1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon School Interativa >
  3. Novo Professor

História Pokémon School Interativa - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Pronto, agra eu vou postar mais cap lá pela noite. Tmj ^^

Capítulo 28 - Novo Professor


Bruce P.o.v.










- Olá, meu nome é Bruce Evans, ou um Garchomp de 29 anos e serei novo professor de História de vocês, eu também... - parei de falar - Droga, assim também não. Não tem necessidade de contar minha idade e que tipo de Pokémon eu sou, que ridículo. Bruce idiota. - falava impaciente dando leves pancadas em minha cabeça - Talvez eu tenha que ser mais direto e cortar os detalhes desnecessários? Como minha idade, espécie e a disciplina a qual irei ensiná-los? "Olá, meu nome é Bruce Evans"?  Não, assim eles talvez pensem que sou muito direto e rígido, fazendo parecer que não ligo nem um pouco para eles. Sem falar que outro de meus problemas vai ser essa minha face intimidadora, por culpa dela eu vou ter que convencer a todos os meus alunos que não sou tão rude e cruel quanto aparento. - falei rápido e nervoso - Argh, que merda. O que eu faço? - perguntei desesperado.

Eu havia pego um Uber para vir até a Pokémon School e eu já havia chegado a mais de 20 minutos, mas, de tão ansioso que estou, eu continuava a puxar assunto com o motorista... no caso, era só eu mesmo, pois o motorista só me ouvia, às vezes até tentava falar, mas eu acabava o interrompendo por pura necessidade de continuar meu desabafo. Estou vestindo um moletom de gola alta da cor bordo, um casaco cinza azulado e calças cinza, tudo um pouco justo demais, deixando um pouco a mostra meu corpo levemente atlético e definido, porém não vejo necessidade de falar sobre isso...

Motorista: Cara, só sai do meu carro. - mandou num tom de impaciência.

- É, acho que vocês está certo. Vou tentar encará-los de frente... Obrigado pelo conselho. - agradeci suspirando - Aqui está o dinheiro da corrida e mais um extra pelo belo conselho. - disse tirando duas notas da minha carteira e entregando ao motorista.

Logo depois de descer do carro, me deparo com a grande edifício central da escola, amarelo e com o nome "Pokémon School" em branco, pude notar que  havia mais de um edifício mais para dentro da escola, com cores diferentes, não consegui contar quantos eram exatamente, mas ainda era incrível aquilo tudo ser uma escola. Subi uma pequena escadaria até as portas da entrada, onde havia uma Jinx na frente da porta, estava usando uma roupa bem formal o qual não quero entrar em detalhes, tinha um cigarro quase no fim em sua mão direita e na esquerda segurava um celular, o qual ela estava, aparentemente, tendo uma ligação, totalmente distraída. Porém, quando me viu chegando, ela encerra a ligação, desliga seu celular, guardando-o logo em seguida e joga fora deu cigarro.

Jinx: Uh, que deus grego... - sussurrou para si enquanto me olhava, mas acabei ouvindo e decidi ignorar.

- Com licença... err... - esperei ela me dizer seu nome.

Jinx: Judith. - diz seu nome sorrindo enquanto ajeitava seus cabelos sedutoramente.

- Judith. Ok. Olha, Judith, não queria atrapalhar sua ligação, mas por acaso você trabalha aqui? - perguntei sério à ela enquanto apontava para a escola.

Judith: Sim, sou trabalho na secretaria da escola, e você deve ser o "novo professor que aceitou o cargo de professor de última hora" de que tanto ouvi falar que ia chegar hoje, presumo eu. - disse sorrindo malicioso me olhando de cima à baixo.

- Eu já sou conhecido? - perguntei um tanto espantado.

Judith: Não se preocupa, gato, ainda tem gente conhecida aqui por coisas piores e mais polêmicas. - disse sorrindo.

- Isso não me alegro tanto quanto imagino que deveria.

Judith: Menos mal, não era essa a intenção mesmo. - disse sorrindo e dando de ombro - Vamos, entre, irei levá-lo até a diretoria, onde o Diretor Raikou o aguarda. - disse educadamente entrando no edifício e depois dando passagem para mim entrar logo atrás.

- Obrigado. - agradeci sorrindo de volta, enquanto entrava.

Ela me guia pelos corredores, até a sala do diretor, durante o trajeto eu permaneci confortável no silêncio da caminhada. Porém, Judith, decide quebrar o silêncio.

