.

Mary: Tomará que o Andrik vença. - disse sorrindo, mesmo estando preocupada com ambos os lados.

Matt: POR TANTO QUE TENHA PORRADA, NÃO IMPORTA QUEM VAI VENCER! - exclamava animado.

Andrik estava em cima da arena paciente olhando fixamente em direção a porta, Rakyo se aproxima do amigo.

Rakyo: Nervoso? - perguntou sério.

Andrik: Não. - respondeu sem tirar seus olhos da porta.

Rakyo: Você não sabe mentir. - disse rindo baixinho - Quer mesmo fazer isso sozinho? Podemos fazer a nossa dupla de sempre. - disse sereno.

Andrik: Preciso fazer isso sozinho, mas obrigado pelo apoio, Rakyo. - disse sorrindo para o amigo.

Rakyo: Amigo é para essas coisas. - disse sorrindo - Você sabe que eu sei que mesmo que você perca hoje ainda sim você vai continuar desafiando a Skylet, não é? - perguntou sorrindo.

Andrik: Não seria o meu melhor amigo se não soubesse disso. - disse e os dois riem.

Os olhares dos dois se voltam para a entrada quando ouvem a platéia ficar em silêncio, Skylet estava ali, atravessando a platéia e subindo no palco.

Skylet: *bocejo* Foi você quem me chamou, não é? Você atrapalhou meu sono da tarde. - disse irritada.

Rakyo: Boa sorte, cara. - disse sério descendo do palco.

Andrik: Skylet.

Skylet: Hum?

Andrik: Eu vou derrotar você, hoje, na frente de todos. - disse sério e decidido.

Skylet: E quem é você mesmo? - perguntou confusa e, mesmo que tenha perguntado, desinteressada.

Andrik: Meu nome é Andrik Grey Parker, não esqueça esse nome pois será o nome daquele que a derrotará. - disse destemido - As regras são as mesmas da primeira vez que lutamos, se pisar no chão fora da arena ou perder a consciência perde.

Skylet: Vamos acabar logo com isso. - disse bocejando enquanto colocava os fones.

Andrik foi o primeiro a atacar, usando sua velocidade ele arrisca um ataque direto com um soco de direita, mas Skylet desvia do ataque e lhe acerta um soco na barriga que o fez cair no chão. Todos já estavam se desanimando quando veem Andrik saltar e tentar acertar um chute de direita vertical na cabeça da Skylet, que, com um movimento suave, ela desvia do ataque e transfere outro soco nele, só que no rosto. Andrik sente uma forte tontura, então decidido se afastar, mas não teve chance pois Skylet lhe dá uma rasteira e logo depois, em um movimento veloz, se levanta novamente à tempo de acertar um chute esmagador em sua barriga que o fez bater fortemente contra o chão, com dificuldade para respirar.

Andrik estava sentindo novamente a mesma coisa que sempre sentiu com cada vez que era derrubado por Skylet: Vergonha, Frustração e Raiva. Mesmo que tentasse, continuava a perder para ela.

Andrik: Eu não posso perder... - murmurou dolorido - Eu preciso... preciso vencer...

Skylet: Não, precisa não. - falou fria, deu as costas e caminhou para fora da arena.

Matt: Ah, já acabou? - perguntou decepcionado.

Mary: Coitado do Andrik...

Nesse momento, Andrik força mais seu corpo a se levantar, mesmo com as dores ele ainda tentava manter-se em pé.

Andrik: Skylet... - rosnou entre dentro sentindo a dor insuportável.

Skylet apenas para de andar, não se vira para ele, esse simplesmente ato foi algo que realmente irritou Andrik.

Skylet: Oh, ainda está acordado. - disse com uma falsa surpresa, como se ela não ligasse quantas vezes ele insistisse em levantar.

Andrik: Skylet... vamos continuar...

Skylet: Disse alguma coisa? - perguntou tirando um dos fones, ainda sem se virar.

Andrik: EU DISSE PARA A GENTE CONTINUAR! ENTÃO VIRE-SE E VAMOS VOLTAR A NOSSA LUTA! - gritou irritado.

Skylet: Tch, uma perda de tempo continuar isso. - disse desinteressada colocando seus fones de volta.

Andrik: VOCÊ NÃO VAI SAIR DESSA ARENA ANTES DE ME DERROTAR POR COMPLETO! EU NÃO VOU PERMITIR QUE ISSO ACONTEÇA, EU PRECISO E VOU TE VENCER CUSTE O QUE CUSTAR! - exclamou decido.

