1. Spirit Fanfics >
  2. Pokémon World - A Grande Imersão >
  3. Armatopia

História Pokémon World - A Grande Imersão - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


O nome desse capítulo é da música q eu sugiro ouvir para ler! Peço desculpas pela demora a repostar esse capítulo, a faculdade voltou e isso está quebrando o meu tempo pra escrever, até mesmo o de editar!
Enfim, fiquem com o revisado capítulo 2, espero que gostem!

Capítulo 2 - Armatopia


Ash Ketchum – 2017

 

 

Vinte e sete anos após o início das empreitadas da Grande Imersão, Ash Ketchum acorda em sua cama. Estava cansado pois não conseguiu dormir direito, tamanha foi a sua ansiedade. Chegara o grande dia, ele entraria para uma grande escola de treinadores, na cidade de Lilycove região de Hoenn. O colégio era um dos mais tradicionais do mundo em relação a treinadores.

 

 

Estava com dezenove anos de idade, havia quatro anos que ganhara o seu primeiro título oficial de uma Liga: a Liga Alola. Ele se levanta de sua cama e encara o troféu na estante de seu quarto, ainda orgulhoso de si mesmo. Vai até o banheiro de seu quarto e toma um banho, ainda meio grogue de sono. Rapidamente, Ash se veste e revisa o conteúdo do malão que levaria.

 

 

Para e encara a sua imagem no espelho. Estava muito mais alto, com pouco mais de 1,80 de altura e mais forte. A pele morena, após anos viajando sob o sol pelos sete continentes existentes, o cabelo era  preto, os olhos castanhos faiscantes, com o mesmo brilho de determinação do garoto que saía para a jornada nove anos antes, só que agora com uma barba morena enrolada em seu rosto. Desce as escadas de sua casa e vai até a cozinha, onde uma farta mesa de café da manhã o aguardava. Delia Ketchum caprichou no desjejum de despedida de seu filho, com ovos, bacon, pães-na-chapa e frutas, tudo o que seu filho adorava comer.

 

- Bom dia, meu filho – diz Delia, sentada, comendo.

 

- Dia, mãe – Ash cumprimenta

 

- Checou o seu malão? – pergunta Delia, servindo mamão picado a Ash.

 

- Sim, mãe – responde Ash, enchendo uma xícara de café com leite – três vezes. Dessa vez não esqueci nada.

Delia ri, lembrando-se, é claro, de quando Ash saiu para a sua jornada, quando tinha apenas dez anos de idade. Naquela ocasião, o filho esqueceu de colocar bastante coisa em sua mochila.

 

- Sabe, parece que era ontem que você saía para a sua jornada para o mundo. Quem diria que passou por sete continentes, e ganhou três títulos? – Delia diz, com orgulho, enquanto Ash devorava o seu café da manhã.

 

 

Ela se referia, claro, às vitórias de Ash nas Ilhas Laranja e na Batalha da Fronteira, onde Delia acompanhou o filho pela televisão. O filho fica sem saber o que dizer. Seu celular apita com uma notificação. Ele o pega e lê a mensagem de seu primo “ estou chegando”.

 

 

Red Ketchum, campeão da Liga Kanto, iria junto com Ash para a escola. Os dois eram parecidíssimos em tudo, e tinham histórias idênticas como mestres pokemon.

 

- Bom dia, tia. – ele cumprimenta após abrir a porta da cozinha.

 

- Dia, Red. – Delia Ketchum sorri – gostaria de tomar café conosco?

 

- Eu aceito, tia – diz Red, sentando-se ao lado de Ash depois de lhe dar um abraço – esse seu bolo formigueiro é coisa de outro mundo.

 

O garoto era um pouco mais baixo que Ash, mas tinha a mesma pele morena e os mesmos olhos castanhos faiscantes, além de que não possuía barba. Os três logo terminam o café e Ash e Red vão ao quarto esperar pelo horário do avião que levaria até a Lilycove.

 

- Cara, muitas minas gatas vão estudar conosco – diz Red para Ash – sei de Misty, Dawn, até mesmo a Flannery, líder de ginásio!

 

- O que? Uma líder de ginásio? Ela não tem, tipo, mais de vinte e cinco anos de idade? – pergunta Ash, confuso, porém empolgado com o fato de estudar com a linda líder de ginásio de Hoenn .

 

- Ela decidiu estudar, o Brock viu ela no dia da matrícula! – Red fala do amigo dos dois que já era veterano na escola – quem você está empolgado para ver? Sabe de alguma menina?

 

- Lyra, Green – Ash diz – May, Serena...

 

- Ah, não – Red ri – as duas garotas de quem você já gostou. May e Serena. Elas são, mesmo, muito bonitinhas, Ash. Mas não vamos passar nosso ano de calouro namorando, Ash... Quero você tocando o puteiro comigo!

 

- Vou apenas ficar com as duas, nada mais – diz Ash, não parecendo muito seguro do que dizia.

 

- É disso que estou falando.