Judith: Devo admitir que fico surpresa por um jovem e belo professor assim como você aceitaria ensinar na nossa escola. - disse sorrindo.

- Nunca iria recusar uma oferta de emprego essa escola, sempre ouvi sobre ela. - disse sereno.

Judith: Já ouvi tantos outros professores que disseram a mesma coisa... Antes de pedirem demissão após uma semana de trabalho aqui. - murmurou essa última parte mais para si, porém acabei ouvindo.

Depois de ouvir isso, permaneci em silêncio até chegarmos na sala do Diretor Raikou, onde ele nos permitiu a entrada em sua sala que por acaso estava MUITO desarrumada, tendo muitos papéis, livros e pastas sobre o chão ou fora de lugar.

Judith: Diretor Raikou, o novo professor chegou. - disse sorrindo enquanto me dava um leve tapa na bunda, o qual fez eu me senti constrangido.

Raikou: Obrigado, Judith, agora poderia deixar nós dois a sós? - pediu seriamente.

Judith: Claro, claro. - disse sorrindo dando as costas - Puta que pariu, que homem... - sussurrou para si enquanto saí da sala, isso me fez corar de leve.

Raikou: Me perdoe pela atitude da Judith, ela é meio impulsiva quanto à... homens de estatura muscular alta. - disse suspirando pesado.

- Tudo bem, sendo bem sincero, já fui assediado por garotas mais... estranhas... - disse sorrindo torto enquanto me lembrava da vez que uma idosa me sequestrou e me obrigou a ficar dias dentro de uma jaula quase totalmente nu - Prefiro até evitar um pouco o assunto. - disse frustrado com os toques da idosa, que já foi apreendida e internada.

Raikou: Enfim, por favor, sente-se aqui. - disse educadamente apontando para uma cadeira a frente de sua mesa, porém estava com uma montanha de papelada em cima.

- Eu acho que vou ficar em pé mesmo. - disse sorrindo.

Raikou: Desculpa, deve estar se sentindo desconfortável com toda essa bagunça. - disse revirando os olhos - Me empolguei demais arrumando essa papelada durante a madrugada e tudo ficou assim de manhã, no final acabei dormindo e me esqueci de arrumar. - disse cansado.

- Capaz, eu até me sinto à vontade na bagunça, me faz lembrar meu apartamento, só que aqui está mais cheiroso do que meu apartamento. - disse tirando umas risadas do diretor, que havia uns papeis em sua mesa até achar a pasta que queria.

Raikou: Então, Bruce Evans, fiquei surpreso de saber que você aceitou uma proposta para trabalhar aqui, não são muitos que aceitam ensinar os alunos daqui nos últimos meses. - disse sorrindo.

- Sei, acho que ouvi algo semelhante agora a pouco. - disse desviando o olhar e sorrindo torto, me lembrei das palavras de Judith.

Raikou: E bem sincero, mesmo que Judith tenha dito que eu aguardava sua chegada, na verdade, de tão sem esperança que estava até estive planejando com uns conhecidos meus de ter um encontro com eles hoje. - disse sincero, pude notar certo constrangimento e mágoa - Mas ficarei feliz de cancelar esse encontro para que eu possa ficar e mostrar tudo o que precisa saber para que possa começar. - disse sorrindo.

- Olha, diretor, o senhor não precisa cancelar seus compromissos por minha culpa, eu posso voltar outra hora. - disse serenamente.

Raikou: Posso mesmo? Ótimo, eu já vou indo então. - disse animado a indo até a porta.

- Espera... Então eu volto outro dia? - perguntei apressado vendo ele já chegar a porta.

Raikou: Não precisa. Procure pela Janet Collins, ela irá lhe ajudar com sua apresentação na escola. - disse sorrindo enquanto se via na obrigação de ficar sobre as patas traseiras para abrir a porta.

- Ei, diretor, mas onde essa Janet... - tarde de mais, ele já havia saído - ... Está? - suspiro.

Totalmente em sozinho e perdido sobre o que fazer agora, eu decidi seguir as palavras do meu no chefe. Sendo assim, saí da sala do diretor a procura de informações com a Judith, porém o balcão ao lado da porta da sala do diretor onde ela deveria estar estava vazio.

- Ótimo... - murmurei empurrado.

Acidentalmente meus olhos pararam numa pequena prancheta em cima do balcão o qual mostrava uma lista de todas as turmas, horários de início de aulas, lanche, aulas, intervalos e saídas. Me espantei com a quantidade de turmas e quantos precisam de um professor de História.