O silêncio se instala no Ginásio, mas todos ficam surpresos ao verem Skylet se virar para Andrik com uma expressão séria, logo depois, com um movimento lento, calmo ela retira seus fones um de cada lado e larga o seu celular no chão sem se importar se quebrou ou não, ela o encarou por mais alguns minutos e finalmente se pronunciou.

Skylet: Aah, agora eu me lembro de você. É aquele carinha que disse algo sobre uma estúpida tradição e que tinha que me vencer. - disse séria - Você vai me vencer? - perguntou séria.

Andrik: Vou. - disse sério.

Skylet: Então QUEIRA vencer, você, não tem que precisa, você tem que querer. Quando colocamos força no que queremos nada nos impede. - disse séria.

Andrik: Eu quero te vencer... eu quero te vencer... - disse decidido.

Skylet: Por que você quer me vencer?

Andrik: Porque a tradição-

Skylet: Esqueça a merda da tradição, esqueça seus pais. Na hora da luta, pensar no passado é como se bigornas estivessem acorrentadas em suas pernas, impedindo que vá mais longe. Na luta, a vitória é decidida por quanto o oponente quer vencer e quanto de sentimento ele coloca na hora, sendo assim. Já lhe ajudei na parte de querer vencer, agora me diga, o que você sente? - perguntou séria.

Andrik fica quieto, ele realmente não esperava receber lição de moral da sua rival mais forte, mas não podia negar seu raciocínio... Seus pais e a tradição eram realmente o que o motivava a continuar lutando... mas será que ele estava confundindo as coisas, que talvez não esteja se sentindo inspirado a vencer as lutas, mas sim o faz se sentir obrigado a vencer?

Andrik: Me sinto confuso... sem alguém a quem me refletir... mas também me sinto tão... livre... - disse sorrindo de canto.

Skylet: Agora não é a tradição e nem seus pais que você deve se refletir, mas sim à si mesmo. Você é seu próprio exemplo de força.

Andrik: Sim... - murmurou.

Skylet: Deixe seu corpo ser totalmente dominado pela sua liberdade e a transforme em força.

Andrik: Sim, sim. - dizia animado.

Skylet: Agora lhe resta mais alguma dúvida? É seus pais quem estão lutando aqui e agora? Está deixando essa tradição maldita te controlar?! Você quer ou não quer vencer?!

Andrik: NÃO, NÃO, NÃO E SIM! SIM, EU VOU TE DERROTAR, SKYLET! - gritava sentindo-se tão bem.

Enquanto isso, na platéia, Agatha apenas observava de longe o irmão mais novo ser dominado pelo entusiasmo de lutar mentalmente independente.

Agatha: É a força física, mental e sentimental, que são necessárias para a vitória, maninho. Nossos pais sempre quiseram que a gente priorizassemos esses dois últimos fundamentos. - pensava sorrindo vendo o irmão dar o primeiro avanço dando início novamente a batalha.

Andrik tenta acertar uma voadora em Skylet, porém ela num movimento habilidoso deu um giro no ar na hora certa e o acertou um chute na barriga, mas para sua surpresa não pareceu surtir muito efeito, pois Andrik já se levanta na mesma hora e prepara um soco de direita, logo depois um um chute horizontal de esquerda e um giro para tentar um chute horizontal de direita, todos os ataques desviados com sucesso por Skylet. Ela tenta ganhar distância, mas Andrik vinha logo atrás tentando acertar mais socos e chutes sem dar trégua, Andrik vê uma brecha e tenta acertá-la, mas ela segura seu pulso e o se joga no chão junto dele prendendo-o em uma chave de braço. Mas Andrik não iria parar por aí, ele fez muita força para se levantar com Skylet ainda na chave de bravo e quando conseguiu a bateu contra o chão umas cinco vezes até ela soltar, ela tentou chutá-lo, mas ele segura seu pé, a gira e lança para cima.

O corpo inteiro de Andrik estava totalmente entregue aos seus sentimentos, tanto que seu corpo inteiro brilhava fortemente, de forma inexplicável se sentia mais alto e mais forte, mas nada lhe tirava a tua atenção, naquele momento eram só ele e Skylet. E com o soco que eles estava preparando, iria finalizar essa luta, Skylet descia de forma que não conseguisse se preparar para soco, sendo assim, Andrik finalmente acerte um dos golpes. Skylet cola no chão quebrando algumas partes da arena e por fim cai dela, mas ninguém ligava do que (no caso, quem) caia da arena, mas sim daquele que estava em cima dela.

Todos ficam espantados com o grande acontecimento, duas coisas inesperadas ocorreram naquela batalha: Skylet Arnold, o Demônio da escola, foi derrubada e Andrik Parker nesse momento se encontrava em cima da arena em sua nova forma, Greninja.