 

 

Quando faltava meia hora para o avião sair, a mãe de Ash dá uma carona até o aeroporto. Os dois embarcam em uma viagem de uma hora até o continente de Hoenn. Descem, pegam suas malas e pedem um Uber até a escola. Ao chegarem e descer do carro, ambos ficam maravilhados.

 

Era um terreno enorme, com um prédio muito antigo e diversos dormitórios mais modernizados ao redor, um grande refeitório, e o local ficava acima de. Muito arborizado. Ash e Red, logo na entrada, encontram um velho amigo.

 

- Ei, caras! – era Barry, um antigo amigo da região de Sinnoh – não acredito que vocês  passaram no vestibular para essa escola também! Estudaremos juntos!

 

- Como você está, Barry? – Ash Ketchum sorri.

 

- Bem, e você? – pergunta o loiro – parabéns pelo título, vocês dois. Foram lutas eletrizantes, as finais das Ligas Kanto e Alola! Vocês lutaram como verdadeiros campeões.

 

- Muito obrigado, meu amigo – Red sorri – espero que consigamos sair daqui com empregos legais.

 

- Ah, conseguiremos – diz Barry, seguro – são quatro anos de escola, com a mais alta especialização.

 

- Sem dúvidas... vai ser.... – diz Ash, sendo interferido por um tranco. Alguém o abraçava forte.

 

- Que saudade eu estava de você. – diz uma voz feminina.

 

 

Ele se vira e dá de cara com May, o que faz o seu coração disparar e borboletas voarem em seu estômago. A menina estava ainda mais bonita, com os seus cabelos lisos e castanhos caindo sobre seus ombros, a mesma bandana verde que usava na última vez que Ash a viu, porém estava com o corpo muito mais desenvolvido, a menina agora tinha dezenove anos.

 

 

- Eu senti muita saudade – Ash a abraça forte e sente o cheiro de seu perfume. Aquilo mexeu de verdade com ele.

 

- Fiquei tão orgulhosa de você quando você ganhou o título – diz May, ainda sem soltar Ash – até mesmo chorei quando você levantou a taça. Você merece demais.

 

- Eu é que tenho orgulho da adulta maravilhosa que você está se tornando – Ash responde.

 

- Muito bem, vamos guardar as malas no quarto e ir para a aula. – Red interfere o reencontro, irritado.

 

May e Ash se separam, cada um indo junto com seus amigos. Ash com Red e Barry, May com Dawn e Misty. Pavilhões dos dormitórios eram divididos entre masculino e feminino, e nos quartos ficavam quatro estudantes.

 

 

Ash, Red e Barry escolhem dividir quarto com um garoto chamado Paxton. Era um apartamento com três quartos, uma sala, cozinha e dois banheiros.

 

- E aí, caras – cumprimenta Paxton quando terminam de guardar as próprias coisas – vão na festa do primeiro dia?

 

- Mas é claro! – responde Ash.

 

Eles conversam mais um pouco com Paxton e gostam dele de imediato. Os quatro, juntos, vão ao refeitório almoçar, para depois ir para a aula.

 

- E aí, Ketchum. Pronto pra perder a Mayzinha para mim? – pergunta uma voz atrás de Ash, o que já o faz ficar irritado.

 

- Sobre a May eu não sei, mas e sobre os títulos? – pergunta Ash, desaforado – eu tenho três taças como treinador, você quer uma?

 

Drew fica em silêncio, irritadíssimo com o que Ash disse. Paul caminhava ao seu lado, e demonstra raiva, também.

 

- Tá  se achando, não é, Ketchum? – Paul ralha.

 

- Vocês chupam um ao outro, não é? – Red defende Ash – aqui é papo de campeões, perdedores como vocês não arrumam nada! Vaza!

 

Drew e Paul saem caminhando juntos, irritados.

- Deram uma lição e tanto nesses imbecis – Paxton ri enquanto se serviam  no restaurante.

 

Rapidamente eles comem e vão para a primeira aula com o professor Birch. Ash senta ao lado de May, Dawn e Misty, e os quatro conversam antes da aula começar.

 

- Ash, você está tão grande – diz Misty – você não era alto assim quando estávamos em Kanto e Johto.

 

- Eu tinha doze anos, Misty – Ash diz, rindo – você mudou muito também. Ainda está no ginásio de Cerulean?

 

- Sim, mas quero mais. Quero ser parte da Elite dos Quatro de Kanto, e para isso uma parte necessária é o diploma dessa escola. – explica Misty – a única coisa que me deixa chateada é ter que deixar meus pokemons com as minhas irmãs.

 

- Nem me fale, queria muito o Pikachu aqui comigo. – Ash diz, e lembra-se do seu melhor amigo sob os cuidados de Delia.

 

- Eu pretendo entrar nos maiores torneios de coordenadores, e para isso também é necessário o diploma dessa escola – Dawn explica.

 

- Nem me lembre, é muita exigência para entrar nesses torneios – May diz – o sarrafo subiu demais.

 

- Eu pretendo competir em outras ligas, visto que possuo todos as insígnias das regiões, mas essa escola vai me dar ainda mais força. Quero ganhar todas. – diz Ash.