- Vai ser muito trabalho... muitos alunos... É melhor eu pensar numa apresentação boa mesmo. - pensei nervoso engolindo o seco.

Decido em deixar esse papo pra lá e focar no que importa, eu fui até os corredores a procura de alguém que saiba a localização da Judith, quando eu vi um Sceptile passando por mim totalmente distraído lendo o livro "Fundamentos Filosófico da Educação", escrito por Howard A. Ozman e Samuel M. Graver. Ele usava óculos de grau, moletom verde, cachecol azul marinho ao redor do pescoço e calças bege, ele aparentemente tem a mesma idade que a minha, porém com um rosto um pouquinho mais novo.

- Ei, cara. - chamei sua atenção, ele se vira me olhando curioso.

Sceptile: Eu? - perguntou.

- Sim, você trabalha aqui? Sabe onde a secretária Judith está? - perguntei curioso.

Sceptile: Você é outro ex dela? Se for, saiba que não é permitido porte de arma aqui dentro da escola. - disse sério.

- Não é isso, eu estou procurando ela pois preciso de informações dela. - disse sincero, ele me olhou com seriedade.

Sceptile: Espera, você é o novo professor o qual ouvi falar? - perguntou curioso, eu assenti positivamente - Poxa, que novidade a gente já ter um professor novo, não é comum aceitarem trabalhar aqui. - disse sorrindo.

- Sinto que já ouvi isso antes. - disse sorrindo de canto.

Sceptile: Não duvido. - disse tirando risada de nós dois - Me chamo Harry, sou professor daqui também. - disse sorrindo.

- Eu me chamo Bruce, sou o novo professor de História. - disse sorrindo.

Harry: E eu sou professor de Filosofia, é um prazer conhecê-lo, Bruce. Será legal trabalhar com você. - disse sorrindo.

- Igualmente. - admito que gostei do cara, ele parece ser gente boa - Ah, é mesmo, sobre a Judith...

Harry: Não se preocupe, eu acho que ela deve estar na Sala dos Professores, ela sempre passa por lá quando não tem nada pra fazer no seu balcão. - disse sorrindo - Vamos, eu te levo lá.

- Obrigado.

Fomos até a sala dos professores conversando sobre os arredores da escola, o que havia nos outros edifícios fora esse, como era alguns alunos que costumavam aprontar em aula e como funcionava os horários de aula ou coisas semelhantes. Depois de subir até o quarto piso e ir até o fim do corredor a direita, demos de cara com uma porta laranja com uma placa de metal escrita "Sala dos Professores" o qual entramos sem muita pressa.

Dando uma rápida analisada, noto o quão era humilde o cômodo, só havia uma mesa larga no meio do cômodo, balcões com pia, gavetas e armários na parede esquerda do como, uma pequena geladeira com um microondas em cima, uma estante de livros próxima a janela na parede direita do cômodo e por último, mas não menos importante, a cafeteira que se encontra em cima da pia. Obviamente notei que não éramos de longe os únicos na sala.

Judith: ...to falando, gente, ele é LINDO demais. - dizia animada para um Abomasnow e uma Leavanny, sendo o Abomasnow o que estava vestindo um terno sem gravata e com o blazer aberto, enquanto que a Leavanny vestia algo semelhante a um kimono de espadachim, só que sem uma espada. Ambos aparentavam ser mais avançados na questão da idade.

Abomasnow: Judith, pelo amor de Arceus,  você nunca vai parar com essa sua tara por homens fortes. - disse suspirando com decepção.

Judith: Ah, para, Olli, não tenho tara por músculos, só prefiro corpos fortes o suficiente para me carregar.

Leavanny: 私の家族では、結婚前にセックスをしたい女性は不純です。- disse em japonês enquanto rindo nostalgicamente, todos ficam confusos com o que ela disse.

Judith: Olha, eu para de olha o Sten tomando banho no vestiário do ginásio de basquete quando a Velha Neeko aprender a falar em só um idioma. - disse emburrada.

Neeko: Who are you calling "old", girl stupid?! - perguntou irritada em inglês.

Judith: Ei, eu entendi a parte da "Girl Stupid"!

Olli: Meninas, já chega.

Harry solta um tossido que atrai a atenção de todos para nossa direção, mais especificamente para mim.