Andrik: Incrível. - murmurou admirado.

Se sentia orgulhoso e feliz pelo quanto havia mudado após evoluir, mesmo que já tenha convivido com mais de uma Greninja, era realmente empolgante ser um. Um dos fatores que estranhou de início foi a sua língua ao redor de seu pescoço, mas iria tentar se acostumar.

O que o fazia se sentir mais poderoso era a platéia aplaudindo e gritando de animação, ele havia finalmente derrotado a Skylet.

Leyla: Que legal! Ele evoluiu! - disse animada abraçando Rakyo com força.

Rakyo: Leyla... diminui a força... - suplicava perdendo o ar.

Andrik: Um Greninja... eu, um Greninja... que incrível! - disse animada - Pai, mãe... eu-

Skylet: Nada mal. - todos ouvem a voz natural de Skylet.

Todos estavam tão admirados com a força de Andrik e sua evolução durante a luta que acabaram esquecendo por um breve período a Skylet, ao vê-la todos não crêem que tais acontecimentos tenha acontecido. Skylet estava se equilibrando muito perfeitamente numa torre fina de pedaços arrancados da arena durante a luta. Não tinha como ser possível ela ter conseguido empilhar isso tudo tão rápido.

Andrik: C-c-co...m.....

Skylet: Ataques múltiplos, consecutivos e fortes, pelo jeito tem acumulado sentimentos demais que já poderiam ter sido utilizados como fonte de força nas batalhas faz tempo. - disse despreocupada enquanto balançava as longas orelhas tirando a poeira que havia ficado em seu pêlo, ela deu um salto girando três vezes no ar e aterrisando de volta à arena - Entretanto, não resta mais nada dessa força. Sendo assim, depois de muito anos de treino e lutas... - ela uma hora estava em dez pesos de distância de Andrik e na outra estava cara a cara com ele - ... eu finalmente vou sair da defensiva.

Antes que Andrik conseguisse reagir, Skylet deu uma forte cabeçada na cabeça dele, aproveitando que ele estava tonto com o ataque, ela transferiu socos e chutes por todo o corpo dele sem dá-lo a chance de contra-atacar. O segurou pela parte de trás da cabeça e bateu seu rosto com força no chão, para finalizar ela acerta um chute tão forte na barriga de Andrik que ele foi arremessado não só para fora da arena como também o fez bater fortemente contra a parede, a mesma parede a qual ele colidiu na sua primeira luta contra ela.

A platéia mesmo ainda impressionada com a força do rapaz, ficaram animados com a reviravolta da Skylet na batalha. Enquanto gritavam de animação, Leyla e Rakyo foram socorrer o amigo/primo.

Rakyo: Andrik, acor-

Andrik: Aí... como dói... - resmungava enquanto se sentava no chão, acariciando seus machucados, Leyla e Rakyo ficam surpresos - O que foi? - perguntou confuso com a reação dos amigos.

Leyla: Andrik... você não desmaiou depois de múltiplos ataques diretos da Sky?! - perguntou espantada.

Andrik: Agora que você falou... eu realmente não desmaiei. - disse surpreso - Mas ainda sim to morrendo de dor.

Rakyo: Deve ser parte de ter evoluído, você ficou mais resistente. - disse sorrindo.

Andrik: Sim... deve ser isso. - disse sorrindo.

Skylet: Ei. - eles ouvem ela chamar enquanto a mesma descia da arena - Qual é seu nome mesmo? - perguntou séria.

Andrik: Andrik, Andrik Grey Parker. - disse sério.

Skylet: Certo... Valeu aí, Andrik. Você conseguiu fazer com que essa luta não fosse totalmente uma perda de tempo. - disse calma, essas palavras tiraram um sorriso de Andrik assim como também o deixou levemente corado, ela deu as costas e quando ia sair ela para - Mais uma coisa: Mesmo que eu tenha vencido pelas regras, eu considero que a vitória de hoje foi sua. Sendo assim, está 118 vitórias minhas à 1 vitória sua. - disse e saiu colocando novamente seus fones.

Leyla: Olha só, Andrik, acho que agora ela realmente é sua rival. - disse sorrindo para o primo, que estava de olhos arregalados e estava levemente corado.

Andrik: Ela... estava contando... - murmurou surpreso, mas logo depois sorriu - Skylet... você é cheia de surpresas... - disse sorrindo.


 


 



 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Continua..........................


Notas Finais


PASTA OFICIAL DA FIC NO PINTEREST: https://pin.it/2mmQAqm

DISCORD DA FIC: https://discord.gg/7hejvn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...