 

- Você é muito determinado, irmão – Red estava impressionado  - onde estão Tracey e Serena?

 

- Eles virão amanhã, provavelmente – explica Misty – alguns alunos escolheram perder o primeiro dia de aula.

 

 

Ash pareceu desconfortável diante daquilo. Ainda gostava de Serena, isso era fato, mas ele escondia muito bem isso de todos. Só Red, seu amigo de infância, sabia disso.

 

- Não acredito no que estou vendo – diz um rapaz sentando-se ao lado de Ash – você está ainda mais bonito, meu amigo.

 

- Ei, Gary – Ash sorri – saudades. Por onde andou?

 

Bem quando Gary ia falar o professor Birch começa a sua apresentação.

 

- Boa tarde, turma. Alguns me conhecem, sou o professor Birch, ensinarei anatomia e fisiologia geral dos pokemons para vocês – diz o homem de jaleco e bermuda -  se ninguém tem alguma dúvida, vamos começar falando das glândulas incendiárias presentes em pokémons de fogo.

 

 

E foram quatro horas de aula falando sobre a fisiologia e anatomia dos pokemons de fogo.

 

- Não se esqueçam das células flama – Birch termina a sua explicação – boa festa a todos. Aproveitem com moderação.

 

Ash, Red, Barry e Paxton saem da aula e vão até o dormitório tomar banho e trocar de roupa para a festa. Ao ligar a televisão.

 

- Esses ataques estranhos vem se repetindo com freqüência na região de Sinnoh – o repórter conta, sério – relatos de atos violentos, espancamentos, agressões e até mesmo canibalismo nas proximidades do Mt Coronet...

 

Mas os jovens não ficam muito tempo para ouvir aquela estranha notícia. Descem arrumados, de banho tomado e perfumados para a festa. Tinha mais de trezentos estudantes presentes, a festa estava regada a álcool. Ash encontra vários conhecidos naquela festa e os cumprimenta.

 

 

Eles bebiam demais e dançavam. A festa começa no finzinho da tarde, e já era quase onze da noite quando Ash, muito bêbado, decide tomar uma atitude com May.

 

- A gente criança era muito unido, não é? – pergunta May a Ash, em meio a uma conversa sobre a jornada deles em Hoenn.

 

- Pois é. Agora você está uma gata. – Ash diz, chegando com o rosto perto do de May.

 

- Você está um gostoso – May permite e aproximação e o beija.

 

 

Os dois se beijavam ali mesmo, no meio de todo mundo. Red e Barry gritam comemorando quando vêem a cena.  Ele pegava na bunda dela, que adorava. Os dois se esfregavam, muito excitados.  Ash e May ficam vários minutos nos beijos, até que o rapaz novamente toma uma atitude.

 

- O que acha de irmos para o meu quarto? – pergunta Ash no ouvido de May, o que a faz arrepiar por completo.

 

-  Vamos. – May mordia os lábios, excitada.

 

Ash e May saem da festa de mãos dadas. Drew fulminava aquela cena com o olhar.

 

-Chupa Drew, seu imbecil filho da puta! – grita Red, rindo, abraçado em Misty – só os campeões conseguem!

 

 

Rapidamente May e Ash chegam ao dormitório dos garotos. Chegando no pequeno apartamento, os dois vão direto ao quarto de Ash. Ele tranca a porta e os dois começam a se beijar na cama.

 

May sobe em cima de Ash e o beija com vontade. Ela gemia de prazer quando ele dá um tapa forte em seu bumbum. O rapaz enfia as suas mãos dentro do shorts de May, sentindo a pele macia de suas nádegas. A jovem virava os olhos de prazer.

 

Então Ash deixa May por baixo e a ajuda a tirar seu shorts. Ver o sexo da garota exposto foi o suficiente para enlouquecer Ash, que a agrada com um sexo oral que faz gritar de prazer. Ele a chupa por vários minutos.

 

Depois, May deixa Ash por baixo e faz um oral que o garoto precisou de todas as suas forças para não gozar. O rapaz pega uma camisinha em seu criado mudo e a penetra na posição papai-mamãe. Eles ficam por vários minutos naquele vai-vem maravilhoso.

 

Depois Ash pega May de quatro, enchendo o seu bumbum de tapas. Por fim, ela vai por cima, fazendo Ash gozar em poucos minutos. Ela goza um pouco depois. Nisso, os dois dormem juntos.

 

No dia seguinte, ao acordarem juntos e darem uns beijos, os dois saem e descobrem que Red e Misty tiveram a mesma programação. Barry dormia sozinho e Paxton não se encontrava no apartamento.

 

Eles descem para tomar café da manhã no restaurante. May vai com as suas amigas e Ash segue com Red e Barry. Quando estava se preparando para se servir, ele dá de cara com ninguém menos que Serena, que abre um sorriso de orelha a orelha quando o vê.


Notas Finais


Gostaram? Não se esqueçam de deixar a sua opinião nos comentários, é muito importante para o escritor ter o feedback de quem consome a sua obra, ou seja, como os leitores se sentem quando a leem. Muito obrigado, e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...