Judith: Bem, já deu minha hora, tenho que voltar pro meu balcão. - disse indo até a porta - E você... - ela passa a mão em minha barriga (sem querer me gabar) definida com malícia - Não precisa me ligar, to balcão caso queira algo de mim. - disse sorrindo maliciosa e logo depois saiu.

- Pervertida... - pensei extremamente corado, porém 10% de 100% atraído por esse convite.

Harry: Eaí, gente. - cumprimentou sorrindo.

Neeko: Yo!

Harry: Gente, quero apresentar a vocês o-

???: Você é o novo professor? - ouvi uma voz atrás de nós.

Quando nos viramos, vimos que haviam mais outros adultos querendo passar pela porta, sendo eles uma velha Gourgeist, com uma cara de poucos amigos, mas não era pior do que a do Haxorus que me olhava com raiva e por fim, mas não menos importante, uma Roserade que era a única com uma aparência amigável, apesar de seu rosto meio sério e sem ânimo.

- Sim, sou eu. - respondi sério a pergunta de Haxorus.

Haxorus: De onde você veio? - perguntou enquanto me olhava da cabeça aos pés.

Nota-se que esse Haxorus demonstra um jeito bem agressivo e impaciente, além de confiante e exibido. Não quero que soe estranho, mas ele tinha motivo para ter toda essa confiança e jeito agressivo de fala, além do mais, ele até é um pouco mais alto e musculoso que eu. São tudo conclusões tiradas de uma rápida analisada nele, porém não acho que posso confirmar isso tudo com apenas duas perguntas feitas por ele.

- Eu estava desempregado, mas antes de estar desempregado eu trabalhava como ajudante do professor do primário numa escola de ensino fundamental no exterior, durante alguns meses.

Olli: Por que foi demitido? - pergunta curioso.

- Meus olhos assustavam as crianças. Imagine uma grande quantidade de pais indo até você com múltiplos desenhos feitos pelos filhos deles mostrando uma entidade com olhos negros e assustadores, pois é, foi isso que aconteceu. - disse me lembrando do quanto as crianças choravam quando me viam - Depois disso, eu me mudei para essa cidade para ver se tinha sorte, além do mais, não tenho muita experiência em aula como professor, apesar de já ter um certificado comprovando que posso ser. Pelo jeito fiz a escolha certa, porque em menos de duas semanas eu já tenho um emprego de novo. - disse sereno.

Haxorus: Quanto tempo você acha que vai ficar aqui?

- Eu acho q-

Haxorus: Acha o caralho, você tem que ter certeza e pronto, pois se você me disser que vai ficar mais de um ano aqui, acho bom que cumpra. - disse com um olhar frio e depois passa por nós, batendo em meu ombro, as outras duas também passaram, mas não bateram em meu ombro.

- Que simpático. - digo sarcástico.

Harry: Esse aí é o Sten, professor de Educação Física.

- Tá explicado o porquê dele ser tão rude, é típico de todo professor de Educação Física e Física. - disse revirando os olhos.

Harry: Nah, ele é um pouco rude e grosso, mas é alguém carinhoso. Ele só não reage bem com novos professores pois sempre tem professores que desistem dos seus cargos, acredite, ele costuma ser o que mais fica triste com isso. - disse sorrindo - Gente, não vão se apresentar ao Bruce?

Olli: Como já deve saber eu sou Olli e essa aqui é Neeko. - disse sério.

Neeko: Es un placer conocerlo, Bruce. - disse educadamente em espanhol se levantando e fazendo uma pequena reverência.

- Por que ela não fala somente por um só idioma? - perguntei confuso.

Olli: Mania dela, ela é professora de Inglês, Espanhol, Português, Japonês e Francês, enquanto que eu sou o professor de Sociologia e Geografia. - disse sorrindo.

- Como uma mulher que não consegue manter um idioma fixo foi contratada para ser professora? - pensei um pouco em dúvida quanto aos professores que o diretor contrata.

Harry: Essa aqui é a Loise, professora de Literatura e Artes. - disse se referindo a velha Gourgeist, que continuava com uma cara feia, mesmo não sendo mais direcionada a mim - Ela é meio rabugenta e-

Loise: Quem foi que pegou meu adoçante?! - perguntou irritada enquanto procurava seu adoçante.

Olli: Loise, seu adoçante acabou a mais de dois dias. - disse paciente enquanto corrigia uns papeis que provavelmente eram provas de uma de suas matérias. Uma tal de "Leyla Parker" tirou 3 pontos numa prova de Sociologia valendo 15. Não a culpo, é uma matéria difícil.

Loise: MENTIRA, EU COMPREI ELE ONTEM. FOI VOCÊ, NÃO É, VELHO ARROMBADO?! - gritou irritada, isso gerou uma discussão entre todos ali presentes (menos eu, Harry e a Roserade).

Harry: Ela sempre é resmungona e sempre é a causa de discussões tanto aqui dentro quanto nas salas de aula, mas ela tem bom gosto para qualquer tipo de interpretação de arte moderna ou antiga. - explicou enquanto apenas observamos a discussão sobre o adoçando se alongar - E aquela ali... É a Tamires, mas a chamamos de Tami, ela é a melhor professora de Biologia e Química do mundo inteiro, no meu ponto de vista. Ela não é linda? - perguntou sorrindo, aparentemente ele gosta dela.

- É, eu acho. - disse sorrindo torto, não via muito nela além de uma expressão totalmente natural e serena.

Foi quando senti ele pôr a pata no meu ombro, o qual ele apertar com força, uma força o qual não esperava dele, sem falar da aura maligna que emanava dele.

Harry: Mas ela é minha, entendeu? - perguntou sorrindo assustadoramente.

- Claro, cara, de boa. - disse sério e sincero, pois realmente eu não tinha segundas intenções.

Foi quando alguém entrou na sala, todos se viraram para ver um Ambipom entrar sorrindo e suando como se tivesse corrido uma maratona.

Ambipom: Cheguei! - disse animada, sua voz era misteriosamente irritante - Gente, por que não me chamaram para essa "reunião de professores", eu também sou um, sabiam? - disse rindo alto e sem necessidade - Ai, gente, me esqueci de avisar, na minha casa faltou adoçante, então peguei um que tinha aqui e levei pra casa. - disse animado enquanto andava pela sala tentando arranjar um lugar para ficar, uma veia surge na testa de Loise.

Loise: Então foi você? - perguntou sorrindo sinceramente.

Ambipom: Sim, fui eu, só que aquela marca de adoçante era muito ruim, então joguei fora. - contou rindo, isso enfureceu ainda mais Loise que estava sendo segurada por Sten.

- Quem é esse cara? - perguntei incomodado com a atitude desse estranho.

Harry: Ah, ele é o Bob, nosso professor substituto, ninguém gosta dele. Nem mesmo o próprio diretor. - disse emburrado assim como eu - Ele foi contratado a mais de um ano aqui como professor de História, assim como você. - disse me olhando e depois volta a contar - Porém, ele tinha uma péssima habilidade de interação em sala de aula e isso foi algo que quase o fez ser demitido. Mas, como o diretor é bondoso, ele deixou o coitado na escola como professor substituto, que fica no nosso lugar caso um dos professores faltem. - disse revirando os olhos - Mas, vou ser sincero quando digo que todos não suportam ter uma conversa de mais de 5 minutos com esse cara.

Ok, com isso que ele me falou, acabei ficando com um frio na barriga. "Péssima interação em sala de aula"? É quase o mesmo que o meu problema... Droga e se isso... acontecer comigo também?!

Harry: Hummm.... Acho que tá faltando apresentar alguém, não é, gente? - perguntou pensativo.

Olli: Você já apresentou o Barry e Larry, do Food Truck? - perguntou curioso.

Stan: Eles nem trabalham na escola, por que ele deveria conhecê-los? - perguntou se servindo de café.

Harry: Tami, você não sabe de mais alguém que eu tenha me esquecido? - pergunto sorrindo apaixonado, ela o olhou naturalmente.

Tami: Que trabalham na escola faltou o faxineiro Billy, a cozinheira da cantina Srta. Dolores...

Neeko: Ela faz uma comida ótima. - disse sorrindo, finalmente falando na nossa língua.

Tami: ...a bibliotecária Anabell, o Vice-Diretor que nunca aparece e a professora de Matemática, Janet. - disse séria enquanto lia sua revista de fofoca, nesse momento minha ficha caiu.

- Janet! Isso, era sobre ela que eu ia falar com a Judith, onde ela tá? - perguntei curioso ao Olli.

Olli: Bem, a Judith acabou de sair, como você tinha visto. - disse serenamente.

Harry: Ele tá perguntando sobre a Janet, Olli. - disse.

Olli: Aah.

Neeko: Je la vis se promener dans les couloirs du bâtiment, près d'elle, près de la bibliothèque. - disse em francês.

- Er, o que? - perguntei confuso.

Loise: Procure na biblioteca, ela costuma ir muito lá. - disse séria, porém sem parar de mirar seu olhar de fúria para Bob.

Bob: Ah, quer que eu vá com você? - perguntou animado com seu jeito irritante.

- Ah, não. - respondi direto e grosso.

Harry: Tchau, Bruce, até outra hora. - se despediu enquanto eu saía.

Após sair da sala, eu simplesmente segui aleatoriamente pelo prédio atrás da tal biblioteca, só depois de mais de 10 minutos que eu achei um jovem Lucario que me disse que a biblioteca ficava na direção contrária a qual eu estava seguindo naquela hora e depois de um tempo seguindo o caminho dito pelo jovem, eu cheguei a uma sala não parei para dar uma analisada, só entrei a procura da bibliotecária Anabell, que por sinal não estava no lugar onde deveria estar.

- Ótimo, que mania do pessoal daqui sair do seus lugar de obrigação. -resmunguei enquanto me sentava em uma cadeira na intenção de aguardar a chegada dela.

Foi então que ouvi uns sons vindo de um dos corredores de estantes de livros, então me levantei e fui até lá para ver quem estava ali, à medida que me aproximava podia ouvir os murmúrios femininos de alguém.

???: Huhuhu, acho que eu não ia te achar? Tarde demais, Sr. Livro de Matemática para 9° série, eu te achei. - murmurava em tom animado a voz feminina doce e amigável.

Quando eu cheguei ao corredor do qual a voz vinha e lá estava a dona da voz, uma bela Flygon que em cima de uma escadinha a qual tinha que usar para alcançar a sétima prateleira de livros, ela poderia até usar suas asas, porém o espaço entre as estantes era muito pequena. Ela estava totalmente entretida folheando um livro de matemática para 9° ano animadamente, seus olhos brilhavam de felicidade e isso era algo que a tornava bem fofa, mesmo que ela não tenha nada tão chamativo em seu corpo, ela era linda. Acabei corando com meu pensamento e só fui despertado dos meus pensamentos quando ouvi algo cair, era ela que havia caído da escadinha. Acredito que tenha tomado um susto ao notar minha presença, pois seu olhar de espanto era direcionado a mim.

Flygon: Q-q-quem é você...? - perguntou corada e assustada, suas asas cobriam sua cabeça do jeito que podia e suas antenas estavam caídas o suficiente para que ela pudesse segurá-las em suas patas. Corei quase que na mesma hora.

- Que... fofa... - deixei escapar um pouco mais alto do que imaginei, ela ficou mais encolhida com meu elogio - E-ei, calma... eu sou-

Flygon: Você é outro ex da Judith, é? Se for, saiba que eu sempre pedia para ela parar de usá comprar fermento e vender para os viciados dizendo que eram drogas, eu juro. - disse tremendo de medo.

- Com que tipo de gente a Judith anda saindo...? - penso com uma gota na cabeça - Olha, eu não sou nenhum ex da Judith. - disse sério, ela pareceu surpresa ao ouvir isso.

Flygon: Você... Não é? - perguntou confusa me olhando nos olhos, mas acabei não conseguindo manter um contato visual, deviando o olhar corando.

- Não, não sou... - respondi sem jeito, o silêncio se instalou logo depois - Er... Você quer ajuda para recolher isso tudo? - perguntei procurando algo para quebrar aquele silêncio.

Flygon: N-não precisa, eu posso juntar tudo. - disse timidamente enquanto recolhia as coisas - Então, se você não é outro ex da Judith, então quem é você? - perguntou enquanto juntava as coisas, parecia evitar me olhar nos olhos, melhor assim, daí não preciso parar de olhá-la.

- Me chamo Bruce, sou o novo professor de História. - disse sério.

Flygon: Ah, então é você? - perguntou surpresa - Quando você chegou?

- Faz mais de meia hora. Era para mim ter tido uma conversa com o diretor e de lá ele iria me apresentar a escola, assim como também me apresentar aos demais professores, mas ele tinha algo para fazer o qual ele tinha cancelado para me ver e depois de eu ter convencido ele a me atender depois, ele foi embora. - expliquei lembrando de tudo.

Flygon: O diretor sempre foi muito de sair com os outros lendários, principalmente com o marido dele, Entei. - disse sorrindo, algo que realmente foi lindo de ser ver.

- Sim, mas ele não disse para mim sobre o que eu deveria fazer, só pediu para mim ir atrás de uma Janet Collins. E depois de ter conhecido todos os professores, ainda não encontrei ela... só me disseram que ela estava... na... biblioteca... - a ficha caiu de novo, eu olho para ela e ela olha para mim - Você... é a Janet Collins? - perguntei curioso.

Janet: Sim, sou eu. - respondeu serenamente enquanto erguia uma pilha de livros e ia caminhando até para fora do corredor, eu só a seguia.

- B-bem, então, Janet... o diretor disse para mim vir falar com você, então... - esperei ela me dar uma resposta depois de ter posto a pilha de livros sobre uma mesa.

Janet: Olha, Bruce, se me lembro bem, o diretor sempre me chamava nesse tipo de situação para que eu levasse o professor novo para saber melhor sobre como funciona aqui na escola e para conhecer todos os seus colegas de trabalho. Mas visto que você já fez isso enquanto me procurava, então não tenho nada mais para te falar. - explicou naturalmente enquanto se sentava numa cadeira da mesma mesa onde os livros recém postos sobre ela estavam - Ou seja, não precisava ter vindo atrás de mim. - resumiu pegando o livro no topo da pilha e o abrindo.

- Na verdade, eu acho que foi melhor assim mesmo, precisava me distrair um pouco, sabe. - falei me sentando numa cadeira também.

Janet: Algo de errado? - perguntou preocupada.

- Não é nada demais.

Janet: Ah, me fala. - pediu sorrindo.

- Não, você deve ter algo melhor para fazer do que ficar ouvindo eu falar dos meus problemas. - disse sem jeito coçando minha nuca.

Janet: Booom, caso não tenha visto, é uma bela tarde de sábado, tem um belo de um clima agradável lá fora e ainda sim eu estou dentro de uma biblioteca com uma montanha de livros de matemática pra ler. Não que eu não goste, mas isso não é muito minha definição de "algo melhor para fazer". - disse sorrindo, isso me tirou uma risada abafada - E também, você veio aqui a minha procura, o mínimo que posso fazer é ajudá-lo no que puder para que sua busca não tenha sido 100% inútil. - disse sorrindo carinhosamente pondo a pata no meu braço, seu toque foi algo inesperado que me fez ficar envergonhado e também confortável.

- Eu só to com medo da minha primeira impressão que vou causar nos alunos. - disse desviando o olhar.

Janet: Ah, Bruce, isso é normal, não tenha vergonha de dizer isso.

- Não, é que desde que cheguei ouvi coisas que me fizeram ficar nervoso quanto a esse assunto. Tipo, que muitos não aceitaram essa proposta de emprego, quando aceitavam pediam demissão em menos de uma semana. Tem um cara chamado Matt que sempre tá aprontando, muitos dizem que vão ficar por sei lá quanto tempo e no final acabam indo embora antes do que haviam dito. E se eu não conseguir lidar com isso? Com esse meu rosto de cara mal vou acabar assustando eles, porém se eu for muito bonzinho eles vão acabar não tendo respeito por mim, se eu fizer os dois ao mesmo tempo aí eu fico confuso e no final disso tudo eu posso acabar igual ao... Bob... - disse engolindo o seco nervoso só de me imaginar nessa situação.

Janet: Como eu disse isso é normal, haja naturalmente na frente deles foi assim que eu sempre fiz. É assustador no início, mas vai ficar tudo bem. - disse sorrindo.

- M-mas...

Janet: Sabe, deixa eu te contar uma coisa, quando eu era pequena, eu tinha um professor que era um Glalie, muitos tinham medo do rosto dele e do jeito meio severo dele, admito que eu era um desses. Porém tinha alguns que viam além disso, que falavam para nós que esse jeito dele é só uma maneira dele de demonstrar sua esperança no nosso potencial e sua fé na nossa dedicação... Entretanto teve um trágico dia que ele sofreu um acidente e acabou morrendo... - disse triste - Minha turma estava separada ao meio naquela época, entre aqueles que não se importaram com a morte do professor à aqueles que realmente sentiriam saudades, mas esses grupos acabaram se juntando no dia que um dos professores leu uma mensagem que o professor havia deixado para si sobre nós. Uma mensagem que dizia, do jeito dele, o que ele pensava ao nosso respeito e era exatamente isso que aqueles que se importavam com ele tentavam nos dizer. - terminou de contar enxugando uma lágrima que deixou escapar sem querer.

- Então... o que isso deveria significar? - perguntei sério, eu já havia entendido seu ponto, porém ainda queria ouvir de suas palavras.

Janet: Todos nós, professores da Pokémon School, ou melhor, todo o professores do mundo inteiro temos tudo de diferentes um do outro quando o assunto é agir em sala de aula, mas no final só temos uma igualdade: Todos estamos ali porque queremos ensiná-los o que precisam saber. Nos preocupamos com nossos alunos e queremos o melhor para eles. - disse séria, ela pegou minhas duas garras e me olhou bem fundo nos olhos - Você quer ensinar seus alunos, não é?

- E-eu quero, sim... - concordei corando.

Janet: Então não tenha medo quanto a sua primeira impressão. - disse sorrindo simpática.

Eu tinha um bom contra argumento que talvez pudesse até desmanchar esse conselho dela, porém eu não conseguia falar, como se minha mente estivesse convencida de que aceitar esse conselho é ficar de boca calada é melhor para mim no momento, e para dizer a verdade realmente era reconfortante aceitar isso. Meu medo sobre esse assunto realmente havia sumido como se nunca tivesse surgido e minha mente havia ficado mais leve.

- Obrigado, Janet. - agradeci sorrindo sincero, ela acabou corando um pouco e depois escondeu seu rosto atrás de um livro aberto.

Janet: D-de nada. - respondeu timidamente.

Eu me levanto da minha cadeira e fui até a saída da Biblioteca decidido em ir embora, quando eu estava próximo da porta algo me veio em mente.

- Ei, Janet. - chamei ela enquanto eu voltava para a mesa.

Janet: O que? - perguntou de volta ainda focando no livro.

- Sabe, eu ainda não conheci o refeitório e nem fui apresentado para a comida dessa tal tia do lanche, Dolores, uma certa bilíngue me contou que a comida é ótima, mas não estou convencido. Que tal você me acompanhar até lá para, cê sabe, descobrir se é verdade que é muito bom a comida? - perguntei sorrindo de canto, isso fez ela abaixar no livro na hora e me olhar nos olhos com certa surpresa.

Janet: V-você... tá me chamando pra sair? - perguntou corando de leve.

- Pode chamar assim, se quiser. Mas caso queira, pode continuar aqui lendo durante essa bela tarde de sábado. - disse dando as costas e indo até a porta, porém, quase na mesma hora, sinto alguém abraçar meu braço direito.

Janet: Quando que foi que eu disse que não queria? - perguntou sorrindo dócil, isso me fez sorrir alegremente e juntos saímos da biblioteca. 





Narrador P.o.v.




(Dois dias depois)


Leyla: Oi, gente, como foi o fim de semana de vocês? - perguntou se sentando ao lado em seu lugar.

Skylet: Não é da sua conta. - respondeu fria.

Black: Até quando ela vai ficar escondendo esses saídas que ela tem com o Andrik? - pensou sorrindo maliciosa - Nada de mais.

Matt: Eu e o Zack passamos o dia na casa da Lilly. - respondeu sorrindo.

Zack: Acredita que ela nunca viu Atividade Paranormal?! - perguntou aterrorizado - Isso é inaceitável!

Brukno: Nada demais, só to começando a fazer academia durante os sábados de tarde. - disse pensando em outras coisas.

- Brukno... numa academia... para ficar sarado... - murmurava muito corada imaginando tal acometimento.

Black: Para, já temos muita tara por músculos neste capítulo. - disse atrapalhando a imaginação de Leyla.

- E você Mary? - perguntou curiosa.

Mary: Jonas me levou para tomar sorvete e ver um filme. - disse animada.

Black: Vocês andam saindo bastante ultimamente. - disse sorrindo maliciosa acompanhada de Leyla.

- Sim, e a Mahina nos falou sobre o que quase aconteceu na festa durante a dança... - disse sorrindo maliciosa, fazendo Mary corar intensamente.

Antes que Mary pudesse rebater, alguém entra na sala e esse alguém era nada mais nada menos que o oficial novo professor de História.

Bruce: Olá a todo vocês, meu nome é Bruce Evans e serei seu novo professor de História. - disse sorrindo animado e estava totalmente ansioso, ele pega um livro e o abre bem na página que ele queria - Então, turma, vamos começar?






























Continua..........................................


Notas Finais


PASTA OFICIAL DA FIC NO PINTEREST: https://pin.it/2mmQAqm

DISCORD DA FIC: https://discord.gg/7hejvn

LINK DA FIC NO WATTPAD:
https://my.w.tt/oA8ZXbGAC6


